Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 12

Vinganças - Capítulo 12

Cena 1 Casa de Eva/ Interior/ Dia 

Maria está de pé e chocada com a revelação feita por Mário. 

Maria (voz trêmula) - Como assim o meu pai está vivo? Eu... eu não entendi direito.

Mário  (se levantando) - Se acalmem, Maria...

Maria - Me acalmar? Eu chego em casa e sou recebida por essa informação... e mais, vocês dois sabiam e não me contaram!

Eva - Se acalme, minha filha... temos que conversar. 

Maria (nervosa) - Conversar o quê? Que vocês me enganaram esse tempo todo? Que o meu pai está vivo mas só eu que sou a última a saber? Hein?!

Mário - Eu vim saber ontem... 

Eva - Eu queria te proteger...

Maria - Quem é o meu pai? Por acaso eu conheço?

Mário - Sim... é o Fagner, dono daquela construtora que você e mamãe foram essa semana.

Maria (surpresa, se senta em uma cadeira) - Jesus Cristo... não pode ser!

Eva (chorando) - Pois é sim...

Mário - Maria, você precisa escutar sobre a real história!

Eva - Eu era jovem... a gente ficava juntos mas não éramos namorados oficialmente... a Margarida sempre quis ficar com o Fagner, ele não gostava dela... até que ela descobriu o motivo dele não ficar com ela, que era eu...

Mário - Então ela começou a perseguir a mamãe, até chegar a fazer uma intriga e separar eles dois de vez.

Eva - Me lembro que passei mal durante dias... não sabia o que era, até que uma amiga da minha mãe me disse que era gravides... e era você... quando cheguei para falar com ele sobre você, a Margarida me proibiu e ainda me ameaçou. Fiquei com medo durante anos de te revelar isso e você um dia querer ir lá e ela te fazer mal de alguma maneira.

Mário - Recentemente ela veio aqui e ameaçou a mamãe de novo, mas eu gravei tudo e acabei com a festa dela.

Eva - Como assim você acabou com a festa dela? O que você fez, menino?

Mário - Meus pulinhos (ri). Mas então, Maria, o que você disso tudo?

Maria (chorando) - Me perdoem... eu fui precipitada no julgamento a vocês... 

Maria e Eva se abraçam. 

Eva - Claro que sim, minha filha!

Mário - E o meu pai? Era rico também? (Ri)

Eva - Aquele traste só sabia gastar o pouco de dinheiro que tinha...

Corta para/

Cena 2 Mercado/ Dia 

Thiago entra no mercado de Maria, João já estava na espera, os dois homens entram para dentro de uma salinha, Rodrigues vê tudo, mas continua o seu trabalho, que é assinar papéis. Na salinha...

Thiago - Eu vim aqui te fazer uma proposta... 

João - Se ela for ao meu benefício, irei amar aceitar.

Thiago - Você sabe muito bem que eu pago muito bem, então você deve aceitar a minha proposta.

João - Pois então diga.

Thiago - Eu quero que você seja o meu capanga aqui nessa espelunca aqui.

João - E seria fazer o que exatamente?

Thiago - Tudo o que eu mandar. Mas não se esqueça, se você for burro e deixar qualquer pista, e se descobrirem, você se auto se estrepa.

João - E se eu te denunciar?

Thiago - Você provavelmente irá aparecer com formiga na boca no dia seguinte... ou algo assim, entendeu? 

Corta para/

Cena 3 Casa de Fagner e Margarida/ Sala de jantar/ Noite 

Margarida, Fagner, Ariela e Robson estão jantando. 

Fagner - Eu tenho certeza que você será um excelente presidente.

Thiago - Tentarei ser, Fagner.

Ariela - Eu também tenho certeza, pai... o Thiago é muito bom em tudo que faz.

Thiago - Que isso, amor?! (Ri)

Robson - Hum... então...

Thiago - Opa, opa, opa... (ri)

Robson (ri).

Margarida - É bom mesmo você ser um bom presidente... o Fagner está muito ultrapassado para comandar algo tão gigante como a nossa construtora. 

Escuta-se vozes alteradas. Maria, Mário e Eva adentram a cozinha.

Margarida (estranhando) - Mas o que é isso?

Todos que estão na mesa se levantam.

