Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Amar Não É Pecado - Capitulo 21

 




Cena 01-(Barra Diner/Interno/Manhã)


Antônio sai do escritório do restaurante e começa a descer as escadas e começa a sentir uma tontura e vê tudo embasado e Mirella e Lia estranham o que tá acontecendo com ele.


Mirella:Você está bem?


Antônio:Sim,estou me sentindo meio tonto.


Mirella estranha e vê ele descendo devagar quase caindo.


Mirella:Tonto como Antônio?


Antônio antes de descer o último degrau ele desmaia caindo no chão e Mirella e Lia sairam correndo desesperadas.


Lia(deseperada):Acorde!


Lia(deseperada):Antônio!


Mirella(gritando):Socorro!


Celso e Kaique desceram correndo as escadas e chegando no fim dela vê Antônio desmaiado no chão.


Kaique(deseparado):O que tá aconteceu com ele?


Mirella(chorando):Ele acabou de desmaiar saindo do escritório.


Celso(deseperado):Vou procurar a chave do meu carro e já volto.


Celso sobe correndo as escadas.


Lia toca no rosto de Antônio e percebe que ele está quente.


Kaique começa a chorar muito deseperado e Celso desce correndo.


Celso(deseperado):Vamos logo antes que seja tarde.


Mirella(deseperada):Me ajudem a carregar ele.


Celso,Kaique e Mirella levantaram ele.


Celso:Lia,pode fechar o restaurante?


Lia:Fecho sim,quando termina vou pro hospital.


Eles saíram correndo do restaurante.


Corte para a


Cena 02-(Barra Diner/Externo/Manhã)


Eles chegaram no carro do Celso e ele destravar.


Celso:Entrem!


Mirella e Kaique entraram no carro e colocaram Antônio desmaiado em cima dos dois e Lia e Celso ficaram na parte da frente.


Celso:Vamos então!


Ele ligou o carro e ele saiu do estacionamento pegando a Avenida Oceânica.


Corte para a


Cena 03-(Casa de Camélia/Sala/Interno/Manhã)Trilha Sonora:(Nana Caymmi-Solamente Una Vez)





As ruas estavam movimentadas e os carros passavam devagar pela Avenida Sete e tinha pessoas entrando e saindo do shopping. E Camélia estava acordada assistindo televisão sentada no sofá e Felipe desceu as escadas indo pra sala.


Camélia:Bom dia,Felipe.


Felipe:Bom dia,minha avó.


Camélia(irritada):Próxima vez que você me chama de avó não fale mais comigo.


Felipe:Desculpa,cadê minha tia?


Camélia:Ela falou que ia no mercado,mas até agora não voltou.


A campainha toca.


Camélia se levanta.


Camélia:Eu vou lá atender.


Camélia vai e abre a porta e Estela entra com três sacolas de compras.


Estela:Bom dia a todos.


Felipe fica impressionado com as sacolas.


Felipe:Que tanta compra é essa?


Estela:Estava acabando a comida e resolvi comprar mais.


Camélia:Comprou Leite?


Estela:Sim.


Camélia:Que bom.Estava acabando pra fazer meu café.


O celular de Felipe começa a tocar.


Estela:É seu celular?


Camélia:Deve ser o de Felipe.


Estela:Me ajuda a tirar as coisas e coloca no armário?


Camélia:Claro. 


Felipe pega o celular que estava em cima da bancada e atende.


Felipe:Alô?


Gisele:Oi,Fê?


Felipe:Oi Gisele como vai?


Gisele:Tudo bem,mas quero desabafar um pouco com você.


Felipe fica preocupado.


Felipe(estranhando):Está acontecendo alguma coisa?


Gisele:Me encontre no mirante de Itapuã,pode ser?


Felipe:Sim,estou indo lá agora.


Gisele:Obrigada,tchau.


Felipe:Tchau.


Felipe desliga o celular.


Camélia:O que aconteceu?


Felipe pega a chave do carro.


Felipe:Eu vou me encontrar com Gisele e já volto.


Estela:Vai lá que eu e sua avó vamos terminar de arrumar as compras.


Felipe:Tchau.


