Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Destinos Ligados (Reprise) - Capítulo 09

 


Capítulo 09:

 

Cena 01 – Jardim Saúde (Cortiço) [Interna/Noite].

(Miguel bate na porta do apartamento de Maria Eduarda insistentemente, porém ninguém abre, o que acaba atraindo a atenção de Mercedes que sai de sua casa).

 

MERCEDES: Está procurando as mocinhas? Elas não estão em casa.

MIGUEL: A senhora conhece a Maria Eduarda?

MERCEDES: Claro que conheço, é a vizinha nova. Uma moça encantadora!

MIGUEL: Eu sei. Eu me chamo Miguel, preciso falar com ela em caráter de urgência, é muito importante. A senhora sabe onde ela foi ou se demora a voltar?

MERCEDES: Ela saiu com a prima e minha sobrinha.

MIGUEL: E a senhora sabe para onde elas foram?

MERCEDES: Eu sei sim, elas foram para a abertura da São Paulo Fashion Week, lá na Vila Leopoldina.

(Miguel corre em direção à saída do cortiço, deixando Mercedes falando sozinha).

MERCEDES: Eu hein, que moço doido. Me deixou falando sozinha e saiu correndo! (Entra em casa e fecha a porta).

 

Cena 02 – Espaço Arca, Vila Leopoldina (Salão Principal) [Interna/Noite]

(A maquiadora finaliza o penteado e o cabelo de Maria Eduarda).

 

MARIA EDUARDA: Está acontecendo algum engano moça...

MAQUIADORA: Eu já terminei a sua maquiagem e o seu cabelo, agora você pode vestir a sua roupa que o desfile já vai começar.

MARIA EDUARDA: Mas eu não sou modelo, não posso desfilar.

MAQUIADORA: Ai, meu pai, eu mereço.

FIGURINISTA: Vamos, você precisa vestir sua roupa queridinha. (O figurinista leva Maria Eduarda para outra sala).

GIGI: (Senta na cadeira onde Maria Eduarda estava) Será que você também poderia me pentear e me maquiar? Não sei se você está sabendo, mas eu sou nova na agência, sou amiga intima da filha da dona, ela me considera como uma das revelações dessa semana de moda, sabia?

MAQUIADORA: Não diga!

GIGI: Sim, por isso mesmo acho melhor você fazer o seu trabalho como se fosse seu último, porque se alguma coisa der errado, eu falo para a mãe da minha amiga e você nunca mais vai maquiar nem palhaço de circo, queridinha.

 

(Enquanto isso, nos bastidores da São Paulo Fashion Week, Malu é entrevistada pela imprensa).


JORNALISTA 01: Malu, uma palavrinha, Malu... (O jornalista tenta chamar a atenção de Malu, que já está sendo entrevistada por outro).

JORNALISTA 02: Estamos aqui com ela, Malu Germai, considerada a imperatriz do mundo da moda, ela quem lançou diversas celebridades para as passarelas de todo o mundo. O que você está achando dessa noite, Malu?

MALU: Estou muito feliz com o resultado dessa primeira noite do Fashion Week, é engrandecedor ver como a moda evolui e como a minha agência acompanhou essa evolução, não buscando apenas o melhor, mas preocupada com a sociedade em não estereotipar corpos, abaixo aos padrões, todos os corpos são lindos e essa beleza plural que procuramos trazer ao mundo da moda.

(Pérola e Renata observam a entrevista de longe, enquanto René chega e se junta a elas).

RENÉ: A imprensa não perdoa mesmo, sua mãe mal chegou e já está sendo atacada por esse monte de abutres.

RENATA: Eu acho que a Malu fica lindíssima quando aparece na televisão.

PÉROLA: Eu não me sentiria nenhum pouco confortável com tanta gente em volta, aqueles flashes que deixam qualquer pessoa tonta, iria me sentir sufocada.

RENATA: Sua mãe já está acostumada, já são anos dando entrevistas. Para ela, já é algo mais que natural.

PÉROLA: Espero que não demore muito, porque o desfile já vai começar...

 

(Em outro camarim, Ingrid começa a se preparar para o desfile)

 

MAQUIADOR: Estou quase acabando...

INGRID: Eu espero que realmente esteja, porque se não estiver, eu só vou desfilar na edição de 2020.

MAQUIADOR: Está finalizada, já pode se levantar.

