Type Here to Get Search Results !

Marcadores

REBELDE PARA SEMPRE - Capítulo 26 (últimas semanas)

  


Web novela de: EZEL LEMOS



CAPÍTULO 26 (ÚLTIMAS SEMANAS)


NO CAPÍTULO ANTERIOR:

Karla não aceita desculpa de Jair e mostra rancor;

Suzana ver a foto de Dimmy e Ricky na internet, ficando desconcertada;

Nagela pede a Raildo para investigar um possível inimigo;

Salete se mostra nervosa com as empregadas e Thales pergunta a ela porque não foi ao show;

Natany acorda em uma sala escura, ela fala com alguém;

Moana ver foto de Ricky beijando Dimmy e fica desesperada;

Eugênio aborda Nagela mais uma vez, ele questiona ela querer esconder o passado;

Karla questiona o caráter de Nagela para Thales e ele mostra que confia na atriz;

Salete entra no quarto de Nagela e procura algo no closet, a atriz chega no quarto e ela se esconde;

 Suzana e homofóbica com Dimmy, em uma rua;

 

VEJA AGORA O CAPÍTULO DE HOJE:

 

CENA 1


(EXT: Rua com vários veículos estacionados. Dimmy tá sendo abordado por Suzana no local)

 

Dimmy: Olha aqui, ser gay é uma opção sexual.

Ninguém pode interferir assim na intimidade do próximo, não.

 

Suzana: Ele é meu filho, eu vou interferir sim. E você se afaste dele ou se não vou mostrar quem sou.

 

Dimmy: A senhora tá me ameaçando?

 

(Suzana parte para cima de Thales e ele a segura, mas ela tenta se soltar. Karla e Thales chegam)

 

Karla: O que tá acontecendo aqui?

 

(Suzana se solta de Dimmy)

 

Suzana: Esse viado sem vergonha tá poluindo meu filho.

 

Thales: Dimmy, ela tá sendo preconceituosa com você!

 

Dimmy: Sim Thales, mas ela é mãe do Ricky.

 

(Viatura da polícia passa e os policiais dentro do veículo observa alguns observam)

 

Karla: Não tem isso de ser mãe do Ricky! Ela cometeu um crime, tentou lhe agredir por ser gay.

 

(Thales acena para a viatura que para e os policiais vem vindo)

 

Dimmy: Vocês tem razão!

 

Suzana: Até parece que eu vou ser presa por essa besteira!

 

(Dois homens policiais chegam até eles e outras pessoas passando, começam parar para observar)

 

Policial 1: O que está acontecendo aqui?

 

Thales: Essa senhora tá sendo homofóbica com ele.

 

Karla: Somos testemunhas, ela até agrediu ele.

 

Suzana: Eu embora, imagina uma coisa dessas.

 

(Suzana vai saindo)

 

Policial 1: Espere senhora! Quero ouvir a vítima! Então rapaz, isso aconteceu de fato?

 

Dimmy: (chateado) Sim.

 

Suzana: Bem, eu só não quero que ele leve meu filho para esse mundo. Ele pode ser gay, se não quiser se curar disso.

 

Policial: A senhora está presa em flagrante! Não se retire do local, virá uma agente feminina para levá-la até a 15ª DP.

 

(Dimmy fica triste e constrangido e Karla e Thales o conforta, ambos abraçam ele de lado)

 

CENA 2


(INT: Mansão de Moana e família, Ricky está no quarto de Moana de frente para ela, chorosa)

 

Ricky: Ele me beijou, mas eu não correspondi.

 

Moana: (chorosa) Você acha que eu vou acreditar nisso? Vocês dois estavam no banheiro!

 

Ricky: (chateado) Você não confia na minha palavra Moa?

 

Moana: (chorosa) Desculpa! ...Eu acredito no que vejo.

 

Ricky: Se é assim…

 

Moana: (chorosa) Eu quero terminar! Não é a primeira vez que sou trocada.

 

Ricky: Mas… Eu gosto de você Moana!

 

Moana: Do Dimmy também?

 

Ricky: (chateado) Já chega Moana! Se não quer acreditar em mim, então ok! Eu não vou ficar aqui, tentando fazer você entender.

 

(Ricky sai do quarto de Moana e ela começa a chorar)

 

CENA 3


(INT: Mansão de Moana e família, quarto, Nagela percebeu algum barulho e procura olhando para o closet)

 

Nagela: Eu ouvi alguma coisa.

 

(Orlando bate na porta e entra no quarto)

 

Orlando: Nagela minha querida, venha cá ver uma coisa para mim.

 

Nagela: (desconfiada) Espera pai, eu ouvi algum barulho.

 

Orlando: Deve ser coisa da sua cabeça. Vamos, tô sem saber usar o pendrive.

 

Nagela: Tá bom, pai.

 

(Nagela sai com Orlando do quarto e Salete sai do closet assustada)

 

Salete: Meu pai, essa foi por pouco.

 

CENA 4


(INT: Pensão de Leonor, Campainha toca e Dário vai atender, ele ver Dimmy sério)

 

Dário: Dimmy!

 

Dimmy: Que bonito Dário! Quão cafajeste você é.

 

Dário: Do que você tá falando, Dimmy?

 

Dimmy: Para de ser cínico! Você queria que eu perdesse o show, por isso me fez beber. E não satisfeito com isso, ainda tirou aquela foto.

 

Dário: Eu não sei do que você tá falando Dimmy.

 

Dimmy: Olha, eu só não te dou uns tapas porque sou da paz, não gosto de agressão. ...E nem preciso dizer, né? Tudo acabado!

