Type Here to Get Search Results !

Marcadores

PRAZER, SATISFAÇÃO - CAPÍTULO 2

 



Cena 1. Bordel Lovely's. Corredor/Escada. Dia.

Kelly e Kátia no alto da escada. Kátia chocada. Raul vai se despertando lá de baixo...

Sonoplastia - Instrumental:


Kátia: Quê que nós vamos fazer? Ele é capaz de matar a gente!

Kelly: (tramando) Calma! Ele não vai nos matar coisa nenhuma! Fica aí um minutinho, que eu vou pegar um negócio!

Kátia: Quê que cê vai fazer Kelly?

Kelly: (apressada) Relaxa!

Kelly desce correndo as escadas. Kátia fica por lá apreensiva...

Corta rápido para:

Cena 2. Bordel Lovely's. Salão. Bar. Dia.

Raul sentado num banco, no balcão do bar; acompanhado de Kátia. Ele sente dores na cabeça. Kelly chega com um copo d' água.

Kelly: Bebe Raul!

Raul: (tonto) O que é isso?

Kelly abre a boca dele e joga a água.

Kelly: Você vai se sentir bem melhor…

Ele começa a sentir sono e logo cai nos braços de Kátia.

Kelly: Me ajuda a levar ele pro quartinho dos fundos, rápido!

Kátia: (assustada) O que foi que você botou aí?

Kelly: Botei um quilo de remédio pra dormir. Se ele acordar depois de amanhã, ainda vai ser cedo! Me ajuda aqui. Vamos!

Kátia sorri e ajuda Kelly a levantar Raul. As duas apoiam os braços dele em seus ombros e seguem para o quarto.

Cena 3. Bordel Lovely'sQuarto dos fundosDia.

Um quarto cheio de tralhas, engradados de cerveja, garrafas etc. Há uma cama no meio, em que Raul está desmaiado. Kelly e Kátia fecham a porta e trancam.

Cena 4. Bordel Lovely's. CorredorDia.

Kelly e Kátia caminham pelo corredor, já dialogando.

Kelly: Agora a gente tem uma coisa mais importante pra fazer!

Kátia: Vamos cuidar das nossas meninas. Vamos pro hospital!

Kelly: Eu não posso entrar lá! Minha mãe é enfermeira desse hospital. E ela não pode saber que eu sou sócia de um bordel…

Kátia: Meu Deus menina… Eu pensei que todo mundo da sua família sabia da sua situação! A gente precisa mesmo se conhecer melhor!

Kelly: Ela nem desconfia que o dinheiro que eu recebi ano passado foi de um programa com um velhote! Eu menti. Disse que ganhei na raspadinha.

(Instrumental termina)

Flashback on.

Num quarto de motel, Kelly apenas de lingerie sexy, seduz um homem idoso de terno e gravata que está deitado na cama redonda.

Homem: Me enlouquece gata!

Kelly balança a cabeça e vai até ele...

Corta para:

Em casa: Juliana preocupada com as contas. Kelly chega e entrega um envelope com dinheiro.

Kelly: É pra pagar as contas mãe!

Juliana: Onde você conseguiu esse dinheiro?

Kelly: (confiante) Eu ganhei na raspadinha!

Closes.

Flashback off.

Kelly: Pior ainda vai ser se ela e a minha irmã descobrirem que com essa mesma quantia que eu ganhei, eu comprei 51 porcento desse bordel!

Kátia: E você acha certo mentir? Você não diz que a sua mãe é uma mulher compreensiva?

Kelly: Eu tenho medo da reação dela, apesar dela não ser muito puritana. Mas afinal... Isso aqui é um prostíbulo.

Kátia: Você é quem sabe amiga! Eu não tô na sua casa, não sei da sua situação... Mas agora eu preciso ir pro hospital ver como tá aquilo!

Kelly: Por favor faça isso! Ah e quando for me ligar não fala meu nome… Me chama sei lá de… De Carolaine!

Kátia: Pode deixar Carol…

Kelly sorri.

Kátia: Vou chamar o táxi!

Kátia tira o celular da bolsa.

Cena 5. Colégio Progredir. Sala de aula. Dia.

Um professor escreve no quadro. Foco nos alunos copiando. Felipe olha pra Anne e "baba"… Danilo percebe e cutuca Gabriel na sua frente.

Danilo: Olha lá o Felipe babando a novata gostosa.

Gabriel: Eu por mim, pegava ela e fazia uma suruba com nós três. Hahaha.

Danilo: Ei tá maluco? Que viadagem é essa? Sai fora.

Gabriel fica sem graça e seus olhos enchem de lágrimas, mas ele se segura e não chora, apenas se vira pro lado oposto de Danilo…

O sinal toca. Todos se levantam e vão em direção a porta. Três garotas (Gabriela, Fernanda e Eduarda) caminham em direção a Anne, que se sente constrangida.

Eduarda: E aí?

Gabriela: É novata? Nunca te vi por aqui!

Anne: (tímida) É, sou… Entrei esse ano!

Fernanda: (rindo) Cuidado com o trote hein?

Anne: Ai… Deus me livre. Quero distância de trote… Por favor!

Anne vai pra porta de saida.

Eduarda: Gente, essa aí tá com marra!

