Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Troco - Capítulo 27 | Últimos Capítulos

    





O TROCO 

CAPÍTULO 27


Produção: Ranable Webs


Criada e escrita por: EZEL LEMOS

Direção: WANDERSON ALBUQUERQUE 



PARTICIPAM DESTE CAPÍTULO

BRUNA MARQUEZINE - MAYA/ LIS

CAIO PADUAN - RODOLFO 

SÉRGIO MALHEIROS - ANTHONY

CLAUDIA RAIA - ELVIRA

ALEXANDRE BORGES - CÍCERO

FERNANDO PAVÃO - WALTER

SOPHIA ABRAHÃO - KÁTIA

MAURÍCIO DESTRI - KAÍQUE 

ADRIANA LESSA - GRACINHA

SILVIA PFEIFFER - CASSANDRA DHEMERSSON

JUAN ALBA - HERMES DHEMERSSON

JULIANA PAIVA - DAFNE DHEMERSSON 

ANA BEATRIZ NOGUEIRA - NEIVA

THAIS MELCHIOR - PÂMELA 

CACO CIOCLER - SAMIR

ANGELA FIGUEIREDO - BILONE

RODRIGO SIMAS - MAX

DANIEL ROCHA - DARLISSON 



CENA 1 - INT. MANSÃO DE MAYA / SALA / TARDE 

Rodolfo está cara a cara com Maya, ele está surpreso com a revelação de que ela está apaixonada por ele. 


RODOLFO - Como é? 

MAYA - É isso mesmo que você ouviu, Rodolfo! Desde o primeiro momento que eu te vi eu me apaixonei por você.

RODOLFO - Você tá de brincadeira! 

MAYA - Não. É sério! Eu jamais brincaria com isso! 

RODOLFO - Então você fez tudo, comprou as ações do papai somente para conseguir casar comigo, através de ameaça. 

MAYA - Não. Eu não estou lhe ameaçando. Mas eu comprei as ações para ficar próxima de você. Agora se você vai casar comigo, só depende de você. 

RODOLFO - Eu tô sacando seu jogo! Você é do tipo que consegue tudo que quer comprando. E quer me comprar. 


Maya tenta seduzir Rodolfo com o olhar e vai em sua direção, ela dá-lhe um selinho.


MAYA - E você não se venderia para minha, gatinho? Eu adoraria ter você todos os dias comigo.

RODOLFO - Você para de brincar comigo! 

MAYA - Eu não tô brincando! Tô falando sério. 

RODOLFO - Preciso pensar. 

MAYA - Tá bom, então. Só não pensa muito tá? 


CENA 2 - INT. IGREJA DO BAIRRO / TARDE

Kaique chega correndo na igreja, acompanhado de Walter. Eles vêem que o casamento já foi finalizado e que Anthony e Kátia se preparam para sair da igreja. Todos se preparam para sair do local. Gracinha encosta em Cícero e fala no seu ouvido.


GRACINHA - Eu não vou à festa.

CÍCERO - Vai sim, mulher! Onde se viu faltar a festa de casamento do filho.

GRACINHA - Eu não aguento mais. 

CÍCERO - Para de dá chilique mulher. Não vai estragar a felicidade do nosso filho. 


Kaique está inconformado por não ter chegado a tempo de falar sobre Lis. Walter tenta acalmar o amado.


KAIQUE - Não acredito que eu não consegui falar. Agora se eles descobrirem que a Lis tá viva vai ser tudo mais difícil. 

WALTER - Não fica assim. Talvez tenha sido o melhor. 

KAIQUE (chateado, aumentando a voz) - Como é o melhor, Walter? Melhor pra quem? Para a Lis? 

WALTER - Eu não disse isso, amor.

KAIQUE - Não me chama assim. Você escondeu isso tudo de mim. 

WALTER - E você mexeu nas minhas coisas. Não era para você encontrar aqueles papéis. Eu prometi a sua prima que não falaria para ninguém.

KAIQUE - Eu encontrei sem querer. E você fez muito errado. O que ela fez foi errado. 


Elvira chega até os dois e os surpreende.


ELVIRA - O que aconteceu Kaique? Onde você estava? Sua irmã se casou e você não viu, não estava presente. 


