Type Here to Get Search Results !

Marcadores

TERRA DO SOL - 17 (REPRISE) - ÚLTIMO CAPÍTULO

 



CENA 1: INTERIOR. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. NOITE

O DELEGADO MOSTRA PARA ESTELA TODAS AS PROVAS DE QUE ELA

TERIA MOTIVOS PARA MATAR CELSO. ESTELA NÃO CONSEGUE ACREDITAR NO QUE ESTÁ ACONTECENDO. O DELEGADO PARECE ESTAR CERTO DE ESTELA É CULPADA.

 

ESTELA (séria): - Eu não posso acreditar em tudo que eu estou ouvindo.

Eu não matei o Celso. Quantas vezes eu tenho que falar isso? Eu sei que

as provas estão contra mim, mas eu não fiz isso.

DELEGADO (figurante): - Estela…. Estamos nós dois aqui sozinhos. Você

não precisa ficar fingindo que não é a assassina do Celso. Eu conheço você

há muito tempo. Você pode dizer o porquê fez isso.

ESTELA: - Você está cego, Delegado. Alguém matou o Celso e está

querendo colocar a culpa em mim. Porque você não quer ver isso?

 

O DELEGADO ESTÁ IRREDUTÍVEL. ESTELA SE SENTE TOTALMENTE

ENCURRALADA. NESSE MOMENTO A PORTA DA SALA DO DELEGADO SE

ABRE E RAUL ENTRA. SEM DIZER NADA ELE ABRAÇA ESTELA..

 

ESTELA (surpresa): - Raul…. Eu não fiz isso que estão falando. Você me

conhece muito bem, e sabe que eu jamais faria algo desse tipo.

RAUL (concordando): - É claro que sei disso, Estela. (P) Delegado…. Você

está cometendo um grande erro. Eu não sei quem matou aquele maldito

do Celso, mas eu sei de uma coisa. Não foi a Estela.

DELEGADO: - Essa conversa não vai nos levar a lugar nenhum. As provas

contra você são irrefutáveis, Estela. Você admitindo ou não o Celso morreu

graças as suas mãos. Isso não vai mudar.

ESTELA (gritando): - Eu sou inocente. Será que até depois da morte aquele

homem não vai me deixar em paz? Não fui eu que matou o Celso.

 

O DELEGADO ESTÁ CEGO POR FAZER JUSTIÇA. ELE LEVA ESTELA PARA A

CELA. RAUL FICA ALI PARADO SEM PODER FAZER NADA.

 

CENA 2: EXTERIOR. AEROPORTO. PISTA DE POUSO. NOITE

A CÂMERA MOSTRA QUE UM AVIÃO ESTÁ PARADO NO MEIO DA PISTA DE

POUSO E COM O MOTOR LIGADO. LOGO DEPOIS PODEMOS VER MITSUKO

SE APROXIMANDO DO AVIÃO E COM UM BEBÊ EM SEU COLO. O PILOTO

SAI DO AVIÃO PARA RECEPCIONAR MITSUKO.

 

MITSUKO (fria): - Eu espero que esteja tudo pronto para o vôo. Eu quero

sair o mais rápido possível desse país desprezível. Ande logo com tudo.

PILOTO (figurante): - É claro, senhora Mitsuko. Eu só estava esperando a

senhora para podermos decolar. O avião irá levantar vôo em 5 minutos.

 

MITSUKO SE PREPARA PARA ENTRAR DENTRO DO AVIÃO. NESSE

MOMENTO A CÂMERA DÁ UM GIRO DE 180° E MOSTRA LUCAS CORRENDO EM DIREÇÃO AO AVIÃO.

 

LUCAS (gritando): - Mitsuko….. Você não vai conseguir fugir com o meu

filho. Se entregue pacificamente que eu prometo que não irei fazer nada.

