Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Amor Astral - Capítulo 08 (Reprise)

 


Capítulo 08

    - No capítulo anterior:

INSPETORA CARINA: Trabalhando até tarde Almeida?

DELEGADO ALMEIDA: Sim, estou lendo mais uma vez o depoimento da Carolina Montenegro sobre o desaparecimento do marido no Tibete, mas algo não se encaixa...

INSPETORA CARINA: Carolina Montenegro, a influencer? Eu a sigo nas redes sociais, ela vive mostrando a vida dela, viagens, roupas caras, restaurantes... Coisas desse tipo.

DELEGADO ALMEIDA: A própria! Segundo ela, o marido viajou com uma dessas manias de gente rica de fazer um retiro, depois disso não manteve mais contato e desapareceu.

INSPETORA CARINA: E o que você acha?

DELEGADO ALMEIDA: Eu já entrei em contato com a polícia internacional, mas para mim tem caroço nesse angu, ah se tem!

----

(Beatriz entra no quarto de Beto após bater na porta para lhe dar uma notícia)

BETO: O que houve? Está tudo bem? Você parece que quer me contar alguma coisa.

BEATRIZ: E eu quero... Amanhã vamos dar o primeiro passo para começar a descobrir quem você é!

BETO: O que?

BEATRIZ: Vamos descobrir quem você é, confie em mim!

- Fique agora com o capítulo de hoje!

Cena 01 – Casa de Luiza [Interna/Tarde]

BEATRIZ: Eu tenho um amigo jornalista, ele é apaixonado por essa área investigativa e tem alguns contatos, amanhã iremos vê-lo lá em Recife...

BETO: E você acha mesmo que ele pode me ajudar?

BEATRIZ: Eu tenho certeza, só que nós iremos precisar colaborador com tudo que ele precisar e você vai precisar se esforçar para tentar lembrar o seu passado.

BETO: Poxa, eu nem sei como agradecer... Posso te dar um abraço?

BEATRIZ: Claro, pode sim.

Música da Cena: Pecado É Lhe Deixar de Molho – Silva

(Beatriz e Beto se abraçam por um longo intervalo sem perceber que estão sendo observados por Orlando).

ORLANDO: Você não vai roubar a minha mulher, não vai!

Cena 02 – Casa de Luiza (Quarto de Luiza) [Interna/Tarde]
Música da Cena: Eu Preciso Te Esquecer – Marina Elali
(Luiza retira uma caixa do armário, senta na cama e começa a olhar algumas recordações).

LUIZA: (Chora enquanto lê algumas cartas e ao retirar seu vestido de noiva da caixa) Porque teve que ser assim? Porque comigo meu Deus? Eles destruíram a minha vida, nunca mais eu consegui me refazer, nunca mais... Tomara que tenham morrido e que estejam ardendo no fogo do inferno, desgraçados!

Cena 03 –Cobertura Montenegro [Interna/Noite]
Música da Cena: Encantada – Rafael Cortez e Sabrina Parlatore
(Rangel se apressa para abrir a porta após alguém tocar a campainha).

RANGEL: Boa noite, posso ajudar? (Diz ao abrir a porta).

DELEGADO ALMEIDA: Boa noite, eu sou o Delegado Almeida, Petrônio Almeida. Gostaria de falar com Carolina Montenegro! (Fala enquanto mostra seu distintivo).

RANGEL: Entre, por favor. O senhor pode se sentar ali no sofá, eu vou subir e anunciar a sua chegada.

DELEGADO ALMEIDA: (Entra) Tudo bem, eu espero.

(Rangel sobe e caminha em direção aos quartos da cobertura, em seguida bate na porta do quarto de Carolina).

CAROLINA: (Arruma o cabelo em frente ao espelho da penteadeira enquanto grava um tutorial de beleza para as suas redes sociais) Entra, vai derrubar a porta?

RANGEL: (Entra) Desculpe senhora, não queria ser inconveniente...

CAROLINA: Já foi, atrapalhou o vídeo que eu faço para os meus seguidores ficarem com inveja da minha vida, o que você quer? (Diz após desligar a câmera).

RANGEL: A senhora tem visita!

CAROLINA: (Estranha) Visita? Mas eu não estou esperando ninguém.

RANGEL: É da polícia, senhora!

(Carolina desce a escada e dá de cara com Almeida sentado no sofá da sala).

CAROLINA: Delegado Almeida, que surpresa! A que devo sua visita?

DELEGADO ALMEIDA: (Levanta-se) Precisamos falar sobre o caso do desaparecimento do seu marido.

