Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Filho do Retorno - Capítulo 09 (reprise)

 


UMA WEB NOVELA DE:

MATEUS HENRIQUE.

 

-Capítulo OO9-

 

-PARTICIPAÇÃO DO CAPÍTULO-

 

LUÍS CAIO

VÍTOR

AMARO

ISACC

VIVIANE

CLÔ

SÁVIO

VITÓRIA

MARIA LUÍSA

JOSÉ CARLOS

 

-PARTICIPAÇÕES DO CAPÍTULO-

 

“ENFERMEIRAS”

“ENFERMEIROS”

“DR. CAMARGO”

 

VIVIANE PASMANTER como REGINA.

FERNANDA MONTENEGRO como RAMONA.

 

CENA 12/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “CHASSER”: AMOR DE MÃE.

 

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DA CENA OO9. LUÍS CAIO, COMPLETAMENTE IMPACIENTE AO VER QUE RENAN VOLTOU A ATORMENTAR A SUA FAMÍLIA. ELE ENTÃO DIZ AOS PAIS:

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – O que foi que ele fez dessa vez?

 

AMARO [IMPACIENTE] – Assinou promissórias em meu nome, contraindo imensas dívidas...

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – Dívidas milionárias?

 

AMARO [IMPACIENTE] – Sim...

 

LUÍS CAIO [NERVOSO/GRITA] – Desgraçado... Filho da mãe!

 

ISACC [SERENO] – Calma filho... Não se altere...

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – Eu vou acabar com aquele desgraçado...

 

FOCAMOS NAS EXPRESSÕES ASSUSTADAS DE AMARO E ISACC.

FOCAMOS NO OLHAR FEROZ DE LUÍS CAIO.

 

-CUT TO-

 

CENA 13/CASA DE RAMONA/SALA DE ESTAR/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “CHASSER”: AMOR DE MÃE.

 

PLANO ABERTO. RAMONA DE PÉ, ABRAÇADA A SOBRINHA VITÓRIA QUE CHORA EM SEU OMBRO, APÓS SER HUMILHADA POR JOSÉ CARLOS JR., NA BEIRA DA CACHOEIRA. RAMONA SENTE ARREPIOS PELO CORPO.

 

RAMONA [SERENA] – Calma, minha filha!

 

VITÓRIA [CHORA] – O que mais me entristece é ele ter insinuado que eu sou adúltera.

 

RAMONA [SERENA] – Você acredita nisso?

 

VITÓRIA [CHORA] – Claro que não...

 

RAMONA [SORRI] – Então, não tem com o que preocupar...

 

VITÓRIA [FIRME] – Darei o meu sangue, mas criarei essa criança sozinha, sem nenhuma ajuda dele...

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO DECIDIDA DE VITÓRIA.

 

-CUT TO-

 

CENA 14/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “CHASSER”: AMOR DE MÃE.

 

PLANO ABERTO. LUÍS CAIO, SOZINHO, PENSATIVO. ELE OLHA PARA O REFLEXO DA JANELA QUE COBRE SEU ROSTO. ELE ESTÁ INQUIETO. ELE ENTÃO RESOLVE SE LEVANTAR UM POUCO DALI. ELE TENTA SE ARRASTAR PELA CAMA, MAS SEM SUCESSO, ATÉ QUE ELE ACABA CAINDO NO CHÃO.

 

LUÍS CAIO [GRITA/GEMENDO] – Socorro!

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO DE DOR DE LUÍS CAIO.

 

-FIQUE AGORA COM O CAPÍTULO DE HOJE-

 

CENA 1/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “NINA”: AVENIDA BRASIL.

 

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DA CENA FINAL DO CAPÍTULO ANTERIOR. PLANO ABERTO. LUÍS CAIO, NO CHÃO, GEMENDO DE DOR, APÓS TER CAÍDO DA CAMA. ALGUNS ENFERMEIROS ENTRAM E O AJUDAM.

 

LUÍS CAIO [GRITA] – Por que eu não consigo mexer as minhas pernas?

 

ENFERMEIRO [CALMO/SERENO] – Calma...

 

LUÍS CAIO [GRITA] – Calma o cacete... O que está acontecendo comigo?

 

ENFERMEIRO [CALMO/SERENO] – Luís, calma...

 

O ENFERMEIRO TENTA ACALMAR LUÍS CAIO, ENQUANTO OUTRO, SEM ELE PERCEBER SEDA LUÍS CAIO.

 

LUÍS CAIO [FICANDO CALMO E SONOLENTO] – O que está acontecendo... [ÚLTIMAS PALAVRAS QUASE UM SUSSURRO].

