Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Mudanças da vida - Capítulo 16 (reprise - últimos capítulos)

 

Capítulo 16

No Capítulo anterior o julgamento fica tenso levando o adiantamento do caso. Carmela

decide ir à delegacia pra deixar uma queixa contra o ataque de Elisângela ao colégio. Erika

sofreu um acidente e é levada com urgência e precisa de transfusão de sangue. Simone

descobre que Érica é sua irmã e fica furiosa.

No Capítulo de hoje Simone se revolta contra Josivan e Camila. Lucas fica com medo de

perder Erika e revela que a ama.

Sandra liga para a advogada e se surpreende com quem atende. Patrícia ouve Veridiana

falar ao telefone e fica com medo. Foi aberto um inquérito para investigação contra Miguel e

Elisângela. O detetive Mateus é contratado por Natasha para investigar Miguel e Elisângela.



Cena 1:

( Chegando na Madrugada no hospital Josivan procura conversar com Simone)

Josivan: ( no hospital/ na recepção/ levanta)

- Simone, podemos conversar?

Simone: ( chateada/ pega a bolsa)

- Não tenho pra conversar com você

Josivan: ( preocupado/ caminha atrás)

- Eu posso explicar, tenho minhas razões

Simone:( revoltada/ saindo pra fora do hospital)

- O que você e aquela mulher me fizeram não tem perdão e para de me seguir.

Corta p/ cena 2:

( em casa Lucas revela a sua mãe que tem medo de perder Érika)

Lucas: ( No sofá/ deitado/ chorando/ sussurra)

- Eu jamais pensei em sentir algo assim por alguém

Sandra: ( exausta/ desce a escada e vai em direção a cozinha)

- Filho, você ainda tá aí, já é tarde, você precisa descansar.

- Parece que temos aqui um amor verdadeiro, né?

Lucas: ( se levanta/ senta)

- Sabe mãe, nunca pensei em sentir algo por alguém em relação ao amor.

Sandra: ( senta no sofá/ pega na mão de Lucas)

- Lucas quando sentimos algo especial por alguém o nosso coração reflete esse amor e

cuidado. É assim que você está se sentindo por aquela moça?

Lucas: ( olhar desviado/ levanta)


- É sim mãe, confesso que tô com muito medo de perder ela.


Corta p/ cena 3:

( No dia seguinte Sandra liga para Suzana e marca um encontro)

Sandra: ( manhã/ descendo a escada/ pega o telefone)

- Alô Suzana?

Alguém: ( roupa preta/ voz modificada)

- Infelizmente ela não está no momento, o que deseja em vadia?

Sandra: ( assustada/ surra baixo)

- Meu Deus não pode ser, essa voz só pode ser do maldito assassino.

( retornando a falar)

- Quem é você?

Alguém: ( aparece a metade do corpo/ e passa Suzana caída no Chão)

- Achou que não ia descobrir o que você fez não é?

- Agora ela vai defender aquele maldito lá no inferno.

Suzana: ( apavorada/ se senta no sofá)

- Calma o que você quer? Se for dinheiro pode dizer a quantia que eu pago.

- Alô, alô,

- Droga ele ou ela vai matar a Suzana meu Deus preciso fazer alguma coisa.

- Lucas meu filho desce aqui rápido.

Corta p/ cena 4

( Na delegacia o detetive particular de Natasha chega)

Mateus: ( entrando na sala/ com papéis na mão)

- Bom dia Inspetora

Natasha: ( escrevendo/ olha/ surpresa)

- Oi, que bom que você chegou, e aí alguma novidade?

Mateus: ( senta/ entrega o papel)

- Digamos que sim, eu segui o casal que você mandou investigar, e descobrir que eles

usaram o carro com a mesma placa que o misterioso assassino usou da última vez, mas

eles se deslocaram pra uma distância bem afastada da cidade.

Natasha: ( pega os papéis/ observa)

- Então essas são as imagens que você conseguiu?

Mateus: ( levanta/ vai a mesa e coloca café/


- Sim, e mais você tem que fazer umas perguntas pro gerente do hotel lá, pelo que me

parece eles são muito amigos, se duvidar ele oferece propina pra ele.

Corta p/ cena 5:

( Josivan tenta conversar novamente com Simone no hospital.?

Josivan: ( sentado no corredor/ manhã/ exausto)

- Oi Simone, tava esperando você chegar, podemos conversar?

Simone: ( séria/ tira os óculos)

- De novo esse assunto, quantas vezes vou repetir, não quero falar com você e me dar

licença que vou ver minha irmã.

Corta p/ cena 6:

( no colégio, Patrícia vai ao banheiro e chegando na porta ouve Veridiana conversar no

telefone)

Patricia: ( na sala/ levanta a mão)

- Professora Carol posso ir ao banheiro?

Prof Carol: ( levanta o olhar)

- Pode sim, mas não demore, Veridiana saiu e não voltou então não faça o mesmo.

( Patrícia sai, e pertinho da porta do banheiro ouve Veridiana)

Veridiana: ( voz Sarcástica/ falando baixo/ olhando pro espelho)

- Está tudo certo, logo mais tudo isso vai pelos ares.


Patrícia: ( pasma/ sussurra/ bate na porta)

- O que Veridiana tá tramando, ela vem agindo muito estranha ultimamente.

- Oi, Veri, a professora tá brava porque você tá demorando.