MITSUKO (ardilosa): - Você já deveria saber que eu nunca me rendo. Dê

adeus ao seu filho, pois você nunca mais vai ver ele.

 

MITSUKO APONTA UMA ARMA PARA LUCAS QUE NÃO DEMONSTRA MEDO.

O NOSSO PROTAGONISTA VAI CAMINHANDO NA DIREÇÃO DA VILÃ QUE

ATIRA NO CHÃO COMO AVISO.

 

MITSUKO (ameaçando): - Se você der mais um passo eu mato você. Vá

embora e esqueça que eu existo. Você nunca vai ver seu filho de novo.

LUCAS (sério): - Você sabe muito bem que eu não posso fazer isso,

Mitsuko. Eu nunca vou desistir do meu filho, e vou fazer de tudo que

estiver ao seu alcance para te impedir.

MITSUKO: - Isso é o que nós vamos ver, Lucas. Você foi uma verdadeira

pedra no meu sapato. Mas isso acaba hoje. Eu vou te matar.

 

MITSUKO NÃO DEMONSTRA REMORSO E DÁ UM TIRO NA DIREÇÃO DE

LUCAS. A BALA VAI SEGUINDO NA DIREÇÃO DO NOSSO PROTAGONISTA

BEM LENTAMENTE.

 

A VELOCIDADE DA CÂMERA VOLTA AO NORMAL, E O TIRO PASSA MUITO PERTO DO OMBRO DE LUCAS. SEM QUE MITSUKO PERCEBA O PILOTO VAI SE APROXIMANDO DELA.

 

MITSUKO (ardilosa): - Eu posso ter errado esse tiro, mas o próximo eu não

vou errar. Essa é a sua última chance de ir embora daqui vivo. Aproveite a

minha boa vontade, pois não é todo dia que isso acontece.

LUCAS (sério): - Eu não vou embora sem o meu filho, Mitsuko. Eu não vou

destruir a vida dele como você destruiu a vida do Hayato. Você não tem

para onde ir. A polícia já deve estar chegando. Se entregue de uma vez.

MITSUKO: - Quando a polícia chegar aqui eu já vou estar longe e você

estará morto. Bom…. Você não soube aproveitar o meu resquício de

bondade. Agora chegou a hora de eu voltar para a minha terra.

 

MITSUKO SE PREPARA PARA SUBIR NO AVIÃO COM O FILHO DE LUCAS E

KEIKO EM SEUS BRAÇOS. NESSE MOMENTO O PILOTO FICA

ARREPENDIDO E SEM PENSAR DUAS VEZES ELE PEGA O FILHO DE LUCAS

E KEIKO, E ENTREGA NAS MÃOS DO NOSSO PROTAGONISTA.

 

PILOTO (figurante): - Eu sinto muito. Eu jamais imaginei que ela iria

sequestrar uma criança inocente. Eu não ia deixar isso acontecer.

MITSUKO (gritando): - Seu desgraçado…. Nós tínhamos um acordo. Você

falhou com a sua palavra, mas isso não vai ficar assim. Ninguém me trai e

fica vivo para contar a história. Você está morto, seu maldito.

 

NESSE MOMENTO

VÁRIOS HELICÓPTEROS DA POLÍCIA VÃO SE APROXIMANDO DA PISTA DE

POUSO DO AEROPORTO. SEM PERDER MUITO TEMPO MITSUKO ENTRA

NO AVIÃO BIMOTOR E DECOLA TENTANDO FUGIR.

 

CENA 3: INTERIOR. DELEGACIA. CARCERAGEM. NOITE

ESTELA ESTÁ SENTADA DENTRO DA CELA TOTALMENTE ABALADA COM O

RUMO QUE A SUA VUDA TOMOU. NESSE INSTANTE O DELEGADO

APARECE NA FRENTE DA CELA, E OLHA FIXAMENTE PARA ESTELA. ELE

TENTA TIRAR UMA CONFISSÃO DE ESTELA.

