Type Here to Get Search Results !

Marcadores

AMOR DE VERÃO - Capítulo 26 (Últimas Semanas)

 



CENA 01: MANSÃO PAULA. SALA. INTERIOR. NOITE

Continuação imediata do capítulo anterior. Miriam se aproxima de Paula e Fernando.


MIRIAM – Isso que o meu pai está falando é verdade, mãe? Você obrigou que ele fizesse vasectomia para que nunca engravidasse a Ilana?


Paula fica em silêncio, algumas lágrimas escorrem pelo seu rosto. Miriam não esconde a decepção. 


MIRIAM – Me responde!!!

FERNANDO – Admite, Paula! Assume o que você fez.

PAULA – Eu cometi, sim, esse erro infeliz. E me arrependo.

MIRIAM – Se arrepende agora!!! Se não estivéssemos nessa situação, você jamais sentiria remorso pelo que fez, eu te conheço bem.

PAULA – Minha filha, me perdoa/

MIRIAM – (corta) Não! Eu não vou te perdoar! E fique sabendo de uma coisa, Paula: Se eu morrer, a culpa será sua!


Miriam tenta conter suas lágrimas e sai correndo para o quarto. Paula tem seu coração despedaçado após ouvir as palavras da filha.


PAULA – Você ouviu isso, Fernando?

FERNANDO – Ela não está errada em nada.


Paula o encara, desacreditada. Fernando está frio e debochado diante dela, passando para o quarto. Paula fica solitária na sala, se remoendo de culpa. 


CENA 02: TEATRO. CAMARIM. INTERIOR. NOITE

Rose está em apreensão para subir no palco. A mulher começa a ter uma crise de nervos.


ROSE – Eu não vou conseguir!!!


Ela corre até a penteadeira e se encara no espelho, começando a chorar. Vicente fica tenso e se aproxima.


VICENTE – Como assim, Rose? Você não vai se apresentar?

ROSE – Eu não consigo, Vicente. Eu não consigo.

VICENTE – Rose, se você não subir no palco agora, essa peça acabou! Você é a protagonista, não pode ficar de fora.

ROSE – Não vai dar, Vicente… Não vai dar…

VICENTE – Não posso acreditar que você tá fazendo isso!


Nervoso, Vicente começa a se desesperar. Ilana e Ana se aproximam dele e tentam acalmá-lo. Daniel chega junto de Rose.


DANIEL – Rose, eu não imagino o quanto deve estar sendo difícil para você esse retorno. Foram anos longe do palco, mas você se preparou para esse momento. Foram dias e mais dias de ensaio. No último ensaio, aliás, eu vi que ninguém poderia fazer uma Donna melhor que você. Parece que esse personagem foi feito para ti. As pessoas lá fora clamam por você, elas querem assistir ao show que, com certeza, você irá dar. Então, sobe naquele palco e arrasa!


Ao ouvir as palavras de Daniel, Rose tranquiliza-se e respira fundo. CAM foca em seu olhar determinado.


CENA 03: TEATRO. PALCO. INTERIOR. NOITE

O público comenta a demora para a entrada da atriz. De repente, as luzes se apagam e todos são pegos de surpresa. Uma luz ilumina Rose, que aparece no meio do palco. A plateia vai à delírio com o aparecimento da consagrada e aplaudem. Rose sorri, ficando aliviada. Na coxia, Vicente, Daniel e André se abraçam, comemorando. Uma leve transição acontece, sinalizando que passou um tempo na cena. Rose está ao lado das atrizes que interpretam Rosie e Tanya (Bárbara) em Mamma Mia.


ROSE (Donna) – Eu preciso de uma pausa, meninas. Férias. Na verdade, um feriado. Dirijo esse lugar há uns quinze anos e nunca tive um dia de folga.


Inicia instrumental de "Money, Money, Money - ABBA"


ROSE (Donna) – I WORK ALL NIGHT, I WORK ALL DAY

TO PAY THE BILLS I HAVE TO PAY

ENSEMBLE – AIN’T IT SAD!

