Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Entrelaçados - Capítulo 27

CAPÍTULO  27


Criada e Escrita por ANDIE ARAÚJO 


Diretor de Núcleo DENNIS CARVALHO 


CENA 01.CASA DE DO CARMO. INT. EXT. DIA.

Clima de tensão. Do Carmo saindo do abraço de Manu.

DO CARMO: Que arrepio que me deu!

Ela sente um arrepio, esfrega os braços.

DO CARMO aconselha: Cuidado, filha!

MANU: Pode deixar!

Em slow motion, Manu pega um casaquinho e vai girando a maçaneta.

Manu vai saindo, toda animada pelo portão. Corta para, Fonseca e Tonhão se movimentando. Música de tensão.

Manu percebe que está sentindo falta de algo.

MANU lembra-se: O livro!

Manu faz o caminho de volta. Ela adentra em casa.

MANU: Vocês viram o meu livro?

DO CARMO: Ih, os livros que você deixou aí na mesinha coloquei lá pro quarto. Manu vai em direção ao quarto.

Na sala, Marcos pega sua chave na cômoda e sai.

Corta para:


CENA 02. ESCRITÓRIO LIRA MUNIZ. INT. DIA.

Elisa e Miguel ali conversando. Os dois descontraídos.

ELISA: Acho que você deveria sair um pouco. Se divertir. O que nos ajuda a esquecer um antigo amor, é um novo amor.

MIGUEL: Você falou certo, Elisa!

ELISA: É assim que se fala, Miguel! Hoje saindo daqui vou num barzinho maravilhoso, meu primo vai tá lá, vai ter alguns amigos lá. Bora?

MIGUEL: Combinado.

Olavo chega, passa por eles, cara de poucos amigos, vai para sua sala.

ELISA sussurrando: Chegou atacado!

Miguel ri e vai para sua mesa.

Corta para:

CENA 03. RUA DO CATETE. INT. DIA.

Marcos caminha na calçada, ele é seguido pelo carro de Fonseca. O carro emparelha com Marcos, que se assusta.

MARCOS: Qual foi, cara!?

Tonhão sai do carro apontando a arma. Marcos acha ser um assalto.

MARCOS: Ó. Tô sem nada aqui!

TONHÃO ordena: Entra no carro!

Marcos em pânico, Tonhão agressivo.

Corta para:


CENA 04. QUARTO DE JASMIN/ CASA DE MARGARIDO. INT. DIA.

Jasmin deitada, quieta. Batidas na porta. Gardênia adentra com uma bandeja de café da manhã.

GARDÊNIA: Nesse friozinho eu trouxe um mingau de fubá que você tanto ama.

JASMIN desanimada: Obrigada mãe!

GARDÊNIA: Tem que reagir, Jasmin. Você não pode ficar aí na fossa, depressiva.

JASMIN: Estou tão sem chão ainda, mãe. Miguel cortou relações comigo e o Marinho nem ligou para saber como estou!? O Marinho foi culpado de tudo. Ele me beijou ben na hora que…

GARDÊNIA: Ei. Não ponha a culpa somente nele. Você também foi culpada. Alimentou um sentimento por quem não é seu noivo. Vocês são culpados.

O celular de Jasmin toca, no visor “ Marinho ligando”. Jasmin vê o visor.

JASMIN: Este não morre mais!

Ela decide atender.

JASMIN (cel): Oi, Marinho… (surpresa) O que?... Isso é grave!?

Jasmin surpresa. Gardênia sem entender.

Corta para:


CENA 05. TERRENO BALDIO. EXT. DIA.

Clima tenso. Instrumental de tensão. Chuva cessa. O carro preto e de vidro fumê estaciona. Lugar ermo, sem nada em volta. Do carro salta Marcos em pânico e Tonhão com uma arma em mãos. Marcos com vendas nos olhos.

MARCOS aos prantos, suplica: Moço, não faz nada comigo, por favor!

Tonhão dá uma coronhada.

TONHÃO: Cala a boca!