Cena 04 – Casa de Luiza [Interna/Noite]
(Beatriz sai de seu quarto completamente fascinada com o aroma que está circulando por toda casa, acreditando que é sua tia preparando o jantar, porém se surpreende ao encontrar com a tia na sala).

BEATRIZ: Tia, que cheiro é esse? Jurava que iria encontrar a senhora na cozinha, eu e o bebê já estamos com água na boca. O que está preparando?

LUIZA: E quem disse que eu estou preparando algo? Quem está cozinhando é o Beto, ele disse que é um jantar de agradecimento por tudo que estamos fazendo por ele.

BEATRIZ: O Beto está cozinhando? Eu nem sabia que ele sabia cozinhar.

LUIZA: Essa deve ser uma das coisas que não se esquece nunca...

(Beto surge na sala de jantar carregando uma panela para colocar em cima da mesa de jantar).

BETO: Senhoras, o jantar está pronto.

BEATRIZ: O aroma está delicioso, o que preparou? (Questiona ao se aproximar da mesa de jantar acompanhada da tia).

BETO: Moqueca de camarão! (Destampa a panela).

BEATRIZ: (Surpreende-se).



Cena 05 – Casa de Luiza [Interna/Noite]
(Beto percebe que Beatriz ficou muito impressionada).

BETO: O que houve, Bia? Não gosta de moqueca? Eu sabia que deveria ter perguntado antes...

BEATRIZ: Não, não é isso... É que esse prato!

LUIZA: O que tem esse prato, filha? Senta aqui... Você está pálida, será que é pressão? (Puxa uma cadeira e faz com que Beatriz se sente).

BETO: O que você tem Beatriz? Está passando mal?

BEATRIZ: Não, eu estou bem...Só me impressionou muito, apenas isso.

LUIZA: Ué, eu não entendo o que te fez ficar assim então.

BEATRIZ: Acontece que esse é o prato preferido do Orlando.

Cena 06 – Cobertura Montenegro [Interna/Noite]
(Rangel serve um café para Carolina e Almeida).


CAROLINA: Obrigada Rangel, pode se retirar!

RANGEL: Com licença! (Diz para em seguida deixá-los a sós).

CAROLINA: Então delegado, sobre o que falava?

DELEGADO ALMEIDA: Sobre o desaparecimento do seu marido...

CAROLINA: O senhor tem alguma pista sobre o meu marido?

DELEGADO ALMEIDA: Não, ainda não tenho nenhuma noticia sobre o paradeiro do senhor Carlos Eduardo, só que devo comentar que algo nessa história nessa história.

CAROLINA: (Surpreende-se com o rumo da história, porém disfarça bebendo mais um pouco de café) Eu não entendi, o que o senhor quer dizer com isso?

DELEGADO ALMEIDA: Eu quero dizer que entrei em contato com a polícia estrangeira e não há registros do seu marido, é como se misteriosamente ele tivesse evaporado ou...

CAROLINA: Ou? Pode dizer!

DELEGADO: Ou que alguém tivesse interesse direto que ele desaparecesse. Por algum acaso a senhora poderia me responder se o seu marido tinha algum inimigo que quisesse eliminá-lo?

Cena 07 – Casa Amarela (Barraco de Candelária) [Interna/Noite]
(Coruja chega em casa acompanhado de Pedrito).


CANDI: Onde vocês estavam até agora? Moleques do demônio? (Esbraveja).

CORUJA: Onde mais? Conseguindo dinheiro pra você, se não a gente apanha.

PEDRITO: Aqui, toda a grana que conseguimos! (Entrega o dinheiro a Candi).

CANDI: Só isso? Eu não acredito, aposto que vocês estão escondendo o resto da grana. Cadê meu dinheiro? Se vocês não me entregarem, eu vou dar uma surra nos dois.

CORUJA: Nós não estamos escondendo dinheiro, a única que faz isso aqui para encher a cara é você.

CANDI: Como disse? Você está me respondendo seu tabacudo? Perdeu a noção do perigo? Eu te quebro os dentes.

CORUJA: Eu não tenho mais medo de você, Candelária! A vida toda nos maltratando, sempre fazendo a gente viver um inferno... Eu quero ser uma criança normal!

CANDI: Quer ser normal? Eu vou te mostrar o que acontece com uma criança normal! (Candi pega um pedaço de pau que está em cima da mesa).

PEDRITO: Não Candi, não bate nele... Pede desculpa Coruja, pede desculpa!

CORUJA: Não, eu não vou pedir desculpas... Eu não tenho medo de você, sua exploradora, bêbada!

CANDI: Eu vou te ensinar a me respeitar seu moleque abusado. (Candi levanta a mão para bater em Coruja que segura a sua mão).

