Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 34 (Penúltimo capítulo)

 

Vinganças - Capítulo 34 - Penúltimo Capítulo 




Cena 1 Casa de Eva/ Interior/ Noite 

Leão está ali de pé, Maria o observava.

Leão - Por favor, precisamos conversar.

Maria - Entra.

Os dois entram. Leão se senta no sofá. 

Maria - O que você quer conversar?

Leão - Você sabe muito bem... desde hoje mais cedo com a revelação sobre a Munique e que você foi vítima de uma armação e eu fui besta ao não querer te dar ouvido!

Maria - Eu fui sim vítima... ela participou de todo o golpe... sabia de tudo! 

Leão - Eu acreditei nas mentiras dela... duvidei mas cai no golpe barato dela. Eu te peço perdão, Maria... perdão por não ter te dado ouvidos.

Maria - É claro que te perdoo. 

Leão da um sorriso.

Maria - Eu te perdoou mas não significa que a gente vai voltar.

Leão  (entristece) - Por quê?

Maria - Eu te conheço bem, Leão, eu sempre te avisei sobre ela e mesmo assim você continuou atrás dela! E agora que você caiu na realidade e viu que eu sempre estive certa, não pense que eu irei voltar com você. 

Corta para/

Cena 2 Casa de Urso/ Quarto/ Noite 

Pedro e Urso entram no quarto beijando. Urso empurra Pedro sobre a cama.

Pedro - Eu te amo, te amo e te amo!

Urso - Meu amor... eu estava louco por escutar essas palavras... diz de novo!

Pedro - Te amo! Te amoooo!

Urso começa a tirar sua roupa. 

Pedro - Eu acho tão lindo sua barriguinha de tanquinho.

Urso - Só ela?

Pedro - É você todo! Eu te amo por completo!

Urso (Só de cueca) - Até minha bundinha?

Pedro - Claro! Vou confessar algo, fiquei com medo de transar com você quando vi seu volume.

Urso (ri) - Ficou com medo do meu volume?

Pedro - Vinte e dois centímetros é pouco pra você?

Urso (gargalhando) - Só você mesmo pra me fazer rir! Não mas e no outro dia você, logo de manhã com uma régua... (ri) eu acordei e tava você (ri).

Pedro - Pelo menos você disse que ninguém tinha feito isso... gostou né?!

Urso - Amei! Meu amor preocupado comigo (ri) Mas e agora, ainda tem medo de mim ou já gosta e se sente confortável?

Pedro - Um pouco dos dois. Mas o que importa é que eu te amo!

Urso (beijando Pedro) - Eu te amo mais.

Os dois começam a se beijar intensamente. Vão tirando suas roupas. 

A imagem escurece e clareia e cada vez é visto os dois em uma posição diferente.

Corta para/






Cena 3 Apartamento de Matheus/ Exterior/ Noite 

Matheus e Nanda saíam da porta do prédio, aos beijos. 

Matheus - Você está insistindo tanto em querer ver o Titanic novamente... 

Nanda - Você sabe que é o meu filme preferido!

Matheus - Você se acha mesmo né...

É visto Thiago, próximo de uma árvore, ele aponta uma arma na direção de Matheus. Atira. O tiro pega no peito de Matheus, que cai no chão. Thiago foge, Nanda fica preocupada e ansiosa.

Nanda (segurando Matheus nos braços) - Meu Deus! Alguém chama a ambulância! Socorro!

Matheus (passando a mão no peito) - Eu vou morrer... eu não quero morrer... Nanda!

Nanda - Eu não vou deixar! Eu juro! Eu não vou deixar você morrer!

Algumas pessoas se aproximam deles dois.

Corta para/

Cena 4 Casa de Munique/ Noite 

Irma e Rodrigues chegam aos beijos. Abram a porta. 

Irma  (chocada) - Meu Deus! A Munique!

Rodrigues (surpreso, pega em seu pescoço) - Ela está morta.

Munique está caída no chão.

Irma - Morta? Não pode ser!

Rodrigues - Vamos ligar para uma ambulância, a polícia... alguém!

Irma (chorando) - Minha irmã... 

