Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Terra do Sol - Capítulo 22 (Últimas semanas)

 

TERRA DO SOL (太陽の国) – CAPÍTULO 22

Web novela criada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs

CENA 1: INTERIOR. HOSPITAL. LEITO. DIA

A CÂMERA FOCA EM KEIKO DESMAIADA NO CHÃO. CELSO VAI FICANDO

CIENTE DE TUDO QUE ESTÁ ACONTECENDO AO REDOR. AO PERCEBER

QUE CELSO ESTÁ ACORDADO MITSUKO SORRI CINICAMENTE. O VILÃO

OLHA PARA FABIANA E VAI FICANDO CADA VEZ MAIS NERVOSO.

MITSUKO (ardilosa): - Olha só quem resolveu acordar. Então me diga uma

coisa, Celso. Como é ser apunhalado pela.filha que você tanto renegou?

CELSO (com dificuldade de respirar): - O que vocês querem comigo? Já

não basta quase ter conseguido me matar, Mitsuko? Você tentou fazer uma

queima de arquivo, mas falhou. Eu vou acabar com você.

FABIANA: - Sabe o que é mais engraçado nessa história toda? A sonsa da

Keiko tentou salvar a sua vida e mesmo assim você continua sendo essa

pessoa podre. (P) Talvez eu seja assim por sua causa.

CELSO VAI SE AJEITANDO NA CAMA. ELE ERGUE SEUS OLHOS EM

DIREÇÃO A VILÃ. MITSUKO APENAS OBSERVA.

CELSO (cínico): - Você não tem moral nenhuma para me criticar, Fabiana.

Você quase me matou sua desgraçada. Mas eu ainda vou me vingar.

MITSUKO (fria): - Tem certeza do que você está falando, Celso? Você está

em espiral do qual não poderá retornar. Eu sou uma ot ótima aliada, mas

eu posso ser uma inimiga implacável. A escolha é sua.

CELSO: - Eu acho bom você se preparar para o que está para acontecer,

Mitsuko. Porque eu não terei pena de destruir você. Pode ter certeza disso.

MITSUKO MANTÉM SUA POSE DE PREPOTÊNCIA. ELA SAI DO QUARTO, E

LOGO DEPOIS FABIANA TAMBÉM VAI EMBORA. A CÂMERA MOSTRA

CELSO OLHANDO DE UM JEITO MAQUIAVÉLICO PARA KEIKO QUE

CONTINUA DESMAIADA NO CHÃO.

//


CENA 2: INTERIOR. DELEGACIA DA POLÍCIA FEDERAL. SALA DE LUCAS.

DIA

LUCAS, DIARA E INÁCIO ESTÃO REUNIDOS. O SEMBLANTE DE LUCAS DÁ

A ENTENDER QUE ELE ESTÁ PRESTES A EXPLODIR DE RAIVA. OS OLHOS

DO PROTAGONISTA ESTÁ NA TELA DO COMPUTADOR QIE MOSTRA A

IMAGEM DE FABIANA FUGINDO DO DELEGACIA DA POLÍCIA FEDERAL.

LUCAS (sério): - Eu sabia que a minha intuição nunca falha. Alguma coisa

estava me dizendo que a Fabiana estava por trás disso. Mas eu ainda não

consiga entender as motivações dela.

DIARA (exemplificando): - Talvez eu possa clarear os seus pensamentos,

Lucas. Algumas semanas atrás a Fabiana foi vista entrando em um loft de

alta classe no Morumbi. Segundo a nossa inteligência esse loft pertence a

Mitsuko Ishida.

INÁCIO: - Eu sinto muito meu amigo, mas nós não podemos mais ficar

evitando os crimes da Fabiana. Ela precisa ser responsabilizada por tudo

que ela está fazendo. Além de que ela está envolvida na morte da Alice.

LUCAS CONCORDA COM INÁCIO. ELE SE LEVANTA E FICA BEM SÉRIO.

LUCAS (pensativo): - Eu cometi um grande erro. E por causa desse erro

pessoas inocentes podem correndo perigo. Mas isso acaba hoje.

DIARA (ponderando): - A operação para prender a Mitsuko começa hoje.

