Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 07



Cena 01/ Hospital municipal/ Sala de Edmundo/ Dia. 

(continuação da cena anterior) 

Close em Vera, Regina e Alberto em choque. 

Alberto: Não pode ser, isso não pode ser verdade!

Regina: Meu Deus... O que se pode fazer? Há algum tratamento? Será necessário operar?

Edmundo: Como consta nos relatórios, não se pode operar, o tumor foi descoberto de forma tardia. Mas a senhora pode tentar um tratamento. O importante é sempre se manter hidratada, saia para passear, ver a praia. Caminhe pela areia. Sinta-se viva! Vou receitar também alguns medicamentos e recomendar um nutricionista, para te indicar uma alimentação mais adequada. 

Vera: (gesticula a cabeça formulando um sim) está certo doutor... Farei o que estiver ao meu alcance, enquanto ainda der... (aos prantos) para eu... 

Edmundo faz uma expressão triste. Regina e Alberto se dirigem até Vera e a abraçam. Close nos três e em Vera transtornada.

Cena 02/ Hospital municipal/ Sala de espera/ Dia. 

Edmundo, Vera, Regina e Alberto caminham da porta do corredor até a recepção. Alberto está abraçando Vera.

Edmundo: E não se esqueça senhora, viva a vida sem esperar que se concretize as vontades de Deus. Deus dá a todos nós uma escolha. Escolha viver, sem esperar que o dia de amanhã te corrompa. 

Close em Vera desnorteada. 

Cena 03/ Mercado Rodrigo Trajano/ Saguão principal/ Dia. 

Celso se dirige até a saída e conversa com o gerente Osório (30). 

Celso: Segure as pontas do mercado, passarei em casa. Minha mulher foi até a clínica acompanhando a mãe, quero saber o que consta nos exames médicos. 

Osório: Não se preocupe senhor, o movimento está quase escasso, não teremos complicações. 

Celso: Está certo! 

Celso se dirige até a porta. 

Cena 04/ Residência Fontes/ Sala de estar/ Dia. 

Vera e Alberto chegam em casa desolados e cansados. Ela beija o marido e se dirige até o corredor. Eleonora aparece e percebe o comportamento estranho da nora, que está abalada. Eleonora e Alberto se olham fixamente até que ele a abraça aos prantos. 

Cena 05/ Residência Fontes/ Suíte principal/ Dia. 

Vera entra em seu quarto, tira os sapatos e se dirige até a cama, onde fica aos prantos, com um choro copioso junto à uma sonoplastia de fundo. 

Instrumental: 


Cena 06/ Residência Fontes/ Sala de estar/ Dia. 

O abraço entre Alberto e Eleonora termina. 

Eleonora: (surpresa) o que aconteceu? Qual o motivo de vocês terem chegado em casa nesse estado? 

Alberto: (triste) Vera possui um nódulo no seio esquerdo... O médico não deu esperanças... Ele foi bem realista, o estado dela é crítico... Não se pode nem ao menos retirar esse nódulo...

Eleonora: Valha-me Deus! 

Alberto e Eleonora voltam a se abraçar. Eleonora consola o filho.

Cena 07/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Regina chega em casa exausta e se senta sob o sofá desolada. Celso chega em casa e coloca o chapéu no gancho ao lado da porta. 

Celso: (surpreso) O que houve? Quais foram os resultados desses exames? 

Regina não diz nada, apenas faz uma expressão triste. 

Celso: É muito grave? 

Regina gesticula com a cabeça simulando um sim. Celso se dirige até a esposa a abraçando. Regina chora no ombro de Celso. 

Cena 08/ Barra da Tijuca/ Dia. 

Plano geral da praia com um slogan na tela. 


Cena 09/ Centro de yoga/ Externa/ Dia. 

Vera, um pouco pálida e abatida, está na entrada aguardando, até que Regina aparece. 

Regina: Desculpe o atraso mamãe, as crianças não tiveram aula e tive que deixá-las com a vizinha enquanto Celso trabalha. 

Vera: Filha... Já disse que você não precisa se incomodar em me acompanhar... Essas sessões são cansativas...

Regina: Mamãe... Eu já disse, eu faço questão de lhe acompanhar! O médico disse que yoga faz muito bem para a saúde. Faz o corpo ficar relaxado, ajuda com o estresse, faz nossa aura ficar leve... 

Vera: (coloca a mão nos cabelos de Regina) Você é uma filha de ouro! 

Regina e Vera trocam sorrisos. 

Regina: Vamos entrar? 

Vera: (olha para o relógio de pulso) Vamos, se não chegaremos atrasadas. 

Regina e Vera se dirigem até a entrada. 

Cena 10/ Centro de yoga/ Interna/ Dia. 

Regina e Vera entram na sala, sem sapatos, sentam em uma toalha enquanto a professora Cecília (40) profere algumas palavras:

Cecília: Relaxem, apenas sintam o momento, a paz, a tranquilidade, o silêncio, o ar. Permitam que o corpo de vocês levitem sob essa sala. Alonguem os braços. 

Regina e Vera alongam os braços. 

Cecília: Se mantenham leves, não pensem em nada, foquem no agora. 

(a voz de Cecília fica desfocada)

Close em Vera e Regina fazendo yoga. 

