Type Here to Get Search Results !

Marcadores

REBELDE PARA SEMPRE - Capítulo 27 (últimas semanas)

  


Web novela de: EZEL LEMOS


CAPÍTULO 27 (ÚLTIMAS SEMANAS)



NO CAPÍTULO ANTERIOR:

Suzana discute e tenta agredir Dimmy, Thales e Karla o ajudam e chamam a polícia, que leva a mulher presa;

Ricky tenta explicar o que aconteceu para Moana e ela termina com ele;

Orlando leva Nagela do quarto e Salete consegue sair do closet;

Dimmy vai pensão e confronta Dário pela postagem da foto;

Leonor vai deixar comida para Natany na sala um pouco escura;

Orlando sente falta de Natany;

Nagela conforta Moana;

Eugênio visita Suzana na cadeia e a repreende;

Nagela flagra Salete olhando seu notebook;

Ricky fica chateado ao saber o que a mãe fez;

Nagela ver Karla com Leonor no shopping e fica assustada;

Suzana briga na cadeia;

 

VEJA AGORA O CAPÍTULO DE HOJE:

 

CENA 1


(INT: Casa de Moana e família, Nagela chega em casa e encontra Orlando, ambos vão subindo a escada)

 

Nagela: Papai, não imagina quem eu vi no shopping.

 

Orlando: Quem?

 

Nagela: A mulher que eu mais odeio.

 

Orlando: Eu sabia que ela estava na cidade.

 

Nagela: Porque não me falou, pai?

 

Orlando: É um momento ruim da sua vida, eu não queria te incomodar. ...Ela também parece não está aprontando. Pela minha investigação anos atrás, ela estava alugando quartos.

 

Nagela: Era pra tá na sarjeta!

 

Orlando: Calma, meu bem.

 

Nagela: Para piorar, Eugênio me reconheceu. Soubesse que ele era o pai do Ricky, nunca que tinha deixado ele na banda. …Imagina alguém próximo, que sabe do meu passado.

 

 Orlando: Ele era um bom rapaz. Vocês se gostavam muito. Talvez se não tivesse fugido, ele teria aceitado casar com você, depois de tudo.

 

(Nagela olha séria para o pai)

 

CENA 2


(INT: Hotel, restaurante, Dimmy e Ricky fazem refeição)

 

Ricky: Cara, minha mãe é muito complicada. Me desculpa, pelo que ela fez.

 

 Dimmy: Imagina, você não tem culpa.

 

(Eugênio chega procurando Ricky)

 

Dimmy: Olha seu pai ali.

 

(Eugênio ver o filho e vai até a mesa)

 

Eugênio: Ricky.

 

Ricky: Oi pai, tudo bem?

 

(Eugênio e Ricky se abraçam)

 

Eugênio: Eu sinto muito rapaz, pelo que a Suzana fez.

 

Dimmy: Está tudo bem.

 

CENA 3


Dia seguinte…

 

(INT: Sala escura e suja, Moana está dormindo no sofá e Leonor entra com bandeja de café, Moana acorda assustada)

 

Natany: Ai, eu dormi nesse chiqueiro.

 

Leonor: (gentil) Para de reclamar. Na casa da sua mãe, você tem todo conforto, mas ela não é honesta.

 

Natany: O que você sabe da minha mãe?

 

(Leonor coloca bandeja na mesa)

 

Leonor: Seu café está aqui.  …Da sua mãe, sei o suficiente. Uma pessoa má, que não tem dó de ninguém.

 

Natany: Bem, ela é meia perua. Mas não é assim, vai.

 

Leonor: (tranquila) Você não a conhece de verdade. Não sabe do passado dela.

 

Natany: Tá, mas se ela for do mal assim. O que você quer?

 

Leonor: (esperta) Quero pará-la. Ela não pode continuar usando as pessoas.

 

CENA 4


(INT: Pensão de Leonor, Karla recebe Maura e Kaliane na sala. Thales está próximo a Karla dentro da casa)

 

Karla: Mãe! Ainda bem que veio.

 

Thales: Oi, tudo bem, dona Maura, Kaliane?

 

Maura: Tudo bem, Thales.

 

Kaliane: A Karlinha gosta muito de você, então cuide dela.

