Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 11



Cena 01/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Celso entra em casa e se dirige até o sofá desnorteado com a carta na mão. Ele senta e começa a ler a carta. Close no rosto dele após terminar de ler. 

Cena 02/ Escola/ Sala de aula/ Dia. 

Melissa está conversando com duas amigas entre 10 e 11 anos. 

Melissa: Pretendo me casar com um bom partido, que tenha um cargo digno seja em alguma gerência, em algum partido político, tenha um título. Pode ser professor pelo prestígio, mas com família de sangue nobre, que tenha uma boa situação financeira, por que eu não pretendo passar o fim dos meus dias lavando ceroulas, fazendo comidinha, suquinho, dobrando roupinha (deboche). Acredito que eu vá me casar com um banqueiro, um advogado, um engenheiro, são profissões excelentes e muito bem remuneradas! Mas claro que se eu não encontrar um homem assim... Eu sou uma menina moderna, não tenho convicções, eu posso ser amante, por que não? Serei a outra sim, se a vida não me reservar um bom homem que compre em nosso enxoval de casamento lençóis de seda e um bom travesseiro de penas de ganso...

Liliana: Mas e se você ficar mal falada na cidade? Tive uma prima que se envolveu com homem casado, o pai a expulsou de casa e ela foi renegada por toda família e precisou trabalhar como (diminui um pouco a voz) libertina, já que não arrumava emprego devido à sua má fama na cidade. A mulher do homem fez a caveira dela, nem como empregada ela conseguiu trabalho, teve que fazer a vida! 

Melissa: Mas comigo não será assim! Eu quero ser amada, não importa a situação do sujeito, ele pode ser solteiro ou casado! (risos)

Liliana: Ah Mel, só você mesmo para não ver problema em se relacionar com homem casado... (risos) 

Melissa e as amigas começam a rir.

Cena 03/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Close em Celso preocupado. Regina se dirige do corredor até a sala, Celso esconde a carta sob o bolso do paletó. 

Regina: (beija Celso) Correu tudo bem hoje meu amor? Estou terminando de por a mesa, gostaria de um licor ou um whisky antes? 

Celso: (um pouco desnorteado): Não, obrigado! Vou descansar um pouco, quando você tiver posto o almoço, pode me chamar. 

Regina: Algum problema? 

Celso: (demora a responder) Não, só uma dor de cabeça. 

Celso beija Regina e se dirige até o corredor. Ela estranha o comportamento do marido.

Cena 04/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Celso entra no quarto com um olhar forte e determinado, se dirige até a cama quando finalmente fica aos prantos enquanto abraça os lençóis. 

Celso: (desolado) Não, comigo não! Essa não é a minha história, a minha vida, o meu destino, não, não! (chora)  

Close em Celso desolado sob a cama.

Cena 05/ Residência Fontes/ Sala de estar/ Dia. 

Eleonora fuma um charuto enquanto olha o tempo passar sentada sob o banco da janela. Ela começa a tossir. Close nela um pouco debilitada. 

Cena 06/ Escola/ Sala de aula/ Dia. 

Melissa continua conversando com suas amigas.  

Melissa: Para dizer a verdade, eu gostaria mesmo é de ser muito amada, não importa se serei amada por um homem solteiro, casado, viúvo. Queria viver um amor como o dos meus pais, eles se conheceram na escola, meu pai tinha dezessete e minha mãe dezesseis, eles logo começaram a namorar, noivaram, minha mãe se casou com dezessete e teve o primeiro filho com dezoito. Eu gostaria de viver um amor assim, que dura da sua adolescência até a sua fase adulta. Acho bonito, já não há mais tanto romantismo... 

O sinal toca. 

Melissa: Bom... Continuamos amanhã. 

Melissa se despede das amigas. 

Melissa: Até amanhã e traga o broche que seu pai te deu Liliana, gostaria muito de ver! 

Liliana: Não se preocupe, eu trarei! É um broche lindo! E até amanhã! 

Carine: Tchau! 

Melissa se dirige até a porta e sai. 

Cena 07/ Rua da escola/ Dia. 

Close em Carlos esperando Melissa.

Carlos: E agora podemos ir? Estou morrendo de fome!

Vicente se dirige até Carlos e Melissa. 

Vicente: Oi pessoal!