INGRID: (Se olha no espelho) É, até que não está mal. Vou me vestir!

 

(Ingrid começa a se trocar para o desfile).

 

Cena 03 – Ruas de São Paulo (Carro de Miguel) [Externa/Noite]

(Miguel dirige enquanto tenta falar com o tio pelo telefone).

 

MIGUEL: (Fala sozinho enquanto dirige) Atende tio, atende...

(O telefone toca, porém Alfredo não atende).

MIGUEL: Vamos tio, atende esse telefone!

ALFREDO: (Atende) Alô?

MIGUEL: Tio, até que enfim você atendeu.

ALFREDO: Miguel, como você está? Não atendi antes porque estou no hospital...

MIGUEL: Eu preciso te contar uma coisa, eu encontrei a Maria Eduarda.

ALFREDO: Que notícia boa e onde ela está?

MIGUEL: Aí é que tá, o senhor nunca vai adivinhar onde ela está nesse exato momento.

ALFREDO: Onde?

MIGUEL: No São Paulo Fashion Week, no mesmo lugar que a mãe dela está por conta da agência.

ALFREDO: (Se assusta) Meu Deus, elas não podem ficar assim, frente a frente sem nenhum tipo de preparação... Eu estou indo para lá.

MIGUEL: Então nos encontramos lá, pois eu também estou indo.

 

Cena 04 – Espaço Arca, Vila Leopoldina (Salão Principal) [Interna/Noite]

(Marcela avista Malu de longe e acompanhada)

 

MARCELA: Aí está você, preciso encontrar a Maria Eduarda agora, ela precisa te ver. (Fala consigo mesma, saindo do salão principal, retornando ao local marcado de encontro).

 

(Enquanto isso no camarim, Gigi vive um verdadeiro sonho realizado como modelo aspirante).

Música da cena: Toda Toda – Pikeno & Menor

GIGI: (Faz carão no espelho, se admirando pela maquiagem e vestida num dos figurinos que roubou no camarim) Hoje o Brasil vai descobrir quem é Gigi Almeida, minha grande estreia vai acontecer!

ORGANIZADORA: (Fala alto para que todas as modelos do camarim escutem) Meninas, o desfile vai iniciar dentro de cinco minutos, se apressem. Não podemos e não iremos tolerar atrasos, atenção!

GIGI: Gigi Almeida não deixa seu público esperando, nem se atrasa! Vamos lá gata, hoje é o seu grande momento! (Gigi passa pelas outras modelos desfilando e se prepara para subir na passarela).

(No salão principal, todos os convidados estão posicionados em suas respectivas cadeiras, inclusive Malu, Renata, Pérola e René. O lustre começa a ceder no teto, sem que as pessoas percebam).

ORGANIZADORA: Você fica aqui, em ordem meninas! (A organizadora posiciona as modelos por ordem de entrada no desfile).

INGRID: (Se aproxima) Já estou aqui!

GIGI: Amiga, você está linda.

INGRID: Tá falando comigo?

GIGI: Claro que estou, você está linda. Até parece uma ricaça!

INGRID: Eu só queria saber o que eu fiz de errado, toda a gentalha do planeta resolveu achar que é meu amigo íntimo hoje? (Sai de perto de Gigi e a deixa falando sozinha).

GIGI: Mas que bicho te mordeu? Eduarda? (Fica sem entender o motivo repentino do mal humor da "amiga").

 

Cena 05 – Espaço Arca, Vila Leopoldina (Salão Principal) [Interna/Noite]

Música da cena: Agora Só Falta Você – Sky e Anne Jezini

(As luzes se apagam, a música começa a tocar e o desfile se inicia)

 

PÉROLA: Lindo esse, mãe! (Comenta sobre a roupa que a modelo está usando enquanto fotografa).

MALU: Eu também achei.

RENATA: Toda a coleção está realmente incrível.

(Gigi entra na passarela e começa a desfilar).

RENÉ: Quem é essa? Modelo nova? Eu ainda não tinha visto.

MALU: Eu não conheço essa garota, quem é ela Renata e porque está desfilando pela agência?

RENATA: Malu, eu não faço a menor ideia de quem seja essa moça, eu nunca a vi mais desengonçada em toda a minha vida.

MALU: Aí vem a sua irmã...

(Ingrid sobe na passarela e começa a desfilar. Enquanto isso nos bastidores, Maria Eduarda continua insistindo que não é modelo).