 

ESTELA (abalada): - O que você ainda quer comigo, Delegado? Não está

satisfeito em ter prendido uma pessoa inocente? Me deixa em paz.

DELEGADO (figurante): - Eu só quero a verdade,Estela. Eu entendo os

motivos que você teve para fazer o que você fez. Mas eu quero ouvir da

sua boca que você matou o Celso. Essa tá sua última chance.

ESTELA: - Eu vou dizer isso pela última vez. Eu não matei o infeliz do

Celso. Eu gostaria de ter feito isso. Ele tirou tudo que eu tinha. E ainda me

estuprou. Mas a pessoa que você está procurando não sou eu.

 

O DELEGADO NÃO ACREDITA NAS PALAVRAS DE ESTELA. LOGO DEPOIS

UM POLICIAL SE APROXIMA DO DELEGADO COM SURPRESA NO OLHAR.

 

POLICIAL (figurante): - Delegado…. O Inácio acabou de ligar, e ele tem

provas que nos levam a acreditar que não foi a dona Estela que matou o

Celso. Você vai ficar surpreso quando descobrir quem foi.

DELEGADO (figurante): - Isso é impossível. O Inácio não pode se meter

desse jeito na minha investigação. Que provas são essas?

ESTELA: - Agora que apareceram provas que podem me inocentar você

não quer ouvir. (P) Qual são essas provas que o Inácio achou?

 

O POLICIAL MOSTRA PARA O DELEGADO A IMAGEM NO CELULAR DE

QUEM MATOU CELSO. ESTELA FICA MUITO APREENSIVA.

 

CENA 4. INTERIOR. AVIÃO. CABINE. NOITE

O AVIÃO ESTÁ NO AR. MITSUKO TENTA FUGIR PILOTANDO O BIMOTOR.

A CÂMERA GIRA E MOSTRA QUE ELA ESTÁ SENDO PERSEGUIDA POR

DOIS HELICÓPTEROS DA POLÍCIA. A VILÃ VAI FICANDO CADA VEZ MAIS

FORA DE SI. ELA COMEÇA UMA VOZ NO RÁDIO DO BIMOTOR.

 

MITSUKO (fora de si): - Vocês nunca vão conseguir me pegar viva. Eu

nunca vou me entregar. Eu vou ir embora desse país miserável.

VOZ (firme): - Não faça isso, Mitsuko. Você ainda pode tentar outro

caminho. Ninguém mais merece morrer. Se entrega. É o melhor.

MITSUKO: - Nunca!!! Eu prefiro morrer do ser presa novamente. (P)

Hayato…. Meu filho…. Tudo que eu fiz foi por acreditar que eu estava

fazendo era o melhor. Mesmo com você me traindo você ainda é o meu

maior acerto.

 

A LOUCURA PODE SER VISTA NO OLHAR DE MITSUKO. A VILÃ COMEÇA A

PERDER O CONTROLE DO BIMOTOR. OS HELICÓPTEROS DA POLÍCIA

MANTÉM UMA CERTA DISTÂNCIA.

 

MITSUKO (desesperada): - O que é que está acontecendo?!! Isso não pode

acontecer logo agora. Eu não posso morrer ainda. Isso não está certo.

 

O BIMOTOR VAI PERDENDO ALTURA A CADA SEGUNDO QUE PASSA. O

MEDO PODE SER VISTO NO OLHAR DA VILÃ..

 

MITSUKO (apreensiva): - Então é aqui que é o fim da linha? Eu espero que

todos os meus inimigos tenham uma morte lenta e dolorosa. Eu não me

arrependo de nada do que eu fiz. Eu sou Mitsuko Ishida.

