Type Here to Get Search Results !

Marcadores

PRAZER, SATISFAÇÃO - CAPÍTULO 30 (ÚLTIMA SEMANA)

 



Cena 1. Carro de Stela. Dia.

Stela olha pela janela do carro e vê Adelaide entrando no Apart Hotel. Muito suspense.

Stela: (surpresa) A Adelaide entrou no Apart Hotel do Luciano!

Juliana: Será que a Adelaide...

Stela: Claro! Agora tudo faz sentido! A Adelaide ajudou o Luciano a infiltrar a tal da Rayane dentro da minha casa! São eles os cúmplices! O Luciano e a Adelaide!

Juliana: Espera... Isso faz todo o sentido! Os dois podem sim estar mancomunados pra tentar nos separar! 

Stela: (abismada) Meu Deus do céu! Eu tô alimentando uma serpente na minha própria casa! Meu Deus... Agora é que eu tô me lembrando de tudo! A Rayane não pode ter me dopado, pois quem pegou a água fui eu...

Flashback on: (cena 32 cap. 26)

Stela chega com o copo e entrega a Rayane.

Rayane: Obrigada!

Stela: De nada!

Rayane põe o copo na boca e finge que engoliu a água.

Rayane: (fingindo) Nossa Stela... Me desculpa mas essa água tá com um gosto péssimo!

Stela: Ué, sério? 

Rayane: É, prova aqui!

Muita tensão. Stela pega o copo e dá um gole. 

Flashback off.

Stela: Com certeza a Adelaide colocou remédio no filtro de água e te mandou a mensagem pelo meu celular!

Juliana: Eu tô chocada em como a sua própria irmã pôde ter armado de uma forma tão baixa assim! 

Stela abre a porta do carro.

Juliana: Ei onde você vai?

Stela: Fica aqui! Eu vou entrar no Apart!

Juliana: Você tá louca?

Stela: Calma! Eu só vou tentar ouvir atrás da porta tudo que eles tem a confessar!

Juliana: Eu vou junto com você!

Stela: Não! Duas pessoas é dar muita bandeira! Eu vou sozinha!

Juliana: Tá! Vai com Deus! E cuidado!

Stela: Pode deixar!

Stela dá um selinho em Juliana e sai do carro, fechando a porta logo em seguida. Juliana fica por ali aflita...

Cena 2. Apart Hotel. Portaria. Dia.

Stela vai até o balcão do porteiro.

Stela: Eu tô com aquela moça que acabou de entrar, a Adelaide!

Porteiro: Ah sim!

Stela: Qual o número do apartamento do Luciano mesmo?

Porteiro: Deixa eu ver aqui...

O porteiro olha numa agenda.

Porteiro: É o apartamento 305! Terceiro andar!

Stela: Obrigada!

E Stela vai até a porta de acesso as escadas.

Cena 3. Apart de Luciano. Sala. Dia.

A campainha toca. Luciano abre a porta e Adelaide entra como um furacão, agitadíssima.

Luciano: O que foi? Meu pai disse que você ligou!

Adelaide: Luciano! Eu tô ferrada!

Luciano: Se você me dizer o que foi!

Neste momento, Renato entra em cena de roupão e vai falar com os dois.

Renato: E aí Adelaide, o quê que tá pegando?

Cena 4. Apart Hotel. Corredor de Aptos. Dia.

Stela anda pelo corredor, até que para em frente a porta do apto 305. Ela cola o ouvido na porta na tentativa de escutar algo...

Cena 5. Apart de Luciano. Sala. Dia.

Adelaide pronta para falar:

Adelaide: A Stela, contratou um detetive pra poder investigar a troca da filha!

Luciano: E daí?

Adelaide: E daí que o homem veio me procurar, fez várias perguntas tendenciosa e eu tenho a ligeira impressão que ele tá desconfiando de mim...

Luciano: Você tá pensando em dar um fim nesse detetive?

Adelaide: Claro! Se esse homem vai nawuele hospital, investiga a fundo e descobre o que eu fiz com a pirralha...