ROSE (Donna) – AND STILL THERE NEVER SEEMS TO BE A SINGLE PENNY LEFT FOR ME

ENSEMBLE – THAT'S TOO BAD!

ROSE (Donna) – IN MY DREAMS, I HAVE A PLAN IF I GOT ME A WEALTHY MAN

I WOULDN’T HAVE TO WORK AT ALL I’D FOOL AROUND AND HAVE A BALL


Várias pessoas se reúnem ao redor de Donna e ela começa a jogar células de dinheiro para eles.


COMPANHIA – MONEY MONEY MONEY MUST BE FUNNY

IN A RICH MAN’S WORLD

MONEY MONEY MONEY ALWAYS SUNNY

IN A RICH MAN’S WORLD

ROSE (Donna) – A-HA A-HA

ALL THE THINGS I COULD DO

COMPANHIA – IF I HAD A LITTLE MONEY IT’S A RICH MAN’S WORLD

IT’S A RICH MAN’S WORLD!


O musical é encerrado e os atores paralisam. A plateia aplaude a apresentação. Próximo ato:


Donna encontra o esconderijo de Bill, Harry e Sam.


ATOR (Bill) – Donna!

ROSE (Donna) – Bill!

ATOR (Harry) – Oi, Donna!

ROSE (Donna) – Harry!

DANIEL (Sam) – Oi!

ROSE (Donna) – Você!


Donna encara Sam e a cena congela.

Inicia instrumental de "Mamma Mia - ABBA".


ROSE (Donna) – I WAS CHEATED BY YOU

AND I THINK YOU KNOW WHEN 

SO I MADE UP MY MIND IT MUST COME TO AN END

LOOK AT ME NOW WILL I EVER LEARN

I DON’T KNOW HOW BUT I SUDDENLY LOSE CONTROL THERE’S A FIRE WITHIN MY SOUL

JUST ONE LOOK AND BELLRING

ONE MORE LOOK

EVERYTHING

WOH WOH

ENSEMBLE – MAMMA MIA HERE I GO AGAIN

MY MY HOW CAN I RESIST YA 

MAMMA MIA

DOES IT SHOW AGAIN

MY MY JUST HOW MUCH I’VE MISSED YA

ROSE (Donna) – YES I’VE BEEN BROKEN HEARTED BLUE SINCE THE DAY WE PARTED WHY WHY DID I 

EVER LET YOU GO

ENSEMBLE – MAMMA MIA

NOW I REALLY KNOW

MY MY I SHOULD NOT HAVE LET YOU GO


Próximo ato:


Sky e Sophie estão na praia, tendo uma conversa.


MARINA (Sophie) – Sabe quando eu disse que eu queria encontrar meu pai?

SKY (André) – Já falamos sobre isso mil vezes, Sophie. Você não precisa do seu pai. Eu estou bem aqui. Tudo bem?

MARINA (Sophie) – Sim… Sky, aconteça o que acontecer, você nunca vai me deixar, vai?

SKY (André) – Você está louca? Você virou meu mundo de cabeça para baixo.


Inicia instrumental de "Lay All Your Love On Me - ABBA"


SKY (André) – I WASN’T JEALOUS BEFORE WE MET

NOW EV’RY MAN THAT I SEE IS A POTENTIAL THREAT AND I’M POSSESSIVE, IT ISN’T 

NICE

YOU’VE HEARD ME SAYING THAT SMOKING WAS MY ONLY VICE

BUT NOW IT ISN’T TRUE NOW EV’RYTHING IS NEW AND ALL I’VE LEARNED HAS 

OVERTURNED

I BEG OF YOU


MARINA (Sophie) – DON’T GO WASTING YOUR EMOTION LAY ALL YOUR LOVE ON ME


IT WAS LIKE SHOOTING A SITTING DUCK A LITTLE SMALL TALK, A SMILE

AND BABY I WAS STUCK

I STILL DON’T KNOW WHAT YOU’VE DONE TO ME

A GROWN-UP WOMAN SHOULD NEVER FALL SO EASILY

I FEEL A KIND OF FEAR

WHEN I DON’T HAVE YOU NEAR UNSATISFIED, I SKIP MY PRIDE

I BEG YOU DEAR


SKY (André) – DON’T GO WASTING YOUR EMOTION LAY ALL YOUR LOVE ON ME


Homens entram na cantoria e correm até a Sky, o pegando e vestindo com roupas de nadador.