O pessoal vai saindo da igreja e Kaique e Elvira acabam se separando entre as pessoas. 


CENA 3 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA / TARDE

Rodolfo chega irritado em casa e senta no sofá. Cassandra vai chegando no local e percebendo o mal humor do filho, tenta conversar com ele. 


Cassandra aconselha Rodolfo a casar com Maya e revela suspeitas, ele é frio com Pâmela


CASSANDRA - O que aconteceu, meu filho? 

RODOLFO - Nada, mãe! 

CASSANDRA - Fala, Rodolfo! Eu sei tá acontecendo alguma coisa! 

RODOLFO - Tá bom! É que a Maya fez uma proposta tentadora. 

CASSANDRA (surpresa) - O que você falou? Maya? Proposta? 

RODOLFO - Ela quer se casar comigo, mãe! 


Cassandra abre bem os olhos surpresa com tal atitude da sua vizinha.


CASSANDRA - Como é? Eu não tô acreditando! Eu sabia que alguma intenção ela tinha ao vir morar aqui, meu filho. Eu sempre tive razão. Mas, então essa era a intenção dela? Casar com você? 

RODOLFO - Você acha mesmo que ela sempre quis isso? 

CASSANDRA - Tenho certeza! Você é um homem lindo, rico e cheio de saúde. O sonho de qualquer mulher. 

RODOLFO - Não sei, mãe. E porque ela nunca me falou nada? 

CASSANDRA - Não sei. Mas você tem namorada. Se ela tem o mínimo de bom senso jamais se atreveria confessar isso pra você.

RODOLFO - É, pode ser. 

CASSANDRA - E você? O que vai fazer agora? 

RODOLFO - Nós precisamos de dinheiro. O papai nos deixou uma miséria. Eu poderia sair por aí e arriscar dar um golpe em alguma ricaça. 

CASSANDRA - Mas pra quê ir para longe, fazer o que você pode fazer aqui perto, não é mesmo? 


Rodolfo levanta do sofá e Cassandra o encara, ambos riem. 


RODOLFO - Mamãe! Você adivinha meus pensamentos! 

CASSANDRA - Seja esperto! Arranque tudo que bela tiver! Deixe ela na miséria igual ela fez com a gente! 

RODOLFO - Agora eu não sei como fazer com a Pâmela. 

CASSANDRA - Deixe ela comigo, meu querido.


Dafne está ao lado da parede, na escada, ouvindo toda a conversa. Assustada com o que ouve, ela coloca as mãos na boca e vai subindo a escada, enquanto Pâmela desde e chega até a sala, onde estão Rodolfo e Cassandra. Rodolfo olha indeciso para Cassandra e Pâmela não entende a reação deles.


CASSANDRA - Deixa ela comigo, Rodolfo!

PÂMELA (desconfiada) - Oi? 


Rodolfo vai embora e Pâmela o segue, mas Cassandra pega em seu braço, deixando ela assustada.


PÂMELA - O que é isso? 

CASSANDRA - Espere! Precisamos conversar! 

PÂMELA - O que tá acontecendo, Cassandra? O Rodolfo nem falou comigo! 

CASSANDRA - Você precisa sair dessa casa! 

PÂMELA - Como assim? 

CASSANDRA - É isso mesmo que você ouviu! O Rodolfo não quer mais continuar com você! 

PÂMELA - Oi? Do que você tá falando? 

CASSANDRA - Acabou, Pâmela! Não existe mais você e Rodolfo! Pegue as suas coisas e saia imediatamente dessa casa! 

PÂMELA - E porque o próprio Rodolfo não fala isso? 

CASSANDRA - Meu filho não quer mais te ver. 

PÂMELA (triste) - Eu quero falar com ele! 

CASSANDRA - Não se atreva! Ou eu serei obrigada a contar um segredinho que descobri de uma bela menina rica que perdeu tudo e ficou na ruína. 


Pâmela fica surpresa com a descoberta de Cassandra e demonstra toda sua raiva contra a matriarca. 


PÂMELA - Você me paga, Cassandra! 

CASSANDRA - Vai embora sua fracassada! Vai ser melhor pra você! 

PÂMELA - Vocês só sabem valorizar quem tem dinheiro! 

CASSANDRA - Assim como você, querida! 

PÂMELA - Isso não vai ficar assim! 