 

O BIMOTOR VAI CAINDO COM MUITA VELOCIDADE. EM QUESTÃO DE

SEGUNDOS O BIMOTOR ATINGE O CHÃO E EXPLODE

 

CENA 5: INTERIOR. HOSPITAL. QUARTO. NOITE

CLOSE EM KEIKO E DIARA QUE ESTÃO SILENCIOSAS PENSANDO NA FUGA

DE MITSUKO. NESSE MOMENTO INÁCIO ENTRA NO QUARTO, E OLHA

PARA ELAS DE UM JEITO MUITO SÉRIO. DIARA E KEIKO PERCEBEM SÓ

PELO OLHAR DE INÁCIO QUE ALGO SÉRIO ESTÁ ACONTECENDO.

 

DIARA (séria): - O que foi que houve, Inácio? Você saiu daqui tão cheio de

segredos. Tem algo que você queira nos contar? (P) Seja o que for você

sabe que pode confiar em nós. Não precisa ter segredos comigo.

INÁCIO (explicando): - Você tem toda a razão, Diara. Você e a Keiko

merecem saber de toda a verdade. (T) Eu fui até o presídio feminino. A

Fabiana queria contar a identidade de quem matou o Celso. No primeiro

momento eu não acreditei, mas depois que ela me contou quem foi e

porque motivo essa pessoa fez isso eu não tive escolha há não ser

acreditar.

KEIKO: - Você não pode estar falando sério, Inácio. A Fabiana pode ser

minha irmã, mas a única coisa que ela sabe é usar de mentiras e

artimanhas para tentar ter o Lucas só agora ela. Ela está mentindo.

 

LUCAS VAI SE APROXIMANDO AINDA MAIS DE KEIKO E DIARA. O

SEMBLANTE EM SEU ROSTO É DE MUITA CERTEZA.

 

INÁCIO (firme): - No começo eu também achei que ela estava mentindo,

Keiko. Mas eu fiz algumas ligações, e tudo que a Fabiana falou bate. Eu já

mandei alguns policiais buscarem essa pessoa que matou o Celso. Vocês

vão cair para trás quando eu disser quem matou o Celso.

KEIKO (angustiada): - Paranauê tanto mistério, Inácio? Fale de uma vez

quem matou o Celso. Eu estou ficando angustiada com tanto mistério.

DIARA: - A Keiko está certa, Inácio. Esse mistério todo que você está

fazendo não é nada bom. Porque você não fala logo quem matoi o Celso?

INÁCIO (enigmático): - Eu peço que vocês esperem mais alguns dias. Tudo

vai se resolver, pois isso não depende só de mim. Vai valer a pena.

 

KEIKO E DIARA SE OLHAM INTRIGADAS COM TODO ESSE MISTÉRIO

ENVOLVENDO O NOME DE QUEM MATOU CELSO. INÁCIO PERMANECE

CERTO DO QUE ELE ESTÁ FAZENDO.

//



 

CENA 6: INTERIOR. DELEGACIA. CARCERAGEM. NOITE

ESTELA ESTÁ SENTADA DENTRO DA CELA TOTALMENTE ABALADA COM O

RUMO QUE A SUA VUDA TOMOU. NESSE INSTANTE O DELEGADO

APARECE NA FRENTE DA CELA, E OLHA FIXAMENTE PARA ESTELA. ELE

TENTA TIRAR UMA CONFISSÃO DE ESTELA.

 

ESTELA (abalada): - O que você ainda quer comigo, Delegado? Não está

satisfeito em ter prendido uma pessoa inocente? Me deixa em paz.

DELEGADO (figurante): - Eu só quero a verdade,Estela. Eu entendo os

motivos que você teve para fazer o que você fez. Mas eu quero ouvir da

sua boca que você matou o Celso. Essa tá sua última chance.

ESTELA: - Eu vou dizer isso pela última vez. Eu não matei o infeliz do

Celso. Eu gostaria de ter feito isso. Ele tirou tudo que eu tinha. E ainda me

estuprou. Mas a pessoa que você está procurando não sou eu.

