Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Nordestino - Último Capítulo (Reprise)

 

 
 

Capítulo 16 ÚLTIMO CAPÍTULO
Uma novela de Iuri Santos Gama


Cena 1 mansão de Alfredo/ dia

//instrumental revelação//

Tereza ( mentindo) - não! Eu nunca fiz isso! Não acredite nele! Ele me odeia!
Alfredo  ( nervoso) - para Tereza, para de mentir! Roberto, a Tereza vende leite podre . Eu tenho as gravações, fotos e documentos. Ela também sonega impostos.

**Alfredo mostra tudo para Roberto**

Roberto  ( indignado) - você é um monstro , tantas pessoas que passaram mal, pode-se que até morreram por intoxicação. E além disso, me mandou para a prisão! Por quê?
Tereza  ( nervosa) - por raiva que você tinha se separado de mim. Eu te amava. Eu te amo!
Alfredo - isso não é amor! Logo depois de você se separar dela, ela se casou comigo. E mais, Paula, entre aqui!


**Paula entra**

Paula ( séria) - Roberto, sabe o motivo que eu me separei de você?
Roberto - não.
Paula - foi a Tereza. Ela me ameaçou.
Tereza - cale a boca!
Alfredo - cadê o meu filho? Ele precisa saber quem é a mãe dele de verdade.
Tereza - e quem disse que o Daniel é seu filho? Roberto, o Daniel é seu filho.

**Todos ficam surpresos**


Cena 2 casa de Roberto/ dia


Aparecida chega na casa e grita:

Aparecida ( alegre) - gente, eu estou curada!

**Aparecida e José começam a pular sobre o sofá **

Maria ( sem entender) - que foi? Parem de pular. Aqui nem é a casa de vocês.
Aparecida - mãe, eu estou curada!

** Maria começa a gritar e pular mo chão **

Maria ( alegre) - obrigado meu Deus!

Todos começam a agradecer a Deus.


Cena 3 mansão de Alfredo/ dia


Alfredo ( sem entender) - não, NÃO! ISSO É MENTIRA, EU VI VOCÊ FALANDO QUE TAVA GRÁVIDA TEMPO DEPOIS DO NOSSO CASAMENTO!
Tereza  ( nervosa) - Alfredo, você é um banana, logo depois de separar de Roberto, eu descobri que estava grávida e como o meu pai não queria esse desgosto de ter neto sem a filha ser casada, eu me casei com você. Eu casei por interesse e não por amor. Contente? Banana.

**Alfredo começa a chorar **

Alfredo - eu te amei.
Tereza - mas eu nunca te amei e nunca vou te amar!


**Tereza finge passar mal**

Tereza - eu vou descansar no meu quarto.
Paula - Só para avisar: a casa toda está rodeada pela polícia, se você tentar sair será presa.


**Tereza vai para o quarto, lá ela liga para os amigos dela e manda colocar fogo na casa onde Paula está e onde Alfredo está. Tereza acende um fogo, pega uma arma falsa e vai até a sala**


Tereza - ninguém se mexe ou eu mato os três! Alfredo, me dê todos as provas. Anda!


**Alfredo entrega tudo para Tereza, Tereza põe fogo em tudo, pega a arma e joga em Alfredo**


Tereza  ( sorrindo) - a arma é falsa. Banana! Quer saber uma coisa? Eu quero ser presa, mas antes de me entregar, eu quero falar com o meu filho.
Alfredo ( nervoso) - tá bem, eu espero.
Roberto - eu tenho que ir, mas depois eu volto, eu quero conversar com o meu filho.
Tereza - escute aqui Roberto: eu corri atrás de você muitos anos e descobri que quem corre atrás de gente ruim é a polícia.
Roberto - por isso então que a polícia está aí fora.


**Roberto saí **


Cena 4 casa de Roberto/ dia


**Roberto chega e é surpreendido pela conquista de Aparecida. Ele fica alegre mas todos percebem que ele está para baixo **


Maria  ( duvidosa) -o que aconteceu, meu filho?
Roberto  ( triste) - descobri que o filho da Tereza é meu filho e que foi ela que me mandou para a prisão.
José  ( espantado) - agora é bola pra frente.


Abertura


Cena 5 mansão de Alfredo/ dia


Daniel chega e conversa com Tereza a só.

Daniel  ( sério ) - eu te entendo, mãe. Eu vou te respeitar Alfredo e você também, Roberto.

Daniel abraça Roberto.

Tereza - bom, agora eu vou ser presa.

Tereza é levada pela polícia.


Dias depois...