Próximo ato:


Donna pega o vestido de noiva de Sophie.


ROSE (Donna) – Esse é o vestido, então?

MARINA (Sophie) – Sim.

ROSE (Donna) – Maravilhoso. Ali e Lisa estão prontas para ajudá-la?

MARINA (Sophie) – Mãe, eu quero que você me ajude. Pode?


Inicia instrumental de "Slipping Through My Fingers - ABBA"


ROSE (Donna) – SCHOOLBAG IN HAND

SHE LEAVES HOME IN THE EARLY MORNING WAVING GOODBYE

WITH AN ABSENTMINDED SMILE I WATCH HER GO

WITH A SURGE OF THAT WELL KNOWN SADNESS AND I HAVE TO SIT DOWN FOR A 

WHILE

THE FEELING THAT I’M LOSING HER FOREVER AND WITHOUT REALLY ENTERING 

HER WORLD

I’M GLAD WHENEVER I CAN SHARE THE LAUGHTER THAT FUNNY LITTLE GIRL

SLIPPING THROUGH MY FINGERS ALL THE TIME I TRY TO CAPTURE EVERY MINUTE

THE FEELING IN IT

SLIPPING THROUGH MY FINGERS ALL THE TIME DO I REALLY SEE WHAT’S IN HER 

MIND

EACH TIME I THINK I’M CLOSE TO KNOWING SHE KEEPS ON GROWING

SLIPPING THROUGH MY FINGERS ALL THE TIME


Enquanto canta, Donna prepara o vestido de Sophie.


MARINA (Sophie) – Você acha que eu estou te colocando para trás?

ROSE (Donna) – Como assim?

MARINA (Sophie) – Porque todo mundo diz "sua mãe é tão legal, criando uma filha e administrando um negócio sozinha".

ROSE (Donna) – Bem, realmente não tive muita escolha, tive? Minha mãe me deserdou.

MARINA (Sophie) – O quê?! Eu não sabia.

ROSE (Donna) – Foi a melhor coisa.


DONNA e SOPHIE – SOMETIMES I WISH THAT I COULD FREEZE THE PICTURE AND SAVE IT FROM THE 

TINY TRICKS OF TIME

SLIPPING THROUGH MY FINGERS


MARINA (Sophie) – Você vai me levar ao altar?


Donna concorda, emocionada.


MARINA (Sophie) – Estou muito orgulhosa de você, mãe.


Elas se abraçam e Sophie sai de cena. Close em Donna.


ROSE (Donna) – SCHOOLBAG IN HAND

SHE LEAVES HOME IN THE EARLY MORNING WAVING GOODBYE

WITH AN ABSENTMINDED SMILE


Sam aparece na porta.


DANIEL (Sam) – Donna?

ROSE (Donna) – Agora não, Sam.

DANIEL (Sam) – Sophie me contou que você vai entregá-la no altar.

ROSE (Donna) – Sim, eu vou. Quem mais seria?

DANIEL (Sam) – E o pai dela?

ROSE (Donna) – O pai dela não está aqui.

DANIEL (Sam) – É o que ela quer. Ela me disse que quer o pai dela aqui. Talvez o pai dela também a queira.

ROSE (Donna) – O quê? Não faça isso comigo agora, Sam. Não quero ouvir isso agora.

DANIEL (Sam) – Donna, escuta. Isso é sobre nós. 