Veridiana: ( pega a bolsa/ limpa os lábios)

- Ok Paty já estou indo

Corta p/ cena 7:

( Sandra Chega no escritório de Suzana e a encontra numa cadeira amarrada e o local

todo bagunçado)

Sandra: ( apavorada/ caminha até a sala/ nervosa/ tudo silencioso)

- Meu Deus o que aconteceu aqui e você amiga nesse estado o que fizeram esse maldito

( sem perceber, alguém fica escondido e pega ela por traz que em seguida tenta se soltar

mais desmaia)


Sandra: ( grita/ nervosa/ se esperneia)

- Socorro...

Corta p/ cena 8:

( Lucas no intervalo fica só e Luan e João se aproxima)

João: ( meio sarcástico/ anda em direção ao jovem)

- Parece que tem alguém sofrendo aqui de remorso

- Luan : ( encruza os braços)

- É mesmo João, será por que?

Lucas: ( mexendo no celular/ sentado)

- O que vocês querem? se for briga tô fora

( Silvio Chega e interrompe)

Silvio: ( com um copo de água na mão)

- E aí meninos, o que tá havendo?

João: ( sério/ encruza os braços)

- Nada demais, viemos aqui saber como tá o autor que causou toda essa tragédia que tá

acontecendo com a nossa amiga Erika.

Lucas: ( coloca o celular no bolso se levanta/ sério/ chateado)

- Eu não fiz nada com ela

Silvio: ( calmo/ fica entre os rapazes)

- Calma aí pode parar, como Erika já está se recuperando e tá tudo bem, não é hora de

criticar os outros galera.

João: ( sério/ nervoso/ sai)

- Vamos Luan, deixa esse ridículo aí

Lucas: ( se acalma/ se senta novamente)

- Valeu Silvio

Silvio: ( se senta/ pega o celular)

- o que tá havendo com você, não quer mais sair, desde o dia do acidente da Érika que

você ficou assim.

Lucas: ( se levanta/ pega o celular)

- Nada, depois te conto

Corta p/ cena 9:

( No hospital Simone conversa com Erika sobre a suposição de serem irmãs)


Simone: ( preocupada/ coloca a bolsa na cadeira/ segue em direção a cama da irmã)

- E aí, como está hoje?

Erika: ( deitada/ falando baixo)

- Estou melhor, só com vontade de voltar pra casa, e você o que tem feito?

Simone: ( anda ao redor da cama)

- Aconteceu muitas coisas mas depois te conto. Amiga, posso te fazer uma pergunta?

Erika: ( deitada/ olhar fixo)

- Se eu puder responder, pode perguntar.

Simone: ( pára em frente ao leito)

- Se a gente fosse irmã de verdade você me aceitaria?

Erika: ( sorrir/ estranha)

- Que pergunta mais óbvia, claro que sim, mas por que você pergunta?

Simone: ( sorri/ pega a bolsa)

- Por nada, só por perguntar mesmo. Bom já tenho que ir tá fica melhor logo beijos.

Erika: ( sorrir)

- Beijos também sua maluca.

Corta p/ cena 10:

( Sandra e Suzana acordam e percebem que estão em um porão escuro)

Sandra: ( despertando/ se assusta)

- Onde estou?

Suzana: ( nervosa/ presa a umas algemas)

- Acho que estamos em um porão só não sei onde.

Sandra: ( nervosa/ presa na cadeira)

- Amiga isso é coisa daquele assassino, ele sabe que a gente imagina quem seja ele ou ela.

Suzana: ( preocupada/ matutando)

- A má sorte desse troglodita é que eu falei sobre o risco que corria e sobre o que você falou

no tribunal. Afinal, o que você viu no balcão que te deixou daquele jeito?

Sandra: ( suspeita/ nervosa)

- Era exatamente o que ia lhe contar quando aquele maldito me pegou pelas costas.

Suzana: ( suspeita/ nervosa/ tentando se soltar)

- Fala o que é então.

Sandra: ( nervosa/ presa)


- Eu vi meu marido, a amante, e... eu não consigo falar. ( chora)

Corta p/ cena 11:

( No colégio a diretora está com Carol fechando o relatório de avaliações e ouvem um

barulho no porão e sentem um cheiro de gasolina e vão verificar o que é, e no momento

que abrem a porta acontece uma forte explosão.)

Carol: ( escrevendo/ tranquila/ na mesa/ entrando a tarde)

- Diretora, a Senhora ouviu esse barulho?

Diretora: ( no computador)

- Deve ser o Bruno ou a Cíntia por aí.

Carol: ( coloca as mãos na mesa/ se levanta)

- Mais diretora tá vindo também um cheiro de gasolina muito forte.

Diretora: ( se levanta às pressas)

- Pior que é mesmo vamos verificar de onde está vindo.

Corta p/ cena 12:

( No hospital Josivan toma coragem e revela que Erika tem uma irmã )

Josivan: ( entrando a noite/ bate na porta)

- Posso entrar filha?

Erika: ( Sentada no leito/ jantando)

- claro pai

Josivan: ( senta/ e fixa os olhos )

- Filha preciso te falar algo muito importante

Erika: ( suspeita)

- Pode falar pai

Josivan: ( pouco temeroso)

- Filha você tem outra irmã

( Erika se espanta e derruba o prato )

( a cena fixa no rosto e o espelho se quebra)


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.