Maria - Eu vim aqui jogar na sua cara... na frente de todos que...

Margarida (nervosa) - Cale a boca, se não...

Mário - Se não o quê? Vai, prossiga.

Fagner (estranhando) - Diga, menina.

Margarida - Fagner, se você não mandar ela embora, eu acabo com você. 

Fagner - Fique quieta! Para! Vamos, fale, menina. 

Maria - Que você, Fagner, é o meu pai.

Todos se chocam com a revelação. 

Cena 4 Parque/ Noite 

Urso e Pedro estão sentados em um banco. Pedro se levanta.

Pedro - Bom... acho que já vou indo...

Urso (se levanta e pega no braço do jovem) - Não, por favor, fique.

Pedro - Eu tenho um compromisso. 

Urso - O quê? 

Pedro - Eu... bom... eu tenho que... ajudar a Maria, irmã do Leão, a comprar umas roupas novas.

Urso (pegando no rosto de Pedro) - Você fica bonitinho assim... olha essa boquinha...

Pedro (se afasta) - É... não acho minha boca bonita...

Urso (ô abraça por trás) - Mas eu acho e eu achando, é porque é. 

Pedro - Eu tenho que ir... você vai passar naquela região que moro ou não?

Urso - Vou passar sim... (tenta beijar Pedro mas Pedro se afasta). Você tá muito esquivo hoje... o que teve?

Pedro - Eu? 

Urso (fecha a cara) - Sim, você. 

Pedro - Eu não estou muito bem... estou me sentindo um pouco estranho. Vamos embora?

Urso - Tá, tá. Vamos.

Corta para/

Cena 5 Casa de Fagner e Margarida/ Noite 

Margarida - Isso é mentira! Nunca  que o meu marido teria algum caso com essa mulherzinha aí. 

Mário - Não fala da minha mãe. 

Fagner - Eva, olhe para mim... essa jovem... essa jovem é minha filha?

Eva - É sim...

Fagner - Mas por que você me escondeu dela durante todos esses anos? 

Eva - A Margarida... ela me ameaçava. Foi assim durante anos.

Margarida (pega uma faca na mesa e caminha em direção a Eva) - Eu vou acabar com você agora, sua desgraçada!

Ariela e Thiago tomam a faca de Margarida e a segura.

Margarida - Me soltem!

Eva - Faça o teste de DNA e tire a prova final.

Maria - Eu já quero que vocês todos que estão aqui saibam que eu não quero nada daqui... simplesmente quero conhecer quem é o meu pai.

Margarida - Tá se fazendo de boa moça mas não se passa de  uma interesseira! Quer o meu patrimônio...

Mário - Ah, então é assim? (Pega o celular e põe o áudio dela ameaçando Eva) - Escutem... olhem como ela diz em alto e bom som que a Maria é filha do Fagner!

Fagner - Se ela realmente for minha filha, eu vou me separar de você, Margarida... você é um monstro!

Corta para/

O dia amanhece. 

Cena 6 Clínica médica/ Interior/ Dia 

Maria e Fagner tiram sangue para o teste de DNA. Os dois se abraçam, Fagner faz um carinho na cabeça da jovem.

Corta para/

Cena 7 Motel/ Dia 

Fran (caminhando em direção a cama) - Olhe para os meus seios... são lindos, né?

Heleno (deitado na cama) - Eu quero! Vem!

Fran - Me diz quem você prefere: eu ou aquela sua mulher... aquela chata?

Heleno - Você sabe que é você! Agora venha... eu quero te sentir...

Os dois começam a se beijar.

Corta para/

É visto a cidade do Rio de Janeiro, do alto do Cristo Redentor, passa o dia, anoitece e o dia volta. 

Corta para/

Cena 8 Clínica médica/ Dia 

Fagner, Robson, Ariela, Maria e Eva estão sentados em um banco. Um médico sai de uma porta, se aproxima e entrega um papel a Fagner.

Médico - O resultado está no papel. Temos a certeza de 99,9 por cento de estar certo o que diz aí. Agora, me deem licença. 

Robson - Vamos, pai, abra e nos diz.

Ariela - Será que você, Maria, pode ser nossa irmã?

Maria - Abra, Fagner.

Fagner abre e começa a ler. Congela no rosto dele lendo o papel.



Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.