Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Além da mente - Episódio 04

 

 

No Episódio anterior Zoraide é deixada no meio do nada longe da cidade. Charles e seus

amigos vão à casa da professora Cristina. Jorge conta sua história para a dona da pensão e

pede segredo. Marcelo tenta convencer Jorge a desmascarar os Psicólogos.


No episódio de hoje Zoraide caminha em direção a cidade e encontra Júlio. Cristina resolve

ajudar Charles e seus amigos a estudar. No escritório Sarah sente falta de Zoraide. Sandra

vai até a assistência social e pede para ajudar a encontrar suas meninas que fugiram do

Orfanato. Começa as aulas na instituição FUNJOA e a Dra Cristiane é encarregada pelo

setor de educação. E passam-se 12 anos e uma nova fase começa.

CENA 1

( Zoraide caminha para a cidade e encontra Júlio o policial e sem saber que ele é

corrupto pede carona)

Zoraide: ( Caminhando/ manhã/ sol quente/ descalça)

- Como o sol está matando hoje, tomara que apareça Alguém pra me dar carona.


CORTA P/ CENA 2

( Os hóspedes de Cristina se acordam e ela os instruem a fazer a higiene do dia)

- Já acordaram? deveriam dormir mais um pouco, mas já que acordaram vocês podem

fazer a higiene pessoal do dia em seguida tomar um delicioso café da manhã que preparei

especialmente para vocês.

Charles: ( Em pé/ sorri/ agradece)

- Obrigada professora Cristina, Confesso que estou muito faminto.

Samantha: ( Levanta/ sorrir/ segue pro banheiro)

- Irei ao banheiro volto logo tá

CORTA P/ CENA 3

( Sandra, a diretora do orfanato infantil feminino, vai até o escritório de assistência

social e pede ajuda)

Sandra: ( em pé/ bate na porta/ manhã)

- Bom dia, poderia falar com a Zoraide?

Sara: ( Na porta/ manhã)

- Bom dia, a Zoraide não está, mas posso ajudá-la?

Sandra: ( Entra/ Pouco preocupada)

- Sim


Sara: ( Se senta/ pega a caneta)

- Em que posso ajudá-la?

Sandra: ( Preocupada)

- Queria pedir a ajuda dos serviços de vocês sobre o sumiço de duas adolescentes que

fugiram do orfanato a alguns meses.

CORTA P/ CENA 4

( Na casa de Cristina todos estão na mesa e a professora conversa com os

adolescentes a respeito do futuro)

Cristina: ( Na mesa/ pega a xícara)

- Vocês nessa situação como será o futuro de vocês?

Isadora: ( Pega a xícara)

- Ainda não sei, pelo menos da minha parte.

Carlos: ( Chega na cozinha/ se senta)

- Tenho uma ideia professora. Que tal você ajudar a gente a estudar assim concluímos os

estudos

Cristina: ( Refletiva/ sorrir)

- Não seria uma má idéia, mas você esqueceu um detalhe, vocês não podem ficar muito

tempo aqui, se a polícia ou assistência social pegar vocês aqui eu terei sérios problemas.

Carlos: ( Respira/ olha fixo)

- Da minha parte quero ser um grande psicólogo, quero saber porque tem tanta gente

doente mentalmente.

Cristina: ( Levanta/ pensa)

- Então tá, vou ajudar vocês, mas quero que me prometam que não vão fazer desfeita

comigo.

CORTA P/ CENA 5

( Júlio Olha para Zoraide e Pensa/ debochado)

- Coitada, essa daí não faz idéia do que a espera.

Zoraide: ( Estranha/ exausta)

- Moço a gente tá indo pra onde? você tomou um rumo diferente.

Júlio: ( Olhar de maldade/ Sarcástico)

- Vamos dar um passeio, você vai gostar muito.


CORTA P/ CENA 6


( Na Instituição FUNJOA Dra Cristiane Se prepara para seu plano)

Dra. Cristiane: ( Sentada/ na sala)

- Bom dia Meninos, hoje se inicia mais uma etapa da vida de vocês que é o ensinamento, e

essa é nossa nova professora

( A música começa, os dias vão passando, os meses e os anos)

( Ano 1995)

CORTA P/ CENA 7

( A cena retorna e foca em Charles e em seus amigos na faculdade em Nova York)

CENA 7: ( Todos estão lanchando na faculdade, e relembram os anos)

Charles: ( Tarde/ na mesa lanchando/ sorrir)

- É meus amigos, os anos se passaram e graças a Deus e a professora Cristina estamos

terminando esse ano e logo em seguida estaremos trabalhando.

Carlos: ( Para de comer/ reflete)

- Será como está ela? a gente não mandou mais um telegrama pra saber das novidades.

Samantha: ( Se levanta/ olha para Isabela)

- Isabela, pode vir comigo à biblioteca, preciso consultar alguns livros.

Isabela: ( Estranha/ se levanta)

- Vamos sim, a gente se vê mais tarde, meninos.

( As duas chegam a biblioteca e Samantha se abre com a Amiga)

Isabela: ( Confusa/ anda nas prateleiras de livros)

- Amiga, o que houve parece que tem algo te incomodando?

Samantha: ( Pára/ olha para a Amiga)

- De certa forma sim

- Você lembra do que a Professora Cristina falou sobre aquela instituição lá a tal FUNJOA?