 

O DELEGADO NÃO ACREDITA NAS PALAVRAS DE ESTELA. LOGO DEPOIS

UM POLICIAL SE APROXIMA DO DELEGADO COM SURPRESA NO OLHAR.

 

POLICIAL (figurante): - Delegado…. O Inácio acabou de ligar, e ele tem

provas que nos levam a acreditar que não foi a dona Estela que matou o

Celso. Você vai ficar surpreso quando descobrir quem foi.

DELEGADO (figurante): - Isso é impossível. O Inácio não pode se meter

desse jeito na minha investigação. Que provas são essas?

ESTELA: - Agora que apareceram provas que podem me inocentar você

não quer ouvir. (P) Qual são essas provas que o Inácio achou?

 

O POLICIAL MOSTRA PARA O DELEGADO A IMAGEM NO CELULAR DE

QUEM MATOU CELSO. ESTELA FICA MUITO APREENSIVA.

//

 



• HORAS DEPOIS •



CENA 7: INTERIOR.. HOSPITAL. QUARTO. MANHÃ

FOCO EM KEIKO QUE ESTÁ DORMINDO NA CAMA COM MUITA

TRANQUILIDADE. NESSE MOMENTO A POETA VAI SE ABRINDO

LENTAMENTE E LUCAS ENTRA NO QUARTO COM O SEU FILHO NOS

BRAÇOS. ELE DÁ UM SUAVE BEIJO EM KEIKO QUE ACORDA.

 

KEIKO (emocionada): - Lucas…. Você voltou para mim. E você cumpriu a

sua promessa. Você salvou o nosso filho. Eu não tenho palavras para

agradecer por tudo que você fez por mim. Você é o que me faltava.

LUCAS (sorrindo): - Eu não iria deixar a Mitsuko fazer para o nosso filho,

Keiko. Um homem inocente morreu para salvar o nosso filho. Mas

felizmente esse inferno acabou. A Mitsuko está morta. O avião que ela

tentou fugir caiu e explodiu. Foi melhor assim..

KEIKO: - Eu não vou negar que a Mitsuko nos fez muito mal, meu amor.

Mas somente com.a morte dela nós vamos ter paz. Mas Lucas…. Tem uma

coisa que você precisa saber. O Inácio descobriu quem matou o Celso.

 

LUCAS FICA SURPRESO. ELE ENTREGA O FILHO DELES PARA KEIKO QUE

FICA AINDA MAIS EMOCIONADA. LUCAS FICA INTRIGADO.

 

LUCAS (intrigado): - Mas tem uma coisa que eu ainda não conseguiu

entender, Keiko. Como é que o Inácio descobriu quem matou o Celso. Isso

não entra na minha cabeça. Me explique isso direito.

KEIKO (ponderando): - Foi a Fabiana que contou a verdade para o Inácio,

meu amor. Eu também fiz essa mesma cara que você quando ele me disse

isso. O Inácio disse que daqui há alguns dias vai revelar que é a pessoa

que matou o Celso.

LUCAS: - Porque o Inácio está mantendo o nome dessa pessoa em

segredo? Tem algo que não se encaixa nessa história toda. Se é isso que

ele quer então nós devemos respeitar e confiar nele.

 

KEIKO CONCORDA. ELA E LUCAS FICAM ABRAÇADOS CURTINDO UM

MOMENTO DE FELICIDADE JUNTO DE SEU FILHO.

 

• ALGUNS DIAS DEPOIS •



CENA 8: EXTERIOR. CAMPO FLORIDO. DIA

EM PLANO ABERTO A CÂMERA MOSTRA QUE HAYATO ESTÁ PARADO NA

FRENTE DE UM ARCO FLORIDO E AO SEU REDOR ESTÃO TODAS AS

PESSOAS QUE PRESENCIARAM TUDO QUE ELE PASSOU PARA FICAR AO

LADO DE ELIZETE. LOGO DEPOIS ELIZETE VEM ANDANDO NA DIREÇÃO

DE HAYATO VESTIFA COM UMA BELO VESTIDO DE NOIVADO. HAYATO

FICA MUITO EMOCIONADO.

