Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Terra do Sol - Capítulo 04

 

TERRA DO SOL (太陽の国) �� CAPÍTULO 4

Web novela criada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs

CENA 1: INTERIOR. KAMAKURA. CASA DE MITSUKO E HAYATO. SALA DE

ESTAR. DIA

KEIKO CONTINUA SENTINDO COMO SE ALGO ESTIVESSE MUITO

ERRADO. MITSUKO A OLHA DE UMA FORMA BEM ARDILOSA. HAYATO

TENTA CONVENCER KEIKO DE QUE ESTÁ TUDO CERTO, MAS ELA PARECE

IRREDUTÍVEL.

HAYATO (ficando nervoso): - Do que você está com medo, Keiko? Você

não quer conhecer o seu verdadeiro pai? Essa é a sua chance. (P) Você

sabe que a minha mãe jamais faria nada que pudesse te fazer mal.

KEIKO (desconfiada): - Eu não sei…. Tem algo nessa história que não está

certo, e a minha intuição nunca falha. Eu sinto muito, Hayato.

MITSUKO: - Vamos fazer diferente então, Keiko. Vou te dar alguns dias

para pensar, e então você me dará uma resposta. O que você me diz?

KEIKO FICA BALANÇADA. MITSUKO VAI SE AFASTANDO COM MUITO

ÓDIO NO OLHAR. ELA OLHA PARA KEIKO COM MUITO DESPREZO.

TRILHA SONORA: 


LOGO DEPOIS A CÂMERA FOCA NO OLHAR DE HAYATO QUE ESTÁ UM

POUCO DECEPCIONADO.

HAYATO (sério): - Você sabe o que acabou de fazer, Keiko? Você pode ter

perdido a sua única oportunidade de conhecer o seu pai.

KEIKO (desabafando): - Eu sinto muito Hayato, mas tem algo né falando

para não fazer isso. Eu espero que você possa me entender.

HAYATO: - Sinceramente eu não consigo te entender, Keiko. A minha mãe

estende a mão para te ajudar, e é assim que você agradece?

KEIKO FICA MUITO CHATEADA COM A ATITUDE DE HAYATO. ELA VAI

EMBORA SEM OLHAR PARA TRÁS. LOGO DEPOIS A CÂMERA MOSTRA QUE

MITSUKO ESTÁ OLHANDO TUDO COM UM SORRISO NOS LÁBIOS.

����


�� SÃO PAULO — BRASIL


CENA 2: EXTERIOR. CEMITÉRIO. NOITE

LUCAS ESTÁ AJOELHADO SOBRE O CAIXÃO DE ALICE, E AS LÁGRIMAS

VÃO ESCORRENDO OIR SEUS OLHOS. A CÂMERA MOSTRA QUE A LUZ DA

LUA ILUMINA A CENA DE UMA FORMA DIFERENTE. LUCAS AINDA ESTÁ

ABALADO COM TUDO QUE ACONTECEU.

LUCAS (chorando): - Não foi justo o que aconteceu com você, Alice. Você

era uma mulher cheia de vida e repleta de sonhos. Mas eu prometo que

vou fazer justiça com essa quadrilha maldita. A sua morte não será a toa.

NESSE MOMENTO LUCAS SENTE ALGUÉM TOCANDO EM SEU OMBRO. ELE

SE LEVANTA E AO SE VIRAR FICA SURPRESO AO VER FABIANA PARADA

EM SUA FRENTE.

LUCAS (surpreso): - Fabiana???? O que você está fazendo aqui? Eu já disse

que eu não quero ver ninguém. Por favor vá embora. Me deixe sozinho.

FABIANA (irritada): - Porque você me trata dessa forma, Lucas? A Alice

também era minha amiga, mas eu não posso mais continuar evitando o

óbvio. Eu sempre fui apaixonada por você, Lucas. Você precisava saber.

LUCAS: - Você não pode estar falando sério, Fabiana. Como você teve

coragem de vir até o túmulo da Alice e me dizer isso? Você é desprezível.