Abertura: 


Vinheta de intervalo:


Cena 11/ Centro de yoga/ Recepção/ Dia. 

Regina, Vera e Cecília andam conversando até a porta do centro. 

Cecília: Dona Vera, notei que a senhora estava um pouco inquieta, aconteceu alguma? Não podemos perder o foco, disciplina é muito importante para conseguirmos a paz interior que tanto alvejamos! 

Vera: Não aconteceu nada, apenas uma pequena enxaqueca... 

Regina: A senhora não está se sentindo bem, mamãe? Se quiser podemos ir até a clínica. 

Vera: Não é necessário filha, já passou! Agora irei até a praia, caminharei... Talvez eu também vá até a beirada do mar molhar um pouco o rosto. 

Regina: Está certo mamãe, eu também tenho que ir, preciso aprontar o almoço... 

Regina: Vá filha, e não se preocupe comigo! 

Regina: Adeus Cecília, até amanhã. Até logo mamãe. 

Cecília: Até amanhã, Regina!

Vera: Adeus filha e lembranças minhas à Celso e as crianças! 

Regina se dirige até a saída rindo. 

Cecília: Bom... Preciso ir almoçar, tenho duas turmas para anteder ainda... No turno da tarde e no turno da noite... 

Vera: Até amanhã Cecília! 

Cecília: Até! Espero lhe ver mais concentrada na próxima sessão, Dona Vera! 

Vera: Não se preocupe! 

Cada uma vai para um lado. 

Cena 12/ Barra da Tijuca/ Dia. 

Close em Vera caminhando descalça pela praia. 

Cena 13/ Barra da Tijuca/ Tenda/ Dia. 

Close em Vera pegando do vendedor da tenda, uma água de coco e se sentando em uma mesa, observando o mar enquanto bebe.

Cena 14/ Barra da Tijuca/ Dia. 

Close em Vera se aproximando do mar. Ela abaixa e pega um pouco de água sob as mãos e joga sob o rosto. Close em Vera.

Cena 15/ Residência Flores Viana/ Sala de estar/ Dia. 

Rosália está observando pela fresta da janela o movimento na rua. As crianças estão a brincar, pessoas estão passando, cachorros e gatos estão correndo pela rua. 

Rosália: Felicidade... (risos) isso nunca existiu e jamais existirá. Esses marginais aí da rua brincam, são "felizes", mas chegam em casa e olham o pai agredindo a mãe ou a mãe, a irmã as voltas com homem casado, rodando bolsinha na esquina. Isso quando não são órfãos. E essas pessoas em volta. Que vivem discutindo, cobrando, vivendo sob dificuldades financeiras ou emocionais... Hipócritas! Vivem uma vida de ilusões, uma vida irreal. 

Close no rosto amargo de Rosália

Cena 16/ Residência Fontes/ Sala de estar/ Dia. 

Vera chega em casa, Alberto está lendo o jornal e Eleonora tricotando. 

Alberto: (se dirige até a esposa e a beija) Como foi sua manhã? Sentiu alguma dor na yoga ou na rua? 

Vera: Não meu amor, eu estou bem! Sinto que vou vencer essa doença! Algo dentro de mim me diz isso! Eu vou vencer! Eu sinto isso...

Alberto: Eu tenho certeza que sim! Você verá, nós ainda ficaremos juntos por muitos e muitos anos, se Deus permitir e ele há de permitir! 

Vera beija Alberto e se dirige até o corredor.

Close em Alberto e Eleonora confiantes. 

Cena 17/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Regina entra no quarto e se dirige até a escrivaninha. Ela abre a gaveta da escrivaninha, pega seu diário junto ao bico de pena e começa a escrever. Ela não diz nada.

Regina: (pensamento) Acabo de retornar da Yoga junto à mamãe. Sinto que ela está bem disposta... Papai e eu estamos confiantes! Se Deus quiser ela irá se recuperar... Mamãe é uma fortaleza! Tenho fé que ela ficará sadia novamente! Santa Rita não nos abandonará! Close em Regina confiante. 

Cena 18/ Residência Trajano Ferraço/ Cozinha/ Dia. 

Regina entra na cozinha, veste o avental que está localizado no gancho ao lado da porta e se dirige até o armário, pegando uma panela. Ela coloca a panela no forno e coloca um pouco de água através da jarra. Ela pega algumas madeiras e ajeita no forno. Ela pega uma faca e um prato junto à alguns legumes e se senta sob a mesa. Ela corta os legumes. Foco em Regina. 

Cena 19/ Residência Fontes/ Banheiro/ Dia. 

Vera está secando os cabelos na toalha em frente ao espelho quando começa a tossir. Ela se dirige até o quarto. 

corta p/ suíte. 

Cena 20/ Residência Fontes/ Suíte principal/ Dia. 

Vera sai do banheiro em direção a cama. Vera continua a tossir, ela se senta um pouco tonta. 

Vera: (ela faz uma expressão facial de dor enquanto geme) Ah... Deus... Ah...

Vera se levanta e se dirige até o armário. Ao abrir a porta do armário ela fica zonza e se apoia na porta do roupeiro. Vera desmaia. Close em Vera desmaiada junto à um instrumental de fundo.

Instrumental: 


A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Vera desmaiada.





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.