Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Por que, Pai? - Episódio 06

 


Por que, pai?



Continuação a partir do fim do último episódio: Casa de Lizandra/Sala/Interior/Noite


MAURÍCIO - E seu irmão, está dormindo?


LIZANDRA - Já deitou já.


MAURÍCIO - Hum.


Maurício olha com desejo para Lizandra. Lizandra percebe o olhar de Maurício.


Maurício coloca a mão em suas próprias partes íntimas e diz a Lizandra


MAURÍCIO - Você não queria colocar tranças? Dorme lá no meu quarto comigo que eu te dou o dinheiro.


Lizandra fica assustada com o assédio de Maurício. A câmera foca em seu rosto.


Episódio 6


Cena 01: Casa de Lizandra/Sala/Interior/Noite


Lizandra paralisa, assustada, por um tempo depois do que Maurício faz.

Logo, ela se levanta e anda depressa para seu quarto.


Cena 02: Casa de Lizandra/Quarto de Lizandra/Interior/Noite


Lizandra entra em seu quarto e tranca a porta. Ela encosta na porta e chorando escorrega até sentar-se no chão.


Cena 03: Casa de Juliano/Cozinha/Interior/Manhã


Juliano está com um papel e uma caneta.

Ele faz perguntas a Marlene.


JULIANO - Então mãe, o nome completo do meu pai é Antônio de Lima?


MARLENE - Isso.


JULIANO - O que mais a senhora sabe sobre ele?


Marlene pensa


MARLENE - Então, na época ele era de São Paulo. Ele era caminhoneiro.


JULIANO - E família dele, a senhora chegou a conhecer alguém?


MARLENE - Não. Foi tudo muito rápido, eu conheci ele, logo começamos a morar juntos e depois engravidei. Mas ele falava que a família dele era toda de São Paulo, e que não tinha filhos. Mas isso era na época né.


JULIANO - Entendi. Vamos ver se essas informações ajudam. Eu vou mandar mensagem para as meninas sobre essas informações.


Juliano pega o celular e manda a mensagem para Fernanda e Marina.


Cena 04: Casa de Stéfany/Quarto de Kika/Interior/Manhã


Stéfany acaba de acordar. Dá um beijo no rosto de Kika e se levanta da cama. Ela caminha até a porta e gira a maçaneta, a porta não abre.


STÉFANY - Ué, será que a porta emperrou?


Conrado fala do lado de fora do quarto


CONRADO - Emperrou não, fui eu que tranquei.


Stéfany fica nervosa


STÉFANY - Abre essa porta, Conrado.


Conrado debocha


CONRADO - Eu não quero. E olha, não era você que iria sair dessa casa hoje? Acho que não vai mais.


STÉFANY - Abre, Conrado. Você vai fazer o que? Vai deixar eu e Kika aqui presas?


CONRADO - Olha, é o que eu pretendo.


STÉFANY - Meu Deus Conrado. Você está passando de todos os limites, se é que resta algum limite pra você passar. A Kika vai ficar com fome aqui? Ela é sua filha.


CONRADO - Eu entrego uma comida pra vocês daqui a pouco.


Stéfany tenta abrir a porta com força, mas não consegue.


STÉFANY - Conrado, abre a porta.


Conrado debocha


CONRADO - Ah, eu não quero não. Estou cansado.


STÉFANY - Você está surtando, tá ficando louco. Abre aqui.


Cena 05: Casa de Lorena/Quarto de Lorena/Interior/Manhã


Lorena está em ligação com Danilo


Conversa por telefone:


LORENA - Então sua mãe vai fazer um jantar e está convidando a gente?


DANILO - Isso.


LORENA - Ok. Eu vou fazer o exame de sangue amanhã. Se ela quiser pode ser amanhã.


DANILO - Ela quer amanhã mesmo. Já até combinou o cardápio com as empregadas.


LORENA - Entendi. Tá bom então.


DANILO - Eu vou amanhã com você fazer o exame de sangue.


LORENA - Tá bom. Minha mãe também vai.


DANILO - Ok. Vamos nós três então.


Lorena sorri


Cena 06: Casa de Lizandra/Quarto de Lizandra/Interior/Manhã


Lizandra está deitada na cama e pensando no que aconteceu na noite.


Lizandra em pensamento: 

"Não tem jeito, eu vou ter que contar pra minha mãe."


Lizandra chora, quando de repente a mãe dela bate na porta do quarto.


KÁTIA - Lizandra!


LIZANDRA - Pode entrar, mãe.


