Type Here to Get Search Results !

Marcadores

PRAZER, SATISFAÇÃO - CAPÍTULO 33 (PENÚLTIMO CAPÍTULO)

 



Cena 1. Ap de Stela. Sala. Noite.

Instrumental: Clarinha Água (até o fim desta cena)

Continuação imediata: Stela e Kátia muito emocionadas dão um forte abraço... Juliana, Kelly e Anne com os olhos cheios de lágrimas... As duas se soltam e Stela fica a olhar para Kátia.

Stela: Você... Você é a minha cara!

Kátia: Eu também acho... 

Stela enxuga as lágrimas e volta sua atenção à Juliana.

Stela: Juliana... Como você achou ela...?

Juliana: Não fui eu, meu amor... Foi a Kelly!

Stela: (surpresa e sorridente) A Kelly?

Kelly: A Kátia é minha sócia e minha melhor amiga, Stela... Eu comentei com ela da sua história... 

Kátia: Assim que eu ouvi a Kelly contando, eu pedi pra ver uma foto sua... A nossa semelhança me fez ficar encucada...

Stela: Kelly... Eu nunca vou conseguir te agradecer o suficiente! Foi Deus que colocou a sua mãe na minha vida... Por ela eu te conheci e por você eu posso estar diante da minha filha!

Kátia: Eu não quero criar falsas esperanças... Eu quero fazer o DNA assim que o laboratório abrir...

Stela: Mesmo que o resultado dê negativo, Kátia... Eu senti uma conexão tão forte com você...

Kátia e Stela dão as mãos...

Kátia: Eu também senti essa conexão! Eu vou gostar tanto se você for minha verdadeira mãe...

Stela sorri.

Stela: Eu também minha linda... Eu também...

A emoção toma conta... A câm se abre mostrando a cena de ângulo inteiro.

Cena 2. Mansão Mathias. Escritório. Noite.

Fernando entra na sala pilotando sua cadeira de rodas motorizada, acompanhado de um advogado. Fernando vai para a posição da cadeira principal da mesa, enquanto o advogado se senta a sua frente.

Fernando: Eu gostaria de modificar o meu testamento!

Advogado: Como o senhor quiser!

O advogado tira de sua pasta um notebook e um papel.

Fernando: Eu encontrei a minha filha, doutor! E ainda de brinde vieram duas netas! (Ri)

Advogado: Eu fico muito feliz pelo senhor! Muito mesmo!

Fernando: Obrigado! Bom... Então agora podemos voltar ao motivo que te trouxe aqui?

Advogado: Claro!

Fernando vai falando fora de áudio. O Advogado digita no notebook...

Cena 3. Ap de Stela. Sala de jantar. Noite.

Stela, Juliana, Kelly, Kátia e Anne sentadas à mesa, jantando. Stela já reagindo feliz:

Stela: (feliz) Mas quanta notícia boa num único dia... Nossa... Ai Juliana... Eu tô tão feliz pelo seu pai ter te encontrado...

Juliana: Eu quero propor um brinde! À nossa felicidade!

Stela: Bom, eu não tenho vinho nem champanhe! Mas podemos brindar com suco!

Todas riem, erguem seus copos e brindam felizes...

Cena 4. Praça escura. Noite.

Kelly e Kátia vêm andando e se sentam num banco da praça.

Kelly: Kátia... Você sabe que agora tudo leva a crer que nós somos irmãs...

Kátia: Kelly, sobre o que aconteceu, ou vinha acontecendo... Eu sugiro que a gente passe uma borracha em tudo!

Kelly: Com certeza! Nossa Kátia... Você... Minha irmã! Logo você! A pessoa com quem eu estava pretendendo...

Kelly se vira pro lado envergonhada.

Kátia: Diz Kelly! 

Kelly: Você era a pessoa com quem eu pretendia namorar! É isso...

Kátia solta um risinho.

