Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 18


Vinganças - Capítulo 18





Cena 1 Casa de Fagner/ Dia 

Fagner está sentado na mesa, olhando para Margarida, que se levanta rapidamente.

Margarida (surpresa) - Não... eu não entendi direito o que você disse.

Fagner (se levanta) - Eu disse que desde...

Margarida (grita) - Não! Não e não! Você não pode! 

Fagner - Se acalme, por favor... eu não consigo mais corresponder ao seu amor.

Margarida (nervosa) - Você está apaixonado por aquela horrorosa da Eva, né?!

Fagner - Se acalme...

Margarida - Vamos, me diga! 

Fagner - Eu não vou mentir, eu estou gostando dela...

Margarida - Eu sabia! Eu vou matar aquela desgraçada... (se aproxima de Fagner) meu amor... você não vê que ela só quer o seu dinheiro? Aquela golpista. 

Fagner (nervosa) - Calma lá, não ofende a ela! Ela não é golpista de jeito nenhum! 

Margarida - Eu não vou te dar divórcio nenhum! 

Fagner - Isso é o que vamos ver! Eu entro na justiça mas não irei ficar casado com você! Eu tentei ser o mais educado possível mas com você é impossível manter uma conversa normal.

Margarida - E mais: essa casa aqui é minha! 

Fagner - Se  não sai você, sai eu!

Fagner sai caminhando, Margarida quebra alguns copos.

Corta para/

Cena 2 Mercado de Maria/ Dia 

João adentra o local, com uma mochila nas costas. O homem está no depósito do mercado. Ele abre a mochila e começa a tirar tablets de droga e começa a espalhar pelo lugar. Após terminar de espalhar, Mário aparece, com uma arma na mão. 

Mário (com arma apontada para João) - João?

João toma um susto.

Mário (ri) - João?! O que você está fazendo aqui? Vamos, me diga!

João  (voz trêmula) - O... oi Mário. 

Mário (descendo as escadas) - Vamos, me diga logo o que eu te perguntei.

João - Eu não estou fazendo nada...

Mário - Deixe de ser idiota! Eu sei que te pagaram pra colocar droga aqui, agora me diz: quem mandou!

João - Não é droga não, moço... que história maluca é essa?!

Mário - Muito bem... então eu vou ligar na polícia e te denunciar... eu vi você e o homem planejando colocar droga aqui... falo na polícia, as câmeras de segurança dessas ruas aí atrás pegam ele... eu aposto que ele vingará de você da pior forma... a morte. Agora me diz, quem é ele!

João - Tá... eu assumo: me pagaram pra colocar droga aqui...

Mário - Olhe só... que mal caráter! Apunhalando a própria patroa! Você merece um bom castigo, sabia?

João - Mas eu juro, ele me ofereceu uma oferta muito grande! 

Mário - E quem é ele?

João - É o presidente de uma construtora... não sei o nome... (pega um papel no bolso) essa aqui... mas promete que não vai dizer que eu te falei isso...

Mário (vê o papel) - Eu sei qual é... amanhã mesmo irei falar com ele. Agora cate essa droga daqui, não quero nenhum resquício dela aqui, me ouviu?

João - Tudo bem... tudo bem...

Mário caminha em direção a porta.

Corta para/

Cena 3 Casa de Urso/ Dia 

Pedro está em seu quarto lendo um livro. Gina bate na porta, ele abre.

Gina - Oi, Pedro?

Pedro - Sim.

Gina (entra no quarto e se senta na cama) - Eu queria falar com você...

Pedro (sério) - O quê?

Gina - Você... eu vi a situação toda... o Urso não poderia fazer aquilo com você. 

Pedro - Mas é a vida, né?

Gina - Eu imagino que você goste de alguém... e esse alguém não é o Urso, né?

Pedro - Não quero falar sobre isso...

Gina (se levanta e pega nas mãos de Pedro) - Só quero que você saiba que eu quero te ajudar... posso te ajudar a se separar do Urso... ou você fugir.

Corta para/

Cena 4 Apartamento de Fagner/ Noite

Fagner - Filha, gostaria de saber de você, você quer administrar a minha construtora?

Maria  (se sentando no sofá) - Olha pai, eu já trabalho no meu mercado... mas vejo que posso crescer ainda mais... e sim, eu quero muito ser a nova presidenta. É um passo importante em minha vida pesssoal como mulher e negra.

Fagner (abraçando Maria) - Minha filha amada... a única que gosta de empresa! Filha, eu também gostaria de ajuda para saber do que a sua mãe gosta...

