Type Here to Get Search Results !

Marcadores

PRAZER, SATISFAÇÃO - CAPÍTULO 19

 


Cena 1. Rua. Carro de Renato. Noite.

Anne abraça Renato muito grata... Ele se rende e abraça de volta. Depois de um tempo eles se soltam.

Anne: (emocionada e com os olhos marejando) Você salvou a minha vida!

Os dois sorriem um pro outro. 

Renato: Agora eu preciso te levar pra sua família não é menina?

Anne: Mas e o ladrão?...

Renato: Deixa ele aí! Vai ser enterrado como indigente!

Ele liga o carro e segue em frente.

Cena 2. Rua perto do hospital. Noite.

O carro de Renato para em uma vaga isolada e Anne se prepara para descer.

Anne: Eu nunca vou conseguir agradecer o que o senhor fez por mim!

Renato: Quê isso!

Anne: É sério! Qual o nome do senhor?

Renato: Meu nome?... (T) É Caio!

Anne: Nunca vou te esquecer!

Renato: Tome mais cuidado da próxima vez garota! Ah e se você puder não contar o que houve, nem que eu te salvei... Você sabe como é polícia né?

Anne: E não aconteceu nada! 

Renato: É assim que se fala.

Ela acaricia a mão dele, em seguida desce do carro e segue a rua. Renato sorri emocionado.

Renato: (sorridente) Minha neta! Eu salvei a minha neta!

Dito isso, ele liga o carro e segue.

Cena 3. Hospital. Frente. Rua. Noite.

Dois carros de polícia parados ali. Kelly e Talita ao lado de Juliana, que conversa fora de áudio com um PM. A CAM gira e vemos Anne andando até elas. Juliana olha pra essa direção e seus olhos brilham.

Juliana: (grita) ANNEEEEEEEEE!

Em câm lenta: ela, chorando, corre até Anne, lhe dá um forte abraço, a carrega e a gira...

Juliana: (chorando) Nunca mais faz isso comigo! Você entendeu? Nunca mais!

Anne: Calma mãe!

Kelly corre até as duas, também emocionada e as abraça.

Kelly: Anne que susto você deu na gente!

Anne: Olha o que eu consegui!

Anne mostra o celular de Juliana.

Juliana: (pegando o aparelho) Tudo por causa desse maldito celular! Por mim podia jogar ele longe! Você se arriscou por causa dele!

Anne: Mas pelo menos eu o recuperei. Imobilizei aquele pivete fraquinho e peguei.

O Delegado se aproxima das três.

Delegado: Então... Acho que já está tudo bem não é?

Anne: Da minha parte sim!

Um PM corre até o Delegado.

PM: Delegado! Acabei de receber um chamado! Houve um atropelamento aqui na rua de trás!

Neste momento Anne engole seco.

Delegado: (para as três) Bom, o dever me chama!

O Delegado e o PM vão rapidamente entrar na viatura, que segue com a sirene ligada. Foco em Juliana e Kelly abraçando Anne...

Cena 4. Bordel. Salão. Bar. Noite.

Movimentação normal. Kátia atrás do balcão do bar. Corte descontínuo para Lara se apresentando no poledance. O celular de Kátia toca, ela atende:

Kátia: (cel) Oi Kelly. (T) Deu tudo certo? (T) Tá, depois você me conta! (T) Aqui no bordel? Tá tudo indo bem! Pode ficar tranquila! (T) Bem que eu queria que você viesse... Mas hoje é a sua folga minha linda...

Taís que está sentada no bar, tomando uma cerveja, ouve toda a conversa, discreta. Corta p/: Lara termina a apresentação. Aplausos. Ela caminha até o bar e vai falar com Taís.

Lara: E aí Taís, acha que eu fui bem?

Taís: Claro! Inclusive tem um ali que não para de te olhar... Mas antes eu queria te perguntar um negócio, só pra saber se não é pira minha.

Cena 5. Bordel. Frente. Gramado. Noite.

Taís e Lara:

Taís: Você não acha que a Kelly e a Kátia podem tá tendo um affair?

Lara: Por quê você acha isso?

Taís: O jeito com que elas começaram a se falar... Talvez tenha nascido algum sentimento...

Lara: Bom... De todo jeito vou começar a reparar mais nisso! (T) Agora deixa eu ir que meus clientes me esperam!

Taís: Ah e os meus também!

As duas seguem para o interior do bordel rindo.

Cena 6. Casa de Juliana. Sala. Dia.