KÁTIA - Mas está trancado.


Lizandra se levanta e abre a porta


LIZANDRA - Nem percebi que estava trancado.


Kátia entra e as duas sentam na cama.

Kátia percebe o olhar de Lizandra


KÁTIA - Você estava chorando, filha?


LIZANDRA - Não mãe.


KÁTIA - Pode me contar filha, o que aconteceu?


LIZANDRA - É que...


Lizandra não conta o verdadeiro motivo


LIZANDRA - Eu não queria ter terminado com o Gustavo. Eu gosto dele mãe.


KÁTIA - Ah filha, eu já te falei que vocês são muito diferentes. A realidade de vocês é muito diferente. Eu acho que não dá certo. Os pais dele não te aceitariam minha filha.


LIZANDRA - Mas mãe.


KÁTIA - Filha escuta o que eu te falo. Não daria certo.


Cena 07: Casa de Stéfany/Quarto de Kika/Interior/Tarde


Conrado fala do outro lado da porta


CONRADO - Trouxe comida, mas é só pra Kika. Pra você não, Stéfany.


STÉFANY - Tira a gente daqui.


Conrado avisa


CONRADO - Eu vou abrir a porta e você se comporta.


Conrado abre a porta, entra no quarto e fecha a porta de novo.


STÉFANY - Para com essa ideia, Conrado. Deixa a gente sair daqui.


Conrado se irrita


CONRADO - Não Stéfany.


STÉFANY - Então pelo menos deixa a Kika sair. Ela é sua filha. Pensa pelo menos nela.


Conrado concorda


CONRADO - Tá bom, a menina sai e fica comigo. Mas você fica aqui.


Conrado e Kika saem.


Cena 08: Casa de Fernanda/Quarto de Fernanda/Interior/Tarde


Fernanda fala com Marina e Juliano por vídeo chamada.


FERNANDA - E se a gente focasse em encontrar o pai do Juliano então? Porque ele tem mais pistas e informações do pai dele.


MARINA - Por mim, pode ser.


JULIANO - Vocês quem sabem.


FERNANDA - Vamos fazer isso então. Depois a gente foca no meu caso.


MARINA - Ótimo. Então, o Juliano tem o nome e uma foto antiga do pai dele.


JULIANO - E sei que ele era caminhoneiro.


MARINA - Aí que tá minha ideia. E se a gente fosse nesses postos de gasolina que param muitos caminhoneiros e perguntasse se alguém conhece ou já viu seu pai?


FERNANDA - Mas são tantos postos.


MARINA - Então, nós somos três. A gente se divide, um vai num posto, outro em outro.


JULIANO - A gente pode tentar né.





Cena 09: Casa de Marina/Quarto de Marcelo/Interior/Tarde


Marcelo caminha para a sacada. Ele se escora no parapeito e acende um cigarro. Marcelo olha, do alto, a rua lá embaixo.


Cena 10: Casa de Lizandra/Cozinha/Interior/Noite


Lizandra, seu irmão, Kátia e Maurício estão jantando.


MAURÍCIO - Tão bom jantar em família.


KÁTIA - Também acho.


Lizandra está séria

Kátia conta a Maurício


KÁTIA - Hoje a Lizandra estava triste por causa daquele menino que ela namorou. Eu reafirmei pra ela que eles não dariam certo.


Maurício encara Lizandra


MAURÍCIO - Ele não serve pra você Lizandra. Você merece um homem de verdade.


Lizandra não responde


Maurício passa seu pé nas pernas de Lizandra por debaixo da mesa.


Lizandra imediatamente levanta da mesa e para de comer.


KÁTIA - Não vai comer mais Lizandra?


Lizandra anda para seu quarto sem falar nada.


Maurício comenta de forma cínica


MAURÍCIO - Do nada. Esses jovens de hoje em dia. É cada uma.


Cena 11: Casa de Stéfany/Quarto de Kika/Interior/Noite


Stéfany continua presa no quarto.

Conrado fala do outro lado da porta.


CONRADO - Trouxe um sanduíche pra você.


Conrado abre a porta e entra.


CONRADO - Aí, pode comer.


Conrado deixa o lanche e se vira pra sair do quarto. Quando está passando pela porta, Stéfany tenta sair. Conrado puxa com força a porta e Stéfany grita tentando abrir. Conrado empurra Stéfany e entra no quarto de novo.


Conrado pega o lanche de Stéfany e dispara nervoso


CONRADO - Só por essa graça você vai ficar sem comer. Vai ficar com fome.


