Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Disputa Pelo Poder - Capítulo 07 (Reprise)

 



Disputa pelo Poder - Capítulo 07

Anteriormente...

Francisco: Olha Jorge, eu fico muito feliz de ver minha filha bem, e tal, mas eu fico preocupado.

Jorge: Como assim, seu Chico?

Francisco: Acredito que essa ida dela pro Rio vai causar grandes transformações. 

Jorge: O que você tá sentindo?

Francisco: Algo ruim, Jorge.

(Tema de tensão).

Fique agora com o capítulo de hoje. 

Capítulo 07

Cena 1, Casa de Simone, dia.

Simone aparece e vê os dois calados.

Simone: O que foi, gente?

Francisco: Nada, minha filha... eu tava aqui conversando com o Jorge sobre os meus delírios. 

Simone: Sei os delírios... (risos)

Jorge: Simone, temos que ir. Já está no horário.

Simone olha no relógio de pulso. 

Simone: É mesmo. Bom já arrumei as malas. 

Francisco: Vai com Deus, filha.

Simone: Obrigado pai. 

Francisco e Simone se abraçam. 

Jorge: Vamos, Simone?

Simone: Vamos.

Jorge e Simone vão para o carro.

Jorge: Eu não sei por quê você quer ir de ônibus, Simone. Eu tenho um carro, posso te levar.

Simone: Ah Jorge, eu não quero atrapalhar...

Jorge: Vamos ir até a rodoviária anular a passagem. Você vem comigo.

Cena 2, Sala, Casa dos Vilhena (núcleo 2), noite.

Cristiano está arrumando as malas.

Berenice: Bom dia, meu filho.

Cristiano: Dia.

Berenice: O seu pai foi lá na rodoviária comprar a tua passagem.

Cristiano: É, eu sei. 

Berenice: Tem certeza de que você quer ir embora, Cristiano?

Cristiano: Tenho mãe, tenho! Eu preciso esquecer desse assunto!

Berenice: Oh meu filho, mas você não tem culpa alguma nisso, pq vc está desse jeito?

Cristiano: Por quê eles não vão acreditar em mim! Não vão!

(Tema de fundo tensão).

Cristiano se arruma e vai embora.

Berenice o olha pela janela.

Berenice: Oh meu filho... por quê isso foi acontecer com você.

Cena 3, Aeroporto, dia.

Laura chega ao Aeroporto animada.

Laura: Ivar, tire minhas malas e coloca ali no bagageiro, eu vou ir atrás do Tide!

Ivar: Tem certeza disso, dona Laura?

Laura: Tenho! O Tide me disse que eu poderia ir pra São Paulo, mas logo não me deu a passagem pra eu ir! Que droga! Vou pra Londres fazer um escândalo lá!

Ivar: Vamos então, Dona Laura.

Caio logo aparece correndo atrás de Laura.

Caio: Laura! LAURA!

Laura olha para trás e vê Caio se aproximando.

Laura: Ivar, vamos correndo, aquele ali é um tarado que tá atrás de mim!

Ivar logo coloca as malas de Laura no bagageiro e sai correndo atrás da mulher.

Caio: Laura! Tenho uma coisa a te dizer!

Laura: Não te conheço, seu louco!

Caio: Laura, meu pai deixou as passagens comigo!

Laura logo para.

Laura: Por quê o Tide deixou minhas passagens logo com você, Caio?

Cena 4, Interior de Academia, dia.

Fernanda aparece na academia.

Dois rapazes a olham sorridentes.

Ela retribui o sorriso.

Professor Diegues: Fernanda?! O que você faz aqui?

Fernanda: Vim fazer Zumba, professor. 

Professor Diegues: Quem diria hein! Você vir aqui!

Fernanda: Sim, eu repensei em voltar aqui. Estava com muita vontade!

Professor Diegues: Bom, a próxima aula já já vai começar, vem comigo.

Ela sorri e acompanha o professor.

Cena 5,  Aeroporto, dia.

Laura: Responde Caio!

Caio: Hum, ele suspeita de você. 

Laura: De mim? Mas o que eu fiz pra receber acusações do Aristides?!

Caio: Ele acha que você se encontra com outros rapazes. 

Laura se sente ofendida. 

Laura: Eu nunca faria isso com o Tide! Sou incapaz de fazer essas coisas.

Caio: Também não venha dar uma de boa samaritana, Laura pois sei que você é capaz sim. Não é a toa que eu e a Cíntia não confiamos em você. 

Laura: Eu estou pouco me importando se vocês suspeitam de mim ou não! Sou uma mulher de princípios e nunca trairia o Tide!

Caio entrega a passagem a Laura.

Caio: Então prove. Prove pra mim.

Laura: E como é que farei isso?


Cena 6,  Rodoviária, tarde.

Cristiano e sua família chegam a rodoviária. 

Sebastião logo avista o filho.