FABIANA BEIJAR LUCAS, MAS ELE SE RECUSA. A VILÃ FICA COM RAIVA.

FABIANA (gritando): - Quem você pensa que é para me rejeitar dessa

forma? Eu sempre fui louca por você, Lucas. Se não fosse essa sonsa da

Alice hoje você seria meu. Essa é a verdade.

LUCAS (firme): - Você só está mostrando a pessoa fútil que você sempre

foi, Fabiana. Eu não quero mais te ver na minha frente. Agora me dê

licença que eu tenho um vôo para pegar.

FABIANA: - Você não pode fazer isso comigo, Lucas. Eu só aguentava a

Alice para ficar perto de você. Será que não consegue em entender?

LUCAS OLHA COM MUITA SERIEDADE PARA FABIANA. LOGO DEPOIS ELE

VAI INDO EMBORA DEIXANDO A VILÃ TOTALMENTE SOZINHA E FURIOSA.


����


�� KAMAKURA — JAPÃO


CENA 3: INTERIOR. CASA DE KENJI E KEIKO. SALA. DIA

KEIKO ESTÁ TOTALMENTE PERDIDA EM SEUS PENSAMENTOS. ELA NÃO

CONSEGUE PARAR DE PENSAR NA PROPOSTA QUE MITSUKO LHE FEZ.

NESSE MOMENTO KENJI SE APROXIMA DE SUA NETA E ELA O ENCARA.

KENJI (preocupado): - O que foi que houve com você, Keiko? Você foi na

casa da mãe do Hayato, e agora está com esse semblante. O que houve?

KEIKO (séria): - A senhora Mitsuko me ofereceu ajuda para encontrar o

meu pai, mas eu teria que levar uma mercadoria da empresa dela para o

Brasil. (P) Sobo… Isso não está certo. Estou com um mal pressentimento.

KENJI: - Fica longe daquela mulher, minha neta. Ela não é de confiança.

Tudo que ela fala é mentira. Acredite em mim, Keiko. Ela é muito perigosa.

KEIKO FICA ASSUSTADA COM AS PALAVRAS DE SEU AVÔ. O SEMBLANTE

DE KENJI É DE MUITA SERIEDADE.

KEIKO (enfática): - O que você está escondendo de mim, Sobo? Eu te

conheço desde pequena e eu sei que está acontecendo alguma coisa.

KENJI (ponderando): - O que você precisa saber é que essa mulher não é

confiável, minha neta. É por isso que eu nunca fui a favor do seu

relacionamento com o filho dela. Ela não é o que parece ser.

KEIKO: - A minha intuição estava me dizendo para dizer não. Eu vou

confiar em você, Sobo. Tem algo nessa história que não está batendo.

KENJI OLHA COM CUMPLICIDADE PARA KEIKO. ELA RESPIRA ALIVIADA.

����




�� SÃO PAULO — BRASIL


CENA 4: EXTERIOR. RUA. CARRO. NOITE

UM CARRO DE LUXO ESTÁ PARADO EM UMA RUA POUCO MOVIMENTADA.

A CÂMERA ADENTRA O CARRO, E PODEMOS VER QUE DENTRO DO

MESMO ESTÃO CELSO E VALÉRIA E O CLIMA ENTRE ELES É DE TENSÃO.

CELSO (sem paciência): - Eu posso saber o porquê você me chamou nesse

lugar, Valéria? Você está cansada de saber que nós não podemos ser vistos

juntos. Fale de uma vez que eu estou sem tempo para você.

VALÉRIA (séria): - Você sabe muito bem que se não fosse importante eu

não teria te chamado aqui, Celso. (P) É bom você se preparar, pois uma

tempestade está para cair sobre sua cabeça. A sua filha está disposta a

conquistar o Lucas e isso não é nada bom para você.

CELSO: - Como é que é? Você está me dizendo que aquela infeliz da sua

filha está me arruinar é isso mesmo? Isso não vai acontecer jamais.