Carlos: Oi Vicente! 

Melissa! Olá! 

Carlos: Nos acompanha? 

Vicente: Não dá, preciso chegar cedo em casa, meus pais querem ter uma conversa comigo, eu desconfio que seja por causa da guerra. A república já enviou as últimas nomeações para soldados brasileiros irem para a Itália. Algumas nomeações foram enviadas por correspondência outras nomeações foram escolhidas através de treinamento e voluntarismo. 

Melissa: Tenho muito medo disso... Papai em um pais desconhecido, com pessoas desconhecidas... 

Carlos: Calma, tenho certeza que papai não será convocado! Bom... Precisamos ir! Te vejo mais tarde Vicente? 

Vicente: Claro! Também preciso ir, até mais tarde! 

Carlos gesticula com a cabeça simulando um sim. Close em Carlos e Melissa indo para um lado e Vicente para outro lado.

Cena 08/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Close em Celso desolado na cama. Regina bate na porta e entra. Ele limpa o rosto rapidamente. 

Regina: Celso? Aconteceu alguma coisa? 

Celso: Não, não ocorreu nada, essa enxaqueca está muito forte... 

Regina: Depois do almoço eu providenciarei um chá para você! 

Celso: Excelente! 

Regina: O almoço já está servido, vamos apenas esperar as crianças. 

Celso gesticula com a cabeça simulando um sim. Eles ouvem o barulho da porta da sala se abrindo. 

Regina: Chegaram! Devem estar famintos! 

Regina se dirige até o corredor.

Cena 09/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Melissa e Carlos colocam as mochilas sob o sofá e se sentam exaustos. 

Regina: Olá crianças! Vão lavar as mãos para almoçarmos! 

Melissa: Olá mamãe! (dá um beijo em Regina e vai em direção ao corredor)

Carlos: Olá mãe! (dá um beijo em Regina e vai em direção ao corredor)

Close em Regina. 

Cena 10/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de jantar/ Dia. 

Regina se senta sob a mesa e logo em seguida Carlos e Melissa aparecem. Celso demora um pouco a chegar. Celso aparece e se senta sob a mesa um pouco abatido. 

Melissa: O que foi papai? 

Celso: Não foi nada meu amor, só uma dor de cabeça, que já vai passar! 

Regina: Hoje para o almoço preparei filé ao molho tinto, arroz, feijão, salada de tomate, alface, brócolis. Também temos à mesa espinafre e milho cozido! 

Carlos: Parece estar tudo uma delícia mãe!

Melissa: É verdade!

Regina serve os filhos e Celso, que quase não toca na comida. 

Regina: Algum problema Celso? 

Celso: Não, nenhum, só não estou com apetite. Vocês me desculpem, mas irei para meus aposentos repousar. 

Regina: Vá querido, mais tarde levo um chá para você.

Celso se retira da mesa um pouco desnorteado. 

Carlos: Que estranho... 

Melissa: Adultos... Vivem com dor de cabeça... 

Close em Regina, Melissa e Carlos almoçando.

Abertura: 


Vinheta de intervalo: 


Cena 11/ Loja de automóveis/ Dia. 

(cena sem som)

Laura procura por um automóvel até que encontra um belo modelo. Ela fecha negócio com o vendedor e finaliza a compra com um aperto de mãos. 

Cena 12/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Dia. 

Valéria está mexendo em alguns papéis até que nota um movimento estranho lá fora. Diva chega contente e saltitante. 

Diva: Dona Valéria me acompanhe até lá fora, Laura tem uma surpresa para a senhora! 

Valéria: (curiosa) Surpresa? 

Ela se dirige com Diva até a rua. 

Cena 13/ Rua do bordel/ Dia. 

Close nas meninas em volta do automóvel aguardando Valéria que chega e não percebe o que está a ocorrer. 

Valéria: Filha? Que automóvel é esse? 

Laura: É o seu automóvel mamãe! É o seu carro! (entrega as chaves para Valéria)

Valéria: Mas como? Com que dinheiro você comprou isso filha? Deve ser muito caro... 

Laura: Mamãe, eu já fiz os cálculos e está no nosso orçamento! Nós temos dois seguranças na casa, nós poderíamos remanejar um dos homens para o cargo de motorista. 

Valéria: Filha... 

Valéria se emociona. 