Pâmela sai enxugando as lágrimas com muita raiva, enquanto Cassandra sorri.


CENA 4 - INT. SALÃO DE FESTAS 

Na festa de casamento, Anthony e Kátia cortam o bolo, ambos felizes enquanto os convidados aguardam ao lado. Kaique olha insatisfeito, imaginando que toda a alegria da irmã pode acabar após saber que Lis está viva. 


ANTHONY - Para quem vai o primeiro pedaço, meu amor?

KÁTIA - Para quem será? Para quem será?


Kátia faz um suspense olhando para várias pessoas entre os convidados e vai até Elvira, que se emociona, enquanto Gracinha vira a cara. Elvira pega o bolo da mão da filha.


ELVIRA - Ah, meu amor! Para mim? 

KÁTIA - Sim, mamãe. Você sempre deu tanta força para o meu casamento.

ANTHONY - É verdade. Obrigado por todo apoio e torcida, Elvira. 

CÍCERO - Eu sou testemunha disso. Ela merece mesmo.


Gracinha belisca Cícero que olha chateado para ela.


GRACINHA - Minha vontade era tacar esse bolo na cara dela.


Anthony e Kátia distribuem bolo para outras pessoas. Logo, todos estão dançando a valsa e Elvira percebe Kaíque e Walter próximos e vai até eles.


ELVIRA - Oi, vocês aí, não querem dançar? 

KAIQUE - Não, mãe, obrigado! 

ELVIRA - E você Walter? 

WALTER - Ah, eu tô enferrujado Elvira. Faz tempo que não danço.

KAIQUE - Walter, pode me deixar a sós com minha mãe?

WALTER - Claro!


Walter sai do local e se distancia. Elvira estranha a atitude do filho.


ELVIRA - O que foi, Kaique? 

KAIQUE - Eu já recuperei a memória. 

ELVIRA (feliz) - Meu filho, que coisa boa. 


CENA 5 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA / SALA / TARDE 

Pâmela está na sala com uma mala pequena. Ela está triste com os olhos cheios de lágrimas. Neste momento Darlisson chega até ela e se comove ao vê-la naquele estado. 


DARLISSON - O que aconteceu Pâmela? Porque você tá assim? 

PÂMELA - A Cassandra me expulsou daqui! 

DARLISSON (surpreso) - Ela te expulsou? 

PÂMELA - Sim.

DARLISSON - E o Rodolfo não te protegeu? 

PÂMELA - Eu não quero mais saber do Rodolfo. 

DARLISSON - O que aconteceu? 

PÂMELA - A gente terminou!

DARLISSON - Porque?


Pâmela se aproxima de Darlisson afim de reconquistá-lo.  


PÂMELA - Darlisson, se você quiser eu posso te dar uma chance.


Darlisson fica parado pensando por um tempo, mas logo se afasta e decide ser sincero com a ex.


DARLISSON - Pâmela, é que eu não sei se ainda gosto de você. Nesse tempo, eu acho que acabei me apaixonando por outra pessoa. 

PÂMELA - Mas você me amava, Darlisson! Cadê aquele amor que você me jurava? Eu achei que poderia contar com você! 

DARLISSON - O que eu ainda posso é te deixar aqui nessa mansão, se não tiver para onde ir. Como você sabe eu comprei do meu tio.

PÂMELA - Eu te agradeço por isso.


Cassandra chega neste momento, ela encara Pâmela e se dirige para Darlisson.


CASSANDRA - Tem certeza que você vai deixar essa mulher aqui? Sabia que ela mentiu sobre a situação financeira? Eu sou e por algumas amigas da sociedade que ela e a mãe estão falidas. Além do mais, ela tá querendo te dar uma chance agora, porque o Rodolfo a abandonou. Ela está falida e a última alternativa é você.


Darlisson fica incrédulo com o que fica sabendo de Pâmela. Ele, extremamente decepcionado, olha com muita raiva para Pâmela.


DARLISSON - Você sempre querendo me fazer de bobo, não é? Já não basta ter me traído com o Rodolfo no passado? 

PÂMELA - Não é bem assim, Darlisson! A Cassandra tá querendo acabar comigo! 

DARLISSON - Eu não quero mais te ver. Vai embora! 