Rodrigues (ligação on) - Alô, polícia? Cheguei em casa aqui agora e minha cunhada está morta...

Irma abraça com o corpo da irmã e chora.

Corta para/

Cena 5 Casa de Eva/ Interior/ Noite 

Leão saía da casa. 

Leão - Boa noite.

Maria - Boa noite.

Maria fecha o portão. Eva se aproxima.

Eva - Filha, e aí, o que vocês falaram? 

Maria - Ai mãe... ele rodeou, rodeou para vê se eu voltaria com ele.

Eva - E aí? Vocês voltaram?

Maria - Não, né?! 

Eva - Mas por que minha filha? Eu sei que vocês se amam. 

Maria - Amar, eu amo mas... não sei... não quero me envolver logo com ele.

Eva - Ele já se separou da Munique que teceu a separação de vocês... agora que ele está livre, deixe ele aberto... quem não sabe que depois disso tudo, ele pode melhorar? 

Maria - Não sei não.

Eva - Dê uma chance a ele. Você ama ele, certo?

Maria - Amo.

Eva - Pois então! Dê uma chance.

Maria - Irei pensar melhor... quem sabe, não é mesmo?

Eva - Isso sim, filha.

Corta para/

Cena 6 Apartamento de Matheus/ Exterior/ Noite 

A ambulância põe Matheus na maca. Nanda chora e acompanha os socorristas.

Nanda - Mas doutor, ele tem chance de viver?

Médico - Claro que sim. A lesão não foi grave e o tiro não atingiu nenhum órgão. 

Nanda - Que bom! Eu posso acompanhar vocês?

Médico - Pode. Entre junto comigo na ambulância. 

Todos entram na ambulância. Dentro dela. Nanda segurava a mão de Matheus, que estava desacordado.

Corta para/

Cena 7 Casa de Urso/ Quarto/ Noite 

Urso e Pedro estão deitados. Pedro sobre o peito de Urso.

Urso - Que noite linda...

Pedro - Eu te amo, meu amor.

Urso - Eu sinto um porto seguro quando você diz isso... eu te amo tanto, Pedro.

Pedro (senta) - Erick...

Urso (estranha) - Erick? Você nunca me chamou assim!

Pedro - É que eu vou falar sério, amor.

Urso - Amor? 

Pedro (ri) - Para de fazer graça! Deixa eu falar. 

Urso - Tá, fale então. 

Pedro - Erick, eu gostaria que você abandonasse essa vida de traficante. 

Urso (estranha) - O quê?

Pedro - Eu te peço, pelo nosso amor, deixe isso e viva como uma pessoa normal... (abraça com ele) Tenho medo de te perder por causa de bala perdida ou confronto com alguém. 

Urso (morde a orelha de Pedro) - Eu te amo tanto mas não sei se faço isso...

Pedro - Faz, por favor!

Urso - Está bem, está bem. Vou pensar e amanhã falo.

Pedro - Espero que me escute.

Urso (beija a barriga dele) - Vai fazer o quê se eu não quiser? Greve de sexo? 

Pedro - Faço isso sim!

Urso (ri) - Eu te pego de qualquer jeito! Eu sei que você jamais resistiria ao meu dote.

Pedro (ri) - Olha que eu durmo no quarto da Liz, aí você jamais me pegaria.

Os dois riem.

Corta para/

Cena 8 Cinema/ Exterior/ Noite 

Robson e Inês caminham pelo estacionamento, os dois riem.

Robson - Nossa, eu já tinha esquecido como esse filme dos Farofeiros é tão engraçado!

Inês - Filme brasileiro é tudo de bom, Robson, principalmente os de comédia. 

Robson (encosta no carro) - Estava pensando se a gente comprasse uma casa abandonada, daquele jeito... 

Inês - Deus me livre (ri), imagina ficar numa casa daquele estado?

Robson (se aproxima dela) - Com você, eu toparia qualquer lugar...

Inês - Será?

Robson - Por você, faria tudo! Tudo!

Os dois se beijam.

Robson - Vamos pro meu ap?

Inês - Vamos.

Os dois entram no carro e saem.

Corta para/

O dia amanhece. É visto as favelas do Rio de Janeiro, o Maracanã e a região do bairro São Cristóvão. 

