Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Ilusões Perdidas - Capítulo 17

 





ILUSÕES PERDIDAS

 

EPISÓDIO 17

 

CENA 1/ ROMA/ IGREJA/ NOITE/ INT. EXT.



Astrid entra na igreja acompanhada de Alfredo. Eles estão sorridentes. Alfredo cumprimenta o filho. Astrid e Giovani se ajoelham no altar.

PADRE — Queridos irmãos e irmãos, estamos todos aqui reunidos para celebrara a união de Giovani Bianchi e Astrid Fisher. Dois jovens que se apaixonaram e que estão aqui na santa Casa de Deus para que essa união receba a graça divina. Os votos dos noivos.

Marieta e Alfredo cochicham.

MARIETA (falando baixo/ P/Alfredo) — Eu estou rezando para que esse casamento dê certo, mas eu sinto que não vai.

ALFREDO (Falando baixo/ P/Marieta) — E você torcendo para que esse casamento não dê certo.

Enquanto os pais cochicham, Giovani e Astrid fazem o a união das mãos e o consentimento.

GIOVANI (P/Astrid) — Astrid Fisher, prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.

ASTRID (P/Giovani) — Giovani Bianchi, prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.

PADRE — Confirme o Senhor, benignamente, o consentimento que manifestastes perante a sua Igreja, e Se digne enriquecer-vos com sua benção. Não separe o homem o que Deus uniu.

Giovani coloca a aliança no dedo anelar de Astrid.

GIOVANI (P/Astrid) — Recebe essa aliança como sinal do meu amor e da minha fidelidade. Em nome do Pai, do Filho, do Espirito Santo.

ASTRID (P/Giovani) — Recebe essa aliança como sinal do meu amor e da minha fidelidade. Em nome do Pai, do Filho, do Espirito Santo.

Eles se beijam. Em seguida, eles saem da igreja e são banhados por uma chuva de arroz. O carro enfeitado parte.

Corta para:

CENA 2/ ROMA/ MANSÃO DA FAMÍLIA SCHMIDT/ SALA DE JANTAR/ MANHÃ/ INT.

Letreiro mostra: “Alguns dias depois”

Marieta e Alfredo estão sentados à mesa. O café fora posto pelos empregados. Leite, suco de laranja, pão, biscoitos e bolo. Eles se deleitam naquela mesa, enquanto conversam.

MARIETA — A mesa está tão vazia hoje sem a presença de meu filho. Apesar dos nossos desentendimentos e das nossas diferenças, ele é o meu filho.

ALFREDO — Nosso filho! Ele está indo em busca da felicidade dele. Você que fica com essa implicância com Astrid.

MARIETA — Eu quero proteger o meu filho das más pessoas.

ALFREDO — Você só sabe falar isso. “Eu quero proteger o meu filho das más pessoas”. Eu não sei o que é, mas isso parece uma obsessão.

MARIETA — É proteção! Você não sabe o que é isso porque nunca pariu um filho. (Mudando de assunto). Mas vamos mudar de assunto. Como estão os negócios?

ALFREDO — Estão indo de mal a pior. Essa guerra que nunca acaba está quebrando a minha empresa.

Marieta e Alfredo continuam conversando.

Corta para:

CENA 3/ MILÃO/ RUAS DA CIDADE/ MANHÃ/ EXT.

A câmera mostra os pontos turísticos de Milão. Pessoas andam de bicicleta nas praças da cidade. Pessoas entram e saem da catedral de Milão, Teatro alla Scala. Carros e ônibus passam pelas ruas da cidade.

Corta para:

CENA 4/ MILÃO/ HOTEL/ QUARTO DE ASTRID E GIOVANI/ MANHÃ/ INT.

Astrid se levanta da cama e, vestida de roupão, vai até a geladeira e pega uma garrafa de champanhe e leva para cama. Ela acorda o marido.

ASTRID (P/Giovani) — Bom dia, amore mio!

Giovani acorda.

GIOVANI (P/Astrid) — Amore mio!

Eles se beijam. Astrid enche duas taças de champanhe e entrega uma ao marido. Eles se embebedam.

ASTRID (P/Giovani) — Eu quase me casei uma vez, antes de me casar você. O noivo fugiu. Talvez o destino não fosse se casar com ele, mas com você.

GIOVANI (P/Astrid) — Há males que vem para o bem!

ASTRID (P/Giovani) — Você que eu amo, amore mio!

GIOVANI (P/Astrid) — Hoje, eu queria acampar com você. Queria um momento só nosso ao ar livre. Afinal, os próximos meses serão de muito trabalho para mim. O partido me consome horas do dia.

ASTRID (P/Giovani) — Você não tem medo desses grupos terroristas? Já sofremos um atentado. Não tem medo do que pode acontecer?