Kátia: (rindo) É só com a gente mesmo... Começamos amigas, seguimos ficantes e terminamos irmãs! (Cai na gargalhada)

Kelly: Kátia eu tô me sentindo muito estranha com essa situação... Eu... Eu... (faz o máximo de esforço para falar) Eu fiquei com a minha irmã!

Kátia: Kelly... Não vamos ficar de moralismo agora! Já aconteceu mesmo, o que a gente pode fazer? (T) Vamo tomar um chá de esquecimento e fingir que essa história nunca existiu!

Kelly: (preocupada) A Lara e a Taís... Elas sabem não sabem?

Kátia: Nós nunca confirmamos nada! Quem tirava as conclusões eram elas... Fica tranquila Kelly! Por favor!

Kelly respira fundo...

Kelly: Eu vou ficar!

Kátia: Então me dá um abraço aqui...

Kelly abraça Kátia...

Kelly: Minha irmã!

Elas continuam abraçadas...

Cena 5. Belo Horizonte. Stock Shots. Dia.

Amanhece na cidade... Plano geral no prédio de Stela.

Cena 6. Ap de Stela. Sala. Dia.

Stela já apressada e agitada. Seu celular toca e ela atende:

Stela: (cel) Alô, Kátia?

(Alternar com Kátia na recepção de um laborátorio)

Kátia: (cel) Eu já estou aqui no laboratório!

Stela: (cel) Já estou chegando!

Kátia: (cel) Tá bom!

Ambas desligam. Stela segue para a porta.

Cena 7. Casa de Juliana. Sala. Noite.

Muitas caixas de papelão espalhadas pela casa... Clima de mudança. Anne passa de mochila nas costas, indo até a saída.

Anne: Tchau mãe! Tô indo pra escola!

Juliana: (off) Tchau filha!

Anne abre a porta e sai. Imediatamente Kelly e Juliana aparecem na sala, suadas e com um pano no ombro.

Juliana: Ai filha... Seu avô quer que a gente se mude ainda hoje pra lá!

Kelly: Eu também quero, claro! Imagina morar naquela mansão maravilhosa...

Juliana: Eu nem vou levar muita coisa daqui... Só minhas roupas mesmo...

Kelly: Mãe... A sua ficha caiu que você está rica? Milionária?

Juliana: Kelly, eu nem pensei nisso direito... É claro que eu tô feliz sim, mas é tanta coisa acontecendo... Meu Deus!

Kelly: Eu vou terminar de arrumar as minhas malas!

Juliana: Filha e você já resolveu aquele assunto lá?

Kelly: Do bordel?

Juliana: É... Você não pode continuar mais ali! Nem você nem a Kátia... Se ela for realmente a filha da Stela, ela não vai aceitar nunca!

Kelly: Depois a gente resolve isso!

Kelly segue pro seu quarto. O celular de Juliana toca no bolso dela e ela atende: 

Juliana: (cel) Alô? (T) Do hospital? (Assustada) Meu pai? O que houve com ele?

Juliana já fica apreensiva... Clima fica tenso.

Juliana: (cel) Infarto?... (t) Eu tô indo imediatamente pro hospital!

Juliana desliga e fica por ali angustiada...

Juliana: (grita) Kelly!

Kelly aparece na sala.

Kelly: Que foi mãe?

Juliana: Ai minha filha... Seu avô sofreu um infarto! O estado dele é grave...

Kelly: (assustada) O quê?

Juliana: Tô indo pro hospital agora!

Juliana cata sua bolsa em algum canto e corre até a porta de saída. Kelly pensativa e angustiada...

Kelly: (com a mão no peito) Ai meu Deus... Tomara que não aconteça nada com meu avô... A gente mal acabou de conhecer ele e já acontece um troço desses...

Na aflição de Kelly, corta:

Cena 8. Laboratório. Sala de Espera. Dia.

Kátia e Stela sentadas nas cadeiras esperando. Uma médica sai por uma porta e vai chamá-las.

Médica: Stela Figueiredo e Kátia Valentina?

Stela: Somos nós!

