Type Here to Get Search Results !

Marcadores

De janeiro a janeiro | Capítulo 07

 


De janeiro a janeiro | Capítulo 07

 

Tít: “A Armadilha”

Autor: Francisco Neto

Classificação indicativa: +14

 

 

 

CENA 01: INTERNA. MANSÃO DOS CORRÊA - QUARTO DE BRENDA/ESCRITÓRIO DE ALFREDO/SALA DE ESTAR. NOITE/MANHÃ.

 

ALFREDO (Sério) — Chegou a hora de descobrir o segredo do seu pai.

BRENDA — Conte-me tudo.

ALFREDO (Narrando) — Há dezoito anos eu estava disposto a mudar o meu testamento…, foi então que pedi a Marília que chamasse o testador para mudá-lo para mim. Seu pai pressionou sua mãe para que me convencesse de deixar uma parte para ele do dinheiro, mas eu não o fiz.

BRENDA — E você decidiu deixar somente para os filhos e netos, certo?

ALFREDO — Exatamente.

 

*18 anos atrás*…

 

ALFREDO — Marília, preciso que ligue para o meu testador. Quero fazer algumas alterações no meu testamento.

MARÍLIA — Sim, senhor.

ALFREDO — Obrigado.

\[Marília dirige-se em direção a sala de estar onde estão Jorge e Catarina]

JORGE (Notando a presença da empregada e questionando-a) — Marília? Aonde está indo com tanta pressa?

MARÍLIA — Desculpe-me, senhor. Estava indo ligar para o testador do senhor Alfredo, ele deseja modificar o seu testamento o mais depressa possível.

JORGE (Virando-se para a esposa Catarina) — Catarina, você não pode deixar que ele mude o testamento.

CATARINA — Não posso me meter nas decisões dele, você sabe disso.

JORGE — Então terei que intervir.

\[Jorge levanta e segue em direção ao escritório do sogro. Catarina tenta impedi-lo. Jorge empurra a porta do escritório e deixa o sogro furioso]

ALFREDO — Mas o quê?

CATARINA — Eu tentei impedi-lo, pai.

ALFREDO — Deixe-o! É inútil!

JORGE — O que pretende mudando o testamento? Quer me deixar de fora?

CATARINA — É esse o motivo do seu escândalo? Você acredita que ele te deixará de fora do testamento?

ALFREDO — E ele está certo.

CATARINA — O que quer dizer?

\[Jorge se enfurece]

ALFREDO — Meu testamento será deixado para os meus filhos e netos, ninguém mais. Acha mesmo que eu deixaria você desfrutar do meu dinheiro, meu rapaz?

JORGE — Conseguiria algo assim?

ALFREDO — Tal qual você é um ambicioso.

\[Jorge retira-se furioso]

 

*Dias depois*…

 

ALFREDO (Narrando) — Dias após eu ter mudado o testamento, seu pai planejava a minha cova com outros mafiosos.

JORGE — Já sabem o que fazer, não é?

MAFIOSO 1 — Sim!

MAFIOSO 2 — Não deixaremos rastro.

JORGE (Sorrindo) — Que bom! Preciso que todos pensem que ele morreu dormindo…, naturalmente, como se nada tivesse acontecido.

MAFIOSO 1 — Deixe conosco.

\[Os mafiosos invadem o quarto cuidadosamente e matam Alfredo]

 

*18 anos depois*…

 

BRENDA — Ok. Mas depois disso tudo, meu pai conseguiu ficar com a herança?

ALFREDO — Querida, seu pai jamais encostará em nenhum dinheiro meu.

BRENDA — Então, quer dizer que ele é o culpado pela sua morte? Whoa…, eu precisarei de um tempo agora.

ALFREDO — Vou deixá-la em paz.

BRENDA — Obrigada por dizer a verdade.

ALFREDO — Até breve, Brenda.

 

CENA 02: EXTERNA. CASA DE PALOMA. NOITE

 

Paloma e Cristiano chegam até a casa de Paloma, eles se aproximam da porta de entrada e conversam entre si.

PALOMA — Adorei o passeio.

CRISTIANO (Feliz) — Eu também adorei, podemos fazer quantas vezes quiser.