Renato: Mas o que foi mesmo que você fez com essa bebê?

Cena 6. Apart hotel. Corredor. Dia.

Stela com o ouvido colado na porta, agora cada vez mais atenta.

Cena 7. Apart de Luciano. Sala. Dia.

Mesmas posições: 

Adelaide: O Luciano não contou pro senhor não?

Luciano: Pra você ver como eu sou um túmulo!

Adelaide: Eu estava endividada na época... Eu era usuária de drogas! Devia muito pra boca!

Renato: Já até imagino o que você fez... (ri)

Adelaide: É, eu vendi a garota!

Cena 8. Apart. Corredor. Dia.

Muita tensão. Close em Stela boquiaberta. Uma expressão de raiva toma conta dela e aperta sua mão com força...

Stela: (baixinho/com ódio) Eu não acredito!

Cena 9. Casa de Juliana. Sala. Dia. 

A campainha toca. Anne atende a porta e é Felipe.

Felipe: E aí linda!

Anne: Oi Lipe!

Os dois dão um selinho. Kelly aparece na sala bem na hora.

Kelly: Então é ele o famoso Felipe?

Felipe fica envergonhado.

Anne: É ele sim Kelly! (P/ Felipe) Felipe essa é minha irmã Kelly!

Felipe: (estende a mão) Prazer Kelly!

Kelly: Aperto de mão não né?! Me dá um abraço cunhadinho!

Felipe abraça Kelly.

Kelly: Bom, eu vou deixar vocês à sos e vou pro trabalho! Aproveitem que a casa tá vazia hein! (Risos)

Anne: Agora não tem movimento no seu trabalho né?

Kelly: Não fica tranquila, agora é só a organização do estoque de bebidas e olhar o som pra hoje à noite!

Anne: Fico mais tranquila!

Kelly dá um beijo na cabeça da irmã.

Kelly: Agora eu preciso mesmo ir! Beijos!

Kelly sai pela porta e a fecha. Anne e Felipe ficam por lá...

Felipe: Legal a sua casa!

Anne: Não mais que a sua né?

Música: What's is name? Rihanna ft. Drake (até o fim da próx. cena)

Felipe: É Anne... Acho que hoje a casa é nossa né?

Anne: Só até minha mãe chegar!

Felipe: E que ela demore muito...

Felipe dá um beijo no pescoço de Anne, que gosta. Ela toma a atitude e o beija com pegada...

Anne: (para o beijo) Melhor a gente ir pro quarto!

Felipe: Eu tava esperando você falar isso! (Risos)

Cena 10. Casa de Juliana. Qto de Anne. Dia.

Anne e Felipe entram no quarto. Anne fecha a porta e tranca.

Anne: Agora sim! Sem perigo de ninguém nos ver!

Felipe alisa os cabelos dela, apaixonado.

Felipe: Você tá preparada?

Anne: Eu não sei... Ah... Deixa rolar!

Felipe: Você é quem manda minha princesa!

Felipe tira a blusa... Anne acaricia o mamilo dele e beija-o. Felipe tira a blusa de Anne (ela fica apenas de sutiã)... Os dois se deitam na cama: Anne por baixo, Felipe por cima. Felipe começa a beijar a barriga de Anne até chegar no short dela. Anne sorri, fogosa.

Cena 11. Apart de Luciano. Sala. Dia.

Instrumental da cena: (até o fim da cena 15)

Adelaide, Luciano e Renato na sala. Adelaide confessando:

Adelaide: Eu vendi a menina pra um casal de gringos aí! Uns franceses, mas eles moravam no Brasil até aquele momento... Nossa que trabalho do cão meu deu esse caso hein... 

Cena 12. Apart. Corredor de aptos. Dia.

Stela escutando:

Adelaide: (off) Além de ter que subornar a enfermeira, depois ainda tive que dar um jeito naquela quenga... Pelo menos calei a boca dela pra sempre!