Felipe sai de casa.


Estela:Tchau.


Camélia estranha.


Camélia(estranhando):Tem alguma coisa acontecendo entre os dois?


Corte para a


Cena 04-(Hospital Geral do Estado/Recepção/Interno/Manhã)


O trânsito estava engarrafado e uma ambulância chega e parar no hospital e todos do restaurante estavam na recepção aguardando alguém da família dele.


Mirella(emocionada):Vem alguém da família dele?


Kaique:Eu não conheço a família de Antônio?


Lia:Nem eu.


Celso:Ele tem sua mãe que mora em Arembepe o nome dela é Marcela.


Lia:Já ligou pra ela?


Celso:Já ele está vindo agora mesmo.


Marcela chega correndo no hospital desesparada.


Marcela(desesperada):Cadê meu filho?


(Marcela:Lilia Cabral)


Todos seguraram ela pra acalmar.


Mirella(desesperada):Calma,ele está lá dentro com os médicos.


Marcela(chorando):Alguém me explica o que aconteceu com ele?


Lia:Ele estava descendo as escadas do escritório no restaurante e ele desmaiou.


Marcela chorar no braços de Mirella.


Marcela(chorando):Me abraça!


Mirella abraça ela.


Marcela:Meu nome é Mirella,sou colega dele no trabalho.


Celso:Calma,dona Marcela trouxemos ele pra cá.


Marcela(chorando):Obrigada mesmo,vocês são um anjos.


Kaique:Não precisa agradecer.


A enfermeira chega.


Enfermeira:Quem são os acompanhantes do paciente Antônio Carlos Silva?


Marcela:Somos nós.


Enfermeira:O Doutor César precisa conversar com vocês urgente.


Marcela(medo):O que tá acontecendo com ele?


Enfermeira:Podem ir lá no consultório 10 segunda porta a direita.


Mirella conforta Marcela segurando na mão dela.


Mirella:Vamos rezar pra que não seja nada de ruim com ele.


Eles saíram da recepção e entraram no corredor.


Corte rápido para a.


(Hospital Geral da Bahia/Consultório 10/Interno/Manhã)


Eles entraram no consultório e Marcela e Mirella estavam muito nervosas.


Celso(deseperado):O que tá acontecendo com ele?


Mirella:O  hematologista quer conversar agora com a gente.


O  hematologista César entra na sala.


Doutor César:Bem,quero conversar com vocês algum sério.


Marcela(desespero):O que aconteceu com o Antônio?


Doutor César(sério):Nós temos um problema a Carla me chamou neste instante pra eu ver o Antônio.porque ele tinha alterações bastantes preocupantes no hemograma.Eu vi o exame e pedir pra repetir.Fui ao laboratório vi as lâminas e essas alterações se confirmaram.


Mirella começa a ficar deseperada e Kaique tenso.


Doutor César(sério):Então,fui ver o Antônio.Examinei colhi o outro exame mais específico que avalia a medula óssea e vi as lâminas e encontrei alterações compatíveis a encontrada no hemograma.


Marcela fica desesperada e Lia tensa.


Marcela:Que alterações são essas?


Doutor César(sério):O Antônio teve um aumento na produção de um grupo de elementos do sangue:Os glóbulos brancos.


Todos ficam tensos.


Kaique:Ele está doente?


Mirella:Doutor,pelo amor de Deus.


Eles começaram a se desesperar.


Marcela(deseperada):Que doença é essa?


Doutor César(sério):É uma leucemia.


Todos ficam chocados e Lia fica de boca aberta e Marcela começa a chorar muito.


Celso(chorando):Não acredito nisso.


Marcela(deseperada):NÃO!


Corte para a




Cena 05-(Hospital Geral da Bahia/Consultório 10/Interno/Manhã)Trilha Sonora:(Instrumental Triste)





Marcela continou chorando muito.


Marcela(deseperada):NÃO.NÃO É POSSÍVEL. NÃO É POSSÍVEL!


Lia começou a chorar também.


Lia(chorando):Leucemia?Câncer?


Doutor César(sério):Exatamente.


Mirella começa a abraçar Marcela.