CELSO FICA MUITO NERVOSO. ELE BATE AS MÃOS NO VOLANTE DO

CARRO. VALÉRIA OLHA TODA A CENA COM MUITO MEDO.

CELSO (furioso): - Não é de hoje que tenho te avisado, Valéria. Toma

conta das rédeas dessa garota, ou então eu farei isso. Eu posso te garantir

que você não vai gostar nenhum pouco dos meus métodos.

VALÉRIA (ponderando): - Ela é sua filha, Celso. Você pode nunca ter amor

e carinho para ela, e nem muito menos ter assumido a paternidade dela,

mas isso não muda o fato de que ela é sua filha.

CELSO: - Eu já estou cansado dessa conversa, Valéria. Se a sua filha

chegar perto de estragar tudo que eu tenho a conversa será diferente.

CELSO ABRE A PORTA DO CARRO COM VIOLÊNCIA. VALÉRIA DESCE DO

CARRO COM PRESSA E LOGO DEPOIS CELSO CAI EMBORA A TODA

VELOCIDADE.

����

CENA 5: INTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. CASA DE SHIN E OLENKA.

SALA. NOITE

SHIN ESTÁ SENTADO NA FRENTE DO COMPUTADOR LENDO UMA

NOTÍCIA, E O SEU SEMBLANTE É DE PAVOR. ELE VÊ A NOTÍCIA SOBRE A

MORTE DE ALICE E ELE SENTE QUE SUA EX-MULHER ESTÁ ENVOLVIDA


NESSA HISTÓRIA. NESSE MOMENTO OLENKA SE APROXIMA DE SHIN QUE

ACABA SE ASSUSTANDO.

OLENKA (preocupada): - O que foi que houve com você, meu amor? Estou

te achando muito estranho esses últimos dias. Aconteceu alguma coisa?

SHIN (sério): - Eu vou te contar, pois eu não quero absolutamente nada de

você, Olenka. (P) A noiva de um delegado federal foi morta há alguns dias,

e eu tenho certeza que a minha ex-mulher está por trás disso.

OLENKA: - Como você pode ter tanta certeza assim, Shin? Qual é a ligação

que uma coisa tem com a outra? Isso não faz nenhum sentido.

SHIN SE LEVANTA E OLHA FIXAMENTE PAA OLENKA QUE FICA SEM

ENTENDER A REAÇÃO DE SEU MARIDO.

SHIN (sério): - Você não conhece aquela mulher como eu conheço,

Olenka. Ela é capaz das maiores atrocidades tudo por dinheiro. Pode

acreditar em mim.

OLENKA (concordando): - É claro que eu confio em você, Shin. Mas você

tem que concordar comigo que essa história está mal contada. Porque a

sua ex-mulher iria querer matar a noiva de um delegado federal?

SHIN: - Isso que ainda não sei, Olenka. Mas eu prometo para você que eu

vou descobrir. Eu já fui conivente por muito tempo, e isso acaba agora.

A CÂMERA MOSTRA O OLHAR DECIDIDO DE SHIN. OLENKA FICA

ESPANTADA COM A CORAGEM DE SEU MARIDO.

����


�� KAMAKURA — JAPÃO


CENA 6: INTERIOR. CLUBE ASIÁTICO. SALA DE MITSUKO. DIA

MITSUKO ESTÁ PARADA EM PÉ OLHANDO PELA JANELA. NA SALA

TAMBÉM ESTÁ RYU, UM DOS CAPANGAS QUE TRABALHAM PARA

MITSUKO. A VILÃ SE VIRA E JOGA UM ENVELOPE COM A FOTO DE KEIKO

E UMA QUANTIA DE 500 MIL IENES. RYU PEGA O DINHEIRO E JÁ

ENTENDE O SIGNIFICADO DA MISSÃO.


MITSUKO (ardilosa): - Você sabe exatamente o que você tem que fazer. Eu

quero isso resolvido o mais rápido possível. Estamos entendidos?