Stela: (em choque) Então foi ela que matou a Francisca!

Cena 13. Apart de Luciano. Sala. Dia.

Renato: E por quanto você vendeu a pestinha? Pra ter tido todo esse trabalho...

Adelaide: Eu vendi por mil dólares!

Renato ri debochado.

Renato: (rindo) Mil dólares Adelaide? Você vendeu a própria sobrinha, matou uma incompetente, tudo isso por mil dólares? 

Adelaide: Querido pra sua informação, na época era uma quantia considerável tá? E eu era também uma viciada né... Não pensei muito, nem analisei! Só queria me livrar da tal dívida!

Cena 14. Apart Hotel. Corredor de Aptos. Dia.

Stela vai andando em direção ao elevador

Stela: (com lágrimas nos olhos) Eu não acredito que essa vagabunda acabou com a minha vida por causa de mil dólares... Pois se é dinheiro que ela quer?...

Ao dizer isso, Stela aperta o botão do elevador. Ele se abre e ela entra. 

Cena 15. Rua. Carro de Stela. Dia.

Juliana no carro, aflita. Stela entra a todo vapor, com os olhos inchados.

Juliana: (se preocupa) Stela? O que houve?

Stela: Juliana! Eu descobri tanta coisa ouvindo atrás daquela porta...

Juliana: Você tá com uma cara que tá me assustando! O que foj que você ouviu?

Stela: Eu já desvendei todo o mistério Juliana! Eu sei o que aconteceu com a minha filha!

Juliana: E o que foi?

Stela: A Adelaide... Minha própria irmã, vendeu a minha menina Juliana! E digo mais: Foi ela também a responsável pela morte da enfermeira, a Francisca!

Stela começa a chorar... Juliana a abraça, penalizada.

Juliana: Calma Stela, calma!

Stela: (chorando) É muita maldade Juliana! Eu não aguento mais... O que foi que eu fiz pra merecer isso?

Juliana: Stela, você vai dar a volta por cima! Agora que você já sabe a metade dessa história, você não pode fraquejar! Você tem que ser forte e enfrentar essa cobra!

Stela respira fundo e enxuga suas lágrimas.

Stela: Eu já tive uma idéia, um plano!

Juliana: Que plano?

Stela: A Adelaide não é louca por dinheiro? Ela não foi capaz de acabar com a minha vida e vender a própria sobrinha por uma quantia mixa, irrisória? Essa mulher é ambiciosa! Ela gosta é de dinheiro! É só isso é que ela pensa: Dinheiro!

Juliana apenas a escuta:

Stela: Pois eu vou vender este carro!

Juliana: Não Stela!

Stela: Vou! Vou vender este carro e pegar ainda um empréstimo no banco! Eu vou oferecer a grana pra essa cobra ordinária! E ela vai ter que me falar onde tá a minha filha! Eu duvido que com 100 mil reais na frente dela e na mira de uma arma, ela não vai abrir o bico!

Dito isso, muita tensão e suspense. Closes alternados em Juliana e Stela.

Abertura:

Cena 16. Rua. Carro de Stela. Dia.

Mesmas posições da cena anterior:

Juliana: Stela, eu acho que você tá sim agindo de cabeça quente! Como você pode ter a certeza que ela vai falar?

Stela: Ela gosta de dinheiro! Quando ela vê aquele tanto de nota na frente dela, ela vai pirar! Eu faço de tudo pra poder achar a minha filha!

Juliana: (assustada) E que história é essa de arma hein?

Stela: Juliana, momentos desesperados pedem medidas desesperadas! Eu tô a poucos passos de encontrar o que eu tanto quero! Você mesma disse que não é pra eu fraquejar! Olha aí eu agindo!

Juliana: É Stela... Eu não vou tirar a sua razão! Eu também sou mãe e pelas minhas filhas... Eu me transformo numa leoa! Você tem direito sim de fazer o que bem entende pra poder achar sua filha!