Darlisson vai embora da sala. Cassandra fica satisfeita com o sofrimento de Pâmela. Pâmela vai até Cassandra e lhe disfere uma bofetada, deixando a matriarca em choque com sua reação. Pâmela pega sua mala e vai embora.


CENA 6 - INT. SALÃO DE FESTAS / NOITE 

Anthony e Kátia curtem a festa de casamento regada a música e dança, onde todos se divertem. Cícero conversa com Elvira e Gracinha os observa mal humorada de longe. Anthony se aproxima de Kaique. 


ANTHONY - Oi, Kaíque! E aí tudo bem? Não vi você na igreja na hora do casamento. 

KAIQUE - Tudo bem. Desculpa, é que sai um pouco e acabei atrasando. 

ANTHONY - Ah, tudo bem. 

KAIQUE - Eu tenho uma boa notícia. Recuperei a memória. 

ANTHONY - Sério? Que coisa maravilhosa. Fico feliz demais por você. 


Kátia vai até eles e abraça Kaique. Ela leva Anthony para a pista de dança onde várias outras pessoas dançam. Walter se aproxima de Kaique. Gracinha também está próxima.


KAIQUE - Eu não vou mais falar para ele.

WALTER - É o melhor para todos. Eu não entendo porque você queria contar.

KAIQUE - Porque se eles soubessem depois do casamento seria pior. O Anthony amava a Lis. Eu não sei como é que tá o coração dele. Se ele souber que a Lis tá viva…


Gracinha arregala os olhos, ficando pasma com a novidade que houve. Enquanto o pessoal dança, Gracinha vai para o meio do salão e ao topar com Cícero, rejeita dançar com ele. Ela vai até Anthony, que dança com Kátia. 


GRACINHA - Eu posso dançar um pouco com o meu filho? 

KÁTIA (sorridente) - Claro, Gracinha. 


Kátia sai e Gracinha começa a dançar com Anthony. Ela olha para Kátia, que vai até Kaique e Walter.


GRACINHA - Anthony, eu tenho uma coisa para falar pra você!

ANTHONY - O que é mãe?

GRACINHA - Eu não sei como falar isso. 

ANTHONY - Fala, mãe! É o quê? 

GRACINHA - Tá bom. Eu vou falar! É que eu ouvi uma conversa, uma pessoa falando que a Lis estava viva!

ANTHONY (surpreso) - Conversa, mãe! A Lis morreu! 

GRACINHA - E se for verdade? Se ela tiver viva? 

ANTHONY - Eu não quero acreditar nisso. 


Anthony deixa a mãe e sai andando no meio das pessoas que dançam no local. Kátia está com Kaique e Walter.

 

KAIQUE - Maninha, você estava a nova mais linda do mundo naquela igreja. 

KÁTIA - Ah, Kaique! Para! 

KAIQUE - Verdade.

KÁTIA - O que eu tô achando linda é essa amizade de vocês. Tá rolando alguma coisa aí? 

KAIQUE (surpreso) - Do que você tá falando? 

KÁTIA - Você sabe muito bem. 


Anthony chega até eles, ele está mais sério, com semblante de preocupação. 


ANTHONY - Vamos, meu amor! 

KÁTIA - Já, Anthony? Eu queria curtir mais um pouco.

ANTHONY - A gente vai para São Paulo ainda.

KAIQUE - É melhor vocês irem mesmo. Pelo menos não fica tão tarde da noite. 


CENA 7 - INT. MANSÃO DE MAYA / SALA DE JANTAR / NOITE 

Maya janta com Neiva na mesa. Neiva se mostra triste e dispersa, Maya percebe e tenta conversar com a empregada. 


Maya diz a Neiva que é sócia da Construtora Dhemerson e ela revela sua verdadeira história, deixando Maya emocionada 

Ela ainda aconselha Maya a não se casar 


MAYA - Está acontecendo alguma coisa, Neiva? 

NEIVA - Não, dona Maya! 

MAYA - Você está tão dispersa esses dias. Fala a verdade, está acontecendo alguma coisa? Talvez eu possa ajudar. 

NEIVA - Eu vou falar uma coisa. É que eu perdi uma pessoa muito importante para mim. E uma dúvida terrível está atormentando. 

