Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Troco - Capítulo 21

  





O Troco


CAPÍTULO 21


Uma Produção Ranable Webs


Criada e escrita por: EZEL LEMOS

Direção artística: WANDERSON ALBUQUERQUE 



PARTICIPAM DESTE CAPÍTULO

BRUNA MARQUEZINE - MAYA/LIS

CAIO PADUAN - RODOLFO 

SÉRGIO MALHEIROS - ANTHONY

CLAUDIA RAIA - ELVIRA

ALEXANDRE BORGES - CÍCERO

FERNANDO PAVÃO - WALTER

SOPHIA ABRAHÃO - KÁTIA

MAURÍCIO DESTRI - KAÍQUE

ADRIANA LESSA - GRACINHA

SILVIA PFEIFFER - CASSANDRA DHEMERSSON

JUAN ALBA - HERMES DHEMERSSON

JULIANA PAIVA - DAFNE DHEMERSSON 

ANA BEATRIZ NOGUEIRA - NEIVA

RODRIGO SIMAS - MAX

THAIS MELCHIOR - PÂMELA



CENA 1 - INT. TARDE, MANSÃO DE LIS/ SALA

Maya está em pé na sala, olhando surpresa para Darlisson.


MAYA - Deixa eu entender. Você quer que eu ajude a separar o Rodolfo da Pâmela.


DARLISSON - Exatamente. Você já conhece meus motivos. Agora poderia falar os seus motivos para querer ficar com o Rodolfo. Não acha que eu vou acreditar que é amor.


MAYA - Porque eu deveria confiar em você? Alguém que conheci não faz nem 24 horas.


DARLISSON - Eu odeio a família Dhemerson. A Cassandra sempre me desprezou. O Rodolfo me tomou a Pâmela.


Maya olha surpresa.


DARLISSON - Não é um bom motivo para confiar em mim?


MAYA (desconfiada) - O que você quer dizer com isso?


DARLISSON - Não sei. Você que precisa me falar se aceita se juntar a mim para acabar com o casalzinho.


Maya olha indecisa para Darlisson.


CENA 2 - INT. TARDE, CASA DE GRACINHA 

Elvira e Gracinha estão agarradas no chão brigando. As suas puxam o cabelo uma da outra.


ELVIRA - Sua infeliz! Eu acabo com você! 


GRACINHA - Quem vai acabar com você sou eu!


Cícero chega e encontra as duas agarradas brigando.


CÍCERO (chateado) - O que tá acontecendo aqui?


Gracinha e Elvira se soltam, ambas estão descabeladas. Elas olham para Cícero.


CÍCERO - Podem me explicar que diacho está acontecendo?


As suas se olham.


GRACINHA/ELVIRA - Foi ela!


CÍCERO - Nada justifica essa situação. Vocês são duas mulheres, mãe de filhos.


ELVIRA - Sua esposa ofereceu dinheiro para minha filha se afastar do Anthony.


Cícero fica surpreso ao ouvir Elvira, ele olha para Gracinha, que está cabisbaixa.


CÍCERO - Vai embora, Elvira.


ELVIRA - Eu vou. Já dei o troco nessa aí.


Elvira vai embora. 

Gracinha continua cabisbaixa, Cícero a observa o tempo todo.


CÍCERO (irritado) - Não é possível que você fez isso! O que tá acontecendo com você, mulher?


Gracinha continua cabisbaixa.


CÍCERO - Fala, Gracinha! 


Gracinha sai correndo.

Cícero olha sem entender.


CENA 3 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA

Max chega com Pâmela na mansão, Cassandra fica surpresa ao vê Pâmela abatida e descabelada.


CASSANDRA - Pâmela! O que aconteceu?


MAX - Ela tentou esfaquear a Maya! 


CASSANDRA (surpresa) - O quê? Pâmela, você perdeu a razão? Como pode chegar a tanto?


PÂMELA (desorientada) - Ela quer tomar o Rodolfo de mim. Eu não vou deixar, não vou! 


CENA 4 - INT. MANSÃO DE LIS/ SALA

Maya chega com a bandeja e senta no sofá com Darlisson. Darlisson pega a xícara de café e começa a tomar.


DARLISSON - O café está delicioso.


MAYA - A Neiva faz um ótimo café.


DARLISSON - Quem?


MAYA - A Neiva, minha funcionária.


Darlisson fica pensativo por um momento.


MAYA - O que foi? 


DARLISSON - Nada não. Vamos falar da nossa aliança para separar o casal.


MAYA - Olha, Darlisson, eu aceito, mas não quero fazer nada que possa machucar o Rodolfo ou a Pâmela.


DARLISSON - Tudo bem. Podemos armar algo menos pesado.


