Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 22

 


Vinganças - Capítulo 22



Cena 1 Rua/ Dia 

Maria (assustada) - Podem levar o carro... eu tenho cem reais na carteira, mas por favor, não me matem.

Bandido - Eu te perguntei alguma coisa, dona?

Maria - Por favor, não me mate.

Bandido 2 - Fique quieta. Vamos, entre naquela rua ali.

Maria - Está bem...

Maria liga o carro e sai. Um dos bandidos ligam para Thiago.

Bandido (ligação on) - Ela já está aqui.

Thiago  (voz) - Muito bem. Agora leve a para o cativeiro. Você sabe que o restante do dinheiro, eu te dou após o tiro.

Corta para/

Cena 2 Apartamento de Matheus/ Interior/ Dia 

Nanda (bebendo um suco) - Não fique assim.

Matheus - Estou com pena demais da Maria, ela não merece morrer.

Nanda - Esse Thiago é um monstro.

Matheus - Se ela tivesse feito alguma coisa, mas ela não fez nada. 

Nanda - Mas ela iria fazer.

Matheus - O pior é que ela teria razão. Eu roubei a empresa, mereço ser julgado pelo que fiz.

Nanda - Não fale assim. Você não merece... tá estranho... você quer o quê? Ir lá e dizer que você roubava a empresa?

Matheus - Não! Eu só não quero que matem uma jovem inocente! Só isso! 

Nanda - Mas é a vida. 

Corta para/

Cena 3 Lugar abandonado/ Dia 

Os bandidos chegam com Maria, já amarrada. Eles a prendam em uma cadeira. Eles tiram a faixa da boca dela.

Maria - Por favor, eu pago quanto for, mas não me matam.

Bandido - Cale a boca, porra! 

Bandido 2 - Não fala assim com ela não. Escute aqui, moça, só é um sequestro... não fique assim preocupada.

Bandido - Cala a boca, seu palhaço! (Atira no chão) quer morrer?

Bandido 2 - Tá, tá. 

Corta para/

Cena 4 Apartamento de Fran/ Dia 

Mário (sentado cama de Fran e a beijando. Celular toca) - Hum, peraí. 

Fran (se afastando dele) - Tá. 

Mário - É o Heleno. (Atende) - Oi meu amor...

Heleno (voz) - Mário? Ah, amor, tava louco por escutar a sua voz.

Mário - Que romântico! Por isso que eu sempre grudo no seu grandão. 

Heleno (ri) - E você vai grudar ainda mais.

Mário - Por quê?

Heleno - Porque eu irei fazer uma viagem a negócios em Paraty e pensei te chamar de ir, topa?

Mário - Olha que mágico... nunca fui nessa cidade. Eu quero ir sim. Mas depende do dia... só posso ir daqui uns três a quatro dias.

Heleno - Essa é a data que irei. A reunião é no sábado, então podemos ir na quinta ou sexta mesmo.

Mário - Que ótimo, amor, agora tenho que desligar aqui, meu ônibus chegou. Beijos.

Heleno - Beijos. (Desliga a ligação) 

Mário - O idiota me convidou para uma viagem a dois.

Fran - E você vai, né?

Mário - Claro... agora sim eu passo a perna nele... eu irei acabar com aquele desgraçado. 

Corta para/

Anoitece.

Cena 5 Casa de Urso/ Noite 

Urso e Pedro chegam rindo. Liz se aproxima.

Liz - Olha vocês dois alegres e sorridentes, estou muito alegre com isso.

Urso (abraça com Liz) - Você nem imagina o que o Pedro fez... 

Liz - O quê?

Urso - Ele brigou com uma mulher no restaurante com ciúmes de mim! 

Pedro - Não foi bem uma briga... né?!

Urso - Foi sim (ri).

Liz - Eu vou no mercado agora, querem alguma coisa?

Pedro - Eu posso pedir algo, Urso?

Urso - Claro que pode. Olhe pra você, você é o meu esposo... pode pedir o que quiser.

Pedro (ri) - Fico até sem graça de pedir...

Liz - Pode falar, meu bem.

Pedro - Eu quero um chocolatinho, uma barrinha. Aquele que tem castanha.

Liz - Tá bem.

