Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Troco - Capítulo 23 | Últimas semanas

   






O Troco


CAPÍTULO 23


Uma Produção Ranable Webs


Criada e escrita por: EZEL LEMOS

Direção artística: WANDERSON ALBUQUERQUE 



PARTICIPAM DESTE CAPÍTULO

BRUNA MARQUEZINE - MAYA/ LIS

CAIO PADUAN - RODOLFO 

SÉRGIO MALHEIROS - ANTHONY

CLAUDIA RAIA - ELVIRA

ALEXANDRE BORGES - CÍCERO

FERNANDO PAVÃO - WALTER

SOPHIA ABRAHÃO - KÁTIA

MAURÍCIO DESTRI - KAÍQUE 

ADRIANA LESSA - GRACINHA

SILVIA PFEIFFER - CASSANDRA DHEMERSSON

JUAN ALBA - HERMES DHEMERSSON

JULIANA PAIVA - DAFNE DHEMERSSON 

ANA BEATRIZ NOGUEIRA - NEIVA

THAIS MELCHIOR - PÂMELA 

CACO CIOCLER - SAMIR


CENA 1 - INT. TARDE, CONSTRUTORA DHEMERSSON/ SALA DE HERMES 

Hermes está ansioso para saber o que o sobrinho tem a dizer. Darlisson está aflito para revelar os crimes de Rodolfo.


HERMES - Afinal, o que você quer me falar Darlisson.


DARLISSON - Tio, é uma coisa muito grave.


HERMES - Pois fale que eu não tenho o dia todo.


DARLISSON - O Rodolfo, ele fez uma coisa horrível.


HERMES - Eu sei que você e o Rodolfo não se dão bem faz muito tempo. Então se for alguma coisa relacionada a essas brigas de vocês é melhor eu nem saber.


DARLISSON - Não, tio! O Rodolfo cometeu um crime!


Hermes levanta da cadeira em um momento de aflição.


HERMES - Do que você tá falando, Darlisson?


DARLISSON - Ele roubou uma mulher! 


HERMES (surpreso) - Não pode ser verdade! 


DARLISSON - A mulher era até deficiente visual! 


Hermes coloca a mão no peito, aparentando estar sentindo alguma dor.


HERMES (aflito) - Me diz que isso é mentira! 


DARLISSON - É verdade, tio! Ele roubou uma fortuna dela e ainda tentou matá-la.


Hermes fica mega surpreso com o que ouve e começa a passar mal, deixando Darlisson assustado.


DARLISSON - Tio! Tio!


Hermes tenta se segurar na cadeira e acaba caindo no chão, ficando desmaiado.


DARLISSON - Tio! 


Darlisson vai até o tio e percebe que ele está desacordado, então resolve sair só local apressado.


CENA 2 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ COZINHA 

Cassandra está fiscalizando Tamara na cozinha, que está preparando a refeição da família.


CASSANDRA - Eu vou olhar de perto esses seus temperos. O Hermes não pode comer sal, você sabe que ele é hipertenso. Nos últimos dias ele tem se sentido mal.


TAMARA - Eu não coloco muito sal dona Cassandra. Sempre tenho todo cuidado.


CASSANDRA - Espero que tenha mesmo Tamara. Você trabalha tanto tempo para nós, não seria bom demitir você. Teríamos que arrumar outra empregada e uma pessoa nova iria nos dar muito trabalho para ensinar tudo outra vez.


Pâmela chega na cozinha e estranha a presença de Cassandra no local.


PÂMELA - O que está fazendo na cozinha, Cassandra? Não me diga que vai fazer a janta?


CASSANDRA (mal humorada) - Você acha que eu já cozinhei alguma vez na vida?


PÂMELA - Calma, sogrinha. Foi só uma brincadeira.


CASSANDRA (mal humorada) - Brincadeira tem hora.


PÂMELA - Vamos falar de coisa boa. O meu casamento com o Rodolfo. Eu vou falar com ele para a gente marcar uma data. Quero sua ajuda para convencer ele.


CASSANDRA - Pâmela, eu tô achando que é cedo para vocês subirem ao altar.


PÂMELA - Cedo? Mas você sempre me deu força.


Cassandra vai embora da cozinha sem dá mais atenção para Pâmela, que fica desconfiada.


PÂMELA - O que deu nela?

 

CENA 3 - INT. HOSPITAL/ ENFERMARIA 

Anthony chega na recepção do hospital com um curativo na testa, ele espera notícias de Kaique na recepção.


ANTHONY - Como será que ele está? Eu preciso avisar para a Elvira e para a Kátia.


Anthony tira o celular do bolso e liga para Kátia.