GIOVANI (P/Astrid) — Eu escolhi essa vida. Não tenho medo de nada. Morro se for preciso.

Astrid se levanta e vai sorridente até a janela.

ASTRID — Poderíamos viver viajando pelo mundo, mas você prefere lutar por uma ideologia que já está em decadência!

GIOVANI — O fascismo ainda vai dominar o mundo. Eu preciso luatar para que isso aconteça! É o meu dever pela pátria.

Neste instante, vem amente de Astrid as lembranças das conversas que teve com Francesco. Inserir o flashback da cena 4 do capítulo 13:

Francesco freia o carro próximo a Astrid, que se assusta.

FRANCESCO (P/Astrid) — Não precisa ter medo, moça!

ASTRID (P/Francesco) — Quem é o senhor? E o que quer comigo?

Ele acena para que ela entre no carro. Astrid, por alguns segundos, reluta em aceitar o convite, mas acaba por aceitá-lo.

FRANCESCO (P/Astrid) — Eu vou direto ao ponto. De onde você conhece o Giovani?

ASTRID (P/Francesco) — Quem é Giovani?

FRANCESCO (P/Astrid) — Aquele rapaz que você estava conversando.

ASTRID (P/Francesco) — Desculpe, meu senhor, mas não estou entendendo onde você quer chegar.

FRANCESCO (P/Astrid) — Desculpe, acabei não me apresentando. Eu me chamo Francesco. Francesco Lombardi. Pelo jeito, você parece ser uma moça bastante esperta e humilde.

ASTRID (P/Francesco) —Acertou! Mas o que isso tem a ver com o assunto que você quer tratar comigo.

FRANCESCO (P/Astrid) — Eu preciso que você faça um servicinho para mim! Você parece que gosta de muito dinheiro, não é? Então, eu queria que você se aproximasse do Giovani. Você vai ganhar muito dinheiro com isso. A princípio, eu só queria te dizer isso. O resto eu não quero revelar agora, para não correr o risco de sair do controle. Mas garanto que você será muito bem recompensada.

ASTRID (P/Francesco) — Eu não estou gostando nada desse mistério, mas pelo dinheiro eu vou aceitar.

FRANCESCO (P/Astrid) — Fez muito bem em aceitar! Você não irá se arrepender. Agora que já conversamos, preciso ir.

Astrid concorda com a cabeça. Ele beija a mão dela. Em seguida, ele entrega um papel para ela.

FRANCESCO — Esse é o meu número para contato.

Fim do insert.

Astrid volta para cama.

ASTRID — Eu falei tudo isso pela nossa segurança. Eu não me sinto segura aqui, nem em Roma. Você está sendo muito perseguido.

GIOVANI — Esqueça isso! Agora eu vou sair, mas depois volto para te pegar para irmos acampar.

Giovani se veste. Em seguida, sai. Poucos minutos após ele ter saído, o telefone toca. Astrid estranha, mas atende.

ASTRID — Alô?

Ao atender o telefone, ela escuta a música “Bella Ciao”.



ASTRID (Assustada) — Quem está falando? É o Francesco?

A ligação é encerrada. Ela se senta na cama assustada com a ligação. Nesse instante, ela se lembra do último encontro que teve com Francesco. Inserir flashback da cena 8 do capítulo 16:

Francesco tenta desconversar, diante da indagação de Astrid.

FRANCESCO — Por que você acha isso?

ASTRID — Você foi a única pessoa que eu falei sobre o evento de posse de Giovani.

FRANCESCO — Mas pode ter sido outra pessoa. Ou você acha que não tem espião no governo.

ASTRID — Mas eu acredito que tenha sido você porque é uma coincidência muito grande.

FRANCESCO — Que saber a verdade mesmo? Fui eu e não me arrependo

ASTRID — Está tudo acabado entre nós. Agora eu sei das suas intenções, das suas más intenções.

FRANCESCO — Você não é nenhuma ingênua! Sempre soube das minhas intenções. Não sei por que da surpresa?

ASTRID — Você está me usando!

FRANCESCO — É o nosso trato e você concordou, não se lembra?

Fim do insert.

Astrid, trêmula, toma um pouco de champanhe.

ASTRID — Giovani está correndo perigo!

Ela fica pensativa.

Corta para:

CENA 5/ MILÃO/ FAZENDA LOMBARDI/ SALA DE ESTAR/ MANHÃ/ INT.

Francesco fuma um cigarro e bebe um pouco de vinho, enquanto está sentado e pensativo na cadeira de balanço. Neste instante, Michael entra na sala.

MICHAEL — O que você está fazendo aí?