Médica: Por aqui por favor!

Stela e Kátia se levantam e seguem a médica até uma portinha... Clima de expectativa.

Cena 9. Laboratório. Sala de Exames. Dia.

Stela e Kátia sentadas uma ao lado da outra.  A médica segura um cotonete. Fora de áudio, ela pede para Stela abrir a boca e coleta a saliva com o cotonete. Em seguida, a médica pede para Kátia abrir a boca e faz o mesmo... Stela e Kátia se olham, em seguida sorriem, confiantes... 

Cena 10. Hospital. Quarto. Dia.

Instrumental: Destesse

Som ambiente: Barulho de eletrocardiograma. Juliana entra no quarto acompanhada de uma enfermeira e encontra Fernando dormindo, acamado, debilitado e no soro. Juliana, delicada fica ao lado dele... Fernando abre os olhos e vê a filha...

Fernando: (fraco) Juliana... Minha filha!

Juliana: (triste) Pai...

Fernando: Você já foi pra mansão?

Juliana: Ainda não... Eu e as meninas estamos arrumando as coisas ainda...

Fernando: Eu quero que vocês fiquem lá e usufruam de tudo... (t) É minha filha... Eu só tava te esperando mesmo...

Juliana: Não diz isso pelo amor de Deus!

Fernando: É a verdade infelizmente... Filha me escuta!

Juliana: Estou te escutando!

Fernando: Eu vou fazer de você uma empresária... Você vai assumir a Química Blue!

Juliana: Mas eu...?

Fernando: Você e as minhas netas terão de dar continuidade aos negócios da família... De toda a família Mathias só restou vocês...

Juliana ainda desacreditada. Fernando tosse fraco, Juliana se assusta.

Juliana: Pai!

Fernando: O meu advogado vai te inteirar... Eu deixei uma procuração assinada e registrada em cartório, para que você assuma tudo! Eu só aceito que você cuide dos meus negócios... Só você...

Nesse momento Fernando começa a ter uma crise de falta de ar e se debate. Juliana se desespera.

Juliana: (desesperada) Pai? O que você tá sentindo? (Grita) Enfermeiraaaaaaa, o meu pai tá passando mal! Socorro!

Fernando: (fala com dificuldade e pausadamente) Filha... Eu te amo... Foi um prazer te conhecer, mesmo que tão rápido!

Ele aperta a mão de Juliana.

Juliana: (chorando agitada) O senhor não vai morrer! O senhor não pode morrer! (Grita) Um médico aqui!

Fernando: (sem ar) Manda um abraço pras minhas ne...

Fernando não consegue terminar a frase e cai pro lado de olhos fechados... O barulho do eletrocardiograma fica agudo. Juliana vê o pai morto e fica em estado de choque, apenas de olhos arregalados... Close nas mãos dos dois, que estão dadas... Um médico e uma enfermeira entram na sala correndo. O médico vai conferir a pulsação de Fernando e a enfermeira vai ajudar Juliana.

Enfermeira: Moça tá tudo bem?

Juliana: (com os olhos vidrados) O meu pai... (começa a chorar) Vocês não chegaram a tempo... Vocês não socorreram meu pai!

Enfermeira: Infelizmente não havia nada que a gente poderia fazer!

Juliana sai do estado de choque e se solta da enfermeira esbravejando.

Juliana: Eu quero meu pai! PAAAAAAAAAAAI!

Juliana sacode Fernando morto e o abraça, soluçando de tanto chorar...

Juliana: (Grita) PAAAAAAAAAAAAAAAI!

O médico e a enfermeira observam sem ter o que fazer... Ficamos com o close de Juliana derramando lágrimas em Fernando...

Cena 11. Laboratório. Frente. Dia.

Stela e Kátia saem do laboratório juntas.

Kátia: A gente volta aqui em três dias...

Stela: Sim! (T) Pra onde você vai agora?

Kátia: Ah eu ia pro meu trabalho... 