FIGURINISTA: Minha querida, o desfile já começou. Crise de identidade agora não, você é fabulosa, as pessoas querem te ver.

ORGANIZADORA: Mas o que você está fazendo aqui? Eu já havia dado o comando para você entrar, vamos, é a sua vez...

MARIA EDUARDA: Mas eu não sou modelo, não posso ir lá...

ORGANIZADORA: (Não dá ouvidos) Venha comigo querida, vou te mostrar o caminho... (A organizadora joga Maria Eduarda na passarela).

(Ingrid está praticamente no meio da passarela quando Maria Eduarda aparece na mesma passarela. Todas as pessoas que estão assistindo o desfile se surpreendem com as duas, pois logo percebem que ambas são idênticas).

 

RENATA: Mas o que é isso? Efeito especial? Eu não fui informada que teríamos esse tipo de serviços.

PÉROLA: Que realista, parece até...

MALU: O que significa isso? Quem é essa moça? (Malu se surpreende com a cena).

MARIA EDUARDA: (Fica imóvel na passarela, impressionada com a quantidade de holofotes em sua direção).

INGRID: (Chega ao fim da passarela e prepara-se para retornar. Ao se virar, depara-se com Maria Eduarda e fica estática olhando para ela).

MALU: (Fica em pé olhando para as duas) Isso não é efeito, Renata! Meu Deus, não pode ser o que eu estou pensando, não pode...

 

(O lustre começa a se desprender do teto).

 

PÉROLA: O lustre vai cair, cuidado! (Grita Pérola para que Ingrid se afaste, porém ela permanece parada sem reação na passarela).

MARIA EDUARDA: (Percebe o perigo e que Ingrid não se move enquanto o lustre cai, corre então em sua direção e a empurra para que ela não seja atingida. As duas caem da passarela).

(O lustre cai no centro da passarela e se estilhaça em vários pedaços. Ingrid bate com a cabeça ao cair e desmaia, os fotógrafos se aproximam e começam a tirar inúmeras fotos, enquanto Maria Eduarda cai em si e fica confusa com a semelhança entre ela e Ingrid).

MARIA EDUARDA: Mas quem é você? Nós somos iguais... Iguais!

 



Cena 06 – Espaço Arca, Vila Leopoldina (Salão Principal) [Interna/Noite]

(Os fotógrafos continuam tirando diversas fotos de Maria Eduarda e Ingrid, que continua inconsciente).

MARIA EDUARDA: Meu Deus, você precisa acordar... Eu preciso saber quem é você!

(A fiação exposta com a queda do lustre ocasiona fogo e os convidados começam a correr do local e gritar em direção a saída de emergência).

 

MALU: (Corre entre a multidão para chegar até onde as duas caíram) Sai, sai! Eu preciso saber o que aconteceu, preciso ver de perto...

MARIA EDUARDA: Uma ambulância, eu preciso que alguém chame uma ambulância!

MALU: (Encontra Maria Eduarda no chão ao lado de Ingrid que está desmaiada) Meu Deus, então é real... Você está mesmo aqui!

PÉROLA: (Pérola se aproxima e fica espantada ao ver Maria Eduarda de perto) É assustador, elas são idênticas!

RENATA: Eu já chamei uma ambulância!

RENÉ: (Checa a pulsação de Ingrid) Ela está viva! Eu preciso que todos os fotógrafos se afastem, ela precisa respirar e essa é uma situação particular, saiam!

RENATA: (Afasta todos os fotógrafos).

(Gigi arrasta Marcela até o local do acidente).

GIGI: Taí, eu não disse?

MARCELA: Mas quem é essa mulher, Eduarda? Ela é a sua cara!

MALU: Eduarda? O nome dela é Eduarda?

MARIA EDUARDA: Maria Eduarda, senhora.

 

Cena 07 – Espaço Arca, Vila Leopoldina (Estacionamento) [Externa/Noite]

(Miguel estaciona o carro e pouco instantes depois, encontra com Alfredo).


ALFREDO: Miguel, já conseguiu falar com ela?


MIGUEL: Eu acabei de chegar, vamos entrar?

 

(Os dois percebem uma movimentação estranha de pessoas saindo rapidamente do local).

 

MIGUEL: Estranho, porque as pessoas estão correndo?


ALFREDO: Será que aconteceu alguma coisa?


