Type Here to Get Search Results !

Marcadores

UMA PROVA DE OGO - Capítulo 11

  


Capítulo 11


Criada e escrita por Ezel Lemos 

Produção: Ranable Webs


Cena 1 - INT. Tarde, Hospital Dituan, quarto - RJ


Cleia está deitada na cama e Acácio de pé ali próximo.

Cleia: (interrompendo-o) Eu sei que você tá apaixonado por ela, não adianta negar. E sabe eu fico muito feliz, porque eu vou morrer, ela precisa está bem e com alguém para cuidar dela. Ela sonha em ter filhos, sabe… 

A câmera foca em Acácio sério e vai se aproximando até dá close na cara dele que está em choque com o que ouviu.

CORTA PARA:

Clara entra no quarto com um frasco cheio de medicamentos.

Acácio se vira e Clara fica surpresa.

Close em Acácio surpreso.

Cara: (surpresa) Você aqui?

Close em Acácio surpreso.

Close em Clara sorridente.

Close em Acácio sério.


FLASHBACK:

Acácio está sentado em um escritório médico, frente ao médico que está olhando um papel.

Médico: Sinto muito Acácio, mas você não pode ter filhos.

Close em Acácio sério.

Acácio levanta da cadeira chateado, coloca as mãos na cabeça e se revolta.

Acácio: Porque isso, doutor? Porque eu quero tanto me casar, construir uma família…

Médico: Acácio, nada te impede de fazer isso. Você e sua esposa podem adotar uma criança.

Acácio: Eu não sei, doutor! Isso me parece muito estranho, eu não vou colocar descendentes no mundo, entende a gravidade disso?

Médico: Acácio, laços de sangue não quer dizer nada.

Close em Acácio arrasado.

FADE IN…

Em uma praia, estão Acácio e Álida conversando, ambos de pé, sérios.

A câmera foca em Álida (Bruna Hamu) surpresa.

Álida: (irritada) O que cê tá me dizendo, seu idiota! 

Close em Acácio triste.

Acácio: O doutor disse que podemos adotar.

Álida: Ah, foi? O doutor falou isso? E o que você acha? Que vou ficar com um cara que não pode ter filhos? 

Acácio abaixa a cabeça triste.

Álida: está tudo terminado entre nós.

Álida vai embora dali e Acácio se ajoelha chorando na areia da praia.

FIM DO FLASHBACK.


Estão Clara e Acácio frente a frente no quarto do hospital.

Acácio está parado olhando para ela.

Clara: Acácio! Oie!

Acácio: Oi, desculpa, eu tava distraído pensando em uma coisa.

Clara: Então?

Acácio: Então…

Clara: O que você veio fazer aqui?

Close em Acácio indeciso, sem saber o que falar.


Cena 2 - INT. Tarde, Mansão Bergamal, quarto - RJ


Henry está de toalha com o celular na mão, enquanto Alessandra o olha revoltada.

Alessandra: Se você estiver metido com coisa errada outra vez eu vou me separar de você.

Henry pega no queixo de Alessandra chateado.

Henry: (chateado) É, e você vai viver de que em? Porque você não sabe trabalhar em nada. Nem pra atriz pornô você serve!

Alessandra se revolta e dá um tapa na cara de Henry, que fica com muita raiva.

Henry devolve o tapa em Alessandra e ela cai no chão.

Henry: (irritado) Você sabe quem manda aqui! 

A câmera foca em Alessandra sentada no chão com a mão no rosto e chorando.

Henry vai para o banheiro.

Close em Alessandra com muita raiva.

Alessandra: Eu não vou tolerar isso!


Cena 3 - INT. Tarde, Hospital Dituan, quarto - RJ


Estão Clara e Acácio frente a frente no quarto do hospital.

Acácio está parado olhando para ela.

Acácio: Então, eu vim chamar você para sair qualquer dia.

Clara: Ah, me desculpe, mas eu trabalho muito, não tenho tempo para sair.

Da sua cama, Cleia tossi.

Cleia: Clara! Para com isso, você tem que tirar tempo para se divertir um pouco minha irmã. Não vai ficar presa aqui nesse hospital, não.

Clara olha séria para Cleia.

Acácio: Então, você aceita?

Cleia: Ela aceita sim, Acácio. Me passa seu telefone que anoto para ela.

Cleia pega o celular ao lado na cama.

Clara: Cleia! 

Cleia: Tô cuidando de você. Você já cuida muito de mim. E além do mais eu vou morrer logo, você sabe.

Close em Clara chateada.

Clara: Para com isso, Cleia! 

Cleia: Tô sendo realista, minha irmãzinha!

Acácio: Você tá doente de quê?

Cleia: Leucemia. E o tratamento você deve imaginar, uma fortuna. Para quem é pobre como a gente isso significa um atestado de óbito. Tratamento custa muito caro.

Close em Clara emocionada.

Acácio: (animado) Eu posso ajudar vocês!

Close em Clara surpresa.

Clara: Como assim?

Cleia: Eu também quero saber? Você não parece ser rico com essas suas vestimentas.

Acácio: Eu recebi uma herança recentemente. Um milhão de reais.

Clara: Peraí, mas você sabe como são caro os tratamentos!

Close em Acácio.

Acácio: Bem, mas já dá para começar. Além de tudo eu vou investir parte desse dinheiro. E o objetivo é que eu lucre com esse investimento.

Cleia: Eu não posso aceitar, Acácio. Não teríamos como te pegar esse dinheiro.

Close em Clara triste.

Clara: (triste) Eu bem que queria meio milhão de reais, mas acho que nunca poderia pagar para você.