 

PADRE (figurante): - Hoje estamos aqui reunidos para celebrar a união em

matrimônio de Hayato Ishida e Elizete Noronha. A pergunta que eu tenho

para lhes fazer é apenas uma: Vocês aceitam um ao outro para amar e

respeitar, na saúde e na doença… Até que a morte os separe?

HAYATO (sorrindo): - Sim…. É tudo que eu mais quero nessa vida.

ELIZETE: - Eu aceito. Nada no mundo me fará mais feliz do que isso.

PADRE (figurante): - Já que ninguém é contra essa união eu vos declaro

marido e mulher. Pode beijar a noiva…. Vocês merecem ser felizes.

 

HAYATO SE APROXIMA DE ELIZETE E A BEIJA APAIXONADAMENTE. NESSE

MOMENTO SHIN, OLENKA E AYUMI VÃO SE APROXIMANDO DO CASAL

QUE EXALAM MUITA FELICIDADE.

 

SHIN (feliz): - Meu filho…. Você não pode imaginar como eu estou feliz. Eu

não quero estragar esse momento de felicidade, mas eu sei que você

sofreu com a morte da sua mãe. Mas tudo na vida passa, e isso vai passar.

HAYATO (respirando fundo): - Está tudo bem, pai. Tudo o que passa pela

minha cabeça nesse momento é fazer a Elizete uma mulher feliz.

AYUMI: - Eu não tenho a menor dúvida que você vai conseguir, meu

irmão. A gente pode não ter convivido por muito, mas eu sinto uma forte

ligação com você. Eu quero muito a sua felicidade.

ELIZETE (concordando): - Vocês podem ficar tranquilos. Eu vou fazer o

que estiver ao meu alcance para fazer o Hayato muito feliz.

 

HAYATO SORRI. ELE E ELIZETE SE BEIJAM NOVAMENTE. TODOS OS

PRESENTES APLAUDEM ESSE GESTO AMOR.

 

CENA 9: INTERIOR. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. DIA



NA SALA DO DELEGADO ESTÃO REUNIDOS: LUCAS, KEIKO, DIARA,

ESTELA (QUE ESTÁ ALGEMADA) E O PRÓPRIO DELEGADO. NESSE

MOMENTO INÁCIO ENTRA NA SALA DO DELEGADO E TODOS OLHAM

PARA ELE COM MUITA EXPECTATIVA. INÁCIO FICA CERTO DO QUE ELE

ESTÁ FAZENDO.

 

INÁCIO (sério): - Bom…. Pelo visto já estão todos aqui reunidos. Está mais

do que na hora de vocês saberem que é a pessoa que matou o Celso. Eu

só digo um coisa: Se preparem…. Pois o susto vai ser grande.

 

TODOS FICAM INTRIGADOS. INÁCIO PEDE PARA QUE UM POLICIAL

BUSQUE A PESSOA RESPONSÁVEL PELA MORTE DE CELSO. PARA A

SURPRESA DE TODOS O POLICIAL VOLTA COM VALÉRIA ALGEMADA.

 

ESTELA (indignada): - Eu não posso acreditar no que os meus olhos estão

vendo. Valéria??? Não pode ser verdade. Porque você fez isso?

KEIKO (ponderando): - Eu posso até imaginar o porquê você fez isso,

Valéria. O meu pai era um homem desprezível. Mas você deixar uma

pessoa inocente pagar pelo o que você fez não está certo.

VALÉRIA: - Você mais do que ninguém deveria entender os meus motivos,

Estela. Aquele maldito do Celso destruiu a minha vida. Foi uma péssima

influência para a minha filha. Ele merecia morrer.