MAYA - Tipo o quê? 


DARLISSON - Que tal.a gente dopar o Rodolfo e fazer a Panela flagra ele com você?


MAYA - Isso é muito clichê de novela.


CENA 5 - INT. CASA DA OFICINA 

Anthony e Kátia estão sentados na cama, eles estão com livros estudando. Anthony para por um momento e fica olhando para Kátia, que ao perceber sorri.


KÁTIA - Que foi? 


ANTHONY (sorridente) - Não me canso de olhar pra você.


KÁTIA - Seu bobo. 


ANTHONY - Vem aqui me dá um beijo.


Kátia vai até Anthony e o beija.


ANTHONY - Hum, eu quero mais.


KÁTIA - Amanhã nós podemos ir na igreja que tem aqui no bairro, para marcar a data do casamento.


ANTHONY - Amor, amanhã eu vou ao Rio.


KÁTIA (surpresa) - Sério? Mas amanhã é o dia que o padre atende.


ANTHONY - Desculpa, se eu soubesse não tinha marcado esse trabalho fora.


KÁTIA - Tudo bem. Eu vou sozinha.


ANTHONY - Você pode deixar para ir na próxima semana.


KÁTIA - Não. Eu vou. Não é fácil encontrar datas disponíveis para as cerimônias.


ANTHONY - Vem aqui, me dá outro beijo.


Anthony beija Kátia, os dois se beijam apaixonadamente e se acariciam.

Eles se deitam na cama se beijando. Anthony tira a camisa e Kátia tira a blusa.

Anthony e Kátia estão nus na cama, é possível ver o bumbum de Anthony que está em cima de Kátia.

 

CENA 6 - INT. ESCRITÓRIO DE WALTER/ SALA DE WALTER 

Kaique entra na sala de Walter, que está sentado e concentrado, olhando para a tela do computador.


WALTER - Oi, amor!


KAÍQUE - Oi.


WALTER - Você quer alguma coisa?


KAÍQUE - Então, eu queria permissão para faltar amanhã.


WALTER - Porque? É o que que você vai fazer?


KAIQUE-  Tenho que ir a uma consulta. É muito importante pra mim essa consulta. Foi muito difícil conseguir a vaga.


WALTER - Bem, se é assim, pode faltar sim para ir na consulta. É alguma coisa grave?


KAÍQUE - Não, só consulta de rotina mesmo.


WALTER - Entendi.


Kaique olha satisfeito e feliz.


CENA 7 - INT. NOITE, MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA DE JANTAR

Darlisson janta com a prima Dafne e os tios Cassandra e Hermes na mesa.


HERMES - E o Rodolfo?


CASSANDRA - Está com a Pâmela no quarto. 


DARLISSON - Os dois estão no love.


DAFNE - Nada disso, primo. A Pâmela teve um surto.


DARLISSON (surpreso) - Sério? 


CASSANDRA (chateada) - Não deveria falar da nossa intimidade, Dafne!


DAFNE (chateada) - Mãe! Ele é da família!


DARLISSON - Eu me preocupo com a Pam. Não esqueçam que eu era namorado dela, até o filho de vocês chegar e tomar ela de mim. Se ela estava bem desse problema dela, foi porque eu a ajudei quando ela descobriu o problema. 


HERMES - Realmente você exagera, Cassandra.


DARLISSON - Até porque eu sou da família. Só tenho boas intenções se tratando de vocês. 


CASSANDRA - De boas intenções o inferno está cheio!


Cassandra se levanta e vai embora da mesa.


DARLISSON - Tio, sua esposa continua amarga como jiló.


Hernes levanta da mesa.


HERMES - Eu vou tomar meu remédio e cair na cama.


DAFNE - Boa noite, pai.


HERMES - Obrigado, minha filha. 


DARLISSON - Cuida bem da nossa empresa.


HERMES - Os rendimentos estão bem guardados, fique tranquilo.

 

CENA 8 - INT. MANHÃ, CASA DA OFICINA

Elvira está fazendo café no fogão e Kaique chega até ela.


KAÍQUE - Mãe, tem um cafezinho?


ELVIRA - Estou fazendo. Espera um pouco.


KAÍQUE - Eu tô apressado. Tenho que ir no Rio resolver uma coisa.


ELVIRA - Coisa de trabalho.


KAÍQUE - Podemos dizer que sim.


ELVIRA - Filho, o Anthony também vai pro Rio. Você poderia pegar uma carona com ele.


KAÍQUE - Sério, mãe? Seria muito bom conseguir uma carona. 


ELVIRA - Pois corre lá que ele vai cedo.


KAÍQUE - Tá bom. Tchau.


Kaique sai apressado.