Todos que estão envolvidos com esse quadrilha internacional vai cair, e

nós precisamos estar atentos que a guerra vai ser longa.

INÁCIO: - Tem certeza que é isso que você quer, Lucas? Esse caminho que

estamos tomando não tem volta. Você precisa saber disso.

LUCAS FAZ UM SINAL POSITIVO COM A CABEÇA. A CÂMERA MOSTRA A

DECISÃO NO OLHAR DE NOSSO PROTAGONISTA.

//

CENA 3: INTERIOR. CASA DE SHIN E OLENKA. SALA. DIA

CLOSE EM HAYATO QUE ESTÁ SENTADO TOTALMENTE PERDIDO EM SEUS

PENSAMENTOS. NESSE MOMENTO SHIN VEM SE APROXIMANDO DE SEU

FILHO E HAYATO O OLHA RESPIRANDO BEM FUNDO. MESMO SEM DIZER

NENHUMA PALAVRA ELES SE ENTENDEM COM O OLHAR.


SHIN (orgulhoso): - Eu te vi aquela sua entrevista na tv, meu filho. Eu

estou tão orgulhoso de você. Sei que não deve ter sido para você fazer

aquela denuncia contra a sua mãe. Mas foi o certo de se fazer.

HAYATO (sério): - Eu apenas fiz o que era certo, pai. O meu

único arrependimento em toda essa história é saber que a Keiko nunca me

amou como eu amei ela. Isso me machuca demais.

SHIN: - Porque você tenta conquistar a Keiko mais uma vez, meu filho?

Você mais do que ninguém merece ser feliz. Eu te apoio nisso.

HAYATO FICA PENSATIVO. SHIN PERCEBE O CONFLITO DE SEU FILHO.

HAYATO (pensativo): - Eu até poderia fazer, mas não seria o certo. Eu sei

o quanto que a Keiko sofreu nas mãos da minha mãe, e além disso a Keiko

ama o Lucas, e eu não posso fazer nada quando a isso.

SHIN (lamentando): - Eu sinto muito, Hayato. Você é uma das vítimas de

toda essa história, meu filho. Mas eu prometo que o seu sacrifício vai valer

a pena. Nós vamos fazer com que a justiça faça a sua mãe pagar.

HAYATO: - É tudo que eu quero. Fazer justiça contra minha mãe. Os

crimes dela não podem ficar impunes. Para mim a honra é indispensável.

SHIN ADMIRA A FIRMEZA DE SEU FILHO. HAYATO ESTÁ IRREDUTÍVEL.

//

CENA 4: INTERIOR. HOSPITAL. LEITO.DIA

CELSO VAI SE AJEITANDO NA CAMA ENQUANTO UM MÉDICO ENTRA NO

LEITO. NESSE MOMENTO KEIKO VAI ACORDANDO E ELA ENCONTRA

OLHANDO CINICAMENTE PARA ELA. O MÉDICO OLHA PARA KEIKO COMO

UM JEITO BEM INTIMIDADOR.

MÉDICO (figurante): - Então Doutor Cipriatris…. Essa foi a mulher que

tentou te matar? Aposto que ela está aqui para terminar o serviço.

CELSO (mentindo): - Isso mesmo, doutor. Essa mulher é um perigo para a

sociedade e ela precisa ficar presa para evitando que alguém seja vítima

de uma mente tão perigosa.

KEIKO: - Que espécie de mentira é é essa, Celso? Eu salvei a sua vida e é

assim que você me agradece? Agora eu consigo entender tudo que a

minha mãe sofreu nas duas mãos. Você é um monstro.


COM MUITA DIFICULDADE CELSO CONSEGUE SE LEVANTAR DA CAMA.

ELE FICA FRENTE A FRENTE COM KEIKO. O MÉDICO CONSEGUE RENDER

A NOSSA PROTAGONISTA QUE VAI FICANDO AGITADA.

KEIKO (furiosa): - Eu não vou ficar aqui parada sendo acusada de ser uma

coisa que eu não sou. Eu deveria ter deixado você morrer, Celso.

CELSO (ardiloso): - Eu posso ter sido o homem que te deu a vida, mas

você nunca foi uma filha para mim. A sua mãe era uma fraca que foi muito

fácil enganar. Agora você vai pagar por sua bondade.