 

ESTELA FICA BEM PERTO DE VALÉRIA. ELA DÁ UM TAPA EM VALÉRIA, E

DEPOIS É SEGURADA POR LUCAS. O CLIMA FICA TENSO.

 

ESTELA (nervoso): - Você não tinha o direito de fazer isso, Valéria. Você

quase destruiu a minha vida. Hoje eu vejo o porquê da Fabiana ser do jeito

que ela é. Você não é tão diferente assim do Celso.

VALÉRIA (firme): - Pense o que você quiser, Estela. Eu fiz aquilo que era

necessário. Não tem como mais voltar atrás. O Celso está morto.

DELEGADO: - Agora tudo faz sentido. Eu entendo tudo que você teve que

passar, Valéria. Eu sinto muito, mas você está presa.

 

VALÉRIA FICA MUITO ABALADA. O POLICIAL VAI LEVANDO RLA EMBORA

ALGEMADA. ESTELA CONSEGUE FINALMENTE RESPIRAR ALIVIADA.

 

• ALGUM TEMPO DEPOIS •



CENA 10: INTERIOR. IGREJA. DIA

LUCAS E KEIKO ESTÃO REUNIDOS A VEURA DO ALTAR E UM OADRE ESTÁ

NA FRENTE DELES. KEIKO ESTÁ COM O SEU FILHO EM SEUS BRAÇOS. A

CÂMERA MOSTRA QUE ESTELA, RAUL, DIARA E INÁCIO ESTÃO

PRESENTES. LUCAS E KEIKO TROCAM OLHARES APAIXONADOS.

PADRE (figurante): - Hoje estamos reunidos para celebrar o batismo desse

pequeno milagre. Que a vontade de Deus recaía sobre esse pequeno

menino. Que todos os seus sonhos possam será realizar.

KEIKO (sem reação): - Eu espero que o senhor possa me perdoar padre,

mas eu não tive tempo para pensar no nome do meu filho. Aconteceu

tanta coisa que eu nem me lembrei disso.

LUCAS: - Não se preocupe com isso, meu amor. Uma vez o seu avô me

disse que se você não tivesse nascido mulher você iria se chamar Jun. Eu

quero honrar a memória do Kenji. O nosso filho se chamará Jun.

 

KEIKO FICA VISIVELMENTE EMOCIONADA. LOGO DEPOIS O PADRE

BATIDA O PEQUENO JUN. KEIKO DÁ UM BEIJO EN SEU FILHO.

 

KEIKO (emocionada): - Eu nem sei o que te dizer, Lucas. Isso o que você

acabou de fazer foi a coisa mais linda que já fizeram para mim.

LUCAS (sorrindo): - Isso não é nada perto do que você merece, meu amor.

A partir de agora vamos ser muito felizes. Eu prometo isso a você.

KEIKO: - Eu não tenho a menor dúvida disso, meu amor. Desde o dia que

você salvou a minha vida eu senti que estava ligada a você. Eu te amo.

 

LUCAS E KEIKO SE BEIJAM APAIXONADAMENTE. O PADRE E TODOS QUE

ALI ESTÃO REUNIDOS FICAM FELIZES COM ESSE ATO DE AMOR.

 

CENA 11: EXTERIOR. PRESÍDIO FEMININO. PÁTIO. DIA

MUITAS PRESAS ESTÃO NO PÁTIO EXTERNO DO PRESÍDIO FEMININO.

VALÉRIA VEM ANDANDO AINDA SEM ACREDITAR NO RUMO QUE A SUA

VIDA TOMOU. NESSE MOMENTO ELA ACABA ESBARRANDO EM FABIANA

QUE A OLHA COM MUITO ÓDIO E DESPREZO.

 

FABIANA (ardilosa): - Então finalmente você está onde você deveria. Quem

você achou que contou para o Inácio que foi você que matou o Celso. Você

é muito fácil de manipular. Cai em toda e qualquer armadilha.

