Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 23

Vinganças - Capítulo 23




Cena 1 Local deserto/ Dia 

Maria cai ao chão aos gritos. O sangue escorria pela sua camisa, ela põe a mão e vê o sangue em seus dedos.

Maria (assustada) - Meu Deus...

Mário (chocado) - Minha irmã...

Fagner  (chorando) - Filha?!

Fagner e Mário pegam Maria e a coloca dentro do carro. Os bandidos pegam a mala, que estava caída no chão perto do carro, eles fogem. 

Dentro do carro. 

Mário (chorando) - Não vai acontecer nada com você, minha irmã... eu prometo!

Maria - Eu... eu... vou morrer...

Fagner - Não vai... não vai...

Mário - Eu dirijo... vamos pro hospital particular, ok?

Fagner - Vamos logo, vamos.

Eles saem daquele lugar rapidamente. 

Corta para/

Cena 2 Casa de Fátima e Heleno/ Sala/ Dia 

Fátima chega na sala.

Fátima  (bocejando) - Bom dia, Heleno.

Heleno (comendo uma torrada) - Bom dia. Como foi o trabalho ontem? Não vi na hora que você chegou.

Fátima - Tá tudo bem... estou investigando o caso da tentativa de assassinato do Fagner. O Jorge pensa que pode ter relação com a morte daquela idosa que morreu no mês passado.

Heleno (estranhando) - Mas eles nem se conheciam.

Fátima - Foi o que eu pensei... bom, agora falando de nós, Heleno, você ainda me trai?

Heleno (surpreso) - Eu? (Ri, olha para a janela e caminha até lá) Claro que não, Fátima. 

Fátima  (séria) - Tem certeza? 

Heleno - Claro que sim. Inclusive, eu sempre chego em casa primeiro que você. 

Fátima - Tudo bem... mas eu estou de olho... se eu descobri qualquer coisa, eu me separo de você e passo a te odiar.

Corta para/

Cena 3 Hospital/ Interior/ Dia 

Fagner e Mário chegam com Maria, alguns enfermeiros colocam ela sobre a maca.

Mário - Nos atendam, rápido!

Fagner - Ela levou um tiro. 

Enfermeiro - Vamos, levem a para a sala de cirurgias. Vamos tentar fazer o possível para deixar ela viva.

Mário - A bala ainda está no corpo dela. Sejam rápidos. 

O enfermeiro entra para dentro da sala. Fagner e Mário se abraçam. 

Corta para/

Cena 4 Apartamento de Matheus/ Dia 

Matheus lê alguns papéis. 

Matheus - Era isso que precisava!

Detetive - Eu fui miraculoso. A polícia olha as câmeras ao redor, eu olhei de ruas distantes e o carro com essa placa que você me deu, passou sim antes e após a morte daquela mulher que você me disse.

Matheus - Agora sim eu posso ter o Thiago em minhas mãos. 

Detetive - E o meu pagamento?

Matheus - Você já recebeu um adiantamento em sua conta no dia em que te contratei... você receberá a última parte em poucos minutos.

Detetivo - Maravilha... qualquer coisa, estou ao seu dispor.

Matheus - Eu sei... 

Detetive - Só por curiosidade, você vai colocar esse homem contra a parede?

Matheus - Não posso falar.

Detetive - Se for, guarde as suas provas em um lugar bastante secreto, porque ele pode querer te atacar e a única forma de você se proteger é tendo tudo ao seu favor... lembre-se que a sorte só está com você quando você mesmo a faz.

Corta para/

Cena 5 Hospital/ Dia 

Eva e Pedro rezavam nos pés de uma cruz. Mário bebia uma água e Fagner andava de um lado para o outro. Um médico se aproxima.

Eva (se levanta)- Doutor, a  minha filha... a moça que foi atingida por uma bala...

Fagner - Como ela está?

Mário - Vamos, diz logo. 

Pedro - Fale, doutor.

Médico - Fizemos o possível para salvar a moça, mas infelizmente, ela morreu.

Eva cai ao chão chorando. Pedro e Mário se abraçam, chorando. 

Fagner (chorando) - Não... você deve ter confundido.

Médico - Infelizmente não. 

Congela em todos chorando.





Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.