Stela: E agora, eu vou na agência de carros de um colega meu! Vou tentar vender esse carro por pelo menos 60 mil! Os outros 40 eu pego de empréstimo com o banco... Eu vou me endividar sim. Mas eu acho a minha filha!

Stela liga o carro e segue em frente com ele...

Cena 17. Apart de Luciano. Sala. Dia.

Luciano conversa com Adelaide: 

Luciano: E você pretende dar um fim no detetivezinho pra quando?

Adelaide: Tem que demorar mais um pouco... Se for por agora eu vou ser uma das suspeitas! E do que eu menos preciso é de polícia na minha cola!

Luciano se senta na cadeira e se espreguiça.

Luciano: Eu tô tão cansado sabe? Essa vida de malvadão cansa minha beleza!

Adelaide: Pelo menos cê tem essa banheirona aí pra relaxar!

Luciano: Mas eu não posso arregar agora! Só hoje à noite eu ainda tenho que desmascarar a minha filhinha Kelly pra mamãe Jujú!

Adelaide: O que a menina fez pra ser desmascarada?

Luciano: A minha filhota é cafetina de um dos bordéis mais vulgares dessa cidade, acredita?

Adelaide: (debochada) E ela devia ser o seu orgulho, não?

Luciano: Se ela não tivesse sido tão malvada e me apoiasse a voltar com a Juliana, talvez eu não precisaria tomar essa decisão! Mas hoje ela vai saber quem é o papai dela de verdade!

Closes alternados em Luciano e em Adelaide.

- ALGUMAS HORAS DEPOIS -

Cena 18. Casa de Juliana. Quarto de Anne. Dia.

Anne e Felipe nús na cama, cobertos por um edredom. Felipe faz cafuné nela.

Anne: Eu amei Felipe...

Felipe: Gostou foi?

Anne: Sim!

Felipe: Anne, eu acho que eu te amo!

Anne: Nunca pensei que eu fosse dizer isso... Mas eu também te amo! Você é um fofo!

Felipe enche Anne de beijos, ela ri. De repente ouvimos barulho de um carro estacionando. Anne já salta da cama.

Anne: Porra minha mãe chegou! Se veste logo!

Cena 19. Casa de Juliana. Sala. Dia.

Juliana entra em casa e vê Anne e Felipe.

Juliana: Oi Anne! Quem é ele?

Anne: Mãe... Eu queria te apresentar o Felipe!

Juliana: Tudo bem Felipe?

Felipe: Tudo sim e você?

Juliana: Tudo indo...

Anne: Ele é meu namorado mãe...

Juliana abre um sorriso.

Juliana: (sorri feliz) Ai jura? Filha que lindo seu namorado...

Ela vai até Felipe e lhe dá um abraço.

Juliana: (maravilhada) Mas que gracinha Anne... Tô muito feliz filha!

Os três sorriem entre si.

Cena 20. Belo Horizonte. Anoitecer. Noite.

Anoitece na cidade. Último take na fachada do bordel Lovely's.

Cena 21. Bordel Lovely's. Pista. Bar. Noite

Clima de arrumação de festa. Kelly ajeita alguns detalhes de arrumação no bar. Kátia vai até ela.

Kátia: E aí?

Kelly: Tô terminando de ajeitar! Depois vou subir e tomar um banho antes do bordel abrir. (Fala baixinho) Se quiser tomar comigo...

Kátia: (baixinho) E eu quero...

Kelly: (ri) Adoro...

De repente Kelly tem um mal estar e se apoia no balcão. Clima fica tenso.

Kátia: (preocupada) Kelly? Que foi amiga?

Kelly: Ai eu não sei... Um mal estar, um pressentimento ruim...

Kátia: Eu vou lá dentro pegar uma água pra você! Fica aqui!

Kátia ajuda Kelly a sentar-se numa cadeira e segue rumo a cozinha... Kelly respira fundo...

Cena 22. Rua. Bordel Lovely's. Noite.

O carro de Luciano estacionado bem afastado... Luciano e Renato lá dentro, com caras de quem tramam algo.