Stéfany implora


STÉFANY - Por favor, me deixa comer. Me dá o sanduíche.


CONRADO - Você quer? Então pede de joelhos.


Stéfany se abaixa


Conrado grita


CONRADO - Vai, implora por esse sanduíche.


Stéfany se ajoelha


STÉFANY - Por favor, me deixa comer. Eu te imploro, me dá esse sanduíche. Por favor, Conrado. Por favor. Eu te imploro. Me dá.


Stéfany chora.

Conrado atira o sanduíche no chão.


CONRADO - Aí, pega. Pega e come.


Stéfany pega o sanduíche do chão e come.


CONRADO - Isso aí. Se quer comer tem que passar pelo sacrifício. E eu só estou te deixando comer porque amanhã eu trabalho. Não vai fazer nenhuma graça amanhã não hein.


Conrado sai do quarto e tranca a porta.


A imagem escurece.


Cena 12: Casa de Juliano/Quarto de Juliano/Interior/Manhã


Juliano está falando com Bárbara ao telefone:


JULIANO - Então é isso amor, eu vou sair pra tentar conseguir alguma pista do meu pai. As meninas vão me ajudar.


BÁRBARA - Essas meninas estão tomando um espaço na sua vida, né?


JULIANO - Elas só estão me ajudando.


BÁRBARA - Daqui uns dias você não lembra mais de mim. Só pensa nelas.


JULIANO - Que isso Bárbara?


Silêncio


JULIANO - Então, eu vou desligar. Já vou sair. Tchau, beijos.


BÁRBARA - Beijos.


Juliano encerra a ligação. Ele manda mensagem a Marina e a Fernanda avisando que já está saindo para procurar pistas de seu pai.


Cena 13: Clínica Médica/Interior/Manhã


Lorena, Danilo e Carolina aguardam o resultado do exame de sangue.


RECEPCIONISTA - Saiu o resultado.


Lorena pega o exame.


LORENA - Confirmou o que já sabíamos. Positivo.


DANILO - Bom que confirmou.


CAROLINA - Agora não temos mais dúvidas. Agora é muita responsabilidade, hein. Eu amo vocês.


Eles se abraçam


DANILO - Então, hoje é o jantar.


CAROLINA - Nós vamos.


DANILO - Vocês querem que eu busque vocês?


CAROLINA - Se você quiser, vai ser bom porque minha mãe vai também.


LORENA - É, minha avó vai.


DANILO - Pode deixar que eu busco.


Cena 14: Saída da Escola Guedes Tavares/Exterior/Tarde


Fred convida Marina e Fernanda


FRED - Vamos lá na lanchonete da Dona Líria?


MARINA - Hoje não vai dá não. Vamos procurar pistas do pai do Juliano.


FRED - Ah sim. Tinha esquecido. Boa sorte!


Fred e Marina se beijam



Takes com imagens de Juliano, Marina e Fernanda, em postos de gasolina perguntando sobre o pai de Juliano.



Cena 15: Saída da Faculdade Local/Exterior/Tarde


Gustavo encontra com Lizandra


GUSTAVO - E aí, tudo bem?


LIZANDRA - Tudo e você?


GUSTAVO - Eu estou bem.


Gustavo repara em Lizandra


GUSTAVO - Você não me parece tão bem.


LIZANDRA - São alguns problemas. Mas não quero te ocupar com isso.


Silêncio


GUSTAVO - Você sabe que eu te amo, né? Eu não queria ter terminado com você.


LIZANDRA - Eu também não queria.


Gustavo se alegra


GUSTAVO - A gente podia conversar melhor. Vamos tomar um sorvete hoje a noite?


Lizandra se anima


LIZANDRA - Eu gostaria muito.


Cena 16: Casa de Stéfany/Quarto de Kika/Interior/Tarde


Stéfany aproveita que Conrado não está em casa e fala com Kika que está do outro lado da porta


STÉFANY - Filha, você está ouvindo a mamãe?


KIKA - Sim. Quando você vai sair daí?


STÉFANY - Kika, presta atenção. A mamãe precisa que você vá lá na casa da tia Marlene. Aí você fala com ela que eu estou chamando ela aqui, que eu preciso que ela venha aqui. Entendeu?


KIKA - Sim. Pra chamar a tia Marlene aqui, porque você quer falar com ela.


STÉFANY - Isso filha, vai lá, com cuidado, faz esse favor!


Kika sai para chamar Marlene


Stéfany sorri esperançosa


A cena congela


Fim do episódio.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.