Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 25



Cena 01/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia.

(cena sem falas)

Close em Carlos aos prantos sob a mesinha, logo em seguida Regina e Melissa aparecem desoladas e se dirigem até ele. Os três trocam olhares profundos, Carlos olha com ódio para Melissa que retribui o olhar e logo em seguida ele se dirige até a porta, saindo. Regina fica aos prantos enquanto Melissa derrama uma lágrima seca. 

Cena 02/ Residência Muniz/ Sala de estar/ Dia.

Close em Vicente, Helena e Roberto perplexos sob a sala. 

Roberto: (se dirige até Helena transtornado) Eu posso explicar... 

Helena: (transtornada) Não, você não pode... O que você fez comigo, o que você fez com essa menina, não tem palavras que se possa dizer, que se possa compreender... 

Ela se dirige até o quarto desolada. Close em Roberto e Vicente trocando olhares secos. Alguns segundos se passam e Vicente se dirige até o corredor, foco em Roberto desolado. 

Cena 03/ Residência Muniz/ Suíte principal/ Dia.

Helena entra em seus aposentos e se dirige até sua cama, desolada, close nela aos prantos sob a cama. Vicente entra no quarto e se dirige até a mãe, a consolando, foco nos dois. 

Cena 04/ Rua/ Dia.

Close em Carlos andando transtornado e desolado sob a rua junto à uma sonoplastia de fundo. 

Instrumental: 


Cena 05/ Residência Muniz/ Suíte principal/ Dia.

Close em Helena e Vicente abraçados sob a cama. Alguns segundos se passam e o abraço termina.

Vicente: O que a senhora pretende fazer agora? 

Helena: (desolada) A única coisa que se pode fazer nessa situação meu filho... Fechar os olhos, fazer de conta que nada aconteceu, seguir adiante... 

Vicente: (desolado) Mamãe... (pausa profunda) Eu sinto muito... 

Helena: (desolada) Eu também... 

Helena e Vicente voltam a se abraçar. Foco nos dois 

Cena 06/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Dia.

Carlos entra transtornado no bordel. Laura está no balcão quando o avista desnorteado, ela estranha. 

Carlos: (grita) Laura, Laura...

Laura: (se dirige até ele) Carlos? O que aconteceu? 

Carlos: (a abraça desolado e aos prantos) Não diga nada, apenas me abrace por favor... 

Close no abraço dos dois, com Laura confusa, sem entender o que estava a ocorrer. 

Cena 07/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia.

Close em Regina sentada sob o sofá desolada enquanto Melissa está gélida e seca a observando de pé. 

Melissa: Você não vai dizer nada mamãe? 

Regina: Eu não tenho nada a dizer... Eu pedi tanto para você se proteger, para você não acreditar nas histórias de qualquer Don Juan... Ah minha filha (pausa profunda) que futuro você espera ter? 

Melissa: Não se preocupe com o meu futuro mamãe, eu já disse, Roberto criará a criança, enquanto eu... Tentarei reconstruir a minha vida...

Regina: Não se reconstrói a vida se separando de um filho... Um filho é o bem mais precioso da vida uma mulher... (pausa profunda) 

Regina se dirige até o corredor desolada. Close em Melissa transtornada e aflita.

Cena 08/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Dia.

Close em Carlos e Laura abraçados em frente ao balcão. Alguns segundos se passam e o abraça acaba. 

Laura: O que houve? 

Carlos: (desolado) A minha irmã... A minha irmã... (hesita em dizer) Ela... (pausa profunda) Está grávida... Ela é uma moça solteira...

Laura: E o pai da criança?

Carlos: (aos prantos) Ele é um homem casado... 

Laura: O que você deve fazer, é prestar apoio a ela, ser solidário, generoso, compreender os motivos dela, tentar... 

Carlos: (ele a interrompe) Prestar apoio? Ser solidário? Compreender os motivos dela? Ela é uma vadia, uma moça decente não se deita com um homem que não é seu marido e principalmente, um homem casado...

Laura: Eu já me deitei com todos os tipos de homens que você possa imaginar, eu já me deitei inclusive com uma criança de dez anos, que o pai para provar sua virilidade o trouxe até aqui... 

Carlos: (confuso) Não compreendo os motivos de você estar me contando sobre o seu passado...

Laura: Não é o meu passado, é o meu presente e será o meu futuro... Eu sou a proprietária de um prostíbulo... Você está se interessando por uma mulher que fez a vida e que agora alicia meninas à fazer esse trabalho... Se a sua irmã, que é a sua irmã, vale tão pouco para você, imagina o quanto eu valho...

Carlos: É diferente... São sentimentos diferentes... 

Laura: Não são sentimentos diferentes... Se você não pode respeitar uma mulher, por mais errada em que ela esteja e principalmente se essa mulher for a sua irmã, você jamais poderá me respeitar ou me levar a sério...

Carlos: Eu... 

Laura: Adeus Carlos, não me procure mais... (se retira e se dirige até o quarto) 

Close em Carlos apreensivo e chocado com as palavras de Laura. 

Cena 09/ Bordel Le Blanc/ Suíte principal/ Dia.

Laura entra aos prantos em seus aposentos e se dirige até a cama, onde desaba. Close nela. 

Cena 10/ Residência Muniz/ Suíte principal/ Dia.

Close em Helena sentada sob a cama olhando uma fotografia dela e de Roberto, na fotografia em questão eles estão em um parque sob uma gangorra, os dois estão mais jovens, com idade próxima aos 20 anos. Close na fotografa e nos soluços de Helena ao fundo. 