 

POR FIM, LUÍS CAIO DEITADO NA CAMA, DORME, ENQUANTO OS ENFERMEIROS SAEM DALI, DEIXANDO ALI SOZINHO.

 

-CUT TO-

 

CENA 2/HOSP. GONÇALVES DIAS/CONSULTÓRIO MÉDICO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “NINA”: AVENIDA BRASIL.

 

PLANO ABERTO. AMARO E ISACC, NERVOSOS, AO SABEREM DO OCORRIDO COM O FILHO. DR. CAMARGO SE APRESENTA À ELES E O MAIS SERENO POSSÍVEL, TENTA CONTÁ-LOS O QUE ACONTECEU.

 

DR. CAMARGO [SERENO] – Eu preciso que vocês sejam serenos nesse momento...

 

ISACC [PREOCUPADO] – O senhor está me assustando doutor? O que houve com ele?

 

DR. CAMARGO [SERENO] – Infelizmente o Luís deslocou uma vértebra da coluna e por isso...

 

AMARO [PREOCUPADO] – Por isso?

 

DR. CAMARGO [SERENO] – Infelizmente ele está paraplégico.

 

FOCAMOS NAS EXPRESSÕES HORRORIZADAS DE AMARO E ISACC.

 

ISACC [HORRORIZADO] – Como é que é?

 

DR. CAMARGO [SERENO] – Eu sinto muito...

 

ISACC ABRAÇA AMARO E CHORA EM SEU PESCOÇO, ENQUANTO ELE SE MANTÉM FIRME E FORTE.

 

AMARO [FIRME] – Acalme-se... Nós vamos estar ao lado dele... E vamos procurar os melhores tratamentos possíveis...

 

FOCAMOS NO OLHAR FRIO DE AMARO, QUE ESCORRE UMA LÁGRIMAS SOBRE SUAS PÁLPEDRAS.

 

-CUT TO-

 

CENA 3/SOBRADO/QUARTO DE VÍTOR/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “NINA”: AVENIDA BRASIL.

 

PLANO ABERTO. QUARTO ARRUMADO. VÍTOR COMEÇA A SENTIR-SE ZONZO AO VER PEQUENOS FLASHES DE LUÍS CAÍDO NO CHÃO, CHORANDO. ELE COMEÇA A ANDAR DE UM LADO PARA O OUTRO PELO QUARTO.

 

VÍTOR [ZONZO] – Alguma coisa está acontecendo com ele!

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO PREOCUPADA DE VÍTOR.

 

-CUT TO-

 

CENA 4/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “NINA”: AVENIDA BRASIL.

 

PLANO ABERTO. QUARTO ARRUMADO. LUÍS CAIO, SÓ ALI. LUÍS CAIO DORME. PEQUENOS FLASHES PASSAM PELA SUA MENTE. ELE ACORDA ASSUSTADO E AGITADO. ELE COMEÇA A CHAMAR PELOS PAIS:

 

LUÍS CAIO [ASSUSTADO] – Pai? [P] – Me ajudem... O que está acontecendo comigo? [P] – Me ajudem...

 

ELE COMEÇA A FICAR NERVOSO E ARRANCA O ACESSO DO SEU BRAÇO E OS APARELHOS.

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – Me ajudem... O que está acontecendo comigo? [GRITA] – Me ajudem... [ELE DEITA A CABEÇA NO TRAVESSEIRO E COMEÇA A CHORAR] – Me ajudem, por favor...

 

A CÂM VAI SAINDO POR CIMA, ENQUANTO O SOM DE SUA VOZ SE TORNA ABAFADO.

 

-FADE OUT-

 

CENA 5/CASA DE RAMONA/SALA DE ESTAR/MANHÃ/INT.

 

PLANO ABERTO. RAMONA SENTADA AO SOFÁ, TRICOTANDO, SENTE ARREPIOS PELO CORPO, SABENDO QUE O MAL SE APROXIMA. ALGUÉM BATE A PORTA. ELA SE LEVANTA E SE DEPARA COM REGINA.

 

REGINA [IMPACIENTE/ENTRA] – Vamos lá, velha... Quanto quer pra fazer uma coisa pra mim?

 

RAMONA [PACIENTE] – O que a senhora está fazendo aqui?

 

REGINA [IMPACIENTE] – Diga logo... Eu não tenho todo o tempo do mundo...

 

RAMONA [PACIENTE] – Eu não sei do que a senhora está falando...

 

REGINA [RI] – Quanto quer pra fazer um feitiço que traga meu filho de volta a razão...