Marcela(chorando):Não Mirella,me fala que não é possível.


Mirella conforta ela.


Mirella:Calma Marcela,calma.


Enfermeira:Marcela,você precisa se acalmar e precisar ouvir o que César tem a falar e vocês vão precisar da ajuda dele.


Kaique(chorando):Meu Deus,mas como isso pode acontecer?


Doutor César(sério):Não há como precisar,mas podemos confirmar que é uma leucemia do tipo mieloide aguda e abriu o quadro de uma maneira muito agressiva.


Lia(chorando):E o que se faz?


Doutor César(sério):O tratamento é feito com quimioterapia.


Marcela continou chorando muito com Mirella confontando ela.


Doutor César(sério):Esse tratamento é feito com o paciente internado.Usaremos drogas venosas e o tratamento é longo e sujeito a várias complicações.


Lia(chorando):E a cura?


Doutor César(sério):Alguns especialistas consideram o número elevado de leucócitos como fator de risco na má progressão da doença.


Marcela(chorando):O que isso significa?Não tem cura pro meu filho?


Enfermeira:Calma,Marcela.


Marcela(deseperada):Como calma?como calma?Ele está me dizendo que ele está com Câncer que essa doença terrível que ainda continua matando muito.


Enfermeira:Marcela,o César como especialista está contando pra vocês de uma forma simples de uma doença que já é conhecida pela ciência,mas infelizmente não sabemos 100% sobre ela.


Lia e Kaique se abraçam chorando.


Enfermeira:Claro que cada paciente é um paciente.E a cada um tem um tipo de evolução própria. E o que nós fazemos é tentar enquadrar eles em grupo de acordo com que eles tem em comum.


Doutor César(sério):Quando se faz o tratamento da leucemia,se a doença responde ao tratamento e não mostra mais sinais no hemograma ou no mielograma nós dizemos que ele entrou em remissão.


Lia continua chorando nos braços de Kaique também chorando.


Doutor César(sério):Se depois de algum tempo,o paciente voltar a ter sinais da doença nós chamamos de recaída.


Kaique chora demais.


Doutor César(sério):As leucemias de mal probisnotupo são as que tem as elevadas chances de recaída.


Mirella(chorando):O que isso quer dizer?Ele não vai ficar bom?


Doutor César(sério):É muito cedo pra fazer qualquer prognóstico.O importante agora é para começar a quimioterapia o mais rápido possível.Diante do quadro clínico do Antônio eu diria que o ideal seria começamos agora. Levando em consideração a urgência do quadro e o fato do Antônio não sabe que está doente e muito importante que seja providenciado a colocação de um cateter o mais rápido possível.


Marcela continua ainda chorando muito.


Kaique(curioso):O que é um cateter?


Doutor César(sério):Um cateter é um tubo fino de silicone que fica dentro de uma veia do pescoço por onde são administrado os medicamentos e também colhida as amostras de sangue para exame.


Marcela ainda continua chorando e Mirella fica segurando a mão dela pra conforta-lá.


Doutor César(sério):O tratamento consiste na administração de drogas por via venosa por um período de sete dias e essas drogas levam uma queda acentuada no número de glóbulos brancos.E cerca de duas semanas após,a gente repete o mielograma e nesta época geralmente coincide com o período de recuperação da medula e neste mielograma podemos ter idéia da resposta ao tratamento.


Marcela continua chorando em silêncio.


Enfermeira:Por enquanto,não é hora de se falar em prognóstico vamos dar tempo ao tempo.


Doutor César(sério):Caso no mielograma realizado na segunda semana haja sinais de doença na medula,teremos que fazer uma nova indução.Mas,isso tudo é muito cedo como disse a Carla vamos dar tempo ao tempo.


Marcela chora deseperada.


Marcela(chorando):Ai,ai!


Mirella:Podemos contar pra ele?


Doutor César(sério):O importante é que o Antônio seja informado o quanto antes sobre o tratamento e a doença.


Marcela continua chorando ainda.


Marcela(chorando):Ele não vai suportar,ele não vai suportar,ele não vai suportar.