MAYA - Fala, o que tanto você esconde. Você já me deu pistas, mas não foi clara. 


Neiva se emociona e começa a chorar, ela começa a revelar seu passado. 


NEIVA - Eu sou uma ex-presidiária como você sabe. 

MAYA - Sim, Neiva. Graças a isso você me ajudou no sequestro da vaca da Cassandra. 

NEIVA - Eu nem tinha intimidade com aqueles bandidos. Por isso eles nos traíram. 

MAYA - Pelos eu consegui me infiltrar na vida deles. Me aproximei do Rodolfo, até da Cassandra.

NEIVA - Mas eu fiz questão de contratar aqueles bandidos. Porque eu precisava acertar minhas contas com a Cassandra.

MAYA (surpresa) - O que foi que a Cassandra te fez? 

NEIVA (chorando, com muita raiva) - Ela cometeu um crime e eu fui presa no lugar dela! Aquela maldita! Eu odeio ela! 

MAYA (assustada) - Estou pasmem! Essa família é uma verdadeira fábrica de criminosos! Tal mãe, tal filho! 

NEIVA - Porque você tá dizendo isso? 

MAYA - O Rodolfo me deu um golpe e tentou me matar! 

NEIVA - Ele aprendeu com a mãe! 

MAYA - Por isso eu vou acabar com eles! Todos vão pagar pelas suas maldades! 


Neiva levanta da cadeira chorando e vai até Maya no outro lado da mesa. 


NEIVA - Só não faça mal a minha filha! Ela não tem nada haver com isso! Por favor, eu te imploro! 

MAYA (em choque) - Sua filha? A A A… 


CENA 8 - INT. CASA DA OFICINA / BECO / NOITE 

Kaique chega acompanhado de Walter em sua casa. Os dois se olham por um momento e começam a se beijar, mas logo Kaique recua e se afasta. 


WALTER - O que foi? Por que parou? 

KAIQUE - Eu lembrei que você me escondeu o segredo de Lis. 

WALTER - Ela é minha cliente, eu tava agindo como profissional ao manter a descrição. 

KAIQUE - Mas a gente tava ficando. A Lis era minha prima. Todos nós sofremos com a morte dela. 

WALTER - Eu sei, mas ela me pediu. Eu não poderia falar nada. 

KAIQUE - Eu preciso de um tempo para pensar. 


Elvira chega e encontra os dois bem próximos. Eles rapidamente se afastam.


WALTER - Com licença, eu tenho que ir.


Walter vai embora do local e deixa Elvira intrigada. 


ELVIRA (sorridente) - O que tava acontecendo aqui? 

KAIQUE - Estamos discutindo a relação.

ELVIRA - Discutindo a relação entre empregado e patrão?

KAIQUE - Não. Relação de ficante mesmo.


Elvira logo abraça o filho com muito carinho e emoção, deixando-o surpreso.


ELVIRA (feliz) - Filho! Enfim você se assumiu! Eu sabia que você gostava de homem igual a mamãe! 

KAIQUE (surpreso) - Como assim, você não sabia? 

ELVIRA - Não. Eu só desconfiava.

KAIQUE - Eu achei que você sabia, por isso falei. Ai, eu não estou bem da cabeça ainda. 

ELVIRA - Eu tinha quase certeza, meu amor. Até porque eu via os vídeos que você assistia no laptop.

KAIQUE - Você bisbilhotava minhas coisas? 

ELVIRA - Sim, todas as mães fazem isso, ué! Aqui entre nós, sexo é melhor pessoalmente. Esse negócio de sexo virtual não é legal. 


CENA 9 - INT. MANSÃO DE MAYA / SALA DE JANTAR / NOITE

Maya está sentada na sua mesa, surpresa com Neiva, que está em pé lhe revelando falando sobre sua sua vida sofrida. 


NEIVA - A Dafne é minha filha! Quando eu fui presa ela era pequena. E como o Hermes era meu irmão e viu eu sendo presa pela morte do nosso pai… Ele acabou resolvendo criar ela depois de muita insistência minha. 


Maya se emociona com a história de Neiva e chora. Ela olha para a amiga compadecida com tudo que ela passou.


MAYA - O que fizeram com você? 