KEIKO: - Ninguém nunca vai acreditar que fui eu que te ataquei, Celso. O

cerco está fechando e você sabe muito bem disso. Eu só espero que

quando a verdade aparecer seja tarde demais para você.

KEIKO OLHA COM MUITA MÁGOA PARA CELSO. NESSE MOMENTO UM

SEGURANÇA DO HOSPITAL ENTRA NO LEITO E LEVA A NOSSA

PROTAGONISTA RENDIDA. CELSO ESBOÇA UM SORRISO DE PRAZER.

//

CENA 5: INTERIOR. CASA DE SHIN E OLENKA. QUARTO DE AYUMI. DIA

O FOCO ESTÁ EM AYUMI QUE ESTÁ PARADA EM FRENTE AO ESPELHO

TERMINANDO DE SE ARRUMAR. NESSE MOMENTO ZECA APARECE

PARADO NA PORTA OLHANDO COM MUITO AMOR PARA AYUMI. LOGO

DEPOIS ELE VAI SE APROXIMANDO DE AYUMI E TOCA SUAVEMENTE EM

SEUS CABELOS. ELA FICA SÉRIA DE REPENTE.

ZECA (confuso): - O que foi que houve, Ayumi? Você ficou tão séria de

repente. Aconteceu alguma coisa que você não está querendo me contar?

AYUMI (séria): - Eu estava pensando desde que eu voltei para casa uma

coisa , Zeca. Eu acho que você deveria procurar o seu pai e tentar se

aproximar dele. A vida é muito curta para ficarmos longe da família.

ZECA: - Eu até entenderia se a minha mãe estivesse me pedindo isso,

Ayumi. Você mais do que ninguém deveria entender os motivos que

fizeram eu me afastar do meu pai. Ele não merece nenhuma consideração.

O SEMBLANTE DE ZECA FICA EVIDENTE. AYUMI O OLHA COM TERNURA.

AYUMI (concordando): - É claro que eu sei de tudo isso, Zeca. Mas você já

parou para pensar que em tudo isso que está mais sofrendo é a sua mãe?


Do dia para a noite ela viu a sua família ser separada, e querendo eu fui o

estopim para isso acontecer.

ZECA (nervoso): - O meu pai é um homem preconceituoso e muito

pragmático, Ayumi. Não tem nenhuma possibilidade de eu tentar fazer as

pazes com ele. Eu queria que você tivesse razão, mas a verdade é outra.

AYUMI: - Eu sinto muito ter que ouvir isso, Zeca. Nós temos que sempre

buscar ser uma versão melhor de nós mesmos. (P) Eu acho melhor te

deixar sozinho com os seus pensamentos. Você tem muito o que pensar.

AYUMI SAI DO QUARTO DEIXANDO ZECA TOTALMENTE SOZINHO. ELE

FICA PARADO REFLETINDO TUDO O QUE AYUMI LHE DISSE.

//

CENA 6: INTERIOR. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. TARDE

UM POLICIAL VEM TRAZENDO KEIKO ATÉ A SALA DO DELEGADO, E

DEPOIS O POLICIAL JOGA KEIKO CONTRA UM SOFÁ QUE TEM NA

LATERAL DA SALA. A CÂMERA MOSTRA O OLHAR DO DELEGADO QUE

FICA TOTALMENTE CONFUSO COM TUDO QUE ESTÁ ACONTECENDO. O

POLICIAL SORRI ENQUANTO KEIKO ESTÁ SEM REAÇÃO.

DELEGADO (confuso): - Eu posso saber o que significa isso, policial? Eu

exijo uma explicação convincente do que essa senhorita está fazendo na

minha sala e ainda mais algemada. Ande comece a falar.

POLICIAL (irônico): - Essa "japa" foi encontrada no hospital onde Celso

Cipriatris está internado e tentou matar ele. O senhor Cipriatis quer que ela

seja responsabilizada por essa tentativa de assassinato.

KEIKO: - Senhor Cipriatis? Não me faça rir. Aquele homem não passa de

um bandido que se aliou a uma quadrilha internacional que trafica

mulheres para a Europa. Aposto que disso você não sabia.