 

(Todos riem)

 

Maura: Cadê aquela senhora, simpática?

 

Karla: Dona Leonor, disse que ia para um evento que os hóspedes iam. E o neto dela, tá no mercadinho.

 

 Karla: Eu quis apresentar o Thales, pois estamos namorando. E ele pediu para conhecer vocês.

 

Thales: É que a Karla sempre me fala de vocês. E eu queria dizer a senhora, que é mãe dela, que eu quero um compromisso sério com ela. Eu amo a Karla e pretendo assumir o filho dela.

 

Maura: Ai meu Deus, obrigada por colocar alguém assim na vida do meu filho.

 

(Karla e Thales se beijam e todos se mostram felizes)

 

CENA 5


(INT: Casa de Moana e família, Nagela e os membros da banda estão no jardim em uma singra da árvore, todos sentados em círculo)

 

Nagela: Tenho uma excelente notícia para vocês.

 

(Todos ficam felizes, exceto Moana)

 

Thales: Fala Nagela.

 

Nagela: A prefeitura de São Paulo vai fazer aquele evento que faz todo ano. A Virada cultural, onde tem de tudo, teatro, shows, etc… geralmente é em maio, mas esse ano por causa do...

 

Thales: Eu amo a virada cultural, é um ótimo evento. Promove a cultura local e incentiva a arte.

 

Dimmy: (animado, surpreso) Nós vamos cantar na virada cultural?

 

Nagela: Isso mesmo!

 

Karla: Ai, não acredito!

 

Ricky: É um evento muito grande.

 

Nagela: Sim, é a oportunidade perfeita para vocês apresentarem a música autoral que escreveram.

 

Moana: Espera mãe!

 

Nagela: O quê, amor?

 

Moana: Eu quero que o Ricky saia da banda! E se ele não sair, eu saio.

 

(Todos ficam surpresos e preocupados)

 







CENA 6


(INT: Casa de Moana e família, Nagela e os membros da banda estão no jardim em uma singra da árvore, todos sentados em círculo)

 

Ricky: (bravo) Você não pode colocar algo pessoal no meio da banda. Isso aqui é trabalho, profissional, nunca ouviu falar?

 

Moana: (brava) Ah, agora você quer me ensinar a ser profissional? Vê se te enxerga fofo!

 

Karla: Mas, você não pode fazer isso Moana!

 

Thales: Pois é, você não pode acabar com nossos sonhos. Somos uma banda, temos que enfrentar tudo juntos.

 

Moana: Eu não quero saber!

 

Nagela: O Ricky tem razão filha.

 

Moana: Ah mãe, até a senhora vai ficar do lado dele.

 

(A câmera foca em todos chateados, Dimmy triste)

 

CENA 7


A câmera mostra uma rosa desabrochando. Dias depois…

 

(EXT: Delegacia, Suzana sai da delegacia chateada)

 

Suzana: Até que fim saí desse lugar imundo.

 

(Eugênio a espera de pé, próximo o carro do outro lado da via e Suzana o ver)

 

Suzana: Ah você veio me buscar. Obrigado!

 

Eugênio: Espero que aprenda, após esses dias presa.

 

Suzana: Aprender o quê? Eu não sou obrigada a gostar de tudo.

 

(Os dois entram no veículo que sai)

 

CENA 8


Imagens da cidade à noite.

 

(INT: Camarim, Thales, Karla, Moana, Dimmy e Ricky estão vestidos com figurino e penteados diferentes. Ambos ansiosos para o show)

 

Moana: É um absurdo todos nós ficarmos em um camarim só.

 

Karla: Isso é bobagem Moana. O importante é que nós vamos cantar para um público grande.

 

(Nagela chega no camarim)

 

Nagela: Me falaram para avisar que vocês já podem se posicionar. Logo serão chamados.

 

Thales: Estou ansioso.

 

Ricky: Eu também.

 

Nagela: Eu vou assistir o show lá com o público. Vamos, vocês ficam logo atrás do palco.

 

(Nagela sai do camarim e o grupo vai andando até chegar atrás do palco, Dimmy abre uma parte da cortina e ver uma multidão)

 

 Dimmy: (admirado) Tem muita gente, cara.

 

Ricky: Não nos deixa mais ansiosos, do que estamos.

