Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Terra do Sol - Capítulo 12

 

TERRA DO SOL (太陽の国) �� CAPÍTULO 12

Web novela criada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs

CENA 1: EXTERIOR. CARRO. DIA

A CÂMERA DÁ UM CLOSE DE UMA FORMA MUITO AMPLA. AOD POUCOS A

CÂMERA VAI SE APROXIMANDO DO CARRO, E PODEMOS VER QUE CELSO

ESTÁ A TODO MOMENTO OLHANDO PARA O RELÓGIO DEMONSTRANDO

ESTAR IMPACIENTE. LOGO DEPOIS MITSUKO ENTRA NO CARRO, E O

VILÃO SORRI CINICAMENTE.

CELSO (cínico): - Eu sabia que você iria acabar não resistindo aos meus

encantos, Mitsuko. Eu pensei que algo tinha acontecido pela a sua ligação.

MITSUKO (séria): - O assunto é sério, Celso. O meu filho conseguiu uma

foto, não sei como, de nós juntos naquele restaurante. E ele disse ainda

que viu a Keiko andando livremente. (P) Você sabe muito o que pode

acontecer se aquela kuso for até a polícia.

CELSO: - Isso não vá Oi acontecer eu posso te garantir, Mitsuko. Ela pode

até ser minha filha, mas se ela cruzar o meu caminho de novo eu terei o

maior prazer de matar ela.

MITSUKO ENCARA CELSO DE UMA FORMA BEM ARDILOSA. O VILÃO FICA

PENSATIVO E PERCEBE ALGO QUE NÃO TINHA PENSADO.

CELSO (sério): - Só tem um lugar que a Keiko pode estar nesse momento,

Mitsuko. (P) Ela deve estar no bairro da Liberdade. É onde o seu povo

encontra o refúgio em um país estranho.

MITSUKO (descrente): - Isso parece ser óbvio demais, Celso. Mas se isso

for verdade mesmo, o que você vai fazer com ela. Nós não podemos deixar

nenhum rastro dos nossos crimes. (P) Vai ter dó só porque ela é sua filha?

CELSO: - Parece que você não conhece, Mitsuko. Eu não vou deixar essa

japa destruir tudo o que eu tenho. Eu faço questão de matar ela com as

minhas próprias mãos. (P) Nunca mais duvide de mim.


MITSUKO SORRI. A VILÃ E CELSO SE BEIJAM ARDENTEMENTE. A CÂMERA

VAI SE AFASTANDO E PODEMOS SOMENTE VER ELES TROCANDO

CARÍCIAS.

����

CENA 2: EXTERIOR. DELEGACIA. ESTACIONAMENTO. DIA

EM PLANO ABERTO A CÂMERA MOSTRA QUE LUCAS ESTÁ ABRINDO A

PORTA DE SEU CARRO QUANDO ELE É SURPREENDIDO POR FABIANA

QUE O OLHA DE UM JEITO MUITO AMEAÇADOR. A VILÃ ENCARA O

NOSSO PROTAGONISTA COM MUITO ÓDIO E RESSENTIMENTO.

LUCAS (furioso): - O que você ainda quer aqui, Fabiana? Já não bastam

todas as atrocidades que você admitiu. (P) Você entregou a sua melhor

amiga para o abate como se ela fosse um simples animal.

FABIANA (com raiva): - Você acha que eu me importo com isso, Lucas? A

única culpada de tudo que aconteceu foi a Alice. Eu sempre fui apaixonada

por você, e por você eu sou capaz de tudo. Agora nós temos a

oportunidade de ficar juntos. Você não vê a sorte que nós temos?

LUCAS: - Você é louca, Fabiana. Você pode até não ter dado a ordem, mas

não passa de uma assassina para mim. (T) Eu não vou descansar

enquanto não fizer justiça pela morte da Alice. Eu vou te colocar na cadeia,

Fabiana. E além do mais eu conheci uma nova pessoa. Você não é metade

da mulher que ela é.

A RAIVA VAI FICANDO CADA VEZ MAIS EVIDENTE NO OLHAR DE

FABIANA. A VILÃ DÁ UM TAPA NA CARA DE LUCAS QUE FICA PARADO E A

ENCARA COM MUITA SERIEDADE.

FABIANA (chorando/nervosa): - Como você tem coragem de dizer isso na

minha cara, Lucas? Você sabe o quanto eu sou apaixonada por você. (P)

Eu exijo saber que é essa infeliz agora mesmo.

LUCAS (sério): - Você não tem o direito de exigir nada, Fabiana. É melhor

você sair da minha frente se não irei responder por mim.