 

RAMONA [RI] – Como é que é?

 

REGINA [SORRI] – Não é uma bruxa que acha que sabe das coisas... Diga logo quanto quer...

 

RAMONA [SE APROXIMA DELA/SOMBRIA] – A senhora é o próprio demônio em pessoa... O mal veio revestido na senhora...

 

REGINA [RI] – Minha querida, eu não tenho tempo à perder... Hello!

 

RAMONA [GRITA] – Saia da minha casa agora...

 

REGINA [RI] – Como é que é?

 

RAMONA [RI] – Além de louca é surda?

 

REGINA [IMPACIENTE] – Olha aqui...

 

RAMONA [VAI ATÉ A PORTA/ABRE/GRITA] – Saia agora... Imediatamente...

 

REGINA [IMPACIENTE] – Eu vou mandar um trator pra demolir esse barraco, sua desgraçada...

 

REGINA SAÍ, CUSPINDO FOGO. RAMONA SENTE ARREPIOS E OS PAPÉIS DE QUE ESTÃO EM CIMA DA MESA QUE PERTENCEM A VITÓRIA VOAM TODOS.

 

RAMONA [PREOCUPADA] – Esse garoto novo vai sofrer muito...

 

FOCAMOS NO OLHAR SOMBRIO E PREOCUPADO DE RAMONA.

 

-FADE OUT-

 

CENA 6/RUAS DE ÁGUA BRANCA/MANHÃ/EXT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “CHASSER”: AMOR DE MÃE.

 

PLANO ABERTO. RUA MOVIMENTADA. JOSÉ CARLOS PASSA PELA RUA E VITÓRIA ACABA ESBARRANDO NELE. SEUS MATERIAIS ACABAM CAINDO NO CHÃO. JOSÉ CARLOS SE ABAIXA, ENQUANTO VITÓRIA O ENCARA.

 

VITÓRIA [FIRME] – O senhor sabe quem sou eu, não sabe?

 

J. C. [SORRI] – Sou uma pessoa muito ocupada... Não decoro fisionomias, nem nomes de pessoas que não me interessam...

 

VITÓRIA [FIRME] – Eu sou a mãe do seu neto que está aqui dentro da minha barriga...

 

J. C. [SORRI] – E você quer que eu faça o quê?

 

VITÓRIA [FIRME] – Se o senhor não for cafajeste como seu filho, eu espero que o senhor me ajude...

 

J. C. [RI] – Como você é patética, garota? Você quer ser ajudada? Então... Dê a criança para adoção...

 

VITÓRIA [FRIA] – Realmente, eu não me surpreendo com a família de vocês... Tal pai, tal filho... Todos podres... É como dizem: o mal vem das raízes... Mas acredite o meu filho nascerá e eu darei à ele todo o amor que ele precisar, nem que eu tenha que mover céus e terra, o senhor e o desgraçado do seu filho, nunca mais se aproximaram de mim, ou...

 

J. C. [SORRI] – Isso é uma ameaça?

 

VITÓRIA [RI] – Entenda como quiser... Mas, saiba que eu avisei...

 

VITÓRIA SAÍ DALI, TRISTE, MAS VITORIOSA. JOSÉ CARLOS, BUFA DE RAIVA E ENTRA EM SUA EMPRESA.

 

-CUT TO-

 

CENA 7/BORDEL/QUARTO DE SÁVIO/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “CHASSER”: AMOR DE MÃE.

 

PLANO ABERTO. SÁVIO, DEITADO À SUA CAMA, SENTINDO MAL. ELE ESTÁ COM MUITO FRIO E TREME MUITO. SEU NARIZ SAÍ SANGUE E ELE LIMPA-O. ELE SENTE SEU CORPO QUENTE. ELE SE LEVANTA, PEGA UMA ASPIRINA E A BEBE, TREMENDO DE FRIO E RETORNA PARA A CAMA, VIRANDO-SE PARA O LADO.

 

-FADE OUT-

 

CENA 8/ÁGUA BRANCA/MANHÃ-NOITE/EXT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “RECOMEÇO”: AVENIDA BRASIL.

 

TAKE PARA PONTUAR A CIDADE ANOITECENDO AOS POUCOS. PLANO AÉREO. TAKE DO ALTO DA CIDADE. BARULHOS DE CARROS E MOTOS PODEM SER OUVIDOS FREQUENTEMENTE.

 

-CUT TO-

 

CENA 9/HOSP. GONÇALVES DIAS/FACHADA/NOITE/EXT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “RECOMEÇO”: AVENIDA BRASIL.