Stela: (sem jeito) É... Kátia... Você quer tomar um café comigo no shopping?

Kátia: Quero claro!

Stela: Assim você me conta sobre a sua vida... Eu te conto da minha... Eu tô tão curiosa pra saber mais sobre você!

Kátia: É claro que eu aceito... Mãe!

Stela: Você me chamou de mãe?

Kátia apenas sorri. Stela a abraça, fraterna.

Cena 12. Carro. Dia.

Luciano com o carro parado, vê pela janela Stela abraçada a Kátia na frente do laboratório.

Luciano: Ué... A Stela saindo de um laboratório com aquela menina...

Luciano pensa um pouco...

Luciano: Laboratório... Será que aquela menina...

Foca em Kátia.

Luciano: (continua) ...É a filha da Stela?

Muito suspense...

Abertura:

Cena 13. Belo Horizonte. Stock Shotes. Dia.

Belas imagens aéreas e térreas da cidade...

3 DIAS DEPOIS... 

Instrumental: Dinamismo.

Cena 14. Prédio Química Blue. Fachada. Dia.

Prédio moderno, de vidros lâminados. Vemos uma enorme placa escrito: QUÍMICA BLUE. Um carro de luxo estaciona bem ali em frente. A porta se abre e Juliana desce (com um visual diferente, mais elegante. Ela usa óculos escuros e veste uma roupa executiva muito elegante). Ela olha o prédio de baixo pra cima e respira fundo... O advogado sai do carro e para ao lado dela, tocando seus ombros.

Advogado: Agora tudo isso é seu Juliana!

Juliana: E eu vou honrar o último pedido do meu pai! Essa empresa vai crescer ainda mais! Como nunca!

Dito isso, ela e o advogado seguem rumo à entrada da Química Blue... (Instrumental termina)

Cena 15. Mansão Mathias. Sala. Dia.

Kelly desce as escadas, enquanto Anne entra pela porta de mochila nas costas.

Kelly: Oi Anne!

Anne: Oi Kelly! Aproveitou muito essa casa?

Kelly: Aproveitei... Nadei tanto naquela piscina, sério!

Anne: Não vejo a hora das férias chegarem, pra eu ficar de boa assim...

Kelly: Isso é que é avô né... Deixou a gente numa situação tão boa e confortável...

Anne: Falando nisso, a mamãe já foi pro primeiro dia dela na empresa? 

Kelly: Já... E por sinal ela deve ter acabado de chegar...

Anne: Tô tão feliz, sabe?

Kátia: Eu também... E muito!

Elas sorriem.

Cena 16. Hospital. Estacionamento. Dia.

Talita sai de seu carro e é surpreendida ao ver um buquê de flores em sua frente. Ao se virar pra trás vê Tadeu segurando o buquê.

Talita: Você?...

Tadeu: É... Sou eu!

Talita: E essas flores...? São pra mim?

Tadeu: Depende... Você quer que sejam?

Talita: Claro...

Tadeu entrega as flores para Talita, que fica sorridente.

Talita: (cheira as flores) Obrigada...

Tadeu: Hoje às 9 no restaurante que você quiser!

Talita: Mas/

Tadeu: E eu sou pontual!

Tadeu vai embora risonho e Talita fica mexida, segurando as flores, rindo atoa...

Cena 17. Rua. Dia.

Gabriel e Thiago caminham pela ruq de mochila nas costas, conversando.

Gabriel: Ai Thiago... Eu não quero mais ter que esconder o nosso amor! Isso me sufoca, me mata... Eu querendo te abraçar, te beijar na frente de todo mundo e não posso... Por medo!

Thiago: Você estaria disposto a enfrentar os seus pais?

Gabriel: Apaixonado do jeito que eu tô... Eu tô disposto sim!

Thiago: Você tem que pensar muito! Pra não se arrepender depois!

Gabriel: Amanhã... Amanhã eu vou criar coragem!

Thiago dá um selinho no amado e os dois seguem o caminho. A câm caminha para trás e vemos Danilo ali, olhando os dois com maldade...

