Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Saramandaia - Capítulo 19

 


SARAMANDAIA


Capítulo 19 ��️

Criada por: Dias Gomes

Adaptada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs


CENA 01. BOLE-BOLE. RUA. EXTERNA. DIA

A câmera mostra que Carlito Prata está olhando com muito

ódio para João Gibão. O nosso protagonista fica na frente de

Marcina protegendo ela da fúria do vilão que está totalmente

descontrolado. O clima de tensão é inevitável.


JOÃO GIBÃO (sério): - É melhor você ir embora, Carlito. Você

tentou jogar a Marcina contra mim com suas mentiras, mas no

final a verdade apareceu. Você não passa de um homem que se

esconde atrás da imagem de bom moço, nas é um bandido.

CARLITO PRATA (furioso): - Isso é tudo culpa sua, seu

corcunda maldito. Mas isso não vai ficar assim. Eu vou fazer a

vida de vocês em um verdadeiro inferno. Vocês não vão se livrar

tão cedo assim de mim. Podem ter certeza disso.


MARCINA: - Acabou, Carlito. Você e a minha mãe são farinha

do mesmo saco. (P) Eu jamais iria ficar com alguém tão

repugnante que nem você. Esquece que eu existo.


Carlito Prata vai ficando mais nervoso. O vilão está disposto a

tudo para destruir João Gibão que apenas observa ele.


CARLITO PRATA (ameaçando): - Aproveitem enwuanto vocês

podem. E quanto a você João Gibão. Durante os próximos

meses eu vou trabalhar para impedir que você vença essas

eleições. Você aos uma vez será humilhado perante toda a

cidade.


Carlito Prata vai embora. Marcina olha nos olhos de João Gibão.


MARCINA (arrependida): - João…. Eu sinto muito. Se não fosse

o meu pai para abrir os meus olhos eu não teria enxergado a

verdade. Me perdoa por tudo o que eu te disse. Eu te amo.

JOÃO GIBÃO: - Eu jamais iria desistir de você, Marcina. Um vez

você não desistiu de mim e eu tinha que fazer a mesma coisa.

Eu também te amo. Eu quero estar sempre com você.


João Gibão e Marcina se beijam apaixonados. O corpo de

Marcina começa a ferver. João Gibão não se importa e eles

continuam se beijando com muito amor.

��️


CENA 02. CASARÃO DA FAMÍLIA ROSADO. SALA DE ESTAR.

INTERNA. DIA

Close em Dona Cândida vendo algumas fotografias e podemos

perceber que ela está totalmente imersa nessas fotos e nem

percebe quando Zico Rosado se aproxima. Ele percebe que sua

mãe está diferente e ela olha para seu filho bem séria.


DONA CÂNDIDA (séria): - Eu não te vi chegando, Zico. Eu

estava aqui lembrando de momentos quando você era criança.

Sabe eu tenho pensado em algumas coisas recentemente. O

porquê dessa guerra da nossa família com os Villar durar tanto

tempo. Isso se tornou algo sem propósito. Isso precisa acabar.

ZICO ROSADO (ardiloso): - Você é aquela mesma mulher que

me fez desistir da mulher que eu amava e me fez trilhar esse

caminho que eu estou hoje? O que foi que houve com você? Não

vai me dizer que isso tem haver com a descoberta de que a Zélia

é sua neta? Isso seria tão fraco da sua parte.


DONA CÂNDIDA: - E se for isso mesmo? Todos nós temos o

direito de aprender com nossos próprios erros. E hoje eu vejo

que eu errei em ter feito tudo o que eu fiz.


Zico Rosado olha para sua própria mãe com desprezo. Dona

Cândida percebe que seu filho não tem mais solução.


ZICO ROSADO (firme): - Era só o que me faltava. A minha

própria mãe querendo defender esses malditos dos Villar. Se

depender de mim essa guerra só vai acabar quando todos

daquela família estiverem mortos. Entendeu isso agora?