Cena 6 Julgamento de Eduarda/ dia

O juiz ouve todas as testemunhas e Tereza é a última a depor:

Tereza ( séria) - ela roubou sim! Ela me falou no dia , eu fiz de tudo para evitar...
Eduarda ( nervosa) - é mentira! Ela que me deu a idéia!
Juiz ( sério) - ordem! Senhora, por favor, cala-te.
Tereza - senhor juiz, eu ajudei a prender ela sim s afirmo que foi ela!
Juiz - pausa para o resultado.

Pausa

Juiz - a senhora Eduarda Vera Cruz é culpada e deverá ficar presa por 25 anos.



Cena 7 prisão/ dia


Tereza  ( séria) - e é assim que vamos conquistar o mundo.
Estela- vamos gente, palmas para ela.

**todas batem palmas**

Tereza - agora eu vou me divertir um pouco.

Tereza sai da sela e fica com o guarda da prisão.


Dias depois...


Cena 8 julgamento de Tereza/ dia


O juiz começa a escultar as testemunhas.


Alfredo ( sério) - a Tereza é culpada sim! Ela sempre vendeu leite podre. Eu tinha as provas mas pegou fogo na casa onde eu estava.
Advogado ( sério) - senhor juiz, será que realmente essas provas existiram? Senhor juiz; será que isso não é perseguição pois ele descobriu que a Tereza o traiu? Você está falando a verdade, Alfredo?
Alfredo - estou sim!

_________________


Paula ( séria) - ela me ameaçou e me fez separar do Roberto.
Advogado - será que você não queira se vingar da Tereza? Sem mais perguntas.
Juiz - pausa para o resultado.

Pausa

Juiz - Tereza você será presa com regime aberto por conta de falta de provas concretas por 10 anos podendo ter a pena reduzida.


*Todos ficam revoltados com o resultado **

Paula - Tereza, olhe aqui.

Tereza olha para Paula e Roberto. Paula da um beijo em Roberto. Tereza ri e afirma:


Tereza  ( debochando ) - a rapariga e o gigolô juntos, oh coisa boa não deve acontecer.


Dias depois...


Cena 9 santuário de Aparecida/ dia


Aparecida chega de pé no Santuário.

Aparecida ( chorando de alegria) - muito obrigado, Nossa Senhora Aparecida!


Cena 10 mansão da Tereza/ dia


Daniel  ( sério) - mãe, todo mundo te abandonou, menos eu.
Tereza ( triste) - eu sei. É muito ruim ser abandonada por quase todos. Mas pelo menos eu não preciso ver essas gentalhas.

Os dois riem.


Cena 11 ONG/ dia


José e Bernado ensinam os moradores de rua a lerem e escreverem.


José  ( alegre) - aprenderam?
Todos- sim!
Bernado  ( sério) - então, dona Iara, leia o que o José escreve no quadro.

José escreve.

Iara ( lendo em voz alta) - eu fui no mercado e comprei mamão, uva e maçã.
José - parabéns, dona Iara.

Todos batem palmas.


Cena 12 prisão/ dia

Alfredo e Eduarda conversam:

Alfredo ( sério) - eu te amo, eu vou tirar você daí.
Eduarda  ( sorrindo) - eu espero, meu amor!


Cena 13 casa de Tadeu/ dia


Tadeu, Ana, Maria e João jogam cartas.

Tadeu ( sorrindo) - vamos ganhar, Ana.
João  ( sorrindo) - lógico que não, nós que vamos ganhar, Maria.

Cena 14 praça da Catedral de São Paulo/ dia


Paula, Roberto e Gabriel tomam sorvete:

Roberto  ( sério) - meu amor, sabe o eu concluí depois de todas essas descobertas?
Paula ( séria) - não, o quê?
Roberto - que o meu amor por você é verdadeiro e o seu por mim também é veradeiro.

**os se beijam **

Gabriel ( debochando) - olha o casal...

Roberto e Paula abraçam Gabriel.


Fim

🎶🎶Hoje eu sonhei que ela voltava
E vinha muito mais que linda
À meia luz me acordava
Cheirando a flor de tangerina
Eu lhe amava e mergulhava
No seu olhar de onça menina
E docemente me afogava
Em suas águas cristalinas
Eu lhe amava e mergulhava
No seu olhar de onça menina
E docemente me afogava
Em suas águas cristalinas
Em suas águas
Depois sonhei que ela voltava
E dessa vez bem mais que linda
À meia luz me afagava
E sua pele era 'tão fina
Quando acordei meu bem chegava
Seria onça ou menina
Chegar assim de madrugada
Cheirando à flor de tangerina
Cheirando à flor🎶🎶

A imagem foca em Roberto, Paula e Gabriel e começa a rachar e despedaçar.




E na próxima segunda, está de volta...

 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.