Maria - A mamãe gosta de muita coisa... você quer conquista-lá? 

Fagner - Quero sim... agora que estou me separando da Margarida, descobri que amo a Eva.

Maria - Ela gosta de chocolates, música clássica e um romance de estilo antigo: assistir filme juntinhos (ri).

Fagner - Irei fazer isso! 

Corta para/

Cena 5 Restaurante/ Noite 

Mário e João chegam no restaurante, Thiago já se encontrava sentado a uma mesa.

Mário - Olha, olha...

Thiago - Então é você o todo esperto?

Mário  (ri) - E você o todo perigoso?!

João - Podemos se sentar?

Thiago - Claro ou você queria comer de pé?

Mário (se sentando) - Estou curioso por saber o seu motivo de querer acabar com a minha irmã. 

Thiago - E eu mais ainda pela sua coragem de vir até aqui.

Mário - Eu imagino que dinheiro esteja rolando... se sim, eu também quero.

João (surpreso) - Você vai trair a sua própria irmã?

Mário - Fica na sua. 

Thiago - Isso é bem questionável... 

Mário - Eu te ajudo no que for para provar que eu também estou no seu jogo.

Thiago - Então me prove... se ficar provado, você estará sim.

Mário - Irei te passar tudo que você precisa para acabar, aos poucos, com a minha irmã...

Corta para/

Cena 6 Casa de Urso/ Noite 

Liz põe a mesa. Ela vai até ambos os quartos e chamam Pedro e Urso, que vão até a mesa. 

Liz - Fiz tudo que você gosta, Erick, ou melhor, Urso.

Urso (se sentando na mesa) - Tô vendo... eu estava precisando mesmo comer algo que gosto.

Liz - E você, Pedro, gosta disso que eu fiz?

Pedro (sentado na mesa) - Gosto sim. Eu amo demais panquecas e lasanha. São meus pratos favoritos. 

Liz - Olha que coisa! Vocês dois são bem parecidos no gosto culinário. Agora me deem licença, eu já vou indo me deitar.

Pedro (surpreso) - Não vai jantar?

Liz - Eu já jantei. Sempre janto antes ou durante. Vou indo.

Liz sai. Um silêncio gritante toma conta daquele lugar. Pedro respira fundo e olha para Urso.

Pedro - Urso... precisamos conversar...

Urso (sério e abatido) - O quê?

Pedro - Eu queria te dizer sobre o dia do nosso casamento... eu realmente tentei fugir... mas... você me pegou namo momento... eu não te amava, entendi que aquilo poderia ser algo ruim pra mim e também pra você. 

Urso (respira fundo e bebe um pouco de água) - Eu estava louco por você... olhava a sua foto todos os dias... queria sempre estar perto de você... mas você estava esperando alguém lá fora? Você me amava?

Foca no rosto de Pedro assustado com a pergunta de Urso.

Pedro (mentalmente) - Se eu disser que eu estava esperando alguém ou então que não amava ele, ele vai querer me matar e ainda o Leão e o Jota. O que eu faço?

Urso - Vamos, Pedro, me responda. 

Pedro - Eu não estava esperando ninguém... só não queria mais me casar... 

Urso (se alegra e pegando na mão de Pedro) - Então você me amava... bem que eu imaginei...

Pedro (afasta a mão de Urso) - Você faz o que da vida?

Urso - Eu quero que saiba que irei fazer de tudo para te reconquistar novamente... eu te amo, Pedro. Mas te respondendo... eu organizo o morro lá, mas eu também compro ações na bolsa e tenho várias fazendas. Na verdade verdadeira, eu não sou traficante mas sou visto como tal porque comando o morro lá. A prova é que não vendo drogas, faço apenas a segurança dos morados porque eu já sou rico e não preciso disso.

Pedro (surpreso) - O Leão também não trafica, ele tem comércios na cidade aqui. Mas se você tem esse patrimônio todo, por que não mora em uma fazenda?

Urso - Por que eu amo o Rio... eu moro aqui desde...

Corta para/

Cena 7 Apartamento de Fagner/ Noite 

Fagner abre a porta, Eva entra.

Eva - Me chamou aqui essa hora, Fagner? Você teve algum problema?

Fagner - Eu preciso urgentemente te dizer uma coisa...

Eva (surpresa) - O quê?

Fagner - Que eu te amo.

Fagner beija Eva. Congela nos dois se beijando.



Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.