Luciano: Daqui a 10 minutos esse bordel abre... É o tempo da Juliana chegar aqui não acha?

Renato: É... 

Luciano: Já vou ligar! Você fala viu?

Renato: Sobrou pra mim...

Luciano saca o celular, disca o número de Juliana e põe no ouvido...

Cena 23. Casa de Juliana. Quarto de Juliana. Noite.

Juliana já ao celular:

Juliana: (chocada) Como assim a minha filha passou mal?

(Alternar com Renato dentro do carro:)

 Renato: (cel) É minha senhora, ela desmaiou aqui na balada! A senhora tem que vir!

Juliana: (tensa) Qual o endereço? (T) Tô indo já praí!

Juliana pega seu celular e sai voando de seu quarto.

Cena 24. Rua. Noite.

Anne e Felipe andam na rua de mãos dadas... O carro de Juliana passa por eles em alta velocidade.

Anne: Aquele é o carro da minha mãe! Por que será que ela tava correndo daquele jeito?

Cena 25. Apto de Stela. Sala. Noite.

Adelaide entra e acende a luz. Ao olhar pro chão, ela vê que há muitas notas de cem no chão espalhadas e que elas formam um caminho...

Adelaide: (acha graça) Quê isso?

Adelaide vai seguindo o caminho de dinheiro até o fim.

Cena 26. Ap de Stela. Qto de Adelaide. Noite.

Adelaide abre a porta de seu quarto, acende a luz e vê que o fim do caminho de dinheiro dá numa mala. Adelaide abre a mala e encontra inúmeras notas de cem.

Adelaide: Gente... Será que é de verdade?

Stela: (off) É de verdade sim Adelaide! E tudo isso pode ser seu!

Adelaide se vira para trás, assustada.

Adelaide: Que susto Stela! Eu não entendi essa brincadeira, o seu tom... O que foi?

Stela saca um revólver, muito nervosa.

Stela: (nervosa) Cansei Adelaide! Fala agora! Cadê a minha filha que você vendeu? (grita firme) FALA!

Adelaide, sem saída, na mira do revólver. Close no olhar de ódio de Stela... Clima tenso.

Cena 27. Bordel Lovely's. Gramado. Noite.

O carro de Juliana estaciona no gramado. Juliana desce meio encucada e olha a fachada do bordel... Movimentação de clientes entrando.

Juliana: Será que me passaram o endereço certo? Isso aqui é um bordel!

Luciano surge atrás dela.

Luciano: É aqui sim Juliana!

Juliana se vira.

Juliana: Luciano? Foi você que me chamaou aqui é?

Luciano: Antes que você dê mais um dos seus ataques histéricos, vem ver o que a sua filhinha que diz que trabalha numa lojinha de shopping, realmente faz!

Luciano pega Juliana pelo braço e vai levando ela pro interior do bordel.

Juliana: Eu não vou pra lugar nenhum demônio, me larga!

Luciano: Você tem que ver com seus próprios olhos minha linda!

Eles entram no bordel.

Cena 28. Bordel Lovely's. Pista. Noite.

Kelly e Kátia conversam por ali. De repente, Luciano entra trazendo Juliana.

Juliana: (tentando se soltar) Me larga!

Luciano: Olha só ela aqui!

Quando Juliana olha pra frente, vê Kelly. Seus olhos saltam.

Juliana: (surpresa) Kelly? O que você tá fazendo aqui minha filha?

Em câmera lenta: Kelly se vira e vê a mãe ali dentro. Ela fica pálida e engole seco.

Luciano: Você ainda pergunta? Não tá mais que claro?

Juliana dá um tapa em Luciano.

Juliana: CALA A BOCA! (P/ Kelly) Kelly, me diz a verdade! Eu quero a verdade!

Muito suspense. Kelly olha para Kátia, com medo...

Foco em Kelly/ A imagem congela com o fundo esfumaçado

(Encerramento: Só porque eu sou mulher - Lourena)



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.