MIGUEL: Vamos entrar agora mesmo!

(Miguel mostra o distintivo para conseguir acesso ao salão principal do evento e Alfredo o acompanha).

ALFREDO: (Avista a esposa e se aproxima dela, enquanto os bombeiros do local apagam o fogo) Malu, você está bem?

MALU: Olha! (Malu mostra Maria Eduarda e Ingrid lado a lado).

ALFREDO: Santo Deus! É ela não é? A Ingrid, está desacordada? (Alfredo se aproxima de Ingrid e começa a examiná-la).

MIGUEL: Maria Eduarda, você está bem?

MARIA EDUARDA: Miguel, você aqui?

MALU: Eu não estou entendendo nada, vocês se conhecem?

 

(A ambulância chega e os paramédicos se aproximam de Ingrid e começam a atende-la).

 

ALFREDO: (Retorna após conversar com os paramédicos) Eu conversei com eles e a Ingrid será transferida para o hospital onde trabalho, lá iremos realizar alguns exames, mas pelo pouco que examinei, ela não tem nada grave, mas ainda assim, prefiro um diagnóstico completo com tomografias.

MARIA EDUARDA: Eu quero ir para o hospital, se não for incomodar...

MALU: Não será incomodo nenhum!

RENÉ: Vamos todos então!

MIGUEL: Eu posso te acompanhar? Nós precisamos conversar... (Miguel fala com Eduarda).

MARIA EDUARDA: Sim, eu ainda estou um pouco atordoada, mas pode sim.

 

Cena 08 – Hospital Paulo Toledo (Recepção) [Interna/Noite]

(Todos aguardam na recepção o retorno de Alfredo com notícias sobre o estado de saúde de Ingrid)

 

GIGI: Essa história parece novela! (Gigi e Marcela conversam enquanto tomam água, um pouco distante dos demais).

MARCELA: Verdade, quem diria que tudo viria como um pacote completo, não só veio a mãe como de brinde uma possível irmã gêmea e idêntica.

GIGI: E você ainda duvida? Elas são iguaizinhas, não tem como ser só coincidência. Só pode ser irmã gêmea!

(Enquanto isso, no sofá da recepção).

 

MARIA EDUARDA: Então você foi contratado para me procurar?

MIGUEL: Sim, só que na verdade te conheci um pouco antes dessa história toda.

MARIA EDUARDA: E se isso tudo for verdade, a moça do desfile é a minha irmã.

MIGUEL: Você tem alguma dúvida? Vocês são idênticas... Só podem ser irmãs.

MARIA EDUARDA: Eu sei, mas e se for só uma coincidência? Se formos apenas sósias? Já vi casos parecidos na TV.

MALU: (Se aproxima) Só existe uma forma de tirar a prova.

MARIA EDUARDA: E qual é?

MALU: Vamos fazer um teste de DNA!


Cena 09 – Hospital Paulo Toledo (Cafeteria) [Interna/Noite]

 

RENÉ: (Fala no celular sentado numa mesa) É exatamente o que você acabou de ouvir. Você precisa abortar a missão, a irmã gêmea dela resolveu aparecer de repente e atrapalhou tudo.

RENATA: (Se aproxima) Posso sentar aqui?

RENÉ: (Encerra a ligação) Claro, senta!

RENATA: Que noite! Eu ainda estou chocada como tudo terminou e como essa moça apareceu... A filha da Malu, que ela procurou por anos e anos bem ali, diante os nossos olhos.

RENÉ: Ainda não temos certeza se é realmente ela.

RENATA: Você jura que acha que elas não são mesmo irmãs? Eu nunca vi duas pessoas tão parecidas.

RENÉ: (Fala consigo mesmo em pensamento) Para o bem dela é melhor ser apenas uma coincidência, porque a se for verdade, é capaz da Ingrid se livrar dela.

 

Cena 10 – Hospital Paulo Toledo (Laboratório) [Interna/Noite]

 

ANTÔNIO: Bom, conseguimos uma exceção para realizar esse exame agora. Pedi urgência junto ao laboratório e no mais tardar, o resultado fica pronto amanhã.

MARIA EDUARDA: (Pressiona o braço onde retirou sangue) Obrigada!

MALU: Nós podemos conversar um pouco?

MARIA EDUARDA: Claro!

(Maria Eduarda e Malu caminham pelos corredores do hospital).

