Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 14

Vinganças - Capítulo 14



Cena 1 Apartamento de Mário/ Interior/ Noite 

Mário (se senta no sofá) - Eu vou até me sentar aqui de tão surpreso eu estou com essas afirmações e acusações. 

Fran (nervosa) - Não seja sonso! Vamos, confesse que você fez isso... 

Mário - Mas eu não fiz nada! 

Fran - Fez sim! Eu sei que fez... você quer ficar com o dinheiro deles tudo sozinho! 

Mário - Fran, eu tentei dar o golpe na Fátima, ela não quis ficar comigo... você é a única que estava conseguindo arrancar algum dinheiro daquele idiota, por que eu faria isso com você?

Fran - Você era a única pessoa que sabia do nosso caso e de onde a gente se encontrava. 

Mário - E a mulher dele é delegada... você é muito burra mesmo ao não pensar, né?!

Fran (se senta no sofá) - É... talvez você tenha razão...

Mário - Eu sempre tenho razão. Agora vamos persistir sim no caso...

Fran - Mas como?

Mário - Você verá... 

Corta para/

Há uma passagem de tempo. Alguns meses se passam. É visto Maria, Eva e Mário em festa com Fagner, Margarida, Ariela, Robson e Thiago. É visto Matheus e Nanda desviando dinheiro. É visto Thiago transando com várias mulheres. É visto Mário e Heleno se beijando. 

Corta para/

Cena 2 Espaço de festas/ Dia 

Maria, Eva, Mário, Thiago, Matheus, Ariela, Robson, Margarida, Fagner e outros convidados em uma festa. Na mesa, estão Maria, Fagner e Robson.

Fagner - Fico tão feliz por ver meus filhos se dando bem.

Maria (pegando no braço de Fagner) - Eu também gosto... ai, pai... nunca imaginei que teria um pai.

Robson - E eu nunca imaginei em ter  mais uma irmã... e o melhor: você ama a natureza!

Maria - Gosto sim... inclusive, defendo o uso de sacolas ecológicas nos meus mercados... desde quando cresci, que mudei e não uso mais as sacolas de plástico. 

Robson - Sim... essa ideia ajuda bastante! Como que queria que todos donos de supermercados ou lojas, tivessem esse mesmo cuidado...

Corta para/

Na piscina.

Ariela (bebendo uma bebida) - Não sei como você não se separou do papai, mãe.

Margarida - Eu tenho meus truques... imagina se eu deixaria seu pai.

Ariela - Mas a senhora fez isso realmente por medo?

Margarida - Sim... sim... eu me senti muito mal... a Eva não presta... ela queria roubar o meu marido.

Ariela - Mas na época, vocês não eram casados.

Margarida - Mas a gente era apaixonados... ai minha filha, você não sabe o que é amor.

No jardim.

Thiago - É... até que você está fazendo um bom trabalho.

Matheus - Claro que estou! 

Thiago - Mas também, eu sendo o presidente... essa construtora nunca cresceu tanto.

Corta para/

Cena 3 Casa de Joana/ Dia 

Jonas - Inês, eu estava pensando aqui...

Inês - O quê?

Jonas - Já faz tempo que a gente não fica com alguém. 

Inês - É verdade... mas eu mesma já estou com um certo trauma...

Jonas - Não fique assim, minha irmã! Não sei você, mas eu estou me sentindo só...

Inês - Eu também queria alguém...

Jonas - Vamos sair mais, temos que aproveitar nossa juventude. 

Inês - Temos mais de trinta anos e você diz juventude (ri).

Jonas - Mamãe se diz jovem... ela não fala nada mas eu sei que ela fica com vários novinhos.

Inês - Você tem razão... 

Corta para/

Cena 4 Festa/ Dia 

Fagner sobe em um palco.

Fagner - Gostaria de dar umas palavrinhas aqui...

Margarida (sentada em uma mesa) - Vish... desce daí, Fagner... bebeu e agora fica aí querendo falar...

Fagner - Não bebi não, minha querida... 

Ariela - Então fala, pai.

Fagner - Eu gostaria de agradecer a Deus por me proporcionar este momento tão alegre... descobri uma filha que eu tinha... estou casado... tenho dois filhos maravilhosos... tudo indo tão bem... eu descobri que minha nova filha, é uma excelente administradora! Ela começou com uma vendinha na casa dela... cresceu e hoje é uma grande rede.

Todos batem palmas.

Fagner - E com muito orgulho, eu quero que você, Maria, seja a nova presidenta da minha construtora.

Maria (chocada) - O quê?

Todos se chocam. 

Thiago (cochichando com Matheus) - Temos que fazer alguma coisa.

Matheus - Sim...

Corta para/

O dia se vira noite. 

Cena 5 Motel/ Noite 

Mário (de cueca) - Olá meu gostoso...

Heleno (deitado na cama) - Vem... vem...

Mário - Vem me buscar... 

Heleno se levanta e segura Mário. 

Heleno - Eu estou apaixonado por você... 

Mário - Hum... não sei não... você nunca mais me apolpou.

Heleno - Claro que sim...

Mário - Pois eu nunca mais vi não... 

Heleno - Você nunca quis nenhum dinheiro meu... por quê?

Mário - Eu não quero nada seu... só você e seu amigão. 

Heleno (começa a beijar a barriga de Mário) - Por isso que eu estou apaixonado por você... meu gostoso.

Mário - Eu sinto cócegas... 

Heleno - Mas é pra sentir mesmo... meu amor...

Os dois se beijam.

Corta para/

Cena 6 Rua deserta/ Noite 

Joana está andando de carro. Ela passa em um buraco, fura o pneu. Desce do carro. 

Joana - Que ódio! Terei que chamar algum borracheiro aqui.

A mulher percebe que vem alguém na rua. 

Joana - Oi... você sabe que tem alguma borracharia aqui por perto? Se afaste... vamos! Se afaste!

Joana começa a andar para trás. 

Joana - Pare! Saia de perto de mim!

Joana começa a correr.

Joana (gritando) - Socorro! Socorro!

Essa pessoa atira contra Joana. O tiro atinge ela. A mulher cai no chão. Congela nela caída no chão.

Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.