Sebastião: Aqui está o bilhete. Já está tudo pago.

Cristiano: Obrigado, meu pai.

Cristiano abraça o pai.

Sebastião: Olha, Cristiano... quero que saiba que apesar de tudo você continua sendo meu filho. Espero que esse assunto sobre a morte do tal rapaz lhe recaia sobre ti e que tu tenhas um advogado que lhe ajudará sob a guarda do Senhor. 

Cristiano: Também espero.

(Burburinho de ônibus e passageiros).

Diva: Fica bem hein, Cris. Que você consiga se salvar dessa teia em que ficou preso.

Cristiano: Pode deixar, Diva. Eu voltarei pra Duas Barras com a ficha limpa e com vida nova. 

Berenice: Que Deus lhe proteja meu filho. E ligue pra nós hein, estaremos lhe dando notícias daqui.

Cristiano: Que a senhora tenha orgulho de mim quando eu conquistar os meus sonhos.

Berenice: Pode deixar. 

Cristiano: Zelinha, fique bem hein.

Zelinha: Cris eu---

Informante: O ônibus para o Rio de Janeiro parte daqui a cinco minutos. Passageiros vão para a classe B. Repito passageiros, vão para a classe B.

Cristiano: É melhor eu indo.

Cristiano se despede de todos.

Cristiano: Tchau pessoal!

Família: Tchau Cristiano!

(Joe - Na Selva das Cidades)

Cristiano anda até o local de partida e vê vários passageiros subindo ao ônibus. 

Logo é a vez dele. Ele entrega o bilhete e sobe e se senta numa cabine confortável. 

Cristiano olha para o terminal de ônibus com um sorriso no rosto. 

Cristiano: Eu vou ser rico. De um jeito ou de outro vou dar orgulho pra minha família e pra Simone. Disso eu sei.

O ônibus logo parte.

Cena 7,  Apartamento de Jorge, Barra da Tijuca, tarde.

Depois de um tempo, Jorge e Simone chegam ao Rio.

As cenas mostram o estado do Rio e suas belezas naturais.

Logo em seguida, a cena muda e mostra Jorge e Simone descendo do carro.

Simone: Nossa! Que lugar bonito, Jorge!

Jorge: Ah, querida Simone não é pra tanto.

Simone: Não seja modesto. É pra tanto sim! Uma paisagem linda deve ser lá de cima!

Jorge: Vamos subir?

Simone: Vamos, vamos sim!

Jorge: Eu te ajudo com as malas.

    Corta para Sequência. 

Jorge: É por aqui.

Simone olha para o lugar curiosamente.

Jorge abre a porta. Eles entram.

Simone fica surpresa com a beleza da casa de Jorge.

Simone: Jorge que casa linda!

Jorge: Tem uma empregada pra te ajudar. Cira, voltei!

A empregada logo aparece. 

Jorge: Cira, essa é a Simone, uma hóspede e uma grande amiga minha que ficará aqui em casa. 

Simone estende a mão pra Cira que a toca.

Cira: Muito prazer em conhecê-la.

Jorge: Cira, ajude a Simone a levar as malas dela para o quarto de hóspedes, eu vou fazer um almoço especial pra gente pois estou morrendo de fome!

Simone: Eu também estou com fome, Jorge!

Jorge: Não se preocupe, faço as coisas num instante. 

Cena 8, Casa dos Arruda Campos, Jardim, tarde.

Dona Maria Amélia caminha pelo jardim da casa da filha.

Maria Amélia: Vivi nem pra cuidar dessas flores! Daqui a pouco estão se tornando ervas daninhas!

Vivi logo aparece.

Vivi: Ouvi meu nome, o que a senhora está dizendo aí, Dona Maria Amélia?

Maria Amélia: Estou dizendo, minha filha que você não cuida do seu jardim!

Vivi: Mas é claro que cuido, mamãe! Tem o Sérgio, o jardineiro que sempre vem de 3 em 3 dias pra cuidar.

Maria Amélia: Parece que a conduta desse homem não é lá muito boa, olha.

Vivi olha para as flores meio danificadas.

Vivi: É verdade... mas o que tá acontecendo com o Sérgio, hein? Ele sempre cuidou tão bem do meu jardim...

Maria Amélia: O salário minha filha. Esses jardineiros não fazem nada barato não, e não é de agora, viu!

Vivi dá uma bela risada.

Maria Amélia: Mas o que tem de engraçado?

Vivi: Que a senhora tem uma língua ferrenha pra criticar os outros sem saber mamãe!

Maria Amélia: Eu só dei a minha opinião formal, filha, foi só isso.

(Barulho de carro).

Maria Amélia: Minha neta chegou.

Vivi: Vou conversar com Fernanda. Você vem comigo, mamãe?

Maria Amélia: Não, minha filha. Ficarei aqui cuidando das flores.
     Corta para Sequência. 

Vivi entra em casa.

Fernanda aparece toda suada e sorridente.