MALU: Então você veio até São Paulo me procurar depois de encontrar alguns recortes de jornais?

MARIA EDUARDA: Sim, como disse antes, eu vim de Alagoas. Há algum tempo já estava desconfiada que os meus pais estavam escondendo algo e após a morte dos dois, encontrei uma caixa que a minha mãe guardou durante anos. Achei estranho, porque ela guardaria aqueles recortes se não tivéssemos ligação nenhuma com aquela história?

(As duas entram na capela do hospital e sentam em um dos bancos).

MALU: (Sorri) Alagoas... Foi onde exatamente toda a desgraça da minha vida começou. Sabe, eu era pobre e a minha mãe sonhava que eu me casasse com um homem rico. Só que essas coisas o coração não escolhe, então me apaixonei por um rapaz de origem humilde, mas de caráter. Eu estava completamente apaixonada e me entreguei a ele, só que ele me abandonou. Depois disso, minha mãe me isolou de todos numa clínica durante toda a gravidez, onde após dar a luz, eles entregaria vocês para adoção. Só que eu não queria entregar minhas filhas, eu as amava e queria ficar com elas. (Lacrimeja).

MARIA EDUARDA: E o que houve depois disso?

MALU: Com ajuda de uma das freiras daquele lugar terrível, eu planejei uma fuga para depois que vocês nascessem. No dia planejado, estava com vocês duas no carro, eu lembro de um clarão e um barulho muito forte, alguém havia batido no carro onde estávamos. De repente, uma mulher se aproximou e disse que iria me ajudar, eu queria salvar vocês e ela retirou você dentro do carro, eu não imaginava que ela iria desaparecer com você, depois que ela retirou você do carro, ele despencou numa ribanceira e eu me machuquei muito. Fiquei em coma durante dias, quando acordei, não tive mais notícias suas. A polícia não me deu esperanças, então comecei a procurar você, digo você porque sinto aqui dentro que você é a Isabela. Eu comecei a procurar você por conta própria e nunca, nem por um segundo durante todos esses anos eu deixei de pensar em como a minha filha estaria... (Conclui aos prantos, sem conseguir disfarçar o quanto aquela história lhe afetou durante anos).

(Alfredo e Miguel se aproximam).

MALU: Alfredo, como a Ingrid está?

MARIA EDUARDA: Ela vai ficar bem?

ALFREDO: Sim, ela teve uma contusão leve na cabeça, essa noite vai permanecer sedada em observação, amanhã ela vai acordar bem e pronta para outra.

MALU: Graças a Deus, eu rezei para que ela ficasse bem logo!

MIGUEL: Maria Eduarda, você não quer dar uma passada em casa, trocar de roupa, tomar um banho, descansar um pouco e depois voltar? Você ouviu, a Ingrid só deve acordar amanhã, eu te deixo em casa com a sua prima e amanhã trago vocês de novo.

MALU: Pode ir querida, eu vou ficar. Amanhã você volta e abrimos juntas o resultado do exame de DNA.

MARIA EDUARDA: Está bem, mas amanhã de manhã eu estarei aqui, logo cedo. (Maria Eduarda e Malu se olham nos olhos e a moça vai embora acompanhada de Miguel).

 

Cena 11 – Jardim Saúde (Casa de Mercedes) [Interna/Madrugada]

(Gigi chega em casa tentando não fazer barulho, porém Mercedes a espera na sala).

 

GIGI: (Sobe a escada devagar, mas é surpreendida por Mercedes que acende a luz) Que susto tia, quer me matar?

MERCEDES: Eu que deveria dizer isso. Você ficou maluca menina? Eu vi na TV o que aconteceu no desfile, liguei para o seu celular diversas vezes, achei que tivesse acontecido alguma coisa com você. Quer me matar de preocupação?

GIGI: Desculpa tia, meu celular descarregou. A noite hoje foi caótica, mas teve um desfecho digno da novela que a senhora assiste.

MERCEDES: Que história é essa menina?

GIGI: (Arrasta a tia para o sofá) Senta aí que eu vou te contar tudo...

 

Cena 12 – Mansão Germai [Interna/Madrugada]

(Pérola e Antônio chegam juntos e encontram com Betânia vestida com roupa para dormir, ela não conseguia dormir, pois estava aflita esperando por notícias).