Mirella:Calma,Marcela.


Marcela:Meu Deus.


Lia(supresa):Mas eu ainda não tô acreditando nisso,a gente sempre falava pra ele ir ao médico no tempo certo.


Celso:Calma,Lia isso ainda é tudo muito cedo.


Kaique:Vamos nos acalmar que se ficamos desesperado não vai ajudar em nada.


Lia fica vendo Marcela chora ainda desesperada.


Mirella:Carla,acho que ela precisa de uma água.


Enfermeira:Claro,me acompanhe.


Marcela(chorando):Eu quero ver meu filho,eu quero ver meu filho,eu quero ver meu filho.


Mirella:Preste atenção,preciso contar com você pra superar esse momento de dor,e Antônio não pode te ver nesse estado.


Começa a tocar Marina Elali Eu vou Seguir.





Mirella:Preciso que você seja forte e nos ajude a contar pro Antônio amanhã?


Marcela(chorando):Tá bem,amanhã vamos nos preparar pra começar essa batalha.


Elas se abraçam e Celso chora e Lia abraça ele o confortando.


Enfermeira:Vamos lavar esse rosto?


A enfermeira levou Marcela chorando pra fora do consultório e saiu também Kaique e Celso ficando só Lia e Mirella.


Lia:O senhor pode nos dar licença?


Doutor César (sério):Claro.


Doutor César sai deixando as duas sozinhas e Lia abraça Mirella que começa a chorar muito e Lia também começa a chorar a câmera se afasta mostrando o consultório vazio só com as duas se abraçando.


Corte para a

/Intervalo/


Cena 06-(Casa de Rogério/Sala/Interno/Tarde)Trilha Sonora:(Ivete Sangalo-Somente Eu e Você)





As ruas estavam movimentadas e a praia estava com poucas pessoas na areia e os carros passavam devagar pela Oceânica e do lado tinha pessoas no calçadão correndo e um ônibus com letreiro Stiep passa cheio.E na casa de Rogério Marília desce as escadas e sua vó Iracy estava sentada na sala assistindo televisão.


Marília:Oi,minha avó.


Iracy:Oi,minha neta.


Marília:Você viu,meu pai?


Iracy:Ele foi pro Fórum Ruy Barbosa e falou que volta em meia hora?


Marília:Ah,tudo bem eu só vou tomar banho de piscina e já volto.


Iracy:Vai lá que daqui a pouco faço o bolo de laranja pra fazer um lanche.


Marília fica com água na boca.


Marília:Humm,que fome.


Marília sobe as escadas e Leila desce e ela ignora ela subindo rápido.


Leila:Sua mal educada!


Iracy:Como queria que ela ficasse após seu vexame?


Leila(indignada):Não acredito que vocês vão ficar do lado daqueles favelados?


Iracy:Olha,estou cansada não começa com seu show barato.


Iracy se levanta e vai pro banheiro.


Leila:Ah,o que eu vou fazer com aquela mimada metida a militante?


Leila olha a bandeja da comida escrita para Marília e ela começa a pensar:


Ela que pensar que ela vai se safar de mim?


Ela vai pra bandeja pega algo do lixo,mas a câmera não mostra o que é e ela então coloca e fecha a bandeja.


Leila:A guerra está oficialmente aberta.


Marília entra toda molhada e Leila começa a reclamar.


Leila(irritada):Filha,olha o chão todo molhado!


Marília:Desculpe,minha mãe eu não vi.


Marília pega a bandeja e sobe pro quarto.


Corte para a


Cena 07-(Casa de Rogério/Sala/Interno/Tarde)


Ela entra no quarto pega uma toalha e coloca na cama e se senta.


Marília:Esse bolo deve estar muito bom.


Marília abre a bandeja e se assusta e começa a gritar muito.


Marília(assustada):AHHHHHHHHHHHHHHH,SOCORRO!


A câmera mostra um rato morto na bandeja com um bilhete escrito isso é apenas o começo.


Marília(gritando):Minha avó!


Iracy entra no quarto dela.


Iracy:O que foi?


Marília(gritando):Tira isso!


Iracy vê a bandeja e se assusta também.