KÁTIA (off) - Oi, meu amor. Você já está vindo?


ANTHONY - Kaká, aconteceu uma coisa chata.


KÁTIA (off) - O quê? 


ANTHONY - Eu e o seu irmão sofremos um acidente.


KÁTIA (off) - O quê? Como foi isso amor, e você e o Kaíque, estão bem?


ANTHONY - Calma, amor. Eu tô bem. 


KÁTIA (off) - e o Kaique? 


ANTHONY - Ele teve alguns ferimentos.


KÁTIA (off) - Ah, não! Mas é grave? Fala a verdade, Anthony.


ANTHONY - Eu tô esperando o médico falar ainda. 


KÁTIA (off) - Tá certo. Assim que tiver notícias me fala.


ANTHONY - Falo sim. Tchau. Também te amo. 


CENA 4 - INT. CONSTRUTORA DHEMERSON 

Maya chega na empresa e presencia Hermes caído desacordado no chão. Ela fica desesperada sem saber o que fazer.


MAYA - Ah, não! O que aconteceu aqui? Hermes! Seu Hermes! 


Maya pega rapidamente o aparelho celular, ela liga para o socorro.


MAYA - Alô! Tem um homem desmaiado aqui. É na construtora Dhemerson. Por favor, venha logo.  


Samir estranha a presença de Maya ao chegar no local e fica mais surpreso ao vê Hermes desacordado.


SAMIR - O que tá acontecendo aqui?


Maya olha assustada para Samir. 


SAMIR - O que você fez com o Hermes? 


MAYA - Eu não fiz nada. Quando eu cheguei ele já estava desmaiado.


SAMIR - É bom que seja verdade. Caso contrário você pode se dar mal.


Maya fica chateada com as palavras de Samir e em um momento de raiva, se dirige a ele.


MAYA - Porque eu me daria mal? Você viu eu fazendo alguma coisa? Não viu nada, não pode fazer nada contra mim. 


SAMIR - Calma princesa! Não precisa ficar brava. Eu só tô pensando no bem do meu amigo. E também, saber o que estava acontecendo aqui entre vocês.


MAYA (chateada) - Eu não te devo nenhuma satisfação. 


Samir olha impressionado para Maya, que está apreensiva com a presença do tio.


MAYA (pensando) - Ladrão desgraçado! Você também vai pagar caro por ter roubado minhas jóias, meus dólares…


Maya encara Samir com pose de valente e corajosa.


CENA 5 - INT. OFICINA DE CÍCERO 

Cícero e Elvira estão preocupados, eles conversam sobre os filhos que sofreram um acidente.


CÍCERO - Não acredito que isso aconteceu. O Anthony não ligou, ele devia ter ligado pra mim.


ELVIRA - Ele deve tá ocupado, falando com os médicos. O importante é que que ele está bem.


CÍCERO - Eu sinto pelo Kaique. Torço pra que não seja nada grave.


ELVIRA - Eu tô com o coração na mão. Juro que se eu soubesse rezar eu rezava.


CÍCERO - Mas ele é forte, vai se recuperar. 


ELVIRA - Tomara, Cícero. Tomara.


Cícero tranquiliza Elvira e a abraça, eles não notam que Gracinha vem chegando no momento. Ela fica chateada, com ciúmes… 


GRACINHA - Oi, eu tô aqui.


Cícero e Elvira se soltam e ficam surpresos com a presença de Gracinha.


CÍCERO - Mulher!


GRACINHA - Cícero, o Anthony mandou uma mensagem. Ele sofreu um acidente.


CÍCERO - A Elvira acabou de me falar.


Gracinha olha irritada para Elvira, não suportando que ela tenha falado primeiro.


GRACINHA - Até nisso você se mete? Você não tem vergonha Elvira?


CÍCERO - Mulher, o que é isso?


Gracinha se dirige a Elvira irritada.


GRACINHA - Você não se cansa de querer tomar o meu marido? 


ELVIRA - Gracinha, você precisa se tratar.


Gracinha parte para cima de Elvira puxando seu cabelo, Cícero rapidamente a segura.


GRACINHA (irritada) - Para de ser sonsa! 


CÍCERO - Gracinha, cê enlouqueceu? 


ELVIRA - Você tá louquinha da Silva, muito pirada. Precisa de tratamento, vai no psicólogo! 


Cícero continua segurando a esposa, que tenta se soltar.


GRACINHA - Me solta, Cícero!


CÍCERO - Vai embora, Elvira.


ELVIRA - Eu vou. É melhor.


Elvira vai embora da oficina. Cícero solta Gracinha, que está enfurecida.