Urso - Trás logo umas dez barrinhas, e umas caixas de bombons também.

Pedro - Meu Deus, pra quê isso tudo?

Urso - Eu amo chocolate, sabia?

Pedro (ri) - Não...

Liz sai. Urso vai para seu quarto e troca de roupa. Enquanto o homem tirava a camisa, com corpo todo suado, Pedro o observava. Ao ficar apenas de cueca, Urso vai até a sala pegar o celular. Ele da de  cara com Pedro o observando.

Pedro (disfarçando) - Bom... eu... sabe aquele...

Urso (ri) - Tá tudo bem. Pode pegar meu celular ali?

Pedro (pega o celular e entrega para Urso) - Aqui.

Urso (puxa Pedro para perto dele) - Eu te quero, eu te desejo todos os dias... você pode não me amar, mas acho que gosta de mim... podemos ficar juntos? (Apalpa a bunda de Pedro).

Pedro (se cora e se afasta) - Por favor... mais um tempo... eu ainda não me sinto muito agradável...

Urso (se afasta) - Tudo bem... bom, vou tomar um banho... ligue a tv e veja alguma coisa... seu time deve tá jogando, o Inter né?

Pedro - Daqui a pouco... o seu vai jogar hoje ou amanhã?

Urso - Amanhã. 

Corta para/

Cena 6 Casa de Eva/ Noite 

Eva (fazendo café) - Oh meu filho, sua irmã tá demorando hoje, né?!

Mário  (comendo um pão) - Este trânsito dessa cidade tá cada dia mais pior, mãe. 

Eva - Mas hoje ela demorou mais...

O telefone de Eva toca.

Eva (ligação on) - Alô...

Bandido (voz) - Eva? 

Eva - Ela mesma. Quem é?

Maria (voz) - Mãe?!

Eva (preocupada) - Filha? Quem é este  rapaz que falou agora?

Maria (chorando) - Eu estou sequestrada... me ajudem a sair daqui...

Mário e Eva se chocam.

Eva - Filha? Filha?!

Bandido - Isso é um sequestro... eu vou querer um bom dinheiro para o resgate. Mais tarde ligo e se não atenderem ou se chamarem a polícia, a mulherzinha aqui morre.

Corta para/

Cena 7 Casa de Thiago e Ariela/ Noite 

Ariela estava sentada na mesa. Thiago aproxima.

Thiago - Oi amor, tudo bem?

Ariela (respira fundo) - Thiago, não está tudo bem... entre nós...

Thiago (surpreso) - Como assim?

Ariela - Você está distante, eu estou distante...

Thiago - Distante? Não estamos não. 

Ariela - Estamos sim... não estamos mais com aquela sintonia... é trabalho, trabalho e trabalho.

Thiago - Você queria que a gente passasse fome?

Ariela - Você não está entendendo... não estamos mais na mesma sintonia no nosso casamento... eu estou em dúvida em continuar nosso casamento.

Thiago (se choca) - O quê?

Ariela - É isso mesmo que eu disse... eu estou em dúvida sobre nós. 

Thiago  (se ajoelha) - Eu nunca falei com você... sempre fui o melhor esposo... melhor marido...

Ariela - Mas é algo pessoal... você está distante  de mim e eu de você... 

Thiago - Não, por favor, não... vamos tentar novamente ...

Thiago abraça Ariela.

Corta para/

Cena 8 Casa de Eva/ Noite 

Mário, Eva e Fagner estão apreensivos na sala.

Eva (caminhando de um lado pro outro) - Minha filha... minha amada filha...

Mário - Eles não vão fazer nada de mau contra a Maria não, mãe...

Fagner - Vamos pensar positivo! 

Eva - Eles podem querer matar ela... ou estuprar! Meu Deus...

O telefone toca, Fagner atende.

Bandido (voz) - Eu quero duzentos mil reais.

Eva (surpresa) - Isso é muito dinheiro!

Bandido (ri) - Vamos, fale.

Maria (chorando) - Mãe...

Eva - Filha?! Como você está?

Bandido - Ela só estará bem se vocês pagarem, caso contrário, ela não ficará bem.

Eva - Eu pago... eu pago...

Fagner - Fale onde será a entrega do dinheiro e eu levarei...