Juliana, Kelly e Anne entram em casa cansadas.

Juliana: Hoje o dia foi cheio hein...

Kelly: Nem me fale...

Anne: Eu vou tomar um banho!

Anne segue pro banheiro.

Juliana: Ai filha... Eu não engoli até agora essa história do seu pai ter voltado!

Kelly: E o trabalho escravo que ele disse ter passado? Eu não sei se eu acredito. 

Juliana: O homem some por 5 anos... 5 anos! Se ele tivesse mesmo passado por esse trabalho escravo na Amazônia, ele não teria que estar mais acabado?

Kelly: Ele tinha bastante machucado pelo que eu pude ver...

Juliana: Cê não tá pensando em acreditar no canalha do Luciano?

Kelly: (nervosa) Mãe... Eu não sei... Muita confusão! Ele é meu pai e tem um bom argumento! Eu sei que ele te magoou muito, mas... Não podemos negar fatos!

Juliana tenta disfarçar a decepção. 

Cena 7. Ap de Stela. Qto de Stela. Noite. 

Stela, deitada, desliga o abajur.

Stela: (decepcionada) O jeito é eu ir dormir mesmo...

Ela dá a última olhada no celular e em seguida volta ele pro criado ao lado da cama. Stela olha pra cima chateada... O sono não vem...

Cena 8. Casa de Juliana. Sala. Noite.

Juliana pega sua bolsa e tira seu celular.

Juliana: Kelly! Pede algo pra gente comer!

Kelly: (indo até a cozinha) Tá bom mãe!

Juliana desbloqueia o aparelho e se espanta com 10 ligações de Stela.

Juliana: Ai meu Deus a Stela! 10 ligações perdidas! Ela deve tá achando que eu dei um bolo nela!

Juliana imediatamente põe o cel no ouvido.

Cena 9. Apto de Stela. Qto de Stela. Noite.

Quarto apagado. Stela dormindo. O cel dela toca e em seguida ela acorda.

Stela: Quem será?

Ela olha e vê que é Juliana.

Stela: Será que eu atendo?

O celular continua tocando e Stela olha pra ele, indecisa...

Stela: Ela deve ter uma boa justificativa...

Stela atende:

Stela: (cel) Alô?

Cena 10. Casa de Juliana. Sala. Noite.

Juliana ao celular, sorridente.

Juliana: (cel) Stela... Desculpa não ter atendido suas ligações! Você não vai acreditar na quantidade de acontecimentos...

Juliana vai falando fora de áudio. Corte descontínuo para Stela ouvindo...

Cena 11. Belo Horizonte. Takes. Dia.

Amanhece na cidade. Plano geral no Colégio Progredir.

Cena 12. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Anne passa pela catraca e vai ao encontro de Felipe. Eles se cumprimentam com beijinhos no rosto e vão sentar em um banquinho.

Felipe: Oi Anne!

Anne: Oi Felipe...

Felipe: Você parece cansada!

Anne: É que aconteceram muitas coisas hoje! Acho que eu fui muito forte pra aguentar tantas situações...

Felipe: Nossa, o que aconteceu?

Anne: Ah... Meu pai voltou! Ele tava sumido há uns 5 anos... 

Felipe: Caramba! E aí?

Anne: E aí que eu não sei se acredito ou não na história que ele tem pra me contar...

Felipe pega nas mãos dela.

Felipe: Vai dar tudo certo linda!

Ele beija-a no rosto... Ela sorri. 

Cena 13. Praça perto da escola. Dia.

(Trilha sonora instrumental:)

Thiago, de mochila nas costas, atravessa a rua e chega na praça.

Thiago: (tenso) Cadê o Gabriel?

Gabriel atravessa a rua e vai até Thiago.

Gabriel: Oi Thiago!

Thiago: Oi Gabriel! Bom... O que você queria falar comigo?

Gabriel: Precisamos ser rápidos, só temos 10 minutos até a aula começar.

Thiago: Acho que pra nossa conversa, 10 minutos é muito pouco!

Gabriel: Então, a gente conversa outra hora!

Gabriel vai sair, mas Thiago segura sua mão.

Thiago: Você tá fugindo de mim, é?

Gabriel: Não tô fugindo! É medo! Medo de alguém me ver com você e sacar tudo! (Olhos enchem de lágrimas) Foi um erro o que aconteceu ontem! Eu não sou aquela pessoa!