CORUJA: Você não vai mais me bater, não vai! (Diz enquanto segura a mão de Candelária).

CANDI: Como se atreve? Perdeu a noção do perigo? Eu vou te ensinar uma lição que você não vai esquecer nunca, seu marginalzinho. (Candelária joga o pedaço de pau longe e agarra Coruja pelo braço).

PEDRITO: O que vai fazer? Não o machuque.

CANDI: Ora, eu vou fazer com ele o que eu já deveria ter feito há muito tempo. Cansei de te dar uma vida de luxo, está achando que aqui é um hotel para você comer e dormir de graça? Vai pra rua...

PEDRITO: Não Candi, não... Solta ele!

CANDI: E você engole o choro, se não vai sobrar para você também... (Ordena que Pedrito pare de gritar).

(Candelária arrasta Coruja para fora do barraco e lança o menino ao chão).

CANDI: Pronto, esse é o lugar de meninos respondões como você. Só me apareça com mais dinheiro, ou vai viver na rua a partir de agora!

Cena 08 – Delegacia [Interna/Noite]
(Almeida e Carina conversam sobre o caso de Carolina e o marido desaparecido).


INSPETORA CARINA: Eu não acredito que você esteve na cobertura luxuosa de Carol Montenegro e não me chamou para ir com você.

DELEGADO ALMEIDA: Eu não fui até lá como uma visita de cortesia, Carina... Sabe muito bem as minhas intenções.

INSPETORA CARINA: Claro que sei, ela pisou em falso? Se contradisse?

DELEGADO ALMEIDA: Não, mas continuo com a mesma tese, a história está muito ensaiada. Um homem rico, viaja e misteriosamente desaparece no exterior sem deixar rastros...

INSPETORA CARINA: E um marido desaparecido a coloca na sucessão do império que o marido construiu.

DELEGADO ALMEIDA: Exatamente, até que as investigações mudem de rumo, continuarei apostando que Carolina Montenegro está bem envolvida com o desaparecimento do marido.

Cena 09 – Cabaré de Dona Cissa [Interna/Noite]
(Cissa observa Serena pensativa sentada no bar e se aproxima).

DONA CISSA: E agora, o que você tem menina?

SERENA: Nada, só estou pensando na vida.

DONA CISSA: Aposto que está pensando naquele rapaz, o do haras do Ferraz, não é?

SERENA: No Israel? Claro que não, nem lembrava mais que ele existia.

DONA CISSA: Como não? Você acha que eu nasci ontem, menina? Eu tenho idade pra ser sua mãe, entendo das coisas da vida e se eu estou certa de uma coisa, é da forma como você olha para aquele peão, você gosta dele.

SERENA: Claro que não, você está bem equivocada, Cissa.

DONA CISSA: Me engana que eu gosto, menina!

Cena 10 – Casa de Luiza [Interna/Noite]
(Beatriz já está deitada em sua cama quando ouve batidas na porta de seu quarto).

BEATRIZ: Pode entrar!

BETO: Eu sei que está tarde, só queria saber se você realmente está bem. (Diz ao entrar).

BEATRIZ: Não se preocupe, eu disse que estou bem. Fique tranquilo!

BETO: Bia, eu juro que não sabia que ao preparar aquele prato iria te provocar tantas lembranças, eu juro que não entendo, quando dei por mim, já estava cozinhando.

BEATRIZ: De onde será que vem essas lembranças? Eu te prometo que vou te ajudar a descobrir e vamos começar a partir de amanhã. Vamos dormir, que logo mais estaremos indo até Recife ver o meu amigo...

BETO: Será que ele vai descobrir alguma coisa?

BEATRIZ: Eu tenho certeza que sim...

Música da Cena: Hoy Me Voy – Juanes Ft.Colbie Caillat
(O dia amanhece, os moradores da cidade de Correntes aos poucos começam a transitar pela cidade em meio aos seus afazeres, enquanto isso na casa de Luiza, Beatriz e Beto se preparam para sair).

LUIZA: E vocês não vão tomar café? Viajar assim de barriga vazia?

BEATRIZ: Vamos comer no caminho e além disso, Recife não é tão longe daqui, tia. Acredito que no fim da tarde já estaremos aqui!

LUIZA: Está bem, fazer o que né?

BEATRIZ: Beto, vamos logo... A gente vai se atrasar! (Grita).

BETO: Desculpe a demora, já estou pronto.

BEATRIZ: Ótimo, hoje daremos o primeiro passo para descobrir quem você verdadeiramente é.

A câmera foca no rosto de Beatriz, a cena congela e o capítulo encerra com o a tela azul da cor do céu.

Trilha Sonora Oficial, clique aqui.





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.