Danilo: Coisa feia!

Close nele...

Cena 18. Laboratório. Recepção. Dia.

Stela e Kátia entram no laboratório de mãos dadas... Stela para e fala com Kátia:

Stela: Kátia... Independente do resultado que nós vamos pegar agora... Eu vou gostar de você do mesmo jeito! Essa relação que nós construímos durante esses dias foi um presente e tanto...

Kátia: Faço das minhas palavras as suas...

Stela: Então vamos?

Elas andam até o balcão da recepção.

Stela: Boa tarde!

Recepcionista: Boa tarde!

Stela: Eu vim pegar um exame.

Recepcionista: Ah sim. Qual o seu nome?

Stela: É Stela Figueiredo!

A recepcionista vai até um armário, pega uma pasta e tira um envelope grande dela.

Recepcionista: (entregando) Aqui!

Stela pega o envelope, ansiosa e trêmula...

Stela: Você quer abrir aqui mesmo?

Kátia: Por mim tanto faz... Eu só quero descobrir logo!

Stela balança a cabeça positivamente e abre o envelope. Kátia sempre nervosa e ansiosa, coração a mil. Stela tira o papel do envelope e fica ler... Na ansiedade de Kátia;

Intervalo:

Cena 19. Laboratório. Recepção. Dia.

Continuação imediata: Stela lê o que está escrito e começa a chorar escandalosamente. Kátia se assusta.

Kátia: (aflita) Pelo amor de Deus o que foi?

Em CAM lenta: Stela põe a mão na cabeça e num rompante cai no chão desmaiada... Kátia fica ainda mais assustada:

Kátia: (clama) Socorro! Alguém ajuda! Ai meu Deus...

Várias pessoas se unem ao redor de Stela para socorrê-la. Kátia, ofegante, resolve pegar o exame da mão de Stela. Ela se levanta e lê... Kátia cai em prantos...

Kátia: (em prantos) Ai meu Deus do céu...

Até que sua expressão de choro se transforma em sorriso... 

Instrumental: Emoção

Kátia: Ela é a minha mãe! (Grita emocionada) Ela é a minha mãe! Eu tenho uma mãe! Eu tenho uma mãe!

A imagem fica em câmera lenta: Kátia pula de alegria e grita. Muita felicidade... (câmera volta ao normal) Kátia se abaixa para abraçar Stela, que está desmaiada e tentar acordá-la.

Kátia: (chorando) Mãe acorda!

Stela vai despertando aos poucos no colo de Kátia. Alguém chega com um copo d' água e entrega a Stela. Kátia beija o rosto de Stela, muito feliz...

Cena 20. Química Blue. Sala da Presidência. Dia.

Sala enorme. Juliana sentada ali, sentindo o ambiente. Ela gira a cadeira... 

Juliana: (pensativa) De enfermeira à empresária... Quem diria... Mas até que eu vou sentir saudades do hospital...

Seu celular toca. Ela atende:

Juliana: (cel) Alô Stela? (Emocionada) Não acredito! Ela é mesmo sua filha? A gente precisa comemorar isso urgente! Onde você tá? (T) Chego aí em 20 minutos!

Ela desliga muito animada, se levanta e pega sua bolsa, correndo.

Cena 22. Ap de Stela. Sala. Dia.

Juliana e Stela brindam uma taça de champanhe, em seguida dão um selinho... Ao fundo: Kelly e Anne dão um abraço em Kátia...

Kátia: Além de uma mãe, eu ganho duas irmãs! E uma irmã que já era minha amiga antes de tudo...

Anne: Vou ficar com ciúmes hein...

Kátia: Não fica não Anne! Eu gosto de vocês igualmente! (Aperta o abraço) Minhas irmãs...

Juliana e Stela vão até elas.

Stela: Eu quero tirar uma foto nossa pra poder postar!

As cinco se reúnem. Stela coloca seu celular apoiado numa mesa e aciona o temporizador de 5 segundos. Elas se posicionam e a foto é tirada.