VALÉRIA (nervosa): - Como você teve coragem de entregar a sua própria

mãe, Fabiana? Tudo o que eu fiz foi por você. Eu matei aquele desgraçado

pelo o amor de mãe que eu sinto por você. Mas você não vê isso.

FABIANA: - Você tirou de mim a única coisa que me mantinha sã nesse

lugar nojento. Eu sempre quis matar o desgraçado do Celso. Mas você

tirou isso de mim. E isso eu não vou perdoar nunca.

 

UMA PRISIONEIRA PASSA E ENTREGA UMA FACA IMPROVISADA PARA

FABIANA. A VILÃ DÁ UMA FACA EM VALÉRIA QUE CAI DE JOELHOS NO

CHÃO AGONIZANDO DE DOR.

 

�� KAMAKURA — JAPÃO • SEMANAS DEPOIS



CENA 12. EXTERIOR. MONTANHA. FIM DE TARDE

A CÂMERA MOSTRA DE UMA FORMA BEM AMPLA QUE LUCAS E KEIKO

ESTÃO NO ALTO DE UMA MONTANHA CON O SOL DO FIM DE TARDE

TOCANDO EM SEUS ROSTOS. ESTELA TAMBÉM ESTÁ PRESENTE NA CENA,

E ELA ESTÁ SEGURANDO SEU NETO NOS BRAÇOS.

 

KEIKO (emocionada): - Hoje está sendo o dia mais feliz de toda a minha

vida. Eu estou do lado das pessoas que eu mais amo, mas sempre vai

faltar você Sobo. Eu sei que agora você está em um lugar melhor, mas eu

espero que o senhor tenha o seu tão merecido descanso.

 

KEIKO JOGA AS CINZAS DE KENJI DO ALTO DA MONTANHA. AS

LÁGRIMAS ESCORREM POR SEU ROSTO. NESSE MOMENTO LUCAS E

ESTELA SE APROXIMAM DE NOSSA PROTAGONISTA.

 

LUCAS (sensível): - Eu admiro tanto a sua força, meu amor. Não é

qualquer pessoa que teria essa coragem de enfrentar tudo que você

enfrentou. Foi por isso que eu me apaixonei por você.

ESTELA: - O meu filho está certo, Keiko. Você perdeu a sua mãe, o seu

avô. Foi sequestrada e descobriu que o seu pai não era quem você

pensava. Você é o mais perto que eu cheguei de ter uma filha. Eu sei que

eu nunca vou substituir a sua mãe, mas eu tenho muito carinho por você.

 

KEIKO SORRI DE FELICIDADE. LOGO DEPOIS A NOSSA PROTAGONISTA

DÁ UM SUAVE BEIJO NO PEQUENO JUN (SEU FILHO).

 

KEIKO (sorrindo): - Vocês não podem imaginar o quanto vocês e o meu

filho são importantes na minha vida. Você é a mãe que eu nunca tive

Estela. Eu só posso te agradecer por ter colocado esse homem incrível que

é seu filho no mundo. (P) Lucas…. O que eu sinto por você é mais forte do

que eu já senti. Eu te amo muito.

LUCAS: - Eu te digo a mesma coisa, meu amor. Desde o dia que eu te

conheci eu nunca mais tirei você da minha cabeça. Eu também te amo.

 

LUCAS E KEIKO SE BEIJAM COM MUITO AMOR. NESSE MOMENTO A

CÂMERA VAI SUBINDO E MOSTRANDO DE UMA FORMA DINÂMICA TODA

A BELEZA DE KAMAKURA.

 

AOS POUCOS UMA PALAVRA EM JAPONÊS SURGE NA TELA: 終わり. LOGO DEPOIS VAI MUDANDO PARA

 

PORTUGUÊS: FIM.



A IMAGEM VAI GANHANDO UM TOM ALARANJADO COMO SE O SOL

ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.