Thiago: Você tá se descobrindo! É isso! Eu também passei pela mesma situação! O julgamento interno, a pressão que a gente mesmo se coloca! Eu te entendo!

Gabriel passa a mão pelos cabelos, tenso.

Gabriel: Você... É assumido pros seus pais?

Thiago: Não... Ainda não!

Gabriel: Eles são preconceituosos?

Thiago: Sim... Eu prefiro não tocar nesses assuntos com eles... Pra evitar fadiga! (T) E os seus? Como são?

Gabriel: Evangélicos...

Thiago: Nossa... Que barra! (T) Mas Gabriel, eu não quero que você fique intimidado com o Danilo... Ele nâo vai expor você, tenho certeza! Vocês eram, ou são amigos!

Gabriel: Eu prefiro acreditar nisso!

Thiago: Posso te dar um abraço?

Gabriel desvia o olhar por uns instantes.

Gabriel: Pode!

Eles chegam perto um do outro e se abraçam... Ainda no abraço, os dois se olham, com atração e quando vão aproximar seus rostos, corta p/

Cena 14. Hospital. Quarto. Dia.

Luciano e Renato. Luciano já reagindo chocado ao que Renato acabara de contar.

Luciano: Então quer dizer que você salvou a Anne? Você não se expôs muito?

Renato: Você preferia que eu deixasse sua filha, minha neta, morrer? 

Luciano: Claro que não pai! Eu só... Sei lá!

Alguém bate na porta e em seguida entra. É uma enfermeira:

Enfermeira: Com licença, o senhor é Luciano Oliveira?

Luciano: Eu mesmo!

Enfermeira: O médico já assinou a sua alta! 

Luciano: Obrigado!

A enfermeira se retira.

Luciano: E eu vou daqui a pouco pra casa da Juliana... Me fazer de coitado, de indigente... (gargalha)

Renato: Não vejo a hora dessa grana preta está entupindo meus bolsos.

Os dois riem.

Cena 15. Praça perto da escola. Dia.

Continuação da cena 13: Thiago e Gabriel, abraçados, vão aproximando cada vez mais seus rostos, até que encostam suas bocas. Thiago inicia o beijo e Gabriel, rendido, gosta e continua... Close na mão de Gabriel sobre o pescoço de Thiago... Plano aberto na cena... 

Abertura:

Cena 16. Praça perto da escola. Dia.

Gabriel e Thiago envolvidos no beijo... Até que Gabriel interrompe.

Gabriel: Cara... A gente tá no meio da rua!

Thiago: Pelo menos essa praça é isolada!

Gabriel: É... Thiago...

Thiago: Oi Gabriel!

Gabriel: Thiago, Thiago... Você me deixa doido! Eu acho que... Eu tô apaixonado por você!

Thiago abre um sorriso.

Thiago: Ô Gabriel... Eu também tô! 

Gabriel pega na mão dele.

Gabriel: Faz uma loucura comigo hoje! Quer dizer, agora!

Thiago: O quê?

Gabriel: Vamos cabular essa aula! Vamos lá ora casa, meus pais foram trabalhar! Eu preciso sentir você de novo!

Thiago: Cara, acho melhor não...

Ao dizer isso, Gabriel coloca a mão na parte íntima de Thiago, que se cala e fica mexido.

Gabriel: Vem!

Thiago: Vou pra onde você quiser!

Cena 17. Colégio Progredir. Sala de Aula. Dia.

A professora dando aula. Foco em Anne e Felipe sentados um atrás do outro conversando:

Anne: Será que o Thiago vai faltar? Nem me avisou nada...

Felipe: É... O Gabriel também não é de faltar... (T) Anne...? O Thiago já te falou alguma coisa sobre o Gabriel? Olha, eu não sou como o Danilo. Pode me contar! O Biel é meu amigo e eu ando preocupado com ele!

Anne: Ai Felipe... O Thiago e o Gabriel tão se conhecendo! Só isso!

Felipe: Você tem certeza?

Close em Anne na saia justa. Danilo ali perto, ouve a conversa dos dois.

Danilo: (pensando/maldoso) Se conhecendo e se comendo...

Close nele.

Cena 18. Hospital. Corredor. Dia.

Juliana atravessa o corredor, quando dá de cara com Luciano.

Luciano: Oi Jú!

Juliana: O que foi?

Luciano: Eu tô indo pra pensão que eu tô ficando! Depois eu posso passar na nossa, digo sua casa?

Juliana: Não, não pode! Agora me dá licença que eu preciso trabalhar!