CENA 9 - INT. FACHADA DA CASA DE GRACINHA E CÍCERO 

Anthony vai entrando no carro e Kaique chega correndo.


KAIQUE - Anthony! Anthony!


ANTHONY - Kaique, fala aí… 


KAIQUE - Minha mãe falou que você tá indo pro Rio? 


ANTHONY - Sim, tô indo agora.


KAIQUE - Me dá uma carona.


ANTHONY - Claro, entra aí.


Kaique entra no carro e senta no banco ao lado do motorista.


KAIQUE - Anthony, não sei nem como te agradecer por essa carona. Muito obrigado mesmo.


ANTHONY - Quer isso, cara? Cê vai ficar onde?


KAIQUE - É um condomínio, eu vou te falar o endereço certinho.


CENA 10 - INT. CASA DE CASSANDRA/ QUARTO 

Pâmela acorda na cama e Rodolfo está a observando em pé.


PÂMELA - Amor!


RODOLFO - O que deu em você?


Pâmela senta na cama.


PÂMELA - Eles estão tramando contra a gente. Eu não podia ficar parada.


RODOLFO - Você parou com os remédios, não foi?


PÂMELA - Eu só fiquei algumas vezes sem tomar.


RODOLFO (irritado) - Cê sabe que tem que de tomar a droga desse remédio! Sabia que podia ter acontecido o pior?


PÂMELA - Não fica bravo comigo, amor!


RODOLFO (irritado) - Amor nada, se tivesse pensado em mim não tinha feito essa besteira! 


PÂMELA - Eu fiz o que fiz por nós, amor. Eu te amo e não vou te perder para aquela mulherzinha.


RODOLFO (irritada) - Você vai me perder se continuar agindo como uma louca! 


PÂMELA (triste) - Eu não sou louca! 


RODOLFO (irritado) - Mas agiu como se fosse!


Rodolfo tira a roupa e fica nu, ele sai andando mostrando o bumbum.


RODOLFO (mal humorado) - Vou tomar um banho.


Pâmela olha chateada e fica cabisbaixa.


PÂMELA (triste) - Ele nunca falou assim comigo.


CENA 11 - INT. MANSAO DE CASSANDRA/ SALA DE JANTAR

Hermes toma café na mesa, acompanhado de Dafne e Darlisson chega e senta à mesa.


DARLISSON - Tio, você ainda em casa?


HERMES - Eu vou mais tarde hoje. Acordei com mal estar. Estou esperando passar.


DAFNE - Precisa se cuidar pai. Comer mais comida saudável. Fazer meditação.


HERMES - Não venha com essa história de meditação não, filha 


DARLISSON - E a tia Cassandra?


DAFNE - A mamãe saiu. Disse que tinha uma coisa importante para resolver.


HERMES - Por falar em na Cassandra, nós conversamos e chegamos a uma conclusão, sobre a sua estadia aqui, Darlisson.


 DARLISSON - Como é tio?


HERMES - É isso mesmo, meu sobrinho. A gente decidiu que é melhor você procurar um lugar pra ficar.


DARLISSON - Não acredito, tá me expulsando da sua casa?


HERMES - É melhor. O Rodolfo e você no mesmo lugar não dá certo. Ainda mais depois que ele passou a namorar a Pâmela.


DARLISSON (chateado) - Se é isso que você acha, tudo bem. Eu vou procurar um lugar para eu morar. Só preciso de alguns dias.


DAFNE - Não fica assim, primo. Você arrumar um lugar aqui perto, aí visita a gente.


Darlisson olha chateado.

 

CENA 12 - EXT. CONDOMÍNIO 

Anthony vai dirigindo o carro, ao seu lado está Kaíque.


ANTHONY - Esse condomínio é grande.


KAIQUE - Sim. 


ANTHONY - E essas casas luxuosas.


KAIQUE - Você pode me deixar aqui, Anthony.


KAIQUE - Tem certeza? 


ANTHONY - Sim 


Anthony para o veículo.


ANTHONY - Quando você for me liga. Que aí eu venho te pegar.


KAIQUE - Tá bom. Obrigado.


Kaique desce do veículo e Anthony vai embora no carro.

Kaique vai andando pelo lugar e ver a casa de Maya/Lis de longe.


KAIQUE - É aquela casa.


Ele anda e chega até a casa de Maya, ele fica pensativo e toca campainha 


KAIQUE - Vamos ver quem é essa mulher que o Walter sustenta e esconde de mim.


CENA 13 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ BANHEIRO 

Rodolfo está tomando banho no chuveiro, ele passa sabonete nos braços, axilas e coxas. 

Ele desliga o chuveiro e termina o banho, nesse momento Pâmela chega e tira sua roupa aos poucos, ela fica nua com seios mostrando. 