Cena 9 Apartamento/ Interior/ Dia 

Margarida e Cíntia olham um apartamento, um vendedor também está ali.

Margarida - Eu achei um pouco luminado demais.

Homem - Se você gosta de cortinas, põe. Têm muitas janelas, todas com essa vista maravilhosa do mar.

Margarida - Eu detesto mar.

Cíntia - Dona Margarida? Não foi você mesma que tava louca querendo morar em frente ao mar?

Margarida (sem reação) - Bom, é... pare de intrometer na conversa dos outros, Cíntia. Bom, realmente eu quero morar em frente a praia porque eu quero fazer caminhada nesse calçadão tão espetacular quanto o do Rio.

Homem - Coloque as cortinas e tudo ficará lindo aqui. Deixe eu ir ali pegar um modelinho do prédio.

O homem sai. Outro aparece. Esse outro é mais velho, de aparência de cinquenta e poucos anos.

Homem 2 - Opa.

Margarida - Bom dia. Quem é você?

Homem 2 - Eu sou o Jake, o vizinho aqui do lado. Pelo que vejo, você é a nova dona daqui...

Margarida - Não. Eu ainda não fiz a compra do imóvel. 

Homem 2 - Mas deve fazer, aqui é lindo e agora com você aqui... nossa... fica mais ainda. Bom, vou indo. Bye bye.

O homem sai. Cíntia ri.

Cíntia - É impressão minha ou ele tá te cantando?

Margarida - Tá sim... e eu vou aproveitar esse garotão.

Corta para/

Cena 10 Apartamento de Robson/ Dia 

Robson e Inês estão deitados. Os dois acordam.

Robson - Bom dia...

Inês (olha o celular) - Bom dia... 

Robson - Não acredito que você está aqui.

Inês  (ri) - O que foi?

Robson - Ah... a gente brigava tanto no passado e agora estamos juntos.

Inês - É a vida... a noite de ontem foi tão boa... nunca tinha vivido isso.

Robson - Eu espero que se repita mais e mais vezes. 

Inês - Tem café? Estou morrendo de fome.

Robson - Vou fazer. Vou aproveitar e ir lá em baixo comprar uns pães de queijo... nossa... são maravilhosos! 

Inês - Já comi muito! Morava no Sul de Minas e lá são uma maravilha.

Corta para/

Cena 11 Casa de Urso/ Interior/ Dia 

Urso e Pedro tomam café.

Urso - Amor, eu pensei naquilo que você me disse.

Pedro - E aí?

Urso - Vou sair.

Pedro (alegre) - Que maravilha! Eu vou amar isso!

Urso - Você sabe que eu não sou um traficante, certo?

Pedro - Você já me disse algo assim.

Urso - Na verdade, eu tenho um acordo com os traficantes daquele morro. Os traficantes compram e vendem armas, eu recebo um lucro mas não participo disso. Já fiz mediações e vendas mas nunca trabalhei de fato nisso.

Pedro - Mas você ganha lucros, certo?

Urso - Tudo que ganho, volta pro morro em forma de ajuda. 

Pedro - Que bacana! O Pedro também ajuda o morro lá mas ele participa mais.

Urso - Eu irei sair do comando. Ainda irei me reuni hoje lá. Ah e o meu nome é limpo na praça. 

Pedro - Como assim?

Urso - Não tem nenhuma foto, vídeo ou alguém que tenha me visto, alguém que não seja de confiança, no comando do morro. A polícia não sabe o que faço, tenho o nome limpinho, isso faz eu ser um dos mais respeitados no comando. E foi por isso que eu enlouqueci e quase matei o seu irmão aquele dia. 

Pedro - Entendi... 

Corta para/

Cena 12 Casa de Leão/ Sala/ Dia 

Leão está tomando café. O telefone toca.

Leão (ligação on) - Alô. É ele mesmo.

Advogado (voz) - Eu gostaria de avisar que a audiência para seu julgamento foi marcado... 

Leão - Foram rápidos.

Advogado - Logo logo irei fazer na casa fazer a sua preparação para o julgamento e meus pêsames. 