Inicia instrumental de "The Winner Takes It All - ABBA"


ROSE (Donna) – DON’T WANNA TALK

ABOUT THINGS WE’VE GONE THROUGH THOUGH IT’S HURTING ME

NOW IT’S HISTORY

I’VE PLAYED ALL MY CARDS

AND THAT’S WHAT YOU’VE DONE TOO NOTHING MORE TO SAY

NO MORE ACE TO PLAY

THE WINNER TAKES IT ALL THE LOSER STANDING SMALL BESIDE THE VICTORY

THAT’S HER DESTINY


O casamento:


Donna entrega Sophie para Sky e eles ficam de frente para o padre.


ATOR (Padre) – Bem vindos ao casamento de Sophie e Sky, todos os amigos aqui reunidos. E especialmente, bem-vinda, Donna, que representa a família da noiva. Amados, estamos aqui reunidos, hoje, na presença de Deus/

ROSE (Donna) – E bem vindo ao pai da Sophie. Filha, eu tenho que te contar. Não é justo esconder isso de você por mais tempo. Ele está aqui.


Bill, Harry e Sam levantam.


MARINA (Sophie) – Eu sei.

ROSE (Donna) – O quê?

MARINA (Sophie) – Eu o convidei. 

ROSE (Donna) – Mas você não pode ter feito isso! Eu não sei qual deles é.

BÁRBARA (Tanya) – Oh, meu Deus!

ROSE (Donna) – Oh céus!


Bill, Harry e Sam sentam-se.


MARINA (Sophie) – Mãe, eu sinto muito, muito mesmo. Você nunca vai me perdoar?

ROSE (Donna) – Ah, não sei, Sophie. (Pausa) Você vai me perdoar?

MARINA (Sophie) – Eu não me importo se dormiu com centenas de homens!


Donna e o Padre se encaram.


MARINA (Sophie) – Você é minha mãe!


Donna sorri para ela e olha para os convidados.


ROSE (Donna) – E eu nunca dormi com centenas de homens!


O Padre prepara-se para continuar a cerimônia, quando Sam levanta-se, quase que zangado e caminha até o altar.


DANIEL (Sam) – Espere. Estamos dizendo que posso ser o pai de Sophie, mas pode ser Bill e até mesmo Harry?

MARINA (Sophie) – Você conseguiu! E só tem a si mesmo para culpar.

DANIEL (Sam) – Eu o quê?

MARINA (Sophie) – Se você não tivesse largado minha mãe e se casado com outra pessoa/

DANIEL (Sam) – Não, não foi assim. Eu estava noivo, tive que ir pra casa. Achei que era a coisa certa a se fazer. (Respira) Mas eu voltei.

ROSE (Donna) – O quê?!

DANIEL (Sam) – Sim. Eu disse a Lorraine que não poderia me casar com ela e voltei direto.

ROSE (Donna) – Bem, por que você não me ligou?

DANIEL (Sam) – Porque eu fui idiota o suficiente para pensar que você poderia estar me esperando, sentada em seu quarto, me desejando. Só que quando cheguei aqui, me disseram que você estava com outro.


Todos olham para Harry e ele se levanta.


DANIEL (Sam) – Então, voltei para Lorraine, que me disse que eu era idiota e… se casou comigo para provar isso.

ATOR (Harry) – Desculpe. Se eu puder entrar por um minuto, por um momento, há algo/

ROSE (Donna) – Ah, Harry, o cheque, eu irei devolver.

ATOR (Harry) – Oh, não. O cheque é seu, aceite. É ótimo ter um terço da Sophie. Eu nunca pensei que fosse ter filhos.

ROSE (Donna) – Oh, Harry…

ATOR (Harry) – Donna, você foi a primeira garota que amei… e também a última. Eu sou gay.

ROSE (Donna) – Você tem meu apoio!

DANIEL (Sam) – Bom, eu concordo com Harry. Podemo descobrir quem é o pai, se quisermos, mas é ótimo ter um terço da Sophie.

ATOR (Bill) – Eu também concordo!


Os três se aproximam do altar e ficam atrás de Sky, que está com Sophie.


BÁRBARA (Tanya) – Típico, não é? Espere vinte anos por um pai, e então três aparecem de uma vez.


Foco em Sophie encarando os três pais.