FABIANA: - Isso não vai ficar assim, Lucas. Você vai pagar muito caro toda

essa humilhação que você está né fazendo passar. Eu prometo.


FABIANA VAI INDO EMBORA DO ESTACIONAMENTO DA DELEGACIA

BUFANDO DE ÓDIO. LUCAS FICA OLHANDO ELA IR EMBORA, E

PENSANDO NO QUE FABIANA FOI CAPAZ DE FAZER.

����

CENA 3: INTERIOR. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. DIA

CLOSE EM INÁCIO QUE ESTÁ AO TELEFONE, MAS NÃO PODEMOS OUVIR

O QUE ELE FALA. NESSE MOMENTO DIARA ENTRA NA SALA DO

DELEGADO PROCURANDO POR LUCAS, MAS ELA DÁ DE CARA COM

INÁCIO QUE SORRI VER ELA SORRI E DESLIGA O TELEFONE.

DIARA (sem paciência); - Eu não acredito que é você que está aqui. Onde

o Lucas está? Eu já soube que ele chegou, e eu preciso falar com ele. (P)

Mas pelo visto você não vai conseguir resolver o meu problema.

INÁCIO (sorrindo): - Que aconteceu com você, Diara? Parece que você

está nervosa de estar perto de mim, ou eu estou enganado?

DIARA: - Como você ousa falar assim comigo, seu insolente. Você está

com uma advogada renomada, e não com qualquer uma não. Eu não

tenho porque dar satisfação para um simples policial.

DIARA DÁ AS COSTAS E VAI SAINDO DA SALA DO DELEGADO. NESSE

MOMENTO INÁCIO SEGURA DIARA PELOS BRAÇOS E ELES SE OLHAM.

INÁCIO (galante): - Parece que você esqueceu de tudo que a gente viveu,

não é mesmo, Diara? Acho que essa sua frieza é saudade. Você não

precisa fingir algo que está evidente em seu olhar.

DIARA (irritada): - Você está indo longe demais, Inácio. Eu nem lembro

mais do tempo que nós namorávamos. Você está mais prepotente do que

eu conseguia me lembrar. Agora me solte antes que eu grite.

INÁCIO: - Eu vou te soltar, não se preocupe, Diara. Mas eu vou te fazer

relembrar dos momentos que passou comigo. Eu sei que você quer.

INÁCIO PUXA DIARA E A BEIJA APAIXONADAMENTE. NO COMEÇO DIARA

TENTA NEGAR, MAS DEPOIS ELA CORRESPONDE AO BEIJO DE INÁCIO.

TRILHA SONORA: 


����


CENA 4: INTERIOR. CASA DE SHIN E OLENKA. QUARTO. DIA

AYUMI VEM ADENTRANDO NO QUARTO COM O SEMBLANTE TRISTE E ELA

ESTRANHA AO VER KEIKO SENTADA NA CAMA, POIS ELA NÃO A

CONHECE. NESSE MOMENTO OLENKA TAMBÉM ENTRA NO QUARTO E

EXPLICA TODA A SITUAÇÃO PARA SUA FILHA QUE FICA TOTALMENTE EM

CHOQUE COM O QUE OUVE. AYUMI OLHA PARA KEIKO E SENTE PENA DO

QUE A NOSSA PROTAGONISTA TEVE QUE PASSAR.

AYUMI (em choque): - Eu não acredito que você teve que passar por tudo

isso, Keiko. Ninguém merece passar por tudo isso que você passou. Em

seu lugar eu nem sei como eu iria agir. (P) Onde está o meu pai? Ele sabe?

OLENKA (ponderando): - O seu pai foi até a polícia denunciar toda essa

barbaridade que a Keiko sofreu nas mãos desses bandidos. A Keiko não

queria que ele fosse até a polícia, mas não tinha outro jeito.

KEIKO: - Vocês precisam entender. Essas pessoas são muito perigosas. A

Mitsuko Ishida é uma mulher fria, manipuladora e que não admite perder

quando o assunto é dinheiro e poder. Então o meu medo é justificável.

AYUMI E OLENKA SE OLHAM. A CÂMERA MOSTRA O OLHAR DISTANTE DE

KEIKO.

AYUMI (séria): - Eu sei que você está com medo, Keiko. Mas você precisa

acreditar que as coisas vão ficar melhores. Nem tudo é só trevas.

OLENKA (concordando): - A minha filha está certíssima, Keiko. Eu sei que

uma hora a justiça será feita e essas pessoas que estão querendo o seu

mal irão pagar por esse crime hediondo. Tenha um pouco de fé.

