Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Entrelaçados - Capítulo 31

CAPÍTULO  31


Criada e Escrita por ANDIE ARAÚJO 


Diretor de Núcleo DENNIS CARVALHO 


CENA 01. BANCO. INT. DIA.

Continuação do capítulo anterior.Solange leva o dedo de Tônia até a máquina digital e finaliza o processo.

A operadora de caixa entrega o dinheiro para Solange, que guarda na bolsa.

SOLANGE: Agradecida!

Solange sai com Tônia do Banco. Tônia ali desorientada. Solange sorri maliciosamente. Solange guia a cadeira de rodas com Tônia por algumas quadras. Stella e Fonseca esperando elas encostados em um carro.

STELLA: Plano dois em andamento?

SOLANGE: Sim.

STELLA: Agora, a velha vai conosco para seu novo lar e você, Solange, volta para o Catete, continue a farsa da boa vizinha até segunda ordem.

Solange assente com a cabeça. Fonseca põe Tônia desacordada dentro do carro de vidro fumê, ela é colocada sentada no banco do carona.

STELLA: A grana que você tirou é melhor deixar metade comigo para não dar nas vistas.

Solange retira o envelope com a grana e entrega para Stella. Stella dá um tchauzinho e Solange vai embora.

Corta para:


CENA 02. SHOPPING. INT. DIA.

Ao som de “Caminhos Cruzados - Ana Solari”. A CAM passa pelas áreas comuns de um tradicional shopping, pessoas vendo vitrines, entrando e saindo de lojas. A CAM começa a passear pela praça de alimentação. Vemos Rosa sentada ali, aflita. Em suspense, Câmera subjetiva se aproxima, Rosa percebe e se vira

ROSA dura: Você.

A CAM revela Jasmin.

JASMIN: Você me ligou e eu vim! O que quer?

Rosa aflita, pensativa.

Corta para:


CENA 03. SALA DE ESTAR/ APART. DE LEONARDO. INT. DIA.

Reação surpresa de Nanda e Miro.

NANDA: Demitido?! Você não tem vergonha, Léo?

LEONARDO gagueja: Eu… Foi mais forte que eu!

NANDA: Safado! “Mais forte que…”

MIRO: Eu sempre soube que essa sua fama de pegador ia dar encrenca!

NANDA: É bem feito! É para você aprender a nunca mais se envolver com a mulher do chefe.

Leonardo se aproxima de Nanda fazendo charme.

LEONARDO: Perdoa?

NANDA: Você dá mancada atrás de mancada. Eu sei que sou corna, mas tu não resiste a mim.

MIRO (pigarro): Tô aqui, tá!

Nanda e Leonardo se afastam.

LEONARDO: Gente, eu não sei o que fazer! Eu sou um desempregado.

MIRO: Cara, tenta outra empresa aérea!

LEONARDO: Eu vi algumas, mas nada! Eu tô na pior.

Leonardo se senta no sofá e Nanda se aproxima e massageia seus ombros.

Corta para:


CENA 04. SALA DE OLAVO/ ESCRITÓRIO LIRA MUNIZ. INT. DIA.

Marcondes e Olavo em conversa já iniciada.

OLAVO: Tem que comprar essas ações amanhã, Marcondes, você tem que fazer isso! Você é o meu homem de confiança. Será 200% de lucro! Depois você vende e a gente divide o lucro!

MARCONDES: Certo! E o lance do Navarro?

OLAVO: Tá no papo!

Batidas na porta, Elisa nervosa adentra.

OLAVO irritado: Que foi, Elisa? Eu não disse que não queria ser incomodado? 

Elisa tenta falar alguma coisa, mas Marinho aparece. Olavo fica gélido.

Corta para:


CENA 05. SHOPPING. INT. DIA.

Rosa e Jasmin sentadas à mesa. Rosa firme, Jasmin ainda não entendendo.

ROSA: Você deve estar surpresa deu ter te ligado apesar de ser uma…

JASMIN ofendida, se levanta : Se me chamou aqui para me xingar, faça-me um favor, hein!

ROSA: Não, não foi por isso! Desculpe o destempero! (t) Temos um assunto em comum a falar e precisamos unir forças para ajudá-lo.

JASMIN: O Marinho.

ROSA: Isso. Eu sei que o Olavo não sabe de nós duas, do nosso envolvimento com o Marinho.  Precisamos ajudar o Marinho e para isso eu estou dando uma trégua…

JASMIN: Nós duas por ele? Eu topo! Eu faço de tudo para ajudar ele!

Rosa a olha com indiferença e estende a mão. Jasmin aperta a mão de Rosa selando uma parceria.