Vivi: Mas o que aconteceu, Fernanda?! Que maneiras são essas?

Fernanda: Eu estou ótima mamãe! Voltei pra academia pra retomar as aulas de zumba e estou tentando voltar a natação. 

Vivi: Mas que notícia incrível, minha filha!

Fernanda: Sim, eu estou super animada!

Vivi: Recebi um convite do Caio por e-mail.

Fernanda: E do que se trata?

Vivi: Do jantar de aniversário da Cíntia que ele mesmo propôs. 

Fernanda: Ah é, eu tinha esquecido! Tenho que comprar um presente pra ela!

Vivi: Depois que você for tomar um banho e comer nós vamos lá. 

Fernanda: Ok.

Cena 9, Apartamento de Walkíria, tarde.

Walkíria volta pra casa depois de um tempo no trabalho.

Walkíria: Jandira?

Jandira logo aparece.

Jandira: Sim senhora?

Walkíria: Jorge ligou?

Jandira: Não senhora.

Walkíria: Pois então ligue pra ele, preciso conversar com ele sobre a Flávia.

   Corta para Sequência. 

Simone está na cozinha com Jorge cozinhando.

Jorge: Simone, eu vou ter que dar uma passada ali no mercadinho que tem por aqui para comprar salsinha e coentro para o feijão, pode ficar cuidando aqui das coisas?

Simone: Mas é claro que sim, Jorge.

Jorge: Ótimo! A Cira vai vir te ajudar. Cira! Vem ajudar a Simone na cozinha.

Cira aparece.

Simone: Cira, fica de olho ali na mistura que parece que tá quase no ponto, entende?

Cira: Sim senhora.

Jorge sai da casa.

(Telefone toca).

Simone: Deixa que eu atendo. 

A cena produz cortes entre Simone e Walkíria conversando  durante o diálogo. 

Walkiria: Alô, Jorge?

Simone: Com quem falo?

Walkíria: Com a ex-esposa dele e mãe da filha dele!

Simone: Então a senhora deve ser a Dona Walkíria?

Walkíria: Sou eu sim, por quê?

Simone: Jorge me falou de você.

Walkíria: Falou é?! Pois bem, onde está ele?

Simone: Ele precisou dar uma saída pra comprar alguns ingredientes na feira e logo logo volta. Quer deixar recado?

Walkíria: Não, não, muito obrigada, ligarei outra hora.

Walkíria desliga o telefone. 

(Tema de fundo suspense).

Simone: Que estranho...

Cena 10, Casa dos Vilhena, sala, fim de tarde.

Caio está elegantemente bem arrumado.

Caio: Cíntia! Cíntia, venha logo minha irmã! Papai voltará logo!

Cíntia: Eu já estou indo, não me apresse!

Caio olha pelo relógio as horas.

Caio: 7:15. Logo Papai chega e os convidados também. 

(Barulho de carro se aproximando)

Caio: Deve ser ele!

Vitório logo aparece e espera a campainha ser tocada.

(Campainha toca)

Vitório abre a porta e Aristides entra em casa meio animado.

Aristides: Boa noite, família!

Caio: Boa noite, pai!

Cíntia desce as escadas. Cíntia abraça o pai carinhosamente. 

Cíntia: Pai!

Aristides: Oh minha filha! Que saudades!

Cíntia: Já estava morrendo de saudades!

Aristides: Eu trouxe um presente pra você. 

Cíntia: O que será agora?

Aristides pega duas sacolas de luxo estrangeiras e entrega a Cíntia. 

Cíntia abre a primeira, ao qual se revela um pingente de safiras.

Cíntia: Pai... isso é lindo!

Aristides: Sabia que ia gostar.

Cíntia abre o segundo e último presente.

Neste um vestido decotado branco é mostrado.

Aristides: Este é para você usar na virada do ano.

Cintia: Muito obrigado, pai!

Aristides: Não tem de quê. E Laura?

(Tema de fundo suspense).

Cena 11, Apartamento de Walkíria, noite.

Flávia chega em casa cansada. 

Walkíria percebe a chegada da moça e se aproxima aflita.

Walkíria: Aonde você estava, hein, Flávia? Passei a tarde inteira preocupada com você!

Flávia: Eu tinha ido com a Lívia e o Miguel sair depois da escola pra pegar uma praia e um cinema.

Walkíria: Custava ter avisado?

Flávia: Eu estou bem, não estou?

Walkíria: Bom, é sim. Mas da próxima vez me avise ou redobrarei a minha segurança em você!

Flávia: Meu pai ligou?

Walkíria: Não, e falando nisso havia uma mulher na casa do seu pai. Ou melhor apartamento. 

Flávia: Como assim?

Walkíria: É isso que você ouviu. Jorge tem uma esposa!

(Tema de fundo tensão).

A cena congela no rosto de Flávia que vira gesso.

Fim de Capítulo.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.