Luciano: Tudo bem! Tchau!

Juliana segue em frente e e Luciano segue até a saída, saindo pela porta automática.

Cena 19. Bordel Lovely's. Gramado. Dia.

O carro de Kelly estaciona bem em frente ao bordel. Ela desce e segue para o interior.

Cena 20. Bordel Lovely's. Quarto de Kátia. Dia.

Kátia e Kelly sentadas na cama conversando.

Kátia: Mas que bom que deu tudo certo né?

Kelly: É Kátia... Ou nem tudo! Mas me conta de você... Como foi ontem sem mim?

Kátia: Foi como nos tempos antes de você chegar, sem a peste do Raul... Eu aqui tomando conta de tudo! Mas eu vou confessar que eu prefiro trabalhar com você! 

Kelly: Hum...

As duas se olham por alguns instantes, em silêncio. 

Kelly: (fica sem graça) É... Eu vou ali ver o estoque das bebidas.

Kelly se levanta e Kátia puxa sua mão.

Kátia: Você tá linda hoje!

Kelly: (lisonjeada) Obrigada Kátia! Você também!

Kátia ri e Kelly sai do quarto.

Cena 21. Bordel Lovely's. Corredor. Dia.

Kelly vem andando pensativa.

Kelly: Será que tá acontecendo mesmo o que eu tô achando que tá?

Ela solta um risinho e segue até a escada.

Cena 22. Cachoeira da Prata. Rua Esburacada. Dia.

Juarez anda até a sua moto, monta, põe um capacete e liga o veículo.

Cena 23. Estrada. Dia.

Imagens aéreas da rodovia pouco movimentada. Logo vemos a moto de Juarez andando a todo vapor.

Juarez: Tô chegando Adelaide! Eu vou te pegar e te depenar mulher!

Ele abre o vidro do capacete e dá um forte grito.

Cena 24. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Close no sinal sendo disparado. Os alunos começam a descer e logo o pátio fica movimentado. Foco em Anne e Felipe descendo as escadas juntos.

Anne: É... O Thiago não veio mesmo hoje!

Felipe: Já que ele não veio... Eu posso te fazer companhia! O que acha?

Anne: Hummmm... Vou aceitar.

Felipe: Vamos pra cantina comer algo!

Cena 25. Colégio Progredir. Cantina. Dia.

Felipe e Anne comem salgado enquanto tomam suco. Felipe contava alguma piada fora de áudio e Anne ri.

Anne: Felipe, você como piadista é péssimo!

Felipe: Mas você riu da piada!

Anne: Ri do ridículo!

Felipe: Dizem que o homem mal piadista é aquele que mais consegue conquistar uma mulher!

Anne: (achando graça) Essa piada aí foi boa hein!

Felipe a olha com um sorriso safado.

Felipe: Ô Anne... Você sabe que eu gosto muito de você né?

Anne: Ai Lipe...

Felipe: Lipe?

Anne: Não é o seu apelido?

Felipe: É, mas como eu ia dizendo... Você não quer sair comigo hoje? Responde sim ou não!

Anne: Bom... Deixa eu pensar... Sim!

Música: Geleira do Tempo - ANAVITÓRIA ft. Jorge e Mateus (até o fim da cena 27)

Felipe ri bobo.

Felipe: E aonde você sugere que eu te levo?

Anne: Cinema?

Felipe: Foi o que eu pensei!

Os dois riem e dão as mãos.

De longe, Danilo olha os dois, com olhar de raiva.

Danilo: Gabriel e Thiago, Felipe e Anne... E eu aqui sozinho... Isso não vai ficar assim! Quero só ver quando tudo isso acabar!

Cena 26. Casa de Gabriel. Quarto de Gabriel. Dia.

Música continua. Gabriel e Thiago entram no quarto. Gabriel tranca a porta enquanto Thiago se senta na cama.

Gabriel: Eu nem acredito que eu tô aqui com você! Esse momento é tudo que eu sempre quis!

Thiago: E quando que eu, algum dia, ia imaginar que eu ia tá aqui com você...

Gabriel: (olhando pra ele com brilho nos olhos) Thiago... Você é muito lindo!

Thiago: E você Biel... Parece um Deus!

Gabriel vai pra perto de Thiago beijá-lo. Gabriel o deita na cama, ficando por cima. Os dois se beijam ainda mais, calorosamente... A imagem escurece e clareia: Gabriel tira sua blusa, em seguida Thiago tira a sua. Novamente a imagem escurece e clareia: Thiago e Gabriel, apenas de cueca no maior amasso. Os dois rolam na cama, expressando toda sedução e desejo. Close nas mãos de Thiago apertando as costas de Gabriel, que solta um leve gemido... A câm sobe e vemos a cena de plano aberto...