Corta para:

CENA 06.SALA DE OLAVO/ ESCRITÓRIO LIRA MUNIZ. INT. DIA.

Continuação da cena 04. Olavo gélido, Marinho ali provocador. Elisa e Marcondes sem entender.

OLAVO: O que faz aqui?! (P/ Elisa e Marcondes) Vocês saiam, eu preciso conversar com esse rapaz!

Marcondes e Elisa saem.

OLAVO: Perdeu o medo, rapaz?

MARINHO: Eu!? Acho que é você que deveria ter medo de mim, Doutor Olavo Ferraz. Eu sei de coisa que se eu abrir a boca a sua casa cai!

OLAVO: Você enlouqueceu!? Acho que você esqueceu do seu irmão, ele tá comigo. Vai, conta e seu maninho morto. Você sai perdendo. Sabe que sou perigoso.

MARINHO: Eu também posso ser perigoso…

OLAVO (ri sarcástico): Hummm. Mais que eu?! Vai pro inferno!

MARINHO intimidador: Eu tenho pessoas do meu lado que sabem. Eu contei. Faz qualquer coisa com o meu irmão, comigo, minha família  e tudo será revelado!

Marinho sai. Olavo se morde de raiva. Marcondes adentra a sala.

MARCONDES: Quem é esse cara?

OLAVO: Um infeliz que pensa que tem mais poder que eu.

MARCONDES: Mas voltando ao nosso assunto, Navarro será nossa galinha dos ovos de ouro.

Olavo sorri, mas pensativo com a ameaça de Marinho.

Corta para:


CENA 07. SALA DE ESTAR/ APART. COPACABANA. INT. DIA.

Tônia começa a despertar pós efeito do calmante. Ela resmunga e ao tentar levar a mão a cabeça percebe estar presa a cadeira. Ela está horrorizada com o local onde está.

TÔNIA: Onde estou? Ai.

Stella aparece sentada em sua frente.

STELLA: No seu mais novo lar! (Irônica) Gostou da decoração? Pensei em algo bem bonito.

TÔNIA: Onde estou? Quero ir para minha casa!

STELLA: Eu já disse: aqui é seu lar, sua casa!

Stella a olha friamente. Tônia fica amedrontada, se cala.

Corta para:


CENA 08. CATETE. EXT. DIA.

Ao som de “Mapa - Melim, Vitor Kley”. Transeuntes andando pela ruas, o movimento frenético do bairro. Entrada da Vila, perto da Banca de Jornal. Jerônimo acaba de atender um cliente. Solange se aproxima dele toda animada, cantarolando.

JERÔNIMO nota: Tá radiante, Solange?

SOLANGE: O senhor não sabe o que me ocorreu? Encontrei um emprego, Seu Jerônimo! Deus me recompensou com um bom trabalho.

JERÔNIMO: Ah que bom. Trabalho hoje tá tão difícil que tem que ser comemorado mesmo! Meus parabéns!

SOLANGE: Obrigada. Vou ir lá  agradecer a Dona Tônia pela indicação!

JERÔNIMO: Ihh, Dona Tônia não tá aí. Saiu cedo e ainda não voltou!

SOLANGE sonsa: Não voltou? Mais tarde, vou lá! Tchau, Seu Jerônimo. Vou arrumar o uniforme, arrumar marmita.

Solange sai. Jerônimo ali, chega um vizinho ali, conversa inaudível.

Corta para:


CENA 09. ANTE-SALA/ ESCRITÓRIO LIRA MUNIZ. INT. DIA.

Elisa na sua mesa. Ela lendo alguns processos. Miguel passa por ali mergulhado em seus pensamentos.

ELISA: Miguel!

MIGUEL: Oi, oi.

ELISA: Tô te achando preocupado! Que foi?

MIGUEL: Nada não… São coisas da minha cabeça, sabe.

ELISA: Se precisar conversar, estou à disposição.

MIGUEL: Quer saber? Preciso conversar sim. Eu tô angustiado, com os sentimentos à flor da pele.

ELISA: Eu tô saindo para o almoço, vai agora também?

MIGUEL: Sim. Bora!

Os dois saem.

Corta para:


CENA 10. SALA DE ESTAR/ CASA DE ROSA. INT. DIA.

Rosa serve um café para Jasmin. Tilintar de chaves, a porta se abre. Marinho adentra e vê Jasmin, que já põe a xícara na mesinha de centro, ela fica na expectativa.

MARINHO com leve sorriso: Jasmin?

JASMIN: Marinho…

A cena congela, um esfumaçado azul, como se fosse uma neblina.

FIM DO CAPÍTULO



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.