MARINA (Sophie) – Não sei qual de vocês é meu pai, mas não importa. Aprendi algo sobre mim. Sky, não vamos nos casar!


Convidados suspiram.


MARINA (Sophie) – Eu sei que você nunca quis nada disso, de qualquer maneira. Ok? Tenho toda a minha vida pela frente. Vamos sair desta ilha e desbravar o mundo!

ANDRÉ (Sky) – Eu te amo!


Os dois se beijam.


ATOR (Padre) – Donna, presumo que o casamento foi cancelado?

ROSE (Donna) – Eu não faço a menor ideia do que está acontecendo.

DANIEL (Sam) – Espere. Por que desperdiçar um bom casamento? Que tal, Sheridan? Você vai precisar de alguém para mandar nesta sua ilha.

ROSE (Donna) – Está louco? Não sou bigama!

DANIEL (Sam) – Nem eu. Sou um homem divorciado que ama você há vinte e um anos! E desde que cheguei a esta ilha, estou ansioso para mostrar o quanto.


Tanya borbulha de emoção. Sam se ajoelha diante de Donna e abre os braços.


DANIEL (Sam) – Vamos, Donna! É apenas o começo do resto de sua vida.


Início instrumental de "I Do, I Do, I Do, I Do, I Do - ABBA"


DANIEL (Sam) – I CAN’T CONCEAL IT DON’T YOU SEE CAN’T YOU FEEL IT

MULHERES – SAY I DO

I DO I DO I DO I DO I DO

DANIEL (Sam) – DONNA LET’S TRY IT YOU LOVE ME

DON’T DENY IT

MULHERES – SAY I DO

ROSE (Donna) – I DO I DO I DO I DO I DO


Todos comemoram. Donna sai e volta vestida de noiva. O Padre a casa com Sam.


(Música de fundo: Dancing Queen - ABBA)


As luzes apagam e a cortina fecha, encerrando o espetáculo. A plateia aplaude, completamente encantada pela apresentação, os gritos são de felicidade e orgulho. A cortina reabre e todo o elenco e produção da peça se curva diante dos espectadores. Entre eles, Rose, Daniel, André, Marina, Bárbara, Vicente, Ilana e Ana.


ABERTURA:



CORTE:


CENA 04: BAR. INTERIOR. NOITE

Após o fim da apresentação, Rose, Daniel, André, Marina, Bárbara, Vicente, Ilana, Ana e todo o elenco estão reunidos em um bar para comemorar o sucesso da peça. Vicente chama a atenção deles.


VICENTE – Pessoal, foi tudo lindo! Eu gostaria de agradecer a todos que fizeram Mamma Mia ser possível. E, claro, eu quero fazer um agradecimento especial a uma mulher que foi a minha inspiração para produzir essa peça: Rose, você é um exemplo de superação. Ter você de volta aos palcos foi incrível. Muito obrigado por isso, minha amiga.

ROSE – Eu que agradeço à você pela oportunidade e a todo o elenco que me ajudou a voltar a atuar e tornou essa realização possível. 


Todos aplaudem. Uma champagne é estourada e as taças são servidas, fazendo com que eles brindem.


(Música de fundo: Instrumental - Bossa Tranquilidade)


CENA 05: RIO DE JANEIRO. EXTERIOR. DIA

Amanhece na cidade maravilhosa. A praia está lotada, várias pessoas aproveitam a bela manhã ensolarada. Corte para a fachada da Mansão de Paula. 


CENA 06: MANSÃO PAULA. SALA DE JANTAR. INTERIOR. DIA

Paula está sentada em frente a mesa, tomando café da manhã sozinha. Miriam e Fernando passam pelo ambiente. (Instrumental encerra)


PAULA – Para onde você vai, minha filha?

MIRIAM – Meu pai irá me levar para a quimioterapia.

PAULA – Como é que é?

FERNANDO – Eu me coloquei a disposição da nossa filha, Paula. Ela disse que não se sentiria bem na sua companhia. Agora, estou aqui e vou ajudá-la.

PAULA – Isso é um absurdo! Fernando, você está tentando me colocar como a vilã dessa história, mas você não é um santo.