Cena 23. Barraco de Luciano. Dia.

Adelaide no sofá mexendo no celular.

Adelaide: A Stela achou a tal filha. Acabou de postar! Agora estão as cinco lá felizes como uma família de comercial de manteiga! Tá na hora de acabar um pouco com essa felicidade não acha?

Luciano: A Juliana entrou hoje na empresa. O dinheiro ainda não deve ter caído...

Adelaide: Mas tem dinheiro em caixa!

Luciano: Cinco milhões? Claro que não!

Adelaide: Eu não tô suportando mais viver aqui! Eu não vejo a hora de sequestrar logo a garota e meter a mão nessa grana! Eu tô ficando maluca... Eu já tô surtando...

Luciano: Calma! Você aguenta mais um mês! Não aguenta?

Adelaide: Vamos ver...

Muita tensão...

Cena 24. Belo Horizonte. Stock Shots. Noite/Dia.

Takes do anoitecer... Em seguida takes do amanhecer...

1 MÊS DEPOIS...

Último take na fachada do Colégio Progredir. Escutamos daqui o toque do sinal.

Cena 25. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Movimentação de alunos de saída. Anne e Felipe vão andando de mãos dadas... Atrás deles, está Danilo, coçando o nariz, com o olhar maldoso.

Danilo: (debochado) E aí meu casal favorito!

Anne e Felipe viram-se para trás.

Felipe: Danilo? Qual foi?

Danilo: (alterado) Ô Anne, cê tá sabendo que esse seu namorico aí com o Felipe é tudo por causa de uma aposta?

Felipe fica bravo e tenta partir pra cima de Danilo, mas Gabriel chega correndo e o segura.

Gabriel: Não Felipe calma!

Felipe: Cala a boca Danilo! Quê que cê tá falando?

Anne: (assustada) Eu não estou entendendo...

Danilo: A aposta era assim: Ou o Felipe te pegava e levava pra cama ou ele dava o computador gamer dele pra gente... Acabou que a aposta não foi pra frente porque a mariquinha (se referindo a Gabriel) arregou...

Anne: (chocada) Felipe isso é verdade?

Felipe: (vai tocá-la) Anne me escuta/

Anne: (se esquiva) Não toca em mim!

Danilo: E eu tenho provas do que eu estou falando minha querida Anne...

Danilo tira o celular do bolso e mostra a Anne, já aberto num vídeo.

Danilo: Assiste o vídeo!

Anne dá play. O vídeo mostra Felipe beijando Anne na biblioteca da escola (capítulo 11). Ela assite chocada.

Anne: (boquiaberta) Felipe você gravou... Você me usou... Meu Deus do céu, eu me entreguei pra você!

Felipe: Anne, eu realmente amo você... Isso não passou de uma fase idiota da minha vida! Pelo amor de Deus! Não acaba com a nossa história! A gente viveu as coisas mais bonitas que já existiram!

Anne: (chocada) Era tudo mentira... Era tudo uma farsa... Era tudo uma merda de uma aposta! Eu te odeio Felipe! Nunca mais olha na minha cara!

Anne sai correndo pra fora da escola... Felipe não contém e dá um soco na cara de Danilo, que cai no chão com o nariz sangrando... Vários alunos se juntam para ver o que houve...

Cena 26. Rua. Praça. Dia.

Anne anda pela rua chorando muito, às vezes até soluça... Vários takes. Até que ela chega em uma praça vazia e se senta num banco. Ela fica por lá chorando e sentindo sua dor...  Close fechado nela. De repente uma mão vestindo luvas pretas tapa sua boca com um pano... Anne se debate, mas acaba desmaiando...

CORTA PARA: Um carro preto, de vidros escuros, manobra e arranca em alta velocidade, cantando pneu. Muita tensão...

Foco na traseira do carro/ A imagem congela com o fundo embaçado

(Encerramento: What is name? - Rihanna ft. Drake)



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.