Isabela: ( Medita/ olha fixo)

- Lembro sim, mas o que tá acontecendo?

Samantha: ( Pega um livro)

- Sem querer hoje eu achei um dossiê jogado no lixo com nomes de algumas pessoas que

supostamente estariam sob prisão dessa instituição.

Isabela: ( Preocupada/ pega outro livro)

- E daí?

Samantha: ( coloca o livro na prateleira)


- E daí que eu vi o nome igual o da professora Cristina, tinha até o mesmo sobrenome

CORTA P/ CENA 8

( Na Sapataria Jorge lamenta a morte do seu amigo Marcelo)

Jorge: ( Refletindo/ Olha pra foto)

- Meu Deus ele morreu tão cedo, batalhou muito pela vida, mas eu te prometi que meu

amigo vou vingar a morte do seu pai.


CORTA P/ CENA 9

( Na prisão particular na instituição, Cristina lamenta a vida de como está vivendo e

tenta ver um jeito de como sair dali.

Cristina: ( Tarde/ na cela Pensando)

- Meu Deus como faço pra sair desse maldito lugar, preciso avisar os meninos e as meninas

que eles correm perigo, e que estou aqui pra salvar eles, eu jamais imaginei um pessoal tão

cheios de maldade, bancando os bons samaritano e matando pais inocentes pra ficar com

os filhos e receberem assistência do Governo.

CORTA P/ CENA 10

( Um Guarda Chega Com Zoraide e a coloca na mesma Cela que a Prof. Cristina)

Policial: ( Abre a cela e joga a detenta)

- Esse é seu novo lá sua maldita.

Zoraide: ( Cheia de dores/ nervosa/ grita)

- Vocês vão me pagar tudo que estão fazendo comigo, seus bandidos.

- Tomara que eu consiga sair daqui logo, preciso denunciar esses bandidos em forma de

bonzinhos.

Cristina: ( Se espanta/ abre os olhos)

-Dona Zoraide, você está viva?

Zoraide: ( Chora/ descalça)

- Sim, preferia ter morrido quando encontrei aquele monstro do policial.

Cristina: ( Se levanta/ senta do lado da colega)

- Mais esse tempo todo, sua colega de trabalho acha que você está morta.

Zoraide: ( Respira)

- Pois é, não estou.

Fui Vítima de uma emboscada e esses anos todos que passaram estou sendo levada cela

por cela.

E você porque está aqui?


Cristina: ( Passa a mão na Cabeça)

- É uma longa história, mas já que estamos aqui e nos conhecemos, que tal bolar um plano

para sairmos daqui?

Zoraide:( em pé/ nervosa)

-Nessa hora eu topo tudo

CORTA P/ CENA 11

( Jorge na Sapataria, pensa na morte da sua família, e vai tentar desmascarar a

instituição)

Jorge: ( Sentado/ engraxando/ para e pensa)

- Meu Deus, hoje sou um homem sozinho, aqueles malditos me tiraram tudo que mais

amava, preciso fazer alguma coisa pra parar, senão muita gente vai morrer.

CORTA P/ CENA 12

(Samantha e Isabela, começam a investigar algo e comentam entre si, e de repente

aparece Carlos e Charles)

Samantha: ( Falando baixo/ na biblioteca/ entrando a noite)

- Você sabe como começar a investigação Isa.

Isabela: ( Olha pro lado/ com medo)

- Temos que pensar bem antes de começarmos, não sabemos direito se é ela mesmo

Charles: ( Aparece)

- Começar o que meninas?

CORTA P/ CENA 13

(Na Instituição Cristiane se preocupa e fica com medo de ser descoberta a qualquer

momento e pede férias)

Cristiane: ( Tensa/ abre a porta)

- Dr. Robert Preciso conversar com o Sr.

Dr. Robert: ( Surpreso/ olha)

- Já conhece nossa nova Colega de trabalho, a Srta. Júlia.?

Cristiane: ( Espantada/ Anda em direção a mesa)

- Sim, já ouvi sobre o belo trabalho que ela está realizando na cidade, parabéns Srta. Júlia

Júlia: ( Olhar de deboche/ sorriso forçado/ pensando)

-" Mau sabem que muito em breve eles estarão na minha mão"

- Como vai Dra. Cristiane, é um prazer conhecê-la.


CORTA P/ CENA 14

( Charles pressiona Isadora a comentar o que estavam fazendo)

Charles: ( Desconfiado/ se senta)

- Vamos Isa o que vocês estavam pensando em fazer?

Isabela: ( Respira/ e desconversa)

- É coisa de menina Charles, ou você quer ser uma?

- Vamos Samantha pro nosso quarto, já está ficando tarde.

( as meninas saem)

Charles: ( Pensativo)

- Você viu Carlos como elas ficaram tensas quando perguntei o que iriam começar a fazer?

- Elas estão escondendo alguma coisa e pode ter certeza que é algo sério.

Carlos: ( Se senta/ medita)

- Eu também achei, mas o que será que elas travam tramando com aquele livrinho que me

pareceu bem antigo e velho?

Charles: ( Se levanta/ Anda no corredor da biblioteca)

- Tenho uma forte impressão que está acontecendo alguma coisa com a Prof. Cristiana, e

que logo logo estaremos voltando pro Brasil.

(a cena fixa no rosto e um túnel do tempo absorve a imagem)



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.