NEIVA - Muita maldade. A Cassandra tinha inveja porque eu era muito querida pelo meu pai e o Hermes nem tanto. Meu pai falava que eu iria ser a sucessora dele, mas o Hermes e a Cassandra não gostava nada dessa possibilidade. 

MAYA - Então o Hermes e a Cassandra te incriminaram? 

NEIVA - Não sei se o Hermes sabia do que a mulher dele fez. Eu conversei com ele nos últimos momentos de vida dele no hospital e pareceu que ele sabia que a Cassandra matou nosso pai.


Maya imediatamente abraça Neiva apertado.


MAYA - Eu sinto que você tenha passado por tudo isso, minha amiga. Você pode ficar tranquila que eu jamais faria mal a Dafne. Ela é uma boa pessoa e principalmente uma amiga minha que eu quero levar pra vida. Eu sei que ela está chateada comigo por causa que eu comprei as ações da empresa, mas eu gosto muito dela. 


Maya e Neiva voltam à mesa. As duas sentam para dar continuidade a refeição.


NEIVA - Eu também sou dona da construtora Dhemerson. Eu nem sei o que fizeram com as minhas ações. Mas eu preciso delas para viver.

MAYA - No que depender de mim, você terá Neiva. Você tem me ajudado tanto que não terei como te recompensar. Inclusive, eu acho que suas ações devem ser as que Darlisson falou que eles não poderiam vender. 

NEIVA - Deve ser mesmo. Se eles tivessem vendido seria mais complicado. 

MAYA - Eu vou pedir a documentação para lhe entregar. São seus bens e você precisa estar com a documentação. 

NEIVA - Muito obrigada! 

MAYA - Eu que devo agradecer a você e não ao contrário. 

NEIVA - Eu só tenho mais uma coisa para falar! 

MAYA - Fala, Neiva.

NEIVA - Não se case com o Rodolfo. Ele não presta. Aposto que tem um plano para te fazer mal. 

MAYA - Eu também tenho um plano para ele. E pode ter certeza que não é nada bom. 

NEIVA - Ah, meu pai do céu! Você me assusta às vezes. 

MAYA - É necessário! Ele me fez muito mal. 

NEIVA - Eu desconfio de uma coisa horrível! 

MAYA - O que é? 

NEIVA - Eu estava no quarto falando com o Hermes, quando eu ouvi alguém vindo. Eu logo me escondi no banheiro. Mas ouvi vozes falando com ele. Parecia o Rodolfo. 

MAYA (olhando seria) - Você acha que o Rodolfo matou o próprio pai? 

NEIVA - Eu não duvido. Ainda mais depois do que você falou sobre ele tentar lhe matar.

MAYA - É realmente eu não duvido. Mas Neiva, eu quero saber uma coisa. Quero ver se topa um plano meu.

NEIVA - Qual plano?


CENA 10 - INT. HOTEL / SÃO PAULO / NOITE 

Anthony e Kátia chegam na porta do quarto do hotel em São Paulo, os dois estão muito felizes. Kátia vai abrir a porta e Anthony a pega na mão.


ANTHONY - Espera, espera! 

KÁTIA - O que é, amor? 


Anthony pega Kátia no colo, ela sorri muito. Ele abre a porta, ele a leva até a cama. 


ANTHONY - Agora sim.

KÁTIA - Você não existe. 


Anthony pega as malas lá na porta e traz para o quarto. 


ANTHONY - Pronto, meu amor. Oficialmente casados. 

KÁTIA -  Ainda falta uma coisa.

ANTHONY - Ah, é verdade.


Anthony tira um preservativo do bolso e mostra.


ANTHONY - Aqui, nós não queremos filhos por enquanto. 

KÁTIA - Perfeito!


Anthony e Kátia sentam na cama.  Kátia olhou nos olhos de Anthony, sentindo uma mistura de nervosismo e desejo. Anthony deslizou suas mãos pelas costas de Kátia, sentindo a sua pele através do tecido fino da blusa. Ele chega para mais perto, seus corpos se juntam um ao outro. Logo, os dois estão na cama se beijando, sob os cobertores. 


CENA 11 - EXT. IMAGENS DA CIDADE 

O sol nasce aos poucos espalhando seus raios por entre os morros cobertos de lindas e exuberantes paisagens, enquanto as ondas do mar chegam até a areia. 