Acácio se dirige a Clara.

Acácio: E se você se casasse comigo?

Close em Clara surpresa.

Clara: (surpresa) Como é? Eu mal te conheço.

Close em Cleia feliz.

Cleia: Ótima ideia.

Clara e Acácio se olham sério.


Cena 4 -  INT. Tarde, Mansão Bergamal, cozinha - RJ


Sulamita, Daniela e os irmãos Germano, Riana e Juliete chegam a cozinha, onde estão os funcionários Glauce, Marivalda e Tomáz.

Riana e Tomáz se olham.

Sulamita: Oh Glauce, faz um lanchinho aí pra nós, por favor.

Glauce: É com você Marivalda. 

Sulamita: Ah desculpa, você é o que mesmo nessa casa? Eu ainda não aprendi tudo.

Glauce: Eu sou governanta.

Sulamita: Ah, tá bom. Não sei direito o que é isso, mas beleza.

Sulamita, Daniela e os filhos sentam à mesa.

Glauce: Dona Sulamita, essa mesa é dos empregados, se quiser ir pra sala nós vamos deixar lá o lanche.

Sulamita: Não, eu vou ficar aqui mesmo. Essa mesa é bonita, gosto dela. Minha fia, eu não tenho besteira com empregado, não. São tudo gente, igual a mim, mesmo material.

Daniela e os filhos de Sulamita riem.

Riana: E o Gonzaba, tá em casa? Você sabe dizer Glauce?

Tomáz: Eu tava por aqui o tempo todo e num vi ele chegar não.

Glauce: Nem ele, nem o Acácio.

Juliete: Onde esses dois se meteram?

Germano: O Acácio foi ver uma enfermeira no hospital.


Cena 5 - INT. Tarde, Alam mídias e notícias - RJ


Vários funcionários estão em seus computadores trabalhando na empresa.

Alanzinho e Melina estão de pé próximos a mesa dele.

Alanzinho: Faz três meses que publicamos a notícia do vandalismo no túmulo do empresário e até hoje nenhuma novidade.

Melina: A investigação não deu em nada. Mas sabe o que acho, Alanzinho, que foi as esposas dele.

Alanzinho: Sério?

Melina: Sim, elas deviam estar morrendo de raiva do homem. As coitadas foram enganadas por ele durante anos.

Alanzinho: Você tem razão. 

Melina: Até hoje não saiu em nenhum veículo a notícia que homem era casado com as três.

Alanzinho: Talvez seja hora de publicarmos isso.

Melina: Minha mãe vai me matar, mas eu sou jornalista, não posso desperdiçar os furos.



Cena 6 - INT. Tarde, Hospital Dituan, lanchonete - RJ


Acácio e Clara estão sentados em uma mesa da lanchonete.

Clara: Acácio, eu não tô entendendo o que você quer na verdade. Porque você quis vim conversar aqui.

Acácio: Sabe o que é Clara… Para ganhar a herança do meu pai eu vou precisar estar casado.

Close em Clara séria.

Clara: Entendi, então quer dizer que esse papinho de nós casarmos não tem nada haver com você gostar de mim, né isso?

Close em Acácio pensativo.

Acácio: Bem, eu gosto de você, é uma linda mulher. 

Close em Clara tímida.

Close em Acácio sério.

Acácio: Mas a proposta que eu quero fazer é nos casarmos como um acordo. 

Close em Clara desanimada.

Acácio: Eu pago o tratamento da sua irmã e você faz o papel de esposa para eu conseguir receber esse dinheiro.

Clara: (triste) Entendi.

Acácio: Você aceita?

Close em Clara chateada.

Clara: Aceito sim!

Close em Acácio sorridente.


Cena 7 - INT. Tarde, Mansão Bergamal, sala - RJ


Arlete e Deodora chegam com algumas sacolas de compras e são recebidas por Glauce, a quem entrega as sacolas.

Arlete: Glauce, tem mais sacolas lá no carro. Pegue todas e leve para o meu quarto.

As duas sentam na sala.

Deodora: Tô cansada, andei naquele shopping todo.

Arlete: Me diverti muito.

Acácio chega na sala, sorri para Deodora, que também sorri, ele sobe a escada.

Deodora: Idiota, acha que gosto dele.

Arlete: Mas você tem que fingir, fingir gostar muito.


Cena 8 - INT. Noite, Casa de Clara, banheiro - Santa Teresa - RJ


Clara toma banho e chora, durante alguns minutos, enquanto está embaixo do chuveiro. Seus seios são mostrados na cena.

Clara: Eu pensando que ele poderia tá gostando de mim.

Clara continua tomando banho. Na sequência ela desliga o chuveiro, pega a toalha e a enrola no corpo.

Clara: Vamos para esse casamento de fachada! Será o que Deus quiser!


Cena 9 -INT. Noite, Mansão Bergamal, quarto - RJ


Acácio toma banho, é possível ver o bumbum dele enquanto a água corre.

Ele desliga o chuveiro por um momento e fica pensativo.

Acácio: Eu amo a Clara. Mas ela nunca ia me aceitar, sendo estéril como eu sou. Iria fazer igual a Álida fez. Pelo menos, com o casamento de mentira eu vou estar próximo dela. Mesmo que a gente não tenha nada.

Acácio pega a toalha e enrola-a na cintura


Cena 10 - INT. Noite, Rua de Santa Teresa - RJ


Gonzaga anda desorientado pela rua, ele está com aparência de cansado e bêbado.

Gonzaga: (fala embargando) Eu não vou conseguir vencer essa disputa, não vou.


A imagem congela em Gonzaga andando desorientado.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.