FRANCESCO — De hoje não passa! Hoje será o fim de Giovani Bianchi.

Michael olha para os lados e vê que tem cinco espingardas.

MICHAEL — Você está determinado a mata-lo mesmo, não é?

FRANCESCO — Sempre tive! Já consegui mais três pessoas que vão fazer o serviço com a gente.

Os três comparsas entram na sala.

FRANCESCO — Eu já confirmei que eles estão no hotel e nós vamos fazer o cerco. Assim quem eles saírem, nós o seguiremos para enfim consumarmos o ato.

Eles pegam a arma e saem, em seguida.

Corta para:

CENA 6/ MILÃO/ PARQUE FLORESTAL DE MILÃO/ TARDE/ INT.

Ao entardecer, Astrid e Giovani caminham até o parque florestal de Milão. De mãos dadas, eles se sentam na grama. Abrem o pano e colocam algumas frutas em cima.

GIOVANI — A tarde está bonita!

Eles se beijam.

ASTRID — O céu está bem azul.



A câmera vira-se para a mata, onde o bando de Francesco se aproxima. Eles correm na direção de Astrid e Giovani, que se levantam ao perceber que estão sendo cercados. Giovani ergue os braços.

GIOVANI — O que é isso?

FRANCESCO — O seu dia chegou, desgraçado!

Francesco puxa Giovani, que não oferece nenhuma resistência, pelo braço. Michael protege Astrid. Os outros metralham Giovani, que cai no chão, envolvido em uma poça de sangue.




CENA 7/ MILÃO/ PARQUE FLORESTAL DE MILÃO/ TARDE/ INT.

Após presenciar o marido sendo morto, Astrid vai ao seu corpo banhado de sangue e o abraça.

ASTRID (Gritando) — Amore mio! Amore mio!

Francesco e Michael carregam Astrid para o carro, enquanto os outros colocam o corpo no porta malas.

Corta para:

CENA 8/ ROMA/ MANSÃO DA FAMÍLIA BIANCHI/ SALA DE ESTAR/ TARDE/ INT.

Marieta sente uma pontada, enquanto está conversando com Alfredo, que fica preocupado.

ALFREDO — O que houve?

MARIETA — Eu senti uma pontada no coração. Aconteceu alguma coisa com o Giovani. Quando eu sinto essas pontadas no peito é porque aconteceu algo de ruim.

ALFREDO — Deve ser só uma dor. Não tem nada de mais.

MARIETA — Aconteceu! Eu sinto que aconteceu.

ALFREDO — Eu vou ligar para o hotel que ele está com Astrid. Você vai ver que não aconteceu.

MARIETA — Liga! Eu quero falar com meu filho!

Alfredo vai ao telefone e tenta ligar, mas ninguém atende.

ALFREDO — Ninguém está atendendo, mas não deve ser nada. Eles devem ter saído.

MARIETA — Eu não vou sossegar enquanto não falar com meu filho.

Marieta cai no choro.

Corta para:

CENA 9/ MILÃO/ FAZENDA LOMBARDI/ SALA DE ESTAR/ TARDE/ INT.

Francesco e Michael entra com Astrid, que chora compulsivamente. Eles colocam ela no sofá.

FRANCESCO (P/Astrid) — Hoje, terminou o nosso trato. Como prometido, você receberá a recompensa.

Astrid parte para cima de Francesco.

 ASTRID (Gritando) — Assassino! Assassino! Era esse o seu plano, não era?

FRANCESCO — Deixe de gritaria, pois você nem o amava. Fui eu que os aproximei. Foi para matá-lo, realmente, confesso. Mas foi por uma boa causa. É pelo fim do fascismo. Não se esqueça de que sua família foi vítima de uma ideologia parecida.

Astrid, neste instante, fica pensativa. Francesco traz uma maleta de dinheiro.

FRANCESCO — Aqui está a sua recompensa!

Astrid abre a maleta e verifica que tem muitas notas de dinheiro.

ASTRID — Eu vou aceitar porque estou necessitando muito, mas...

FRANCESCO — Você não tem mais o que questionar. O dinheiro está aí! O nosso acordo até concluído com sucesso.

ASTRID — Está bem!

FRANCESCO — Mas antes nós vamos comemorar a vitória contra os fascistas.

Francesco, Michael e Astrid vão para o quintal.

Corta para:

CENA 10/ ROMA/ MANSÃO DA FAMÍLIA BIANCHI/ QUARTO DE MARIETA E ALFREDO/ TARDE/ INT.

Marieta se deita com muita dor de cabeça na cama. A empregada dá alguns comprimidos para dor de cabeça a ela.

MARIETA — Se o Giovani me ligar me avise. Eu preciso saber notícias dele!