O trânsito começava a ganhar a movimentar a cidade, com os cariocas apressados rumo aos seus destinos, enquanto as favelas, com suas casas coloridas empilhadas em uma ordem caótica, espalham a energia do dia que se iniciava. 


LETREIRO: DIAS DEPOIS 


CENA 12 - INT. CASA DE WALTER / TARDE 

Walter entra em casa com algumas pastas à mão. Ele coloca as pastas na mesa de centro da sala e vai em direção a cozinha, onde se assusta ao ver Bilone, sob a mira de um revólver sob o comando de Samir. 


WALTER - Minha nossa! Samir, o que tá acontecendo aqui? O que você tá fazendo na minha casa?

SAMIR - A quanto tempo, Walter! 

WALTER - Solte a Bilone, Samir! Solta ela ou você vai ter problemas com a polícia!

SAMIR - Eu só quero saber uma coisa! 

WALTER - Fala o que você quer, mas solta a Bilone! 

SAMIR - A Maya é Lis? Sim ou não?


Samir fica indeciso sem saber se fala. Enquanto Samir pressiona o gatilho da arma.


SAMIR - Fala logo ou eu estouro os miolos dela! 


CENA 13 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA / TARDE

Rodolfo se prepara para o casamento, ele está de cueca e veste a calça. Na sequência veste a camisa e  o terno. Cassandra entra no quarto. 


RODOLFO - Eu tô um pouco nervoso! 

CASSANDRA - Por que, filho? 

RODOLFO - O Samir ficou de ver uma coisa pra mim e não me falou nada ainda. 

CASSANDRA - Que coisa, Rodolfo? 

RODOLFO - Esquece. Não é nada importante. 

CASSANDRA - Vamos nos apressar porque os convidados já estão chegando. Acabei de ver alguns carros pela varanda.

RODOLFO - Eu espero que tudo saia como planejado. 

CASSANDRA - Vai sair meu filho. A gente vai recuperar o que é nosso. 

RODOLFO - Esse é o foco. Recuperar nossa fortuna e se livrar dela. 


Dafne entra no quarto, ela não está arrumada.


DAFNE - Eu sei o que estão planejando. Espero que não façam nenhum mal à Maya. 

CASSANDRA - Do que você está falando? 

RODOLFO - E porque não tá arrumada? Você não vai?

DAFNE - Eu não vou a essa farsa. O casamento de vocês é uma farsa. E quer saber mamãe? Eu ouvi vocês falando que iam aplicar um golpe na Maya. 

CASSANDRA (irritada) - Você não se atreva…

DAFNE - Calma, mamãe! Não vou falar nada para a Maya, até porque ela não merece. Ela me enganou esse tempo todo. Se fez de boazinha e acabou comprando as ações do papai por uma merreca, se aproveitando dele. 

RODOLFO - É bom mesmo que você fale. 

DAFNE - Vocês dois se merecem.


Dafne vai embora do quarto. Cassandra e Rodolfo se olham sérios.  


CENA 14 - INT. MANSÃO DE MAYA / SALÃO DA CASA / TARDE

Vários convidados aguardam o casamento de Maya e Rodolfo. Rodolfo está preocupado com a suspeita de Samir e Cassandra percebe sua tensão. Ela vai até ele.


CASSANDRA (falando baixo) - O que foi, filho? Parece desnorteado.

RODOLFO (falando baixo) - Eu não sei se estou fazendo a coisa certa, mãe! E se meus planos não derem certo? 

CASSANDRA (falando baixo) - Para com isso! Vai dar tudo certo! Você só precisa seguir nossos planos. Logo você será um homem rico e essa mulherzinha, só mais uma nas estatísticas! 

RODOLFO - (falando baixo) Eu espero muito que você tenha razão! 

CASSANDRA - A noiva vem aí. Faça o que tem que ser feito e não me decepcione! 


Maya desce a escada da sua mansão para o casamento civil. Ela usa um vestido preto e assusta todos os convidados, que comentam com estranhamento a aparência da noiva. Maya chega até o altar onde Rodolfo e o juiz estão.


RODOLFO - Que roupa é essa, Maya?

MAYA - É a única que encontrei no guarda-roupa e que combina com a ocasião.