Marcos cai ajoelhado. Fonseca desce do automóvel e vai até Tonhão.

FONSECA sussurra: Deixa que eu termine o serviço! Não matei o irmão, mas eu vou matar este!

Fonseca pega a arma da mão de Tonhão, engatilha e aponta para Marcos. Tiros são disparados. A tela escurece.

Corta para:



CENA 06. PRAIA. EXT. DIA.

Ondas batem na areia. O Sol beijando o mar. Marinho sentado sobre a pedra, angustiado. Ele observando o mar.

Jasmin vai se aproximando.

JASMIN: Marinho!

MARINHO: Oi, Jasmin.

Jasmin o abraça.

JASMIN: Me conta? É verdade o que me contou?

MARINHO: Sim. Estou sem saber o que fazer. Ele vai fazer alguma coisa contra a minha família!

JASMIN: Isso é perigoso demais. Sua família está correndo muito perigo! Oh céus!

MARINHO: Já que ele me viu, me encontrou. Eu não posso me esconder mais!

JASMIN: Tá louco? Isso é um suicídio!

MARINHO: Não, Jasmin. Eu posso provar que ele matou o sogro. Eu sou a única testemunha desse crime. A partir de hoje, vou dedicar cada minuto da minha vida a colocar esse crápula atrás das grades.

Marinho determinado.

Corta para:


CENA 07. FACHADA CURSINHO. EXT. DIA.

Pedro ali esperando por Manu, ele olha o relógio. Manu chega.

MANU: Desculpa, Pedro. Acabei esquecendo o livro.

PEDRO: Bora?

Eles adentram no prédio. Narciso ali com um rapaz.

NARCISO: Isso tudo para o gabarito da prova?

RAPAZ: É pegar ou largar, ou melhor, ficar reprovado no cursinho! (Riso debochado)

NARCISO: Ok. Ok.

O rapaz lhe entrega o gabarito da prova e Narciso sorri.

Corta para:


CENA 08. SALA DE ESTAR/ CASA DE ROSA. INT. DIA.

Já na reação consternada de Rosa.

ROSA: Você enlouqueceu? Marinho, você bateu com a cabeça?

MARINHO: É o que irei fazer, Rosa. Eu vou lutar de igual para igual com aquele homem.

ROSA: Ele é poderoso.  Ele tem grana, tem gente barra pesada do lado dele! Não faz isso, Marinho.

MARINHO: Já me decidi, Rosa. Eu vou provar que esse homem é o maior bandidão. Eu vou ter que me afastar de você e do Pedro, é para o bem de vocês!

ROSA: Não… Eu não vou te deixar! Me peça o que for, menos isso!

MARINHO: Eu sei que vai doer, mas é o necessário, Rosa.

ROSA: Eu te amo! Você não vai fazer isso comigo!

MARINHO: Eu estou fazendo isso por nós, Rosa.

Rosa chora e o abraça.

Corta para:


CENA 09. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA/NOITE.

Ao som de “Mapa - Melim, Vitor Kley”. O trânsito caótico de horário de pico. As ruas paradas. Pessoas em pontos de ônibus. Chuva tensa.

Corta para:


CENA 10. SALA DE ESTAR/ CASA DE DO CARMO. INT. NOITE.

Do Carmo vem da cozinha com um balde de pipocas. Manu sentada no sofá vendo um filme.

DO CARMO: O Marcos não chegou até agora! Ele saiu cedo…

MANU: Deve estar por aí com alguma garota ou fazendo os bicos dele.

DO CARMO: Eu senti arrepios durante todo o dia, acredita? Tô sentindo que não tem nada bom!

MANU: Isola, mãe.

Campainha toca. Do Carmo vai atender. Ela faz uma expressão assustada. Corta para Manu.

MANU: Quem é, mãe? Parece que viu uma assombração!

Volta em Do Carmo. Revela Marinho.

MARINHO: Oi, mãe.

Do Carmo gélida, assustada, sem entender.

A cena congela, um esfumaçado azul, como se fosse uma neblina.

FIM DO CAPÍTULO




Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.