Valéria: Mamãe, não chore! (abraça Valéria) É um dia de Alegria! A Senhora merece! 

Close em Valéria se dirigindo até o automóvel emocionada. Ela olha para o carro e lacrimeja. 

Cena 14/ Residência Fontes/ Externa/ Varanda/ Dia. 

Eleonora está sentada sob a cadeira de balanço. Close nela. Ela começa a tossir. 

Cena 15/ Residência Muniz/ Sala de jantar/ Dia. 

Roberto, Helena e Vicente terminam de almoçar. 

Roberto: Bom... Eu gostaria de conversar com vocês à respeito da guerra... 

Helena: Você foi convocado? 

Roberto: Eu não sei... Ainda não chegou a carta oficial da república brasileira. Mas há uma possibilidade sim de eu ser convocado... 

Helena: Ah meu Deus...

Vicente se dirige até o pai e o abraça. 

Vicente: Pai por favor, eu não quero que o senhor vá! 

Roberto: Isso não depende de mim meu amor... Queria eu poder como qualquer homem decidir o meu destino, mas eu não posso, eu não posso... Há uma guerra no outro lado do mundo, uma guerra cercada de diversos países, diversos homens lutando em prol do que acreditam, do que não acreditam... Obrigados pelas circunstâncias... Se eu for convocado, irei feliz ao saber que terei pelo que viver enquanto estiver lá... Você e sua mãe! (lacrimeja), se eu for convocado, eu prometo voltar, eu prometo por vocês! 

Helena se dirige até o marido. Os três se abraçam. Close na família. 

Cena 16/ Residência Trajano Ferraço/ Suíte principal/ Dia. 

Celso está deitado sob a cama um pouco inquieto quando Regina entra no quarto com uma bandeja com chá. 

Regina: (entrega a xícara para Celso) Beba meu amor, vai lhe fazer bem! 

Celso bebe. 

Regina: Meu amor... Me diga o que aconteceu... Você não é de ter enxaquecas, dores de cabeça, cansaços... Me diga... Compartilhe das suas angústias comigo, quem sabe eu possa lhe ajudar... Por favor...

Celso: Eu sou um homem de muita sorte por ter uma mulher como você ao meu lado em todos os momentos...

Celso beija Regina. 

Celso: Eu vou te contar, vou te contar tudo... 

Close em Regina aflita. 

Cena 17/ Residência Trajano Ferraço/ Quarto de Carlos/ Dia. 

Carlos e Melissa estão conversando. 

Carlos: Você não achou o papai muito estranho? 

Melissa: Certamente deve ser problemas do trabalho. 

Carlos: Não... Papai não trás o trabalho para dentro de casa... Tem alguma coisa o afligindo... 

Melissa: Bom... Seja o que for, papai não irá nos dizer mesmo... Como ele costuma dizer assunto de adultos fica entre adultos.

Close em Carlos curioso.

Cena 18/ Residência Fontes/ Banheiro/ Dia. 

Close em Eleonora abrindo o armário do banheiro e pegando um comprimido. Ela pega o copo de água que está sob a pia e bebe. Ela faz uma expressão de dor. Close nela abatida. 

Cena 19/ Residência Muniz/ Quarto de Vicente/ Dia. 

Vicente está de joelhos sob uma almofada em frente a imagem de Jesus cristo que está pregada na parede. 

Vicente: Deus por favor, eu te peço, eu te imploro, não faça meu pai ser convocado para a guerra... Eu te suplico! Eu prometo ser um menino bom esse ano, não farei travessuras, brincadeiras de mau gosto, pegadinhas... Só não permita que papai saia de sua casa e jamais retorne, por favor! 

Ele se benza. Close em Vicente desolado. 

Cena 20/ Residência Muniz/ Suíte principal/ Dia. 

(cont. da cena 16) 

Celso: Regina... Mais cedo quando cheguei em casa, eu me dirigi até a caixa do correio e... (lacrimeja) Uma carta do governo estava sob nossas correspondências... (se dirige até o paletó que está sob a poltrona e pega a carta. ele entrega para Regina) como consta na carta, fui o último selecionado para (lacrimeja) ir para a Itália... 

Close em Regina surpresa e chocada, não compreendendo o que estava a ocorrer naquele momento. 

A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Regina desnorteada.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.