KEIKO: - A questão é um pouco mais complicada do que vocês estão

imaginando. Não é somente a Mitsuko Ishida e o capanga dela que querem

me matar. Tem um homem aqui do Brasil que está envolvido nisso até o

pescoço. E para piorar ele é o meu pai.

AYUMI E OLENKA FICAM HORRORIZADAS COM A REVELAÇÃO DE KEIKO.

A CÂMERA MOSTRA A DECEPÇÃO NO OLHAR DE KEIKO AO FALAR DE SEU

PAI.

����




CENA 5: INTERIOR. CASA DE RAMON E DORALICE. SALA. DIA


DORALICE ESTÁ SENTADA NO SOFÁ DA SALA LENDO UM LIVRO

ALEATÓRIO. NESSE MOMENTO RAMON ENTRA DENTRO DE CASA COM UM

SORRISO BEM ARDILOSO EM SEU ROSTO. NESSE INSTANTE DORALICE

PARA O QUE ESTAVA FAZENDO, E OLHA PARA SEU MARIDO QUE ESTÁ

ESTRANHAMENTE ANIMADO.

RAMON (comemorando): - Você não vai adivinhar o que eu acabei de ouvir

lá no bar?! Finalmente o nosso filho conseguiu se livrar daquela japa que

só servia para levar o Zeca para a beira do abismo.

DORALICE (alterando a voz): - Você finalmente conseguiu o que você tanto

queria, não é mesmo, Ramon? Eu não consigo entender toda essa sua

perseguição contra a Ayumi. O que aquela jovem fez contra você?

RAMON: - Eu pensei que você ficaria feliz em saber que aquela japa não

seria mais um problema para a nossa família. Tudo o que eu faço é para o

bem do nosso filho. Ao contrário de você que nunca fez nada por ele.

DORALICE FICA EMOCIONALMENTE ABALADA COM AS PALAVRAS DE

RAMON. ELE SORRI DIANTE DA FRAGILIDADE DE SUA ESPOSA.

RAMON (sorrindo): - Olha só para você. Você se tornou uma mulher fraca

e de quem eu tenho vergonha. Não sei como eu fui me casar com você.

DORALICE (gritando): - Eu cansei de toda essa humilhação, Ramon. Eu

não mereço passar por essa situação. (P) Você acha mesmo que eu não sei

porque você tem tanto ódio assim da Ayumi? Você quer se vingar do Shine

da Olenka através dela. E isso tudo por que a Olenka te rejeitou anos

atrás. Mas eu não vou deixar isso acontecer.

RAMON: - E o que você está pensando em fazer? Sabe o que vai parecer?

Que você não passa de uma mulher com ciúmes que não sabe como

segurar um homem. Ninguém vai acreditar em você.

RAMON EMPURRA DORALICE QUE CAI NO CHÃO. ELE SAI DE CENA COM

UM SORRISO NO ROSTO. A CÂMERA FOCA NO ROSTO DE DORALICE E

MOSTRA AS LÁGRIMAS ESCORRENDO POR SEUS OLHOS.

����


�� HORAS DEPOIS


CENA 6: INTERIOR. MANSÃO DUBOIS -CIPRIATIS. SALA DE ESTAR. DIA

CLOSE FRONTAL EM ESTELA QUE ESTÁ MUITO ELEGANTE. ELA VAI NA

DIREÇÃO DA PORTA QUANDO É SURPREENDIDA COM A CHEGADA DE

LUCAS QUE A DEIXA TOTALMENTE ALEGRE. SEM DIZER NADA ESTELA DÁ

UM FORTE ABRAÇO EM SEU FILHO QUE RETRIBUI.

ESTELA (surpresa): - Meu filho…. Quando foi que você chegou? Você não

imagina quanta saudades estava de você. (T) Tem tantas coisas que eu

preciso te contar. Mas eu estou muito feliz que tenha voltado.

LUCAS (ponderando): - Eu sei que quando eu fui para o Japão eu não te

dei maiores explicações, mãe. Mas tudo o que eu fiz foi somente para

colocar os responsáveis pela morte da Alice atrás das grades. E finalmente

eu descobri quem é a mandante do assassinato da Alice.

ESTELA: - Eu sei o quanto isso é importante para você meu filho, mas tem

uma coisa que você precisa saber. (P) Você sempre esteve certo o tempo

todo. O Celso é um maldito. Eu descobri que ele tem um caso há mais de

20 anos, e ele é o verdadeiro pai da Fabiana. E além disso, em uma noite

ele abusou de mim.

ESTELA COMEÇA A CHORAR AO LEMBRAR DESSE MOMENTO TERRÍVEL.

NESSE MOMENTO A CÂMERA MOSTRA A REVOLTA NO OLHAR DE LUCAS.