Cena 27. Casa de Gabriel. Área de lazer. Piscina. Dia.

Música continua. Gabriel e Thiago (ambos de sunga) vêm correndo do jardim e pulam fortemente na piscina. Os dois brincam de se afundar, mas sempre acabam se beijando...

Cena 29. Rodovia 040. Dia.

Na estrada movimentada, vemos a placa: Belo Horizonte - 5 km. A câm gira e vemos Joãozin em sua moto seguindo essa direção.

Cena 30. Apto de Stela. Quarto de Stela. Dia.

Adelaide vasculhando o quarto de Stela. Ela abre várias gavetas seguidas...

Adelaide: Será que a Stela ainda guarda o registro do nascimento da menina? Se ainda guardar eu preciso achar essa porcaria e queimar!

Adelaide pega um banquinho sobe e vai procurar na parte de cima...

Cena 31. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Já é hora da saída. Movimentação. Foco em Stela saindo de uma porta e seguindo até a saída. Corta para: Fernanda, Eduarda e Gabi:

Fernanda: Hoje é onde hein gatinhas?

Gabi: Não tá sabendo daquela resenha do Marcelo Gloss? 

Fernanda: Ah é verdade! 

Eduarda: Vocês já colocaram seus nomes na lista?

Gabi: Ó, deixa que eu coloco pra vocês!

Danilo vai até as três.

Danilo: Vocês vão na resenha do Marcelo Gloss?

Gabi: Sim! Vai colar lá?

Danilo: Claro!

Close.

Cena 32. Frente da escola. Rua. Dia.

Anne e Felipe saem juntos.

Anne: Bom, então a gente se vê à noite!

Felipe rouba um selinho de Anne, que fica sem reação.

Felipe: Tchau gatinha!

Anne sorri e segue seu caminho.

Cena 33. Casa de Gabriel. Suíte de Gabriel. Dia.

Gabriel sai do banheiro de toalha na cintura. Thiago já está vestido.

Thiago: E se seus pais chegarem?

Gabriel: Não tem problema! Você é meu amigo e a gente veio nadar!

Thiago: Sendo assim...

Thiago dá um selinho no amado.

Thiago: Mas já deu a hora! Eu preciso ir!

Gabriel: Verdade. Meus pais já que chegam pro almoço!

Thiago: Eu amei tudo! Você é incrível!

Gabriel: Foi a minha primeira experiência com um menino! Thiago... Você marcou a minha vida de um jeito que eu não tenho nem como explicar!

Thiago acaricia o rosto de Gabriel, que pega a sua mão e a beija.

Thiago: Assim eu me apaixono!

Ambos sorriem um pro outro.

Cena 34. Casa de Gabriel. Fachada. Dia.

No portão: Gabriel e Thiago terminam de se abraçar. Thiago segue seu rumo, enquanto Gabriel o olha... Neste momento um carro para ao lado de Gabriel. Os vidros descem e revela-se Maíra, a mãe de Gabriel.

Maíra: Quem é aquele garoto Gabriel?

Gabriel engole seco, na saia justa.

(Instrumental ação até o fim do capítulo)

Cena 35. Belo Horizonte. Bairro Buritis. Shopping. Dia.

A moto de Juarez estaciona numa vaga bem em frente a um shopping. Ele desce.

Juarez: Vou bater ponto aqui nesse shopping. Com certeza a Adelaide uma hora ou outra vai passar por aqui.

Neste momento, o carro de Stela passa nessa rua e entra na garagem de um prédio bem em frente ao shopping.

Cena 36. Apto de Stela. Quarto de Stela. Dia.

Adelaide em cima do banquinho, vasculhando a parte de cima do guarda roupas, até que ela encontra uma pasta transparente, cheia de papéis. Ela abre a pasta, passa o olhos nos papéis, até que chega no que lhe interessa.

Adelaide: Meu Deus! Eu achei! É o registro do nascimento da filha da Stela!

Neste momento, a porta do quarto é aberta. Adelaide paralisa, assustada.

Stela: Quê que você tá fazendo aqui no meu quarto? E que zona é essa aqui?

Adelaide sem saída. Close.

Foco em Adelaide/ A imagem congela com o fundo embaçado.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.