CÍCERO - Eu vou me divorciar de você! 


GRACINHA - Faz isso! Faz! É isso mesmo que você quer! Agora se divorcia um dia e no outro você vai ver o que acontece!


Cicero olha desconfiado para Gracinha, que sai do local.


CENA 6 - INT. HOSPITAL/ RECEPÇÃO 

Anthony está falando ao telefone de costas e Maya chega no hospital acompanhando Hermes, que é levado desacordado na maca pelos médicos.


MAYA (preocupada)  - Será que ele falou alguma coisa?


Maya anda pelo local com o celular na mão, enquanto Anthony sai ao fundo.

Ela liga para Darlisson.


MAYA - Oi. O que você falou pro seu tio?


DARLISSON (off) - Eu disse a verdade. Me desculpe, mas eu precisava fazer isso.


MAYA - Você me traiu! Eu não vou te perdoar! 


Maya encerra ligação, ficando aparentemente irritada.


MAYA - Mais um pra minha lista negra. Preciso me vingar o mais rápido dessa família. São todos um monte de desgraçados! Mas eles vão me pagar! Eu vou conseguir me vingar deles. Tomar tudo que eles têm! 


Maya vai andando olhando o celular, Anthony passa do lado dela, mas nenhum vê o outro.


CENA 7 - EXT. TRÂNSITO 

Cassandra vai no veículo com Rodolfo, Dafne e Pâmela, Ambos estão preocupados, Dafne chora.


DAFNE (triste) - Eu tô com medo do papai morrer! 


CASSANDRA (chateada) - Para com isso, menina! O Samir falou que deve ter sido um infarto.


PÂMELA - Se foi, infarte é coisa grave.


CASSANDRA (mal humorada) - Nós não pedimos sua opinião, Pâmela! 


RODOLFO - Calma, mãe!


DAFNE - Eu não vou conseguir resistir se o papai partir.


CASSANDRA (esbraveja, irritada) - Cala essa boca, ele não é nem…


Cassandra para no meio da frase e todos estranham.


RODOLFO - Não é o que? 


CASSANDRA - O pai de vocês não é tão fraco assim.


Eles chegam ao hospital e Rodolfo estaciona o veículo. Neiva observa de longe, a família descendo do carro.


NEIVA - Cassandra, mulher fútil. Aqueles devem ser às crianças. Cresceram. 


Neiva se esconde atrás do carro e olha escondida a família chegando na entrada do hospital.


NEIVA - Tomara que não aconteça nada com o Hermes. Mesmo ele tendo me acusado pela morte do meu pai, eu tenho compaixão por ele. 


CENA 8 - INT. HOSPITAL/ QUARTO 

Kaique está deitado em seu leito e Anthony chega até ele.


ANTHONY - Oi Kaique! Já está melhor, cara? 


Kaique olha para Anthony sem o reconhecer.


KAÍQUE - Quem é você?


Anthony olha assustado, percebendo o que tá acontecendo.


ANTHONY - Como assim, Kaique? Você tá com problema de memória, não lembra de mim? 


KAÍQUE - Não, eu lembro.


ANTHONY - Eu sou o noivo da sua irmã, a Kátia?


KAÍQUE - Kátia, quem é Kátia?


Kaique não se lembra de nada e Anthony se assusta. O médico chega neste momento.


ANTHONY (assustado) - Doutor, doutor! Meu amigo não tá lembrando de nada! 


MÉDICO - É normal que aconteça um quadro de amnésia temporário, devido a pressão sofrida em uma das regiões do cérebro. O paciente sofreu um grande impacto com batida, mas já passou pelos exames mais necessários e logo podemos afirmar com mais exatidão.


ANTHONY - Ah, tomara que seja temporário mesmo, doutor. 


CENA 9 - INT. HOSPITAL/ RECEPÇÃO 

Cassandra, Dafne, Rodolfo e Pâmela chegam no hospital em busca de notícias de Hermes. Eles vão em direção até a recepção.


DAFNE (apreensiva) - Moça, precisamos saber notícias de um paciente. 


RECEPCIONISTA - Como é o nome dele?


CASSANDRA - É meu esposo, Hermes Dhemerson! 


A recepcionista olha no computador e se dirige à família.


RECEPCIONISTA - Ele já foi atendido. O médico vira dá notícias, peço que aguarde um pouco.


Maya chega até eles, que estão ansiosos por notícias.


RODOLFO - O Samir falou que você tava com o papai.


CASSANDRA (mal humorada) - O que estava falando com o meu marido?


MAYA - Eu fui falar de negócios com o Hermes. 