O POLICIAL FICA MUITO SEM GRAÇA. ELE SE APROXIMA DE KEIKO E LHE

DÁ UM TAPA. NESSE MOMENTO A PORTA DA SALA DO DELEGADO VAI SE

ABRINDO E LUCAS ENTRA. O NOSSO PROTAGONISTA JÁ ENTENDE O QUE

ESTÁ ACONTECENDO.


LUCAS (sério): - O que está acontecendo aqui, Domingues? Porque a

minha namorada está algemada e pelo visto o seu policial é totalmente

despreparado. (P) Solte ela agora mesmo, oficial. Isso é uma ordem.

DELEGADO DOMINGUES (se lamentando): - Eu sinto muito, Lucas. Eu

espero que esse acontecido não estrague as relações da polícia federal

com a minha delegacia.

O POLICIAL FICA MUITO SURPRESO. O DELEGADO DOMINGUES SOLTA

KEIKO E ELA É ABRAÇADA POR LUCAS. LUCAS OLHA PARA O POLICIAL.

LUCAS (firme): - Tenha certeza de uma coisa, Policial. Eu vou me certificar

que corruptos como você não possam ser nem guarda de shopping. Você

não merece usar essa farda.

LUCAS E KEIKO VÃO EMBORA DA SALA DO DELEGADO. O POLICIAL FAZ

UMA LIGAÇÃO E DO OUTRO LADO DA LINHA ESTÁ CELSO QUE FICA

TOTALMENTE IRRITADO.

//

CENA 7: INTERIOR. ESTALEIRO. ÁREA INTERNA. TARDE

KENJI VEM ANDANDO PELO INTERIOR DO ESTALEIRO PROCURANDO POR

ALGUMA COISA. NESSE MOMENTO ELE É SURPREENDIDO POR MITSUKO

QUE ESTÁ ACOMPANHADA DE DOIS HOMENS QUE SÃO SEUS CAPANGAS.

KENJI PERCEBE QUE CAIU EM UMA ARMADILHA.

KENJI (surpreso): - Mitsuko? O que você está fazendo? Eu não estou

acreditando que eu caí em uma armadilha. A minha neta pelo visto não

está aqui. Eu não sei como eu pude ser tão ingênuo.

MITSUKO (cínica): - Você acredita em casa história que a gente conta,

Kenji. O seu amor pela sua neta te torna previsível. Eu vou acabar com

todos que a Keiko ama. E você será o primeiro da lista.

KENJI: - Vai me matar agora, Mitsuko? Se esse era o seu plano desde o

começo então porque não fez? Eu não tenho medo de você. Faça o que

você quiser, pois eu jamais serei refém do medo que você impõe.

OS CAPANGAS QUE ESTÃO COM MITSUKO SEGURAM E LOGO DEPOIS

AMARRAM KENJI CONTRA UMA PILASTRA. MITSUKO SEGUE FRIA.


MITSUKO (ardilosa): - Parece que você ainda não entendeu a gravidade da

situação, Kenji. Você não vai sair desse estaleiro com vida. Onde está a

sua neta agora para te salvar de mim?

KENJI (sério): - E você acha mesmo que eu tenho de morrer, Mitsuko? Eu

ainda estou vivo para fazer justiça por todas as mulheres que sofreram nas

suas mãos. Eu não vou morrer enquanto você não for condenada.

MITSUKO: - Isso é o que nós vamos ver, Kenji. Quando eu terminar eu

espero que alguém se lembre de você. (P) Podem fazer. Agora!!!!

OS CAPANGAS DE MITSUKO COMEÇAM A DERRAMAR GASOLINA POR

TODO O ESTALEIRO. EM QUESTÃO DE SEGUNDOS A VILÃ RISCA UM

FÓSFORO E TODO O LOCAL COMEÇA A PEGAR FOGO. LOGO DEPOIS

MITSUKO E SEUS CAPANGAS VÃO EMBORA DEIXANDO KENJI SOZINHO

NO MEIO DE UMA TRAGÉDIA INCONTROLÁVEL.

A IMAGEM CONGELA NO ROSTO DE PAVOR DE KENJI. AOS POUCOS A

IMAGEM VAI GANHANDO UM TOM ALARANJADO COMO SE O SOL

ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.