 

TAKE APENAS PARA PONTUAR A FACHADA DO HOSPITAL. ALI LOCALIZAM ALGUMAS PESSOAS, PACIENTES, AMBULÂNCIAS E MÉDICOS EM SEU EXPEDIENTE NOTURNO, TOMANDO SEUS CAFÉS E FAZENDO UM LANCHE.

 

-CUT TO- 

 

CENA 1O/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/NOITE/INT.

 

PLANO ABERTO. LUÍS CAIO DORME APÓS TER SIDO SEDADO NOVAMENTE PELOS MÉDICOS E ENFERMEIROS. ELE TEM A EXPRESSÃO SERENA E LEVE. DE REPENTE, ELE COMEÇA A TER LAPSOS DE MEMÓRIA.

 

-FLASH [1]-

 

-CUT TO-

 

CENA 11/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/MANHÃ/INT.

 

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DA CENA OO2 DO CAPÍTULO OO8. PLANO ABERTO. LUÍS CAIO ENCARA REGINA COM UM OLHAR IRÔNICO. VÍTOR ESTÁ COM O SEMBLANTE FECHADO AO VER O ESCÂNDALO QUE A MÃE ESTÁ FAZENDO E REGINA FUZILA LUÍS COM OS OLHOS.

 

REGINA [IGNORANTE/RI] – É com esse tipo de gente que você anda? Vocês já escolheu pessoas melhores...

 

    VÍTOR [IMPACIENTE] – Mãe, a senhora está fazendo um escândalo.

 

REGINA [GRITA] – Não importa... O que importa foi o que eu vi aqui...

 

LUÍS CAIO [CONFRONTA] – E o que a senhora viu?

 

REGINA [GRITA] – Você seduzindo o meu filho e fazendo carícias nele...

 

LUÍS CAIO [RI] – Então, eu não posso fazer carícias no seu filho, então?

 

REGINA [GRITA] – Olha aqui, meu querido... Luís Alberto sei lá o seu nome, eu sou Regina Barreto Sousa Costa, a primeira dama da cidade, eu exijo que você se afaste imediatamente do meu filho. Com certeza é mais um daqueles mortos de fome, querendo surrupiar os cofres da família.

 

LUÍS CAIO RI.

 

LUÍS CAIO [RI] – Olha aqui, dona Regina... A senhora acha que vai entrar aqui no meu quarto, e vai fazer um escândalo só por que eu estava acariciando o seu filho? [RI] – Ah, por favor, não é? Estamos em pleno século 21... Se eu quiser, eu passo a mão a senhora sabe aonde...

 

REGINA [RI] – É com esse tipo de gente que você tem relações?

 

VÍTOR [IMPACIENTE] – Mãe, por favor... Luís me desculpe...

 

LUÍS CAIO [RI/SIMPÁTICO] – Que isso, Vítor?! E a senhora Dona Regina, saiba que eu não sou nenhum morto de fome não viu... Sabe de quem eu sou filho?! Sabe? [P] – Sabe não... Claro que não sabe... Se preocupa tanto com o que os outros fazem, do que com si própria... Mas eu vou te contar... Eu sou filho de Amaro Andrade Campos, um dos maiores empresários do ramo das pedras preciosas do Brasil...

 

FOCAMOS NO OLHAR SURPRESO DE REGINA.

 

LUÍS CAIO [RI] – Ficou surpresa, foi? Bom... Já que eu já revelei o meu currículo inteiro, a senhora quer o meu RG, CPF, quer saber se eu só réu-primário se fiz faculdade?

 

VÍTOR RI.

 

LUÍS CAIO [RI] – Vamos... Estou esperando...

 

REGINA [NERVOSA] – Vamos embora, Vítor.

 

LUÍS CAIO [RI] – Já vai tarde...

 

VÍTOR, COM VERGONHA, NÃO SE DESPEDE DE LUÍS CAIO. ELE VAI ATÉ REGINA E QUANDO ELES ESTÃO ABRINDO A PORTA PARA SAIR, LUÍS DIZ A REGINA:

 

LUÍS CAIO [SORRI/IRÔNICA] – Ah, Dona Regina... Se quiser vir me visitar mais vezes, venha! Vou adorar conversar com a senhora... Adoro receber visitas... Principalmente a senhora!

 

FOCAMOS NO OLHAR FURIOSO DE REGINA.

 

REGINA SAÍ DALI BUFANDO, JUNTO À VÍTOR. LUÍS CAIO RI E TENTA DESCANSAR UM POUCO.

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO DE LUÍS CAIO, CANSADO.