 

Voz do Locutor: E agora com vocês, uma atração especial. Eles ficaram famosos na internet, através de um vídeo postado sem autorização. E a partir de então decidiram formar um grupo, esse grupo se chama… RebeldE! Venha para cá os integrantes de RebeldE.

 

(Os integrantes da banda Rebelde chegam no palco e o grande público grita eufóricos)

 

Moana: Boa noite São Pauloooooo!

 

Karla: Vamos de música nova!

 

(Os músicos começam a tocar e os jovens dançam)

 

O grupo canta junto:

Só quero o que é meu

Ir mais além do que eu sou

Meu caminho já trilhei

Só me resta agora atravessar

E com o mundo contra nós

Podemos ir mais longe

 

Rebelde,chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É desse jeito que vou levar

A vida passa e não tem como controlar

 

Rebelde,chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É sempre assim que deve ser

Meu coração vai ser

Rebelde para sempre

 

 

Sem olhar pra trás

Não tenho nada a perder

Sem medo de arriscar

Agora vou até o fim

E com o mundo contra nós

Podemos ir mais longe

 

Rebelde, chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É desse jeito que vou levar

A vida passa e não tem como controlar

 

Rebelde, chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É sempre assim que deve ser

Meu coração vai ser

Rebelde para sempre

 

Eu sei que pode ouvir minha voz

Então vem

Então vem

 

 

Rebelde, chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É desse jeito que vou levar

A vida passa e não tem como controlar

 

Rebelde chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É sempre assim que deve ser

Meu coração vai ser

Rebelde para sempre

 

CENA 9


(INT: Maura está deitada na cama e Jair coloca disco no DVD próximo da televisão de tubo)

 

Maura: Isso não vai funcionar não. Você com sua mesquinhez não quis comprar uma tv moderna.

 

Jair: Tem que dar certo.

 

Maura: Nós devíamos ter ido para o show da Karla.

 

Jair: São várias apresentações. Ia ficar muito tarde para dormirmos.  Você pode chamar a Karla para morar aqui de volta.

 

Maura: Mas porque Jair? Acho que ela não vai querer vir.

 

Jair: A convença. Ela é nossa filha, deve estar aqui conosco.

 

Maura: Você então, aceitou a gravidez dela?

 

Jair: Não me faça pergunta boba, mulher!

 

CENA 10


(INT: Casa de Moana e família, Salete está em seu quarto e o celular do lado toca. Ela atende)

 

Salete: Alô!

 

Voz de Ruy: Então, o que você tá fazendo? Cadê as informações que mandamos você colher?

 

Salete: Eu tô cansada de fazer mal para uma pessoa, que foi boa comigo.

 

Voz de Ruy: Se você não fazer, já sabe o que pode acontecer.

 

Salete: E você também, se eu abrir a boca você vai para a cadeia!

 

(Salete desliga telefone e começa a chorar)

 

Salete: (desconfiada) Quê que esse povo quer, com essa mulher meu Deus?!

 



CENA 11


(INT: Show, Karla e Thales estão no camarim, cansados)

 

Karla: Nossa, foi muito bom. Tô cansada.

 

Thales: Cuidado meu amor, você não pode se esforçar além do limite. Eu vou pegar uma água para você.

 

(Thales vai em um bebedouro colocar água no copo e uma garota chega no camarim e o aborda com bastante intimidade)

 

Cláudia: Oi gatinho, vi você cantando. Amei sua voz, você canta muito bem.

 

Thales: Que bom que você gostou.

 

(Próxima há 5 metros, Karla vê-los conversando e se chateia)

 

Karla: Thales, minha água!

 

(Thales e Cláudia olham para Karla rapidamente)

 

CENA 12


(EXT/ Show, entre a  multidão Dimmy e Ricky dançam)

 

Dimmy: Cara, isso tá muito bom!

 

Ricky: Cadê a galera, não tô vendo eles aqui.

 

Dimmy: Será que a Karla foi embora? Ela tá grávida, pode se incomodar com o barulho.

 

Ricky: Que nada! Ela adora um som.

 

(Dimmy e Ricky se olham, Dimmy passa a mão no rosto de Ricky e ambos dão um beijaço, Moana chega e ver, ficando decepcionada)


Fim do Capítulo






Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.