CASSANDRA - Espero que você não tenha causado tudo isso.


DAFNE - Mãe! 


MAYA - Eu jamais causaria algo do tipo. 


PÂMELA - Não duvidaria.


MAYA - Quem é você para duvidar de alguém, Pâmela? Não foi você que me atacou outro dia? 


Pâmela olha constrangida. 


DAFNE - O quê? Não sabia disso.


MAYA - Pois foi, amiga. Sua cunhada é doente de ciúmes.


PÂMELA - Doente é você! Eu ainda vou te desmascarar, sua fingida! 


CASSANDRA (chateada) - Já chega! Respeitem esse momento. Estamos em um hospital! 


O médico chega na recepção e todos ficam aflitos por notícias.


CASSANDRA - Doutor, por favor, como está o meu marido? 


MÉDICO - Oi, Cassandra. O Hermes infartou pela segunda vez. 


CASSANDRA (triste) - Ah, meu pai! Não acredito. 


Todos ficam tristes com a notícia.


RODOLFO - Como ele tá, doutor? Qual o estado dele?


MÉDICO - Ele vai fazer um procedimento cirúrgico. O cateterismo e em seguida vamos ver a situação, fazer alguns exames para saber como está a saúde do coração.


CASSANDRA - Faça o possível para salvar, meu marido, doutor!


MÉDICO - Vamos, fazer, Cassandra! Vamos fazer! 


CENA 10 - INT. NOITE, MANSÃO DE LIS/MAYA

Maya chega em casa e se surpreende ao vê Darlisson sentado na sala, esperando por ela. 


MAYA - O que você faz aqui, seu traidor?


DARLISSON - Eu não te traí. No fundo eu te ajudei, porque o tio com certeza vai denunciar o filhinho dele.


MAYA - Ah, para! Acha mesmo que ele vai denunciar o filho dele? Ele vai escancarar a minha verdadeira identidade para todo mundo.


DARLISSON - O tio é muito honesto, pelo visto você não o conhece. Sabe aquele lado politicamente correto? O tio Hermes tem esse lado. Com certeza o Rodolfo irá ser preso.


MAYA - Tá ok, ele pode até denunciar mesmo. Mas daí o Rodolfo ir preso… isso é bem difícil. A Cassandra jamais permitiria.


DARLISSON - É, pensando bem, você pode ter razão.


MAYA - Vai embora daqui!


Darlisson olha o celular e fica admirado lendo uma mensagem.


DARLISSON - Acabei de receber notícias do tio. A Dafne disse que ele já fez a cirurgia e que está cedado. Os medicamentos vão deixar ele sonolento por um tempo.


Maya fica pensativa e Darlisson nota ela estranha.


DARLISSON - Você me ouviu?


MAYA - Eu tenho uma ideia para corrigir essa burrada que você fez!


Darlisson levanta surpreso e ansioso para ouvir Maya.


DARLISSON - O quê?


MAYA - Você vai levar alguns documentos para seu tio assinar.


DARLISSON (surpreso) - Como é?


MAYA - Seu tio vai me vender as ações da empresa a preço de banana!


Darlisson começa a rir, Maya mantém a pose séria.


DARLISSON - Você tá louca? Isso é crime!


MAYA - Você vai fazer isso! 


DARLISSON - Não. Isso é muito perigoso!


MAYA - Se a gente fazer direito, não vai ter nenhum problema! Você leva os papéis no hospital, seu tio assina e automaticamente venderá as ações para mim. Eu vou transferir uma boa quantia para a conta dele, fique tranquilo.


DARLISSON - Mas os papéis levam tempo para se organizar.


MAYA - Eu já tinha a intenção de comprar essas ações. Meu advogado tem toda a papelada pronta, inclusive com o balanço das ações.


Darlisson fica incrédulo com a rapidez de Maya.


DARLISSON - Você é mais perigosa do que eu imaginei.


Maya olha sorridente.


MAYA - Enfim eu vou conseguir o que eu quero! 


CENA 11 - INT. HOSPITAL/ RECEPÇÃO 

Cassandra e Dafne estão dormindo no banco do hospital, quando o médico chega até elas.


MÉDICO - Cassandra! 


Cassandra e Dafne acordam.


CASSANDRA - Eu acabei dormindo.


MÉDICO - Como eu já tinha falado, a cirurgia foi um sucesso. Ele agora ficará em observações. No momento não poderá receber visitas, já que está na Unidade de Terapia Intensiva. Mas amanhã cedo ele já irá para o quarto, caso continue bem.


CASSANDRA - Então assim eu vou para casa, doutor!


DAFNE - Não acha melhor ficar, mãe?