RODOLFO - Você é muito esperta. Sabe como me amansar.


Pamela vai até Rodolfo e começa a beijá-lo. Ela lambe seu tórax, chupa seu pescoço e na sequência vai descendo até chegar na barriga. 

Ela lambe a barriga de Rodolfo e desce a cabeça.

Rodolfo segura a cabeça de Pâmela, que está praticando o sexo oral nele. 


CENA 14 - INT. MANSÃO DE LIS/ SALA

Maya desce lentamente a escada da mansão.


MAYA - Cadê a Elvira, que não houve essa campainha tocando?


Maya chega na sala e vai indo lentamente até a porta. Ela pega na maçaneta da porta e abre a porta.

Maya fica apavorada ao ver Kaique.

Kaique olha abismado para Maya.


CENA 15 - INT. FACHADA DA MANSÃO DE CASSANDRA 

Hermes vai saindo em seu carro, quando percebe um mulher dando a mão, ele para o veículo e abaixa o vidro do mesmo. 

Neiva o encara e aos poucos Hermes vai lembrando de quem se trata e fica incrédulo.


HERMES - Não é possível! 


NEIVA - Eu mesma!


HERMES - Não era pra você estar aqui!


NEIVA (chateada) - Queria que eu morasse na cadeia, não era?


HERMES - Eu nunca quis seu mal, mesmo depois do que você fez!


NEIVA (chateada) - Eu não fiz nada. Vocês armaram para mim. Vocês me fizeram passar todos esses anos por um crime que eu não cometi!


HERMES - Você matou nosso pai!


NEIVA - Eu não matei! Vocês armaram isso pra mim! 


HERMES - Vá embora, sua assassina… ou eu vou te denunciar!


NEIVA - Eu não devo mais nada a justiça! 


HERMES - Adeus, Neiva. Até nunca mais.


Hernes vai embora no veículo e Neiva fica pensativa.


NEIVA - Meu próprio irmão acabou com a minha vida. Mas eu vou dar o troco.


Neiva olha chateada.


CENA 16 - INT. ORFANATO 

Cassandra vai andando em corredor imenso, ela caminha por um tempo. Momentos depois ela chega em uma ala onde várias crianças brincam. Cassandra olha para um dos meninos, que aparenta ter cinco anos de idade.


CASSANDRA - É ele. Não nega a genética. 


Cassandra se emociona.


CASSANDRA - Ele tá tão lindo. 


CENA 17 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA

A campainha toca e Dafne atende. Ao abrir a porta, ela vê Neiva, que fica nervosa ao ver Dafne.


DAFNE - Oi, posso ajudar?


NEIVA (nervosa) - Eu acho que toquei na casa errada.


DAFNE - Se estiver atrás de aula de yoga é aqui mesmo. Prazer, meu nome é Dafne e eu sou a professora.


NEIVA (emocionada) - Dafne, seu nome é Dafne?


DAFNE - Sim.


Começa a cair lágrimas dos olhos de Neiva, que está muito emocionada.


DAFNE - O que foi? O que tá acontecendo?


Neiva continua emocionada limpando as lágrimas, enquanto Dafne olha preocupada.


CENA 18 - INT. INT. MANSÃO DE LIS/ SALA

Kaique esta na porta da mansão, cara a cara com Maya/Lis. Ambos estão se encarando assustados com a surpresa de vê um ao outro.


KAIQUE (chateado) - O que é isso? O que tá acontecendo? Lis, é você mesma?


MAYA - Entra!


Kaique entra, deixando a porta aberta.


KAIQUE (chateado) - Você enlouqueceu minha prima? 


MAYA (preocupada) - Eu posso explicar, Kaique!


KAIQUE (chateado) - Explicar o quê? O que fez não tem explicação. Não tem desculpa, Lis. Você enganou todo mundo! 


MAYA (preocupada) - Eu precisei fazer isso! Eu te peço desculpas se te decepcionei! 


KAIQUE (chateado) - Não tem desculpa! O que você fez é muito grave, Lis. Você sabe o Anthony, ele sofreu com a sua morte. Todos nós sofremos. Isso não tem perdão. Você ta fingindo que tá morta, Lis! 


Neate momento, Darlisson chega na sala e fica surpreso com tudo que ouviu.


DARLISSON - Como é que é? Seu nome é Lis?


Darlisson olha para Maya, que fica apavorada ao ter seu segredo exposto. 

Kaique olha para Darlisson, surpreso.


KAIQUE (surpreso) - Quem é você? 


Darlisson e Kaique se encara.

Maya permanece cabisbaixa.


A cena termina em Maya cabisbaixa.





Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.