PALOMA (Sorrindo) — Claro! Foi muito bom passar o natal com você, Cris.

\[Cristiano se aproxima e beija a bochecha de Paloma, ela se envergonha]

PALOMA (Envergonhada) — Até breve.

\[Paloma abre a porta e entra em sua sua casa, ela se despede de Cristiano]

 

CENA 03: INTERNA. MANSÃO DOS CORRÊA - SALA DE JANTAR. NOITE.

 

**Na sala de jantar, Marília serve o peru que preparou às pressas.**

Catarina — Vejam! Que maravilha!

\[Catarina observa e elogia o peru]

Luís — Se ela soubesse do perrengue que passamos com o peru, não é?

\[Luís sussurra para Marília, ela acerta-o com um gancho de direita]

Marília — Fica quieto! Não estrague a surpresa que preparei para os patrões!

Catarina — O que há de errado?

\[Catarina percebe os murmurinhos e pergunta se algo está acontecendo]

Marília — Não ouve nada.

LUÍS — Senhora, o que achou do peru?

CATARINA — Tenho que admitir que está muito bom, meus parabéns! Mas vocês tem certeza que este é o mesmo peru que mandei-vos fazer?

MARÍLIA — Absoluta certeza.

\[Os empregados se entreolham]

JORGE — Eu proponho um brinde.

FELIPE — Sim, vamos brindar!

\[Eles brindam]

ISABELA — Está ficando tarde..., melhor eu voltar para casa agora.

CATARINA — Tão cedo, querida?

ISABELA (Sorrindo) — Sim, eu preciso realmente ir, muito obrigada por tudo.

\[Os Corrêa acompanham-na até a porta]

 

*Dias depois...*

 

CENA 04: INTERNA. CASA DE PALOMA - SALA DE ESTAR. MANHÃ.

 

**Luciana está assistindo televisão, um repórter fala sobre a expectativa do público para a virada do ano novo na praia de copacabana no Rio de janeiro.**

LUCIANA — Eita! Paloma e Cris foram passar a virada por lá, tomara que eles apareçam na televisão hoje.

\[Ela observa a televisão na expectativa de ver a irmã]

*Em outra take, um repórter entrevista pessoas, ele pergunta sobre as expectativas delas e desejos:*

REPÓRTER (Sorrindo) — O que você espera desse novo ano, senhora?

SENHORA 1 — Eu espero mudar de vida, montar uma loja de roupas e espero que ela prospere.

\[O repórter se aproxima de Paloma e começa a fazer perguntas, ela responde]

REPÓRTER — O que espera do próximo ano, senhorita? Faculdade? Namoro?

*Na casa de Paloma:*

LUCIANA (Eufórica) — Ela apareceu!

*Em copacabana:*

PALOMA (Sorrindo — Espero que consiga grandes realizações profissionais e no amor também, por que não? Estou no início de um relacionamento com um rapaz e espero que ele dure bastante.

REPÓRTER (Curioso) — Por curiosidade, o rapaz seria este que vem vindo aí?

PALOMA — Ele mesmo!

\[Cristiano se aproxima]

*Na casa de Paloma:*

LUCIANA (Surpresa) — Eles já estão namorando? Por que sempre eu sou a última a saber?

*Em copacabana:*

REPÓRTER — Quando começou?

\[O Repórter questiona Cristiano]

CRISTIANO — Assim que decidimos viajar para copacabana. Na verdade, você é o primeiro a saber disso. Era surpresa.

REPÓRTER (Sorrindo) — Bom, agora eu e o todo país já sabe da grande surpresa.

*Na casa de Paloma:*

LUCIANA — Que coisa! Ela me disse que não sentia nada por ele e ele também me afirmou isso uma vez.

*Em copacabana:*

REPÓRTER — Desejo felicidades ao casal.

\[Os dois sorriem e agradecem]

 

*Horas depois...*

 

**É o momento da virada, pessoas estão reunidas na praia para ver os fogos.**

\[Paloma e Cristiano fazem a contagem regressiva até para a meia-noite]

PALOMA — 3…

CRISTIANO — 2…

PALOMA — 1…

\[As pessoas bradam “Feliz Ano Novo!”]

PALOMA E CRISTIANO — Feliz Ano Novo!

\[Paloma e Cristiano se beijam]

CRISTIANO — Feliz ano novo, amor.

PALOMA — Feliz ano novo, Cris.

 

A IMAGEM ESCURECE

 

(FIM DO CAPÍTULO)

 


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.