MÉDICO - Vocês podem ir tranquilas. O Hermes ficará sedado essa noite e amanhã com certeza já estará bem melhor.


CENA 12 - INT. MANSAO DE LIS/ MAYA/ QUARTO

Maya está vestida com seu robe em seu quarto, ela fala com Walter pelo celular.


MAYA - Você só muda a porcentagem das ações. O Darlisson, primo do Rodolfo, me falou que o Hermes só detém de trinta por cento das ações, e que os outros são de uma irmã do Hermes.


WALTER (off) - E os outros trinta por cento?


MAYA - É do Darlisson, ele é filho de um irmão do Hermes.


WALTER (off) - Eram três irmãos da família Dhemerson, então? 


MAYA - Sim. Dois homens e uma mulher. Quando os pais deles morreu deixou trinta por cento para cada.


WALTER (off) - Os outros dez são de sócios minoritários.


MAYA - Sim. 


WALTER (off) - Bom, eu vou organizar tudo e mando ainda hoje. Amanhã você só vai no cartório para autenticar.


MAYA - Tá bom. Obrigado, Walter! 


CENA 13 - INT. MANHÃ, CASA DA OFICINA

Kátia está sentada na mesa, tomando café da manhã com Elvira.


KÁTIA - Eu tava pensando em ir ao Rio. Quero ver o Anthony, saber como ele está.


ELVIRA - Filha, quem tá mal é o seu irmão. O Anthony está bem.


KÁTIA - Eu sei. É que eu tô com uma sensação estranha. Estou com medo de acontecer alguma coisa.


ELVIRA - Fica tranquila, meu amor. Nada vai acontecer. Vai dar tudo certo no seu casamento. Você só tá nervosa porque o Anthony sofreu esse acidente.


KÁTIA (pensativa) - Assim espero, mãe.


CENA 14 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ CAFÉ DA MANHà

Cassandra chega na mesa, onde estão Rodolfo e Pâmela tomando café. 


CASSANDRA - Bom dia! Vou tomar café para ir ao hospital. Cadê a sua irmã, Rodolfo?


RODOLFO - Acho que não acordou ainda.


PÂMELA - Ela tá dorminhoca hoje.


CASSANDRA - A Dafne foi dormir tarde. Nós chegamos de madrugada.


RODOLFO - E o papai, como está?


CASSANDRA - Fez a cirurgia. Deu tudo certo. 


RODOLFO - Fico feliz.


CENA 15 - INT. MANSÃO DE LIS/MAYA

Maya toma café na mesa, Neiva está sentada com ela e também toma café.


MAYA - Neiva, eu vou precisar do seu serviço de motorista outra vez. 


NEIVA - Pode contar comigo, dona Maya.


MAYA - Eu vou no hospital.


NEIVA - Vai ver aquela pessoa de ontem?


MAYA - Sim. O Hermes. Vizinho de frente.


NEIVA - Assim como ontem, eu prefiro não entrar no hospital.


MAYA - Tudo bem.


CENA 16 - INT. HOSPITAL/ QUARTO DE HERMES 

Darlisson chega andando devagar no quarto de Hermes, que está sedado sob efeito dos medicamentos. Ele observa o tio, que usa o oxigênio para ajudar a controlar a respiração.


DARLISSON - Tio! Tio! 


Hermes tenta falar, mas embarga a fala e não consegue abrir os olhos.


DARLISSON - Tio! Eu trouxe alguns documentos da empresa para você assinar.


Hermes abre um pouco os olhos, ele está visivelmente sob efeito de medicamento.


HERMES - Oi! Eu…. Eu…


Darlisson pega os papéis e um lápis e coloca em cima do tio.


DARLISSON - Assina aqui, tio, esses documentos da empresa.


Darlisson coloca o lápis na mão de Hermes para ele assinar.


CENA 17 - EXT. FACHADA DO HOSPITAL

Cassandra e Dafne chegam em um veículo em frente ao hospital. As duas descem do carro e são observadas por Neiva.


CASSANDRA - Tomara que o Hermes já esteja acordado.


DAFNE - Deve está. Se não tiver, o importante é a gente ver ele.


CASSANDRA - Mas eu quero falar com ele.


CENA 18 - INT. HOSPITAL/ RECEPÇÃO 

Maya chega na recepção usando óculos de sol e a primeira pessoa que ela vê é Anthony sentado em uma das cadeiras do lugar. Ela fica incrédula ao ver o seu antigo amor.


MAYA (falando baixo) - Anthony! Não acredito! Há quanto tempo! 


A cena termina em Maya observando Anthony.






Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.