RYU (sorrindo): - É claro que sim, patroa. Pode considerar o trabalho feito.

MITSUKO: - Eu acho bom mesmo. E nem pense deixar escapar o que você

irá fazer para o meu filho. Ele não pode nem sonhar que o está prestes a

acontecer com a noiva dele. Espero ter sido clara.

RYU BALANÇA A CABEÇA CONCORDANDO. LOGO DEPOIS ELE PEGA A

FOTO DE KEIKO E DEPOIS OLHA PARA MITSUKO QUE O ENCARA.

MITSUKO (cínica): - O que foi que houve Ryu? Não vai me dizer que está

com pena da Keiko? (P) Nós fazemos isso há muito tempo, e não quero

saber da sua consciência estragando os meus planos. Nem pense nisso.

RYU (sério): - Com isso você não precisa se preocupar, Mitsuko. Mas eu só

quero que você saiba que quando o seu filho ficar sabendo do sumiço da

Keiko ele não vai descansar enquanto não encontrar ela. Essa é a questão.

MITSUKO: - Com o Hayato eu me preocupo. A sua missão é seguir as

minhas ordens sem questionar. Agora vá e faça o que eu mandei.

RYU OLHA COM SERIEDADE PARA MITSUKO. ELE SAI DEIXANDO A VILÃ

SOZINHA COM UM SEMBLANTE DE PURA MALDADE.

����


�� ALGUNS DIAS DEPOIS


CENA 7: EXTERIOR. SANTUÁRIO TSURUGAOKA. ÁREA EXTERNA. DIA

O CLOSE DA CÂMERA ESTÁ EM KEIKO QUE ANDA PELOS ARREDORES DO

SANTUÁRIO SEM PERCEBER QUE ESTÁ SENDO SEGUIDA. O FOCO MUDA

RYU QUE VAI SE APROXIMANDO CADA VEZ MAIS DE KEIKO. ELE SEGURA

EM SEU BRAÇO E TAPA A SUA BOCA PARA QUE ELA NÃO CONSIGA

GRITAR.

RYU (sussurrando): - É melhor você ficar bem quieta se não quiser que eu

te machuque aqui mesmo. Você vai me acompanhar e não fará nada.


KEIKO (apavorada): - Quem é você? O que você quer comigo? (P) Eu não

fiz nada para isso estar acontecendo. Por favor, eu preciso saber o porquê

disso acontecer logo comigo.

RYU: - Tem certeza que você não sabe a resposta para essa pergunta,

Keiko? (T) Você deveria ter aceitado a proposta da sua sogra. E só mais

uma coisa: Ninguém confronta Mitsuko Ishida.

A CÂMERA MOSTRA O DESESPERO NO OLHAR DE KEIKO. ELA CONSEGUE

SE SOLTAR E CORRER ATÉ UMA PEQUENA PONTE QUE TEN AO LADO DO

SANTUÁRIO. A CÂMERA CORTA E MOSTRA QUE LUCAS ESTÁ VINDO NA

DIREÇÃO CONTRÁRIA. ELE E KEIKO ACABAM SE ESBARRANDO. OS SEUS

OLHOS SE CRUZAM.

LUCAS (com gentileza): - Está tudo bem com você, moça? Me desculpe,

mas eu não vi você chegando. (P) O que está acontecendo com você?

KEIKO (desesperada): - Por favor me ajuda. Tem uma pessoa querendo

me fazer mal, e eu não sei como eu posso fugir das garras dele. Eu te

suplico. Me ajude.

NESSE MOMENTO RYU CHEGA ATÉ ONDE KEIKO ESTÁ E ELE APONTA

UMA ARMA PARA KEIKO DEIXANDO LUCAS EM UMA SITUAÇÃO DIFÍCIL.

A IMAGEM CONGELA NA TROCA DE OLHARES DE KEIKO E LUCAS QUE

ESTÃO COM O CORAÇÃO A MIL. AOS POUCOS A IMAGEM GANHA UM TOM

ALARANJADO COMO SE O SOL ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.