 

(Dimmy vai embora e Dário fica pensativo)

 

CENA 5


(INT: Sala bagunçada e suja, um pouco escura, Natany está tentando destrancar a janela e logo para quando entra uma pessoa. A câmera mostra Leonor com bandeja e prato de comida)

 

Natany: (chateada) Ah, é a senhora outra vez!

 

Leonor: Eu não sei quem está por trás disso tudo, mas eu fui paga para lhe trazer comida.

 

(Natany dar um tapa na bandeja com muita força)

 

Natany: Eu quero sair daqui! Não quero refeição nenhuma! ...Aqui é horrível, não tem banheiro, eu quero tomar um banho.

 

(Leonor sai da sala e fecha a porta)

 

Natany: Volta aqui! Volta aqui, sua velha!

 






CENA 6


(INT/ Casa de Moana e família, Nagela ajuda Orlando, que está sentado m mexendo no computador)

 

Nagela: Pronto, precisa de mais alguma coisa?

 

Orlando: Não, minha querida.

 

Nagela: Vou ver a Moana, depois daquela foto, ela deve tá bem desanimada.

 

Orlando: Tadinha. E a Natany, eu não tenho visto ela.

 

Nagela: Não sei, deve está na casa de alguma amiga. Ela nunca me comunica nada.

 

CENA 7


(INT: Casa de Moana e família, quarto, Moana está maquiada e tenta gravar stories com o celular)

 

Moana: Olá meus queridos! Tudo bem? Eu estou… (começa chorar) Ah, eu não consigo! Nem eu sabia que gostava tanto dele.

 

(Nagela entra no quarto)

 

Nagela: Meu bem, como está?

 

Moana: Mal, mãe. Muito decepcionada.

 

(Nagela alisa cabelo da filha e a abraça do lado)

 

Nagela: Não fica assim, você é muito nova para sofrer por amor.

 

CENA 8


(INT: Delegacia, cela com várias presas, entre elas está Suzana. Eugênio vem chegando até a cela)

 

Eugênio: Suzana! Você me ligou que estava presa.

 

Suzana: Me tira daqui, Eugênio. É um absurdo me prenderem por uma bobagem.

 

Eugênio: Homofobia é crime, Suzana. Você e todos os brasileiros precisam ser mais informados. E precisam respeitar o próximo. Cuidar da própria vida já está de bom tamanho.

 

Suzana: Tá bom! Tá bom! Chama o doutor Zacarias, lá do bairro.

 

Eugênio: Tá bom, Suzana.

 

CENA 9


(INT: Casa de Moana e família, Salete entra no quarto de Nagela com bandeja com copo, ela ver o notebook aberto e ligado na cama  e vai observar. Em alguns segundos, Nagela flagra Salete olhando seu computador e fica desconfiada)

 

Nagela: Salete, o que faz olhando meu computador?

 

(Salete fica em choque, nervosa)

 

Salete: Não dona… É que… É que…

 

Nagela: Sem dona, Salete. Você sabe que não precisa trabalhar. Aqui você é hóspede.

 

Salete: (nervosa) É que eu gosto.

 

Nagela: Tá bom. Agora saia. E não entre no meu quarto sem autorização.

 

Salete: Certo, dona Jadela.

 

(Salete vai embora do quarto e Nagela fica desconfiada)

 

Nagela: (desconfiada) A Salete tá muito estranha! Alguma coisa está acontecendo.

 

CENA 10


(INT: Hotel, restaurante, Dimmy chega no local e Ricky está em uma mesa, ele vai até o amigo)

 

Dimmy: Ricky, eu sinto pelo que aconteceu.

 

Ricky: Fica tranquilo cara. Logo tudo se resolverá. A Moana e eu terminamos, mas a culpa é dela que não acreditou em mim.

 

Dimmy: Eu não tô falando disso.

 

Ricky: Então, de quê?

 

Dimmy: Sua mãe, ela foi presa.

 

Ricky: Minha mãe, foi presa?

 

Dimmy: Sim.

 

Ricky: Fez barraco na feira?

 

Dimmy: Não, Ricky, ela foi homofóbica comigo e até me agrediu.

 

Ricky: (surpreso) Minha mãe? Ela te destratou? Por ser gay.

 

Dimmy: Sim, infelizmente sim.

 

Ricky: (chateado, inconformado) Não acredito!

 

CENA 11


(INT: Shopping, Leonor e Karla vão andando com sacolas no shopping)

 

Leonor: Tô me sentindo assaltada. Tudo caro.

 

Karla: Pois é dona Leonor. Não tá fácil, tudo subiu o preço.

 

 (A câmera mostra de longe, Nagela passando no fundo e vai até ela quando ela ver Karla e Leonor juntas, Nagela fica muito assustada)

 

Nagela: (surpresa, assustada) É ela… Não acredito no que estou vendo! ...Meu pior pesadelo.

 

(A câmera volta mostrar Karla e Leonor olhando uma vitrine, dessa vez Karla vira e de longe ver Nagela, que vira de costas rapidamente, a câmera vai até Nagela)

 

Nagela: Karla não pode me ver, imagina se ela quiser me apresentar pra ela.

 

CENA 12


(INT: Delegacia, cela com presas. As presas olham para Suzana que está reservada em um lado da cela)

 

Suzana: (incomodada) O que vocês querem, suas imundas?

 

(As presas riem de Suzana e ela fica brava)

 

Suzana: Vocês querem brigar é? Saibam que não levo desaforo para casa, não!

 

(As presas partem para cima de Suzana, ela tenta bater nas colegas, mas é imobilizada por elas que rasgam sua roupa enquanto ela grita)

 

Suzana: Ai! Ai! Socorro! Parem com isso! Parem suas imundas!

 

(As presas soltam Suzana que fica só de calcinha e sutiã, ela fica constrangida querendo chorar)


Fim do Capítulo


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.