Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 32



Cena 01/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

(cont. da cena anterior)

Close em Carlos e Regina em silêncio, apenas trocando olhares vazios. 

Carlos: (desolado) Mãe... 

Regina: (em choque) Como está a Melissa? Eu sei que você estava com ela, como ela está? 

Carlos derrama uma lágrima seca e silenciosa. Close em Regina apreensiva e sem reação. 

Regina: (alterada) Onde está a minha filha? (grita) Onde está a minha filha? 

Close em Carlos desolado. 

Regina: (grita desesperadamente) Responda, anda responda! 

Carlos gesticula com a cabeça simulando um não, gesto que comprova a morte de Melissa. Regina fica perplexa e em total silêncio. Alguns segundos se passam e ela dá um emocionante e desesperado grito aos prantos. A voz de Carlos fica desfocada, se ouve apenas os gritos de Regina, ela se joga sob o chão e ocorre uma transição junto à sonoplastia de fundo. 

Instrumental: 


Carlos se dirige até mãe e a conforta. Close em Regina desesperada nos braços de Carlos.

Cena 02/ Residência Flores Viana/ Suíte principal/ Dia. 

Close em Vicente e Rosália deitados sob a cama, ela está apoiada no peito dele.

Vicente: Foi bom para você? 

Rosália: Foi como um sonho, eu me senti mulher novamente... Obrigada, muito obrigada!

Close em Vicente realizado. Os dois se beijam de maneira apaixonada. 

Cena 03/ Bordel Le Blanc/ Quarto/ Dia. 

Close em Diva debilitada sob a cama, ela começa a tossir. Foco nela sem forças e pálida. 

Cena 04/ Stock Shots. 

Ocorre uma transição entre o sol e a lua, anoitece.



Cena 05/ Igreja São Francisco de Paula/ Externa/ Noite.

Plano geral na rua da igreja. Close na fachada junto ao som do sino da catedral.  


Cena 06/ Igreja São Francisco de Paula/ Interna/ Noite.

(cena sem fala)

Plano geral da igreja junto à uma sonoplastia de fundo. 


Instrumental: (dura até o final da cena)


Todos os personagens de todos os núcleos da trama estão presente na missa de Melissa. A CAM vagueia pelo saguão. Alguns minutos se passam e Regina acompanhada de Carlos entra pela porta da catedral. Regina e Carlos caminham até a primeira fileira. Close nos olhares de pena que todas as pessoas em volta estão fazendo. Regina e o filho se sentam. Close em Regina desolada.

Cena 07/ Cemitério/ Noite.

(cena sem fala)

Close no caixão de Melissa sendo colocado sob a cova. Foco em Regina e Carlos desolados. O padre profere algumas palavras com a voz desfocada. Foco em Regina aos prantos. Regina joga a primeira rosa junto à primeira terra e logo em seguida Carlos a acompanha. Melissa é enterrada. Close em Regina e Carlos abraçados. As pessoas começam a ir embora, apenas Regina e o filho permanecem. Alguns minutos se passam e Regina acompanhada de Carlos vai embora. Close neles saindo desolados do local.

Cena 08/ Rua/ Noite.

Carlos e Regina caminham pela rua desolados. Eles se dirigem até o carro, eles se deparam com Roberto em frente ao automóvel. 

Carlos: O que você quer? Não está satisfeito? Você não deveria ter ido à missa e ao enterro, você não é bem vindo! 

Roberto: Eu... Eu quero que saibam que também fui uma vítima dessa situação...

Carlos: Vítima? Uma vítima? Você empurrou a minha irmã para a morte, (grita) para a morte! Eu, eu... (ele agarra o colarinho de Roberto) Eu deveria matá-lo!

Regina: (coloca a mão no ombro do filho) Se acalme Carlos, se acalme... 

Carlos solta Roberto. 

Regina: Vá embora Roberto, não nos procure mais, você já conseguiu o queria, deixe a nossa família em paz! 

Roberto: E Celso? 

Regina: Eu gostaria muito de conhece-lo, mas sei que se isso acontecesse, iria me render à sua doçura, fragilidade, pureza... E lutaria por ele na justiça, contrariando uma vontade de Melissa, que não queria que o filho fosse rotulado à um bastardo, filho de uma (pausa profunda) aventureira com um homem casado... 

Close em Roberto apreensivo, logo em seguida foco em Carlos e Regina furiosos. 

Carlos: Vamos mamãe... 

Carlos abre a porta do carro para Regina, que entra, logo em seguida Carlos também entra no automóvel. O carro dá a partida. Close em Roberto desolado e apreensivo. 

Cena 09/ Dentro do automóvel/ Noite.

(cena sem fala)

Close em Vicente com o carro estacionado enquanto olha uma pequena fotografia, na fotografia em questão estão ele, Melissa e Carlos, quando ainda eram crianças. Ele fica aos prantos. Close no momento.

Cena 10/ Residência Muniz/ Sala de estar/ Noite.

Helena e Roberto entram em casa. Roberto se dirige até o sofá, onde se senta. 