FERNANDO – Não sou eu que estou te colocando nesse papel, Paula. Você mesma se colocou.

MIRIAM – Não adianta discutir com ela, pai. Vamos, senão vou perder a hora.

PAULA – Não acredito que você está fazendo isso comigo, filha.


Miriam vira a cara para ela e vai embora com Fernando. Paula fica arrasada e perde o apetite.


CENA 07: APARTAMENTO ILANA. SUÍTE. INTERIOR. DIA

Ilana e Vicente acordam ao mesmo tempo e viram um para o outro, encarando-se. Eles logo sorriem e se beijam. 


ILANA – Bom dia, meu amor.

VICENTE – Bom dia.

ILANA – Como você está se sentindo?

VICENTE – Realizado. Foi tudo tão perfeito.

ILANA – Seu trabalho foi excepcional nessa peça, Vicente. O meu respeito e admiração por ti só aumentou.

VICENTE – Fico muito feliz em ouvir isso de você. 

ILANA – E aí, quando vão começar a produção de O Jardim sem Flores? No caso, retomar.

VICENTE – Amanhã mesmo, quando voltarmos a companhia. Aliás, iniciaremos a produção de O Jardim e também da sua peça. 

ILANA – Mentira…

VICENTE – A mais pura verdade. Eu li o roteiro base que você me enviou e fiquei encantado. Mandei para os investidores e eles também adoraram.

ILANA – Não acredito, Vicente! Meu sonho tá se tornando realidade.

VICENTE – Eu te avisei: cola na minha, que é sucesso. Foguete não tem ré!

ILANA – Te amo.

VICENTE – Eu amo mais.


Os dois dão risada e voltam a se beijar intensamente.


CENA 08: APARTAMENTO GABRIELA. QUARTO. INTERIOR. DIA

Helena está sentada em uma cadeira ao lado da cama de Gabriela, onde ela está deitada, recebendo alguns cuidados de uma enfermeira. A enfermeira termina o serviço e sai, deixando elas à sós. 


HELENA – Como tá sendo, hein, minha amiga?

GABRIELA – Nada fácil, Helena. Eu pensava que com o tempo ia me acostumar, mas eu não me acostumo. A gente só aprende a lidar com a dor.

HELENA – Nem sou capaz de mensurar o seu sofrimento.

GABRIELA – Tudo que eu queria era a minha vida de volta, voltar a ser quem eu era. Eu me sinto perdida às vezes.

HELENA – Você pode voltar a fazer o que fazia, já disse que estou de braços abertos para lhe receber na agência.

GABRIELA – No momento, eu ainda não me sinto pronta. Mesmo que eu volte, não vai ser mais como era antes.

HELENA – Vai ser diferente, sim, mas pode ser até melhor. Você vai encontrar dificuldades, é natural, mas você pode superá-las.

GABRIELA – Tudo está tão cômodo, Helena… Não sei se quero enfrentar outro choque de realidade por agora.

HELENA – Tudo bem, eu não irei insistir. Mas saiba que a Casa Rosada estará sempre a sua disposição. 

GABRIELA – Você é uma amiga e tanto, Helena. Muito obrigada por tudo que você vem fazendo por mim.

HELENA – Não faço mais do que a minha obrigação como amiga.


As duas sorriem uma para a outra e Helena passa a mão no rosto de Gabriela, uma demonstração de carinho entre duas amigas.


CENA 09: FARMÁCIA. INTERIOR. DIA

Ana chega em uma farmácia e caminha pelos corredores, até encontrar o setor que deseja. Ela para em frente a uma prateleira repleta de testes de gravidez, de diferentes marcas. A mulher respira fundo e pega um aleatório, indo até o caixa para fazer o pagamento.


CENA 10: APARTAMENTO GABRIELA. SALA. INTERIOR. DIA

Helena está indo em direção a porta do apartamento para ir embora. Na saída, encontra com Lourdes, abraçando-a.


LOURDES – Já está indo, Helena?