LUCAS (furioso): - Porque a senhora não me contou isso antes, mãe? Eu

nunca confiei naquele desgraçado, mas isso não vai ficar assim. Eu vou

fazer aquele miserável pagar por tudo o que ele te fez. Eu juro.

ESTELA (abalada): - Por favor, meu filho deixe tudo como está. Eu e a

Valéria estamos reunindo provas para colocar aquele maldito atrás das

grades. Tudo o que eu te peço é que tenha mais um pouco de calma.

LUCAS: - Você tem uma semana para conseguir essas provas, mãe. Eu

como um delegado da polícia federal não posso ficar parado vendo esse

tipo de crime acontecer debaixo do meu nariz. Você precisa entender.

ESTELA ESBOÇA UM SORRISO. ELA E LUCAS SE ABRAÇAM DE UMA FORMA

BEM FRATERNAL. SEM QUE ELES POSSAM PERCEBER ELES SÃO VIGIADOS

POR CELSO QUE ESTÁ EM CIMA DO SEGUNDO ANDAR E OLHA PARA

ESTELA E LUCAS COM MUITO ÓDIO.

����


CENA 7: EXTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. RUA. TARDE

DE FORMA BEM DINÂMICA A CÂMERA MOSTRA QUE AYUMI ESTÁ

MOSTRANDO TUDO QUE TEM NO BAIRRO DA LIBERDADE PARA KEIKO

QUE FICA COM OS OLHOS BRILHANDO LEMBRANDO DE SUA TERRA

NATAL. NESSE MOMENTO UM CARRO PASSA AO LADO DAS DUAS E AOS

POUCOS O VIDRO VAI SE ABAIXANDO MOSTRANDO QUE QUEM ESTÁ

DENTRO DO CARRO É MITSUKO QUE FICA TOTALMENTE SURPRESA AO

VER KEIKO A POUCOS METROS. ELA DESCE DO CARRO E FICA NA FRENTE

DE KEIKO QUE FICA PARALISADA DE MEDO.

MITSUKO (ardilosa): - Olha só quem finalmente encontrei?! Achou mesmo

que iria conseguir se esconder muito tempo de mim, Keiko? Você quer vir

comigo por vontade própria, ou a sua amiga vai ter que sofrer as

consequências da sua desobediência? O que você escolhe?

AYUMI (corajosa): - Ela não vai a lugar nenhum com você, sua infeliz. Eu

sei muito bem quem você é. Você se esconde atrás da imagem de uma

empresária de sucesso, mas no fundo é uma traficante de pessoas que não

tem como se defender. Eu tenho nojo de pessoas como você.

MITSUKO: - Eu sou obrigada a admitir que você tem coragem, menina.

Mas isso não vai adiantar de nada. A Keiko vem comigo querendo ou não.

KEIKO (suplicando): - Chega, Mitsuko. Fique longe dela que eu irei com

você. (P) Eu sinto muito Ayumi, mas eu não posso deixar nem você, bem

muito menos a sua família sofrer as consequências dos meus atos.

MITSUKO SORRI. A VILÃ VAI SE APROXIMANDO DE KEIKO. NESSE

MOMENTO SHIN TAMBÉM CHEGA AO LOCAL E FICA NA FRENTE DE

MITSUKO E A ENCARA DEPOIS DE MUITOS ANOS.

SHIN (sério): - Ela não vai a lugar nenhum com você, Mitsuko. A Keiko nós

contou toda a verdade, e você deveria estar na cadeia. Mas não se

preocupe que a sua hora ainda vai chegar.

MITSUKO (cínica): - Olha só para você, Shin. Essa moça deve ser sua filha,

não é mesmo? Eu prometo que se a Keiko vier comigo ninguém irá se

machucar. Mas se você continuar dificultando as coisas eu não posso

prometer que a sua filha não irá sofrer as consequências.


KEIKO: - Porque você não me deixa em paz, Mitsuko? Eu sou uma mulher

livre e nada do que você faça vai mudar isso. Entendeu?

MITSUKO (nervosa): - Dessa vez você ganhou, Shin. Mas eu ainda vou

conseguir o que eu quero. Vocês ainda irão me ver muito.

MITSUKO SORRI MALICIOSAMENTE. ELA ENTRA NO CARRO QUE VAI

EMBORA. KEIKO FICA TREMENDO DE MEDO. SHIN E AYUMI VÃO

ACALMANDO KEIKO QUE ESTÁ MUITO NERVOSA.

A IMAGEM CONGELA NO OLHAR DE MEDO DE KEIKO. AOS POUCOS A

IMAGEM VAI GANHANDO UM TOM ALARANJADO COMO SE O SOL

ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.