Fernanda: A farinha de trigo que tá na minha mochila está ansiosa pra ser aberta…

Gabriela: E os ovos? Ansiosos para serem quebrados!

Elas riem maliciosamente. Tiago as observa do fundo da sala, sem ser notado, ele escuta tudo com desaprovação.

Cena 6. Colégio Progredir. Corredor/Escadaria. Dia.

Anne desce as escadas em meio a uma multidão de alunos, quando Thiago corre até ela e toca seu ombro.

Tiago: Anne?

Anne: Oi?

Tiago: Se esconde! As meninas do Trio do Pop vão jogar farinha em você!

Tensão. Close em Anne.

Abertura:


Cena 7. Colégio Progredir. Escadaria. Dia.

Continuação imediata: Anne tensa diante de Tiago:

Anne: Como assim? 

Tiago: Elas são malucas! Se esconda antes que elas te sujem, Anne!

Anne: Qual o banheiro mais distante daqui?

Thiago: Vem comigo!

Thiago puxa Anne e eles descem correndo as escadas.

Cena 8. Hospital. Recepção. Dia.

Kátia entra pela porta automática e vai até a recepção.

Kátia: Bom dia, eu quero saber informações sobre as meninas da van que tombou. Eu sou a responsável!

Recepcionista: Identidade por favor!

Kátia tira da bolsa e entrega.

Recepcionista: Um momentinho.

Ela digita algo no computador.

Recepcionista: Três delas estão na enfermaria, tiveram ferimentos leves. O restante tá na sala de espera.

Kátia balança a cabeça positivamente.

Cena 8. Bordel Lovely's. Escritório. Dia.

Kelly sentada na mesa do escritório, ao celular:

Kelly: (cel) Oi Katinha. (T) Tô mandando a nova van. (T) Claro que não vai ter mais orgia, elas precisam ficar de repouso! (T) Tchau.

Desliga e fica pensativa.

Kelly: Ah e fosse o Raul no comando... Essas meninas iam pro pau, até em cama de hospital. Ainda bem que ele tá muito bem, no sono profundo!

Close.

Cena 9. Bordel. Quartinho dos Fundos. Dia.

Câm caminha pelo ambiente mostrando Raul dormindo profundamente...

Cena 10. Colégio Progredir. Vestiários. Dia.

Thiago e Anne chegam na área de vestiários, ao lado de um ginásio.

Thiago: Aqui ninguém te acha menina!

Anne: Obrigada! Nem sei como te agradecer.

Thiago: (sorridente) De nada!

Anne: Como é seu nome?

Tiago: É Tiago!

Eles sorriem.

Cena 11. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Gaby, Fernanda e Duda chegam no pátio. Fernanda segura uma bolsinha.

Fernanda: Ué gente, cadê a cagona?

Gaby: Será que ela se escondeu?

Duda: Se não for no recreio, vai ser na saída! 

Gaby: Mas o legal seria o mico. Imagina ela suja de farinha na aula?

Elas gargalham.

Fernanda: Ela não vai escapar da gente.

Close nas três.

Cena 12. Colégio Progredir. Diretoria. Dia.

Stela fecha uma pasta transparente de ducumentos. 

Stela: (com a pasta em mãos) Vou guardar isso no arquivo!

Ela vai se levantar de sua cadeira, quando pisa no falso, cai no chão e torce o pé.

Stela: (chorando com dor) Ai ai ai.

Neste momento Yara entra na sala e a vê caída.

Yara: Stela? O que aconteceu?

Stela: (com lágrimas nos olhos) Ai Yara, eu torci o pé!

Yara: Se apoia em mim Stela, vou te levar no hospital!

Yara levanta Stela e a ajuda a andar, apoiada em seu ombro.

Yara: Cuidado!

Cena 13. Trânsito de BH. Dia.

Imagens aéreas do trânsito... Foco no carro em que Yara dirige com Stela a seu lado.

Cena 14. Hospital. Enfermaria. Dia.

Juliana termina de enrolar o esparadrapo no pé de Stela, que sorri.

Stela: Nossa... Suas mãos são mágicas. Nem sinto mais dor!

Juliana:  Quê isso... Obrigada!

Elas se olham e soltam um sorriso discreto. Juliana fica tímida.

Stela: É... Onde fica o banheiro?

Juliana: Eu te levo!

Cena 15. Hospital. Toilet. Dia.

Banheiro vazio. Juliana com Stela apoiada em seu ombro adentram. Juliana fecha a porta e quando se vira para trás percebe Stela a observando... O clima é de tensão entre as duas.

Stela: (disfarça) Onde você comprou esse brinco?

Juliana: (gagueja) Ah... meu brinco? É... Foi na joalheria Ouro Blindado, num shopping aqui perto...

Juliana olha pros lábios de Stela, que os lubribica. Ela fecha os olhos, confusa.

Stela: Tá tudo bem?

Juliana: Não claro! Tudo ótimo!

Juliana liga a torneira, passa uma água no rosto, depois pega papel e se enxuga. Quando olha no reflexo do espelho, vê Stela a olhando novamente.

Juliana: Porquê você me olha desse jeito?

Stela: Você também me olha da mesma forma...

As duas se encaram pelo espelho, soltando leves sorrisos maliciosos e olhares atraídos...

Foco em Stela e Juliana/ A imagem congela com o fundo esfumaçado.

(Encerramento normal)


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.