Helena: (fria) Bom... Eu irei até a casa da vizinha buscar Celso.

Roberto: Está certo... Você sabe para onde Vicente foi? 

Helena: Não... E ele disse que não iria dormir em casa.

Roberto: Isso não está certo...

Helena: (fria) Você não está apto para julgar alguém, Vicente já é um homem, não deve satisfações a ninguém.

Helena se dirige até a porta, onde se retira. Close em Roberto frustrado e reflexivo sentado no sofá.

Abertura: 


Vinheta de intervalo: 


Cena 11/ Residência Flores Viana/ Sala de estar/ Noite.

Close em Rosália sentada no sofá enquanto lê um livro, alguém bate na porta e ela vai atender. Ela abre a porta e se depara com Vicente.

Rosália: Vicente?

Vicente: Olá...
 
Rosália: Você não disse que ficaria em casa hoje? 

Vicente: Eu não quero mais olhar para o meu pai... Sempre que eu o vejo, penso na monstruosidade que ele fez...

Rosália: (se afasta da porta para Vicente entrar) Eu compreendo... Venha, entre...

Vicente: Obrigado... 

Eles se dirigem até o sofá e se sentam.

Vicente: Eu anda não consigo acreditar no que aconteceu... A minha vida virou do avesso... A única coisa boa que me aconteceu nesses últimos tempos foi ter conhecido você, muito obrigado por tanto apoio!

Rosália: Eu é quem agradeço... Com você eu voltei a acreditar na vida... Serei eternamente grata a tudo que você fez por mim... 

Rosália acaricia o rosto de Vicente. Close nos dois. 

Cena 12/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Noite.

Close em Regina acompanhada de Carlos entrando em casa. Os dois estão desolados e exaustos. 

Carlos: Vá descansar mamãe, eu irei preparar um chá para a senhora... 

Regina: Não é necessário meu filho, vá você descansar... 

Carlos: A senhora tem certeza que não deseja nada? 

Regina: Tenho sim, não se preocupe...

Close em Carlos apreensivo. Carlos abraça Regina, ele e a mãe se dirigem abraçados até o corredor, onde se retiram. 

Cena 13/ Residência Trajano Ferraço/ Quarto de Carlos/ Noite.

(cena sem fala)

Carlos entra em seu quarto e se dirige até sua cama, onde se deita. Ele começa a debulhar-se em lágrimas agarrado ao travesseiro. Close nele desolado. 

Cena 14/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Noite.

Close em Regina entrando em seu quarto e se dirigindo até sua escrivaninha. Ela abre a gaveta no armário ao lado da mesa, pega seu diário e o abre. Logo em seguida ela pega sua caneta e começa a escrever.

Regina: (off) Jamais pensei que um dia fosse enterrar um filho... É uma dor que não se tem explicação, que não se tem palavras de conforto... Ah Celso... Como eu queria que você estivesse aqui comigo, me dando apoio, me dando forças... Eu estou me sentindo tão sozinha... Éramos tão felizes... Éramos uma família, uma família unida e realizada... Antes éramos sete, agora somo apenas dois... 

Ela para de escrever e derrama uma lágrima seca.

Cena 15/ Residência Trajano Ferraço/ Quarto de Melissa/ Noite.

(cena sem fala)

Regina entra no quarto da filha e observa as coisas da menina. Ela se senta sob a cama. Close nela reflexiva e pensativa. Alguns segundos se passam e Carlos aparece. Eles trocam olhares tristes, ele se dirige até a mãe e a abraça. Close nos dois abraçados.

Cena 16/ Stock Shots. 

Ocorre uma transição entre o sol e a lua, amanhece. 



Cena 17/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Close em Regina adormecida sob a cama, alguns segundos se passam e ela acorda. Close nela exausta. Ela se levanta zonza e se dirige até o banheiro do quarto. 

(corta p/ banheiro)

Cena 18/ Residência Trajano Ferraço/ Banheiro/ Dia. 

Regina entra no banheiro e se dirige até o espelho. Ela se observa. Close nela deprimida. 

(corta p/ quarto de Regina)

Cena 19/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Regina retorna ao seu quarto, vinda direto do banheiro. Ela se dirige até a cama, onde se senta e fica reflexiva e pensativa. Ela olha para o lado e se depara com a fotografia que está sob a cabeceira ao lado da cama, na fotografia em questão estão ela, Celso, as crianças, Eleonora, Alberto e Vera. Close nela deprimida. 

Cena 20/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de jantar/ Dia. 

Regina aparece e se senta em seu lugar. Carlos logo em seguida entra na sala e também se senta sob a mesa. 

Carlos: Bom dia mamãe... Eu preparei esse chá para a senhora (a serve)... 

Regina: (gélida) Obrigada... 

Carlos: Eu também passei na padaria e comprei esses pães fresquinhos...

Regina gesticula com a cabeça simulando um sim. Close em Carlos frustrado e agoniado. Foco em Regina sem reação, gélida e fria... 

A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Regina indiferente. 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.