 

-CUT TO-

 

-FLASH [2]-

 

CENA 12/ HOSP. GONÇALVES PINTO/UTI/MANHÃ/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “ELEVAÇÃO”: A FORÇA DO QUERER.

 

ABRIMOS EM PLANO ABERTO. VÍTOR ADENTRA AO QUARTO, COM UMA ROUPA ESPECIAL. LUÍS CAIO DEITADO A CAMA, DORMINDO. VÍTOR VAI ATÉ ELE E TOCA SUA TESTA.

 

VÍTOR [PERGUNTA A SI MESMO] – O que está acontecendo comigo?

 

LUÍS CAIO ABRE OS OLHOS DEVAGAR.

 

LUÍS CAIO [SORRI] – Você?

 

-FIM DO CONJUNTO DE FLASHES-

 

-CUT TO-

 

CENA 13/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/NOITE/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “ELEVAÇÃO”: A FORÇA DO QUERER.

 

PLANO ABERTO. LUÍS CAIO ACABA ACORDANDO AO ESCUTAR OS PAIS ABRINDO A PORTA DO QUARTO. ELE NOTA A EXPRESSÃO ASSUSTADA DE AMARO E ISACC. LUÍS CAIO OS QUESTIONA:

 

LUÍS CAIO [PREOCUPADO] – O que houve? Por que estão com essas caras?

 

AMARO [FIRME] – Filho, nós precisamos conversar sério com você!

 

FOCAMOS NO OLHAR PREOCUPADO DE LUÍS CAIO.

 

-CUT TO-

 

CENA 14/SOBRADO/SALA DE ESTAR/NOITE/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “ELEVAÇÃO”: A FORÇA DO QUERER.

 

PLANO ABERTO. MARIA LUÍSA SENTADA AO SOFÁ, ORGANIZANDO UMA FESTA PARA O BUFÊ, QUE ESTÁ EM SUA PROPRIEDADE. REGINA DESCE AS ESCADAS COM A INTENÇÃO DE PROVOCÁ-LA.

 

REGINA [RI] – Organizando mais uma festa para aquele seu bufê de quinta categoria não é?

 

MARIA LUÍSA [RI] – Vejo que tem uma opinião formada sobre ele...

 

REGINA [RI] – Uma pocilga! Não tem como não ficar bem informada...

 

FOCAMOS NO SORRISO IRÔNICO DE MARIA LUÍSA.

FOCAMOS NO SORRISO IRÔNICO DE REGINA.



-CUT TO-

 

CENA 15/SOBRADO/QUARTO DE VÍTOR/NOITE/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “ELEVAÇÃO”: A FORÇA DO QUERER.

PLANO ABERTO. QUARTO UM POUCO BAGUNÇADO, COMO DE COSTUME. VÍTOR DEITADO A CAMA, MEXENDO EM SEU CELULAR. VIVIANE ENTRA EM SEU QUARTO, COM UMA BANDEJA COM UM COPO DE SUCO:

 

VIVIANE [SORRI] – Está servido?

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO SURPRESA DE VÍTOR.

 

-CUT TO-

 

CENA 16/HOSP. GONÇALVES DIAS/QUARTO/NOITE/INT.

 

TRILHA SONORA: INSTRUMENTAL “ELEVAÇÃO”: A FORÇA DO QUERER.

 

PLANO ABERTO. CONTINUAÇÃO IMEDIATA DA CENA O13. LUÍS CAIO, PREOCUPADO COM O SEMBLANTE DE MEDO DOS PAIS, DIANTE DE SUA PRESENÇA. AMARO E ISACC, HORRORIZADOS COM TODA A SITUAÇÃO, COMEÇAM:

 

AMARO [HORRORIZADO] – Filho, a gente não sabe como contar isso...

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – Pai... O senhor sabe que eu não gosto de rodeios... Diga logo...

 

ISACC [CALMO] – Calma, Luís...

 

AMARO [RESPIRA FUNDO] – Quando você foi atropelado, a pancada foi muito forte e atingiu uma de suas vértebras da coluna e por isso...

 

LUÍS CAIO [NERVOSO] – Por isso?

 

AMARO [RESPIRA FUNDO/NERVOSO] – Você não conseguirá mais andar... Você está paraplégico!

 

FOCAMOS NA EXPRESSÃO PARALISADA DE LUÍS CAIO.

 

A IMAGEM FOCA NA EXPRESSÃO PARALISADA DE LUÍS CAIO, E CONGELA COM UMA CHUVA DE GRANIZO QUE DESCE SOBRE A TELA E DEIXA TUDO AZUL CLARO.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.