HELENA – Estou. Tenho alguns compromissos na agência. 

LOURDES – Muito obrigada por ter vindo visitar a minha filha. Ela sempre fica muito feliz com a sua presença.

HELENA – Gabriela é um grande presente do universo na minha vida, eu não poderia ter uma amiga melhor.

LOURDES – Sabia que ela diz o mesmo de você?

HELENA – Fico feliz. (P) Bom, como anda a relação dela com a Jéssica?

LOURDES – Vai bem… muito bem, por sinal. As duas fazem muito bem uma para a outra.

HELENA – Eu temo sobre até quando essa relação fará bem para a Gabriela.

LOURDES – Como assim, Helena?

HELENA – A Jéssica tem muitas questões mal resolvidas e isso, uma hora ou outra, vai acabar refletindo na Gabriela, assim como refletiu da última vez e deu no que deu.

LOURDES – Dessa vez, a moça garantiu que fará tudo diferente. Até o momento, está tudo bem e já faz um bom tempo que ela está frequentando aqui.

HELENA – Eu espero que continue assim, Lourdes. No entanto, eu queria dizer que tenho uma boa sensação, mas não tenho. Algo me diz que a Jéssica ainda pode trazer dor de cabeça. 

LOURDES – Estarei vigiando, Helena. E qualquer coisa, falo com você. 


Helena dá uma piscadela para Lourdes, que abre a porta para que ela vá embora. Após Helena ir, Lourdes fica pensativa sobre o que ela disse.


CENA 11: PRAIA. EXTERIOR. DIA

Daniel estaciona o carro no acostamento do calçadão. Ele, Rose, André, Bárbara e Marina descem do automóvel, de traje praiano, e caminham com suas coisas até a areia, onde ocupam uma barraca.


TAKES: Daniel olhando o cardápio do quiosque; Bárbara e Marina passando protetor uma na outra; André e Daniel jogando frescobol.


Ao final dos takes, Rose está se bronzeando próximo a barraca. Daniel, André, Marina e Bárbara bebem uma caipirinha. André avista uma carroça de picolé. 


ANDRÉ – Querem picolé?

BÁRBARA – Ah, eu quero.

MARINA – Chama o moço que eu vejo se quero.

ANDRÉ – Vai querer, mãe?

ROSE – Não, obrigada. 

DANIEL – Eu também dispenso, meu filho.


André acena para o vendedor de picolé, que em meio ao sol escaldante, carrega a carroça até eles. CAM revela que é Henrique.


HENRIQUE – Bom dia, família, vão querer de quê? Tem de coco, limão/


Ao perceber quem são, Henrique para de falar e fica em estado de choque. Marina o reconhece.


MARINA – Henrique?!


Com vergonha, Henrique pega a carroça e vai embora, deixando eles para trás. 


BÁRBARA – Era o Henrique mesmo?

MARINA – Era. Impossível não reconhecer.

ANDRÉ – Não sabia que ele vendia picolé.

MARINA – E não vendia. Depois que saiu da companhia, parece que as coisas mudaram… 


Marina sente-se mal com a situação. André percebe e vai até ela, lhe abraçando. 


ANDRÉ – Ei, não vai me dizer que está se sentindo mal?!

MARINA – Eu tenho uma parcela de culpa nisso, André/

ANDRÉ – Nunca mais repete isso! Você não teve culpa de nada.

BÁRBARA – Ele só está colhendo tudo o que plantou, Marina.


Bárbara segura na mão da amiga e lhe dá conforto. 


CENA 12: APARTAMENTO RENATA. INTERIOR. DIA

Renata está arrumando a sala do apartamento, batendo algumas almofadas. Sua arrumação é interrompida ao ver Jéssica chegando com uma mala na sala.


RENATA – Para onde você vai com essa mala, Jéssica?

JÉSSICA – Eu vou passar um tempo no apartamento da Gabriela, mãe. 

RENATA – Como é que é? Você vai embora de casa, é isso?!


Tensão entre ambas. Closes alternados e final em Jéssica, tensa.


ENCERRAMENTO:




Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.