 

BETÂNIA: Graças a Deus vocês chegaram! Eu estava tão nervosa, todos os jornais estão noticiando o acidente que aconteceu no desfile. Como a sua irmã está?

PÉROLA: A pergunta que não quer calar: Qual delas?

BETÂNIA: Que raio de história é essa menina?

ANTÔNIO: É que hoje nós provavelmente encontramos a Isabela.

BETÂNIA: Meu Deus, que notícia boa! E como foi isso?

PÉROLA: Uma confusão só, ela também estava procurando a mamãe, confundiram ela no desfile com a Ingrid e ela acabou parando na passarela ao mesmo tempo com a outra.

BETÂNIA: (Fica surpresa e leva as mãos a boca).

PÉROLA: Sim, imagine a cara de todo mundo sem entender nada, vendo as duas completamente idênticas, bem diante os nossos olhos...

ANTÔNIO: Elas são idênticas, você precisa ver... Bom fizemos um exame de DNA para confirmar de qualquer modo, o resultado fica pronto dentro de algumas horas.

BETÂNIA: Mas e a Ingrid, ela está bem? Na TV disseram que ela estava machucada.

PÉROLA: (Sobe a escada) E desde quando vaso ruim quebra? Eu vou dormir, boa noite para vocês que ficam, até amanhã.

BETÂNIA: Não diz isso menina, ela é também é sua irmã!

ANTÔNIO: Deixa ela, Betânia. Ela não fala de verdade, é tudo da boca para fora.

BETÂNIA: Você quer que eu prepare alguma coisa para você comer?

ANTÔNIO: Não, agora eu só quero descansar. Você deveria ir fazer o mesmo, boa noite minha linda!



Cena 13 – Jardim Saúde (Casa de Mercedes) [Interna/Manhã]

(Amanhece e logo cedo, Mercedes e Jorginho correm pela casa ao ouvir gritos de Gigi vindo do quarto dela).



JORGINHO: (Invade o quarto de Gigi com as mãos cerradas como se fosse brigar com alguém) Cadê? Onde estão os bandidos?

MERCEDES: Porque está gritando assim menina? Quer acordar a vizinhança toda desse jeito?

GIGI: Eu preciso mostrar uma coisa, vejam! (Gigi mostra o celular para os dois, onde aparece em alguns tabloides de notícia).

JORGINHO: Você está no jornal?

Música da cena: Toda Toda – Pikeno & Menor



GIGI: Esse é só o começo querido, Gigi Almeida está famosa agora, minha carreira vai começar queridos!

MERCEDES: É só uma foto menina, nem dá pra ver você direito.

GIGI: Não vai estragar minha felicidade tia, eu vou ficar famosa, pode esperar!

 

Cena 14 – Hospital Paulo Toledo (Quarto de Ingrid) [Interna/Manhã]

(Ingrid desperta um pouco confusa e ao olhar para o lado, percebe que sua mãe dormiu numa cadeira).

INGRID: Mãe?

MALU: (Acorda e se levanta da cadeira) Filha! Como você está se sentindo?

INGRID: Minha cabeça dói... O que aconteceu? Eu tive um sonho estranho, que existia uma mulher na passarela igual a mim...

MALU: (Malu interrompe Ingrid com um semblante sério) Filha, precisamos conversar...

(Alguém bate na porta).

ALFREDO: (Abre a porta) Posso entrar?

MALU: Claro, entra!

ALFREDO: Tenho uma surpresa! (Alfredo entra acompanhado de Maria Eduarda e com um envelope na mão, deixando Ingrid chocada com a presença da irmã).

MARIA EDUARDA: (Chega perto de Ingrid) Bom dia, como se sente?

INGRID: Então não foi um sonho, é real... Era você na passarela!

MALU: (Percebe o envelope nas mãos de Alfredo) O resultado ficou pronto?

ALFREDO: Sim, mas eu não abri. Preferi trazer para você mesma fazer isso, toma! (Alfredo entrega o resultado).

MALU: (Abre o envelope, começa a ler o resultado e em seguida, começa a chorar).

MARIA EDUARDA: E então, qual é o resultado do exame?

MALU: Deu positivo, você é a minha filha, a minha Isabela!

 

(A imagem foca em Ingrid visivelmente espantada com a revelação, a cena congela e o capítulo encerra com o som de uma câmera fotografando). 



TRILHA SONORA OFICIAL, clique aqui.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.