Bandido - Amanhã, logo de manhã... na BR 116, saída pra São Paulo... tem uma estrada de terra lá, estaremos lá... se pelo menos sonharmos com polícia, é morte na certa. (Desliga a ligação).

Fagner - Alô? Alô?

Mário - Desligaram!

Fagner - Eu pago ... podem ter certeza que eu pago.

Corta para/

Cena 9 Casa de Ariela e Thiago/ Noite 

Ariela se afasta de Thiago.

Thiago (ajoelhado) - Vamos tentar novamente, por favor?!

Ariela - Está bem... vamos tentar novamente. 

Thiago - Prometo que irei te reconquistar.

Ariela - Aquele amor, sumiu... pelo menos pra mim... não sei você. 

Thiago - O meu amor permanece o mesmo por você... assim você me deixa triste... (começa a chorar e corre para o quarto e bate a porta)

Ariela caminha até a porta.

Ariela - Thiago... não fique assim...

Dentro do quarto.

Thiago  (mentalmente) - Esta idiota tá querendo separar de mim agora?! Ah... ela deva estar gostando de alguém... eu vou descobrir... e irei acabar com eles dois.

Corta para/

Cena 10 Cadeia/ Interior/ Noite 

Leão entra no lugar reservado para visitas.

Leão  (estranhando) - Munique? Mas o que...

Munique (ri) - Gostou?

Leão - Estou achando estranho.

Munique - Vim aqui te contar uma coisinha... a sua queridinha, fugiu com outro.

Leão  (chocado) - O quê? A Maria fugiu com outro homem? Não! Isso não é verdade.

Munique - Fugiu sim... ela tentou fugir mas acabou que sequestraram ela.

Leão  (surpreso) - O quê?

Munique - Ai meu Deus... você pelo jeito, tá muito atrasado nas notícias...

Leão - Eu tenho certeza que ela não fugiu com ninguém... eu tenho!

Munique - Quando o Pedro vier aqui, pergunte a ele se ela foi sequestrada ou não... ela tentou fugir mas acabou sendo sequestrada... 

Corta para/

Cena 11 Delegacia/ Noite 

Fátima (lê algumas anotações em um caderninho sobre a mesa) - Jorge... 

Policial - Já leu tudo aí?

Fátima - Essa morte da Jona realmente tá difícil de desvendar... nenhum carro passou naquela região em pelo menos uma hora antes ou depois do fato ocorrido.

Policial - E ainda teve a tentativa de assassinato do Fagner... 

Fátima - Não acho que tenham ligação...

Policial - Eu já acho... se perceber, ambos ocorreram em um número exato de dias... trinta dias... 

Fátima - Se ter um terceiro, podem estarem sim ligados.

Policial - Pelas minhas previsões, logo logo mais alguém vai rodar...

Fátima - Quem será?

Corta para/

O dia amanhece. 

Cena 12 Estrada deserta/ Dia 

Os bandidos e Mário e Fagner estão no lugar marcado. Maria estava com as mãos amarradas.

Bandido - Cadê o dinheiro?

Fagner - Está aqui.

Mário  (abre a mala) - Todo o dinheiro está aqui... podem contar tudo.

Mário fecha a mala e a joga para os bandidos. Um dos bandidos pegam e a abram, olham as notas.

Bandido - O dinheiro é verdadeiro. 

Fagner - Claro que é, jamais colocaria a vida de minha filha em risco.

Bandido - É ... é muito dinheiro... 

Bandido 2 - Vamos ficar com ela...

Fagner (surpreso) - O quê?

Mário (chocado) - Não! Enlouqueceram?

Bandido - Queremos mais dinheiro!

Mário - Fizemos um trato! Nos dê ela agora!

Maria se solta, empurra um dos bandidos, que caem um sobre o outro. Mário corre, pega a mala com o dinheiro e foge junto com Maria e Fagner. Os bandidos se levanta e atiram contra os três. Ao entrarem no carro, os bandidos atiram e um tiro pega no peito de Maria, o sangue suja toda a camisa de Maria.

Maria (caindo no chão) - Pai... Mário...

Foca em Maria. Congela em Maria caída no chão e sangrando.




Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.