Leão  (surpreso) - Pêsames? 

Advogado - Sim, a Munique. Foi um morte terrível. 

Leão (chocado) - Peraí, a Munique morreu?

Advogado - Você não sabia? Ela foi morta ontem a noite.

Leão - Não! Eu não estou sabendo de nada!

Corta para/

Cena 13 Apartamento de Heleno/ Dia 

Heleno chega em seu apartamento. O homem está com algumas sacolas, ele vê alguém ali. Se assusta e deixa um copo cair.

Heleno (surpreso) - Você? O que você está fazendo aqui? 

Heleno caminha até a porta e a abre.

Heleno - Não vai sair? O que você quer? Dinheiro? (Ri) Golpista! 

Essa pessoa aponta uma faca.

Heleno (mãos para a cima) - Não me mate! Não me mate!

Essa pessoa joga a faca no homem. A faca pega no abdômen de Heleno. Ele cai ao chão de dor. Essa pessoa quebra um jarro na cabeça dele, ele desmaia. 

Essa pessoa liga o gás e fecha as janelas e portas do apartamento. 

Corta para/

Cena 14 Casa do morro de Urso/ Interior/ Dia 

Urso e outros homens estão sentados ao redor de uma mesa. 

Urso (se levanta) - Eu reuni todos vocês aqui porque tenho um grande comunicado a fazer.

Homem 1 - Diz ae, mano.

Homem 2 - Diga.

Urso - Eu quero deixar de ser o responsável por este morro.

Todos se chocam.

Homem 1 - Mas por quê? 

Homem 2 - Você sempre foi um excelente administrador. 

Homem 1 - Foi alguma coisa que fizemos?

Homem 2 - A polícia descobriu algo? Você vai nos entregar para a polícia?

Homem 1 - Vamos, nos responda!

Corta para/

Cena 15 Delegacia/ Dia 

Fátima entra em sua sala. Jorge se aproxima.

Jorge - Viu que essa noite a Munique morreu?

Fátima - Fiquei sabendo agora a pouco. 

Jorge - É... só nos resta o Fagner vivo.

Fátima - Este assassino deixou uma pista.

Jorge - Qual?

Fátima - Ele sabe que a gente sabe da diferença de data igual... além de câmeras que foram colocadas ao redor da casa das vítimas, temos uma pessoa chave nesse caso... uma não, duas.

Jorge - Uma delas é o Fagner e o outro?

Fátima - Já já chega... (olha no relógio) está quase...

Bate na porta da sala. Uma polícia abre.

Policial - Fátima, um homem está aqui a sua espera.

Fátima - Ótimo! Mande entrar.

Jorge - Você investigando tudo nas caladas! 

Fátima - Agora sim iremos pegar esse assassino. 

Um homem entra.

Fátima - Sente-se e nos conte sobre seu passado com o Fagner, meu querido.

O homem não é visto quem é. 

Corta para/

Cena 16 Hospital/ Quarto de Matheus/ Dia 

Matheus está deitado, Nanda está ali, os dois riem. O médico se aproxima.

Médico - Tenho boas notícias. 

Matheus - Eu terei alta?

Médico - Sim, o tiro não foi de raspão mas também não fez estrago. Você já está ótimo, talvez você sinta algum desconforto se fizer algum esforço mas é normal.

Nanda - Muito obrigada, doutor.

Médico - Qualquer problema, me chamem. 

O médico sai.

Nanda - E você vai na polícia?

Matheus - Não sei...

Nanda - Eu aposto que não foi bala perdida.

Matheus - Deve ter sido o Thiago... ele está acuado mas não vai longe. O fim dele está próximo!

Nanda - Deve estar mesmo.

Corta para/

Cena 17 Casa de Eva/ Exterior/ Dia 

Maria sai da casa da mãe. Ao tentar entrar no carro, sente algo na cabeça. É uma arma. Thiago a segura.

Thiago - Olá, boneca...

Maria  (surpresa) - Thiago? O que você...

Thiago - Cale a boca! Você será meu passaporte, sua desgraçada! Você tava pensando que poderia me destruir? Não! Quem ri por último, ri melhor!

A imagem congela em Maria aflita.



Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.