RODOLFO - Que brincadeira é essa? 

MAYA - Vamos nos casar, Rodolfo. Eu estou prontíssima. 


CENA 15 - EXT. RODOVIA 

Samir vai em seu veículo, ele acelera o carro que vai em alta velocidade. Na pressa para chegar ao Rio de Janeiro e falar o que descobriu, ele ultrapassa vários veículos na rodovia. Samir pega o celular no porta mala e liga para alguém, ele vai olhar a tela do celular e perde o controle do veículo. Neste momento, um caminhão vem em sua direção e rapidamente há o impacto que arremessa o veículo para a ribanceira.


CENA 16 - INT. CASA DA OFICINA / TARDE

Kaique está sentado no sofá, pensativo, olhando o celular e Elvira percebe a desatenção do filho. Ela vai até ele e pega o celular.


KAIQUE - Mãe! 

ELVIRA - O que está te afligindo, filho?

KAIQUE - Nada 

ELVIRA - Kaique! 

KAIQUE - Ô, mãe! É uma coisa que eu não queria falar. 

ELVIRA - Fala agora! 

KAIQUE - Tá bom.


O celular toca e Elvira entrega ao filho.


ELVIRA - É o seu chefe. Oh melhor, seu namorado.


Kaique vai para o lago atender o telefone. Enquanto isso Anthony e Kátia entram pela porta e Elvira os abraça com muito carinho e alegria.


ANTHONY - Voltamos. 

ELVIRA - Que coisa boa meus amores. Amo vocês. 

KÁTIA - Eu que amo você, mãe! 

ANTHONY - Obrigado por tudo, Elvira.


Kaique continua falando ao telefone e Kátia e Anthony percebem que é algo importante.


KÁTIA - O Kaique tá falando com quem, mãe? 

ELVIRA - Com o namorado dele. 

KÁTIA (feliz) - Oi? 


CENA 17 - INT. MANSÃO DE MAYA / TARDE

Enquanto os convidados brindam a felicidade dos noivos, um telão baixa e exibe um vídeo, nele a imagem Lis falando (usando peruca preta e óculos escuros para disfarçar o novo visual como Maya).


LIS (vídeo) - Eu me chamo Lis Montana…


Rodolfo logo perde o controle e se altera com a exibição do conteúdo.


RODOLFO - O que é isso? Parem com isso! 

LIS (vídeo) - Fui enganada e roubada por este homem que está entre vocês. Rodolfo Dhemerson roubou toda a minha fortuna e ainda tentou me matar quando me empurrou de uma ponte e eu caí de vários metros. A sorte foi que eu caí na água e acabei sobrevivendo, mas estou hoje aqui para desmascarar esse bandido que se passa por bom moço. 


RODOLFO - Quem colocou isso? 


Os convidados ficam surpresos diante das acusações contra Rodolfo, todos comentam entre si. Rodolfo fica apavorado e observa todo mundo à sua volta comentando. Pâmela e Max estão entre os convidados e comentam o ocorrido.


MAX - Caramba! Será que o Rodolfo fez isso? 

PÂMELA - Não duvido! Ele me largou porque descobriu que eu não tinha mais dinheiro.


Cassandra se irrita e parte em direção a Maya.


CASSANDRA - Isso é obra sua, não é?


Maya se faz de desentendida e finge não saber do que está acontecendo..


MAYA - Claro que não Cassandra! Eu estou tão surpresa quanto você. E sinceramente espero que tudo isso seja mentira! 

RODOLFO - É claro que é mentira! É tudo invenção! 


Neste momento, Elvira aparece na frente do telão batendo palmas. Cassandra fica incrédula ao ver a cunhada ali.


CASSANDRA - Neiva!

NEIVA - Isso tudo e essa menina falou é verdade. E tem mais! Esse homem que acabou de se casar… matou o próprio pai! 


Todos os convidados ficam imensamente assustados com a acusação de Neiva. Cassandra fica abismada.


NEIVA - Ele matou o próprio pai na cama do hospital! 


Rodolfo olha com muito ódio para Neiva, que o encara e se mantém firme. Cassandra vai até Rodolfo e o encara.


CASSANDRA - Rodolfo, diz que isso não é verdade! 


A cena termina com Cassandra e Rodolfo se encarando. 







Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.