EMPREGADA — O Alfredo está tentando se comunicar com ele, mas até agora nada..

MARIETA — Deus, não deixe que nada de mal aconteça com meu filho. Eu não quero que nada de mal aconteça com ele.

A empregada sai. Alfredo entra.

ALFREDO — Eu estou tentando falar com ele, mas não estou conseguindo!

MARIETA — Aconteceu alguma coisa com ele. Só pode ter acontecido. Eu sinto que aconteceu! Instinto de mãe não falha.

ALFREDO — Sempre que o nosso não dá notícias, você sempre acha que aconteceu alguma coisa!

MARIETA — E não é para eu achar. Estamos vivendo um momento turbulento. O nosso filho está sendo perseguido!

ALFREDO — Eu acho que você se preocupa demais com besteira! Pensa em coisa ruim!

Alfredo sai do quarto.

Corta para:

CENA 11/ MILÃO/ FAZENDA LOMBARDI/ QUINTAL/ TARDE/ INT.

Os capangas de Francesco penduram o corpo de Giovani, de cabeça para baixo, em um galho de árvore. Em seguida, o rádio é ligado e começa a tocar a música “Bella Ciao” . Todos dançam, enquanto chutam e jogam coisas no corpo de Giovani.



MICHAEL (Cantando) — Una mattina mi son' svegliato
O bella ciao, bella ciao, bella ciao, ciao, ciao
Una mattina mi son' svegliato
E ho trovato l'invasor

FRANCESCO (Cantando) — O partigiano, portami via
O bella ciao, bella ciao, bella ciao, ciao, ciao
O partigiano, portami via
Ché mi sento di morir

ASTRID (Cantando) — E se io muoio da partigiano
O bella ciao, bella ciao, bella ciao, ciao, ciao
E se io muoio da partigiano
Tu mi devi seppellir

Eles cantarolam juntos o resto da música.

Corta para:

CENA 12/ ROMA/ MANSÃO DA FAMÍLIA BIANCHI/ SALA DE ESTAR/ MANHÃ/ INT.

Letreiro mostra: “alguns dias depois*

A empregada entrega um telegrama a Marieta, que estranha. Mas ela abre o telegrama para ler a mensagem.

MARIETA — “O Giovani está queimando no inferno, por essas horas. Ele teve o que merecia. Morreu com 10 tiros cravados no peito! Ass. Francesco Lombardi” (se ajoelha no chão/ Gritando). Não!

Alfredo desce as escadas e tenta consolar a esposa.

MARIETA — Nosso filho foi assassinado!

Alfredo e Marieta cai no choro.

Corta para:

CENA 13/ RIO DE JANEIRO/ AEROPORTO INTERNACIONAL/ TARDE/ INT.

Letreiro mostra: “Alguns meses depois”

Letreiro mostra: “Rio de Janeiro – DF”

Astrid desembarca no aeroporto internacional do Rio de janeiro. Ela olha admirada para todos os lados.

ASTRID — Então, é essa a cidade maravilhosa que todos falam.

Abre um sorriso.

Uma pessoa esbarra em Astrid.

ARLETE — Desculpa, minha senhora!

ASTRID — Não foi nada! Você é daqui?

ARLETE — Sou! Estou vindo de Nova York. Mas sou daqui do Rio de Janeiro.

ASTRID — Estou desembarcando agora no Brasil. Não conheço nada aqui.

ARLETE — Eu posso te mostrar o Rio de Janeiro de uma ponta a outra.

ASTRID — Eu fico muito grata!

Corta para:

CENA 14/ RIO DE JANEIRO/ RUAS DA CIDADE/ NOITE/ INT.

Letreiro mostra: “6 anos depois”



Mostrar os pontos turísticos da cidade. Cristo Redentor, Pão de açúcar, bondinho. Pessoas caminhando pelo calçadão de Copacabana. Pessoas sentadas na praia conversando.

Corta para:

CENA 15/ RIO DE JANEIRO/ EMBAIXADA/ SALÃO DE FESTA/ NOITE/ INT..

A alta sociedade carioca está reunida na embaixada. Está tocando músicas típicas brasileiras. Astrid está sentada conversando com sua amiga Arlete Machado.

ASTRID (Rindo) — Arlete, você tem um humor bem apurado!

ARLETE (Pensativa) — O tempo passa tão rápido! Parece que foi ontem que nos conhecemos. Você se tornou uma das minhas melhores amigas!

ASTRID — Foi uma amizade a primeira vista!

Neste instante, Rubens Martins se aproxima de Astrid.



RUBENS — Aceita dançar comigo?

Astrid e Rubens se entreolham e os dois abrem um sorriso.

Congelamento preto e branco. A imagem fixa em um camafeu que se fecha.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.