Iracy(assustada):Ave Maria!


Iracy pega a bandeja e leva pra fora e Marília começa a chorar de medo.


Marília:Que rato nojento!


Corte para a


Cena 08-(Casa de Mariângela/Sala/Interno/Tarde)Trilha Sonora:(Ivete Sangalo-Sorte Grande)





A tarde ainda estava com o sol forte e o trânsito na orla estava muito movimentado.E Kaique chega em casa muito abalado.


Mariângela(assustada):Filho,o que aconteceu com você?


Beto:Seu chefe nos ligou aflito,o que houve?


Kaique começa a chorar.


Kaique(chorando):O Antônio está com Leucemia.


Todos ficaram chocados.


Edinalva(supresa):Leucemia?


Kaique:Sim,ele agora está no HGE internado pra fazer o tratamento lá.


Mariângela abraça ele.


Mariângela(confortando):Calma,ele vai melhorar dessa doença.


Lincoln chega na casa e Kaique vai pro quarto chorando.


Lincoln(estranhando):O que aconteceu com ele?


Beto:O colega dele do trabalho o Antônio tem Leucemia.


Lincoln(triste):Coitado dele,espero que ele melhore.


Edinalva:Vou rezar pra que esse tratamento dar certo,nossa Irmã Dulce não vai deixar ele levar.


Lincoln:Confio nela.


Eles se abraçam.


Corte para a


Cena 09-(Casa de Fred/Sala/Interno/Noite)Trilha Sonora:(Adele-Someone Like You)





Anoiteceu em Salvador,as ruas estavam iluminadas pelos postes e os carros passavam com os faróis acesos e tinha pessoas andando no Corredor de Vitória.E Samuel estava na sala com Fred e Mariano assistindo televisão sentados no chão.


Samuel:Tanta coisa triste,que vemos hoje?


Fred:Nem me fale.


Mariano:Ah,gente vamos animar esse clima negativo?


Samuel:Podemos sim mudar de canal?


O celular de Samuel começa a tocar.


Mariano:É seu celular,amor?


Fred:Não.É o de Samuel.


Ele pega o celular.


Samuel:É a Marília.


Samuel atende o celular.


Samuel:Alô?


Marília:Meu irmão,pelo amor de Deus volte pra casa!


Samuel:O que tá acontecendo com você?


Marília:A minha mãe está enlouquecendo!


Samuel:Como vou voltar com ela me chamando de monstro?


Marília:Venha agora aqui nos visitar,meu pai que te ver!


Samuel(supreso):Sério?


Marília:Sim!


Samuel:Está bem,eu vou aí.


Mariano:Podemos ir também?


Fred:Se convide não!


Marília ri.


Marília:Podem ir sim!


Samuel:Ela falou que vocês dois podem ir!


Mariano:Vamos ir pra Pituba!


Samuel:Eu vou desligar e em meio hora estamos aí?


Marília:Tchau,maninho saudades!


Samuel:Tchau.


Samuel desliga o celular.


Corte para a


Cena 10-(Casa de Rogério/Sala/Interno/Noite)


Rogério,Iracy e Marília estão na sala aguardando Samuel chega.


Iracy:Que saudades estou de meu neto.


Marília:Também,ele falou que já está chegando.


Rogério:Quero abraçar muito ele.


Marília:Espero que minha mãe não venha atrapalhar nada.


Rogério:Ela está no quarto assistindo série.


A campainha toca e Rogério abre a porta e Rogério vê seu filho.


Rogério(emocionado):Filho!


Fred:Oi,meu primo?


Iracy:Tudo bem,Fred?


Fred:Tudo,senhora.


Iracy ri.


Iracy:Que educado.


Leila desce as escadas gritando.


Leila(gritando):Amor,pode me ajudar com o notebook e.


Leila olha pra porta  e vê seu filho com Mariano e Fred na porta.


Samuel(debochado):Boa noite,Dona Leila.


Leila fica chocada e a câmera foca na cara de Samuel Irritado e Leila de boca aberta.


A tela congela no fundo mostra um girassol e passa o pincel.


Corte para a






 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.