Abertura: 


Vinheta de intervalo: 


Cena 11/ Bar/ Dia.

Close em Carlos entrando no bar transtornado e se dirigindo até o balcão. 

Carlos: Uma garrafa de vodka por favor... 

O bartender o serve. Carlos começa a beber, close nele desnorteado junto à uma sonoplastia de fundo.

Instrumental: 


Cena 12/ Stock Shots.

Close no céu. Ocorre uma transição entre o sol e a lua, anoitece. 



Cena 13/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Noite. 

Há uma sonoplastia divertida ao fundo, enquanto as pessoas dançam e bebem. Afonso e Daniel entram no bordel, observam o movimento, olham as meninas... Daniel e Diva trocam olhares e ela se dirige até ele. 

Diva: Olá... 

Daniel: Olá... Já te disseram que você é um espetáculo de mulher? 

Close em Afonso observando o flete. 

Afonso: Bom Daniel, fique aí a... 

Diva: Diva, me chamo Diva. 

Afonso: Diva, te fará ir até o paraíso, tenho certeza que você estará em ótimas mãos!

Diva: Excelentes mãos! 

Afonso ri e vai circular pela boate. 

Diva: Aceita um drink? 

Daniel: Eu que deveria lhe oferecer um drink. 

Diva: Então me ofereça. 

Daniel: E que tal bebermos em um lugar mais (olha para os lados) discreto, sossegado, só nos dois... 

Diva: Eu acho uma excelente ideia!

Diva pega Daniel pela mão e o guia. 

Cena 14/ Bordel Le Blanc/ Quarto/ Noite. 

Diva e Daniel entram fogosos no quarto. Diva abre com força a camisa de Daniel, fazendo todos os botões caírem sob o chão. 

Daniel: Poxa, essa camisa foi comprada ontem... 

Diva: Vale tudo pelo prazer (o beija fogosamente) 

Diva dirige Daniel até a cama. Close nos dois caindo sob a cama enquanto se beijam profundamente. 

Cena 15/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Noite. 

Close em Afonso circulando pela boate enquanto observa as pessoas dançando. Close em Emily em uma dança extremamente sexy sob o polidance, Afonso se dirige até aos arredores do palco. Ao vê-la ele fica fascinado pela mulher. Emily logo o vê e também se impressiona. Os dois trocam olhares em câmera lenta junto à uma sonoplastia de fundo. 

Música: Emotions - Mariah Carey. 


Close na profunda troca de olhares entre os dois. 

Cena 16/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Noite. 

Close em Regina sentada em frente à escrivaninha, enquanto escreve em seu diário. 

Regina: (off) Hoje foi um dia decisivo em nossa família, pela primeira vez nós nos dividimos, nos separamos, tivemos que escolher um lado... Carlos e Melissa agora já não são mais amigos, agora eles são inimigos, percebi ao ver nos olhos de cada um. Eu não soube ser mãe, não soube... Foi uma grande responsabilidade assumir o papel de pai e mãe ao mesmo tempo e hoje eu me dou conta que eu falhei, falhei... Ah Celso meu amor... Perdão, eu te peço perdão por ter errado, por não ter conseguido transformar nossa casa em um lar amoroso e zeloso, um lar de respeito e cumplicidade. Me perdoe por não ter conseguido educar Carlos, por não ter conseguido colocar um freio em Melissa quando ainda era possível... Eu sinto muito por não ter sido a mãe que os nossos filhos precisavam... 

Ela termina de escrever e logo em seguida fecha o diário. Close nela aos prantos em um copioso e emocionante choro de lavar a alma.  

Cena 17/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de jantar/ Noite. 

Close em Regina pondo a mesa transtornada e desolada. 

Cena 18/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Noite. 

Close em Melissa inquieta sob a sala. Regina aparece. 

Regina: O jantar já está servido filha... 

Melissa: Obrigada mamãe... 

Melissa se dirige até a sala de jantar. Close em Regina reflexiva, segundos depois Carlos entra em casa bêbado

Regina: Carlos? O que aconteceu? 

Carlos: (bêbado) Me deixe em paz! (ri) Cadê a odalisca da sua filha? Cadê aquela vagabunda? Eu vou matá-la! (cai sob o sofá)

Regina: (grita) Carlos! 

Melissa aparece transtornada após o grito da mãe. 

Melissa: O que aconteceu? 

Regina: Não foi nada filha! Vá jantar, eu levarei seu irmão para o quarto! 

Carlos: (bêbado) Odalisca, prostituta, rameira! (ri) 

Close em Melissa fria e seca. 

Regina: (ajuda Carlos a se apoiar) Já chega filho... 

Close em Regina apoiando Carlos até o corredor. Ele gargalheia com a situação. Foco final em Melissa que derrama uma lágrima seca.

Cena 19/ Residência Trajano Ferraço/ Quarto de Carlos/ Noite. 

Regina abre a porta e dirige Carlos que está se apoiando nela até a cama. 

Regina: (apoiando Carlos) Por aqui, por aqui. 

Carlos: (bêbado) Odalisca, messalina, saia daqui, saia! (ri) 

Close em Regina deitando Carlos sob a cama enquanto ele ri. Foco em Regina desolada com a situação. 

Cena 20/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de jantar/ Noite. 

Melissa se dirige até seu lugar e se senta. Ela se serve e logo após fica reflexiva e pensativa. Close nela sozinha, sentada sob a mesa junto à uma sonoplastia de fundo. 


A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Melissa jantando sozinha. 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.