DONA CÂNDIDA (alterando a voz): - Você acha que só foi você

que perdeu com toda essa história, Zico? Eu também perdi

muito. (P) Perdi o homem que eu amava por pressão da minha

família. O Tibério Villar senrpe foi o homem que eu amei.

ZICO ROSADO: - Você não pode contar isso para

absolutamente ninguém. Isso é um escândalo. (T) Eu nunca

pensei que fosse pudesse ter algum tipo de envolvimento com

aquele homem. Mas eu vou resolver isso. Eu já sei o que vou

fazer.


A câmera mostra a decisão de Zico Rosado. Dona Cândida fica

preocupada com o que seu filho possa fazer.


��️

CENA 03. BOLE-BOLE. ARREDORES. EXTERNA. TARDE

Pedro e Estela estão sentados debaixo de uma árvore vendo o

pôr do sol se aproximando. Pedro olha com muita admiração

para Estela. Eles estão de mãos dadas. Pedro respira fundo.


PEDRO (se enchendo de coragem): - Estela…. Esse é um dos

melhores momentos da minha vida. Estar com você me faz me

sentir completo. Mas tem uma coisa que você precisa saber. Eu

quero que você saiba por mim ao invés de ser pega de surpresa.

ESTELA (preocupada): - Do que você está falando, Pedro? Você

está me deixando curiosa. Seja lá o que for pode me dizer.

PEDRO: - Como você sabe os nossos pais tiveram um envolvido

no passado. E esse envolvimento teve um fruto. A minha irmã é

filha do seu pai, Estela. É isso que você precisava saber.


Estela fica em estado de choque. Pedro tenta acalmar ela.


ESTELA (sem acreditar): - Você tem certeza do que está

falando, Pedro? Isso então surreal que eu nem consigo

imaginar. Mas porque você está me contando isso agora,

Pedro?


PEDRO (sério): - O seu pai sempre teve muito ódio contra a

minha família, Estela. Eu sei que o Zico Rosado é seu pai, mas

ele está totalmente fora de controle. Eu não posso deixar que ele

faça mais mal para ninguém da minha família.

ESTELA: - Essa guerra entre as nossas famílias precisa acabar,

Pedro. E eu vou tirar essa história da Zélia ser minha irmã a

limpo. Obrigada por me revelar a verdade, Pedro.


Pedro olha para Estela com muito amor. Estela fica pensativa

enquanto Pedro segura sua mão de um jeito carinhoso.

��️


{TRANSIÇÃO DE TEMPO: ANOITECE}


CENA 04. BOLE-BOLE. PRAÇA. EXTERNA. NOITE

A câmera acompanha Vitória que vai andando pela pequena

praça da cidade e ela fica olhando para as estrelas que brilham o

céu da cidade. Para a sua surpresa ela sente alguém tocar em

seu ombro e quando ela se vira ela dá de cara com Zico Rosado.

O vilão segura Vitória pelo braço com muita força.


ZICO ROSADO (firme): - Finalmente chegou o dia que a gente

vai acertadas contas, Vitória. Você teve a coragem de esconder


de mim que a Zélia é minha filha durante todos esses anos.

Nem um inimigo que tive foi tão covarde como você foi.

VITÓRIA (séria): - E o que você esperava que eu fizesse Zico?

Você se transformou em um homem autoritário, estranho e que

usa da influência que você possui para humilhar quem

atravessa o seu caminho. O motivo de eu voltar para Bole-Bole é

para te impedir que fazer da vida da minha filha um inferno.

ZICO ROSADO: - Eu te amava de verdade, Vitória. Mas tudo o

que sinto por você hoje é ódio e desprezo. Eu vou destruir todos

vocês da família Villar. Reze para que eu naouseja eleito nas

próximas eleições. Se isso acontecer a sua filha estará acabada.


Sem pensar duas vezes Vitória dá um tapa na cara de Zico

Rosado. O vilão olha para seu antigo amor com raiva.


VITÓRIA (nervosa): - Você não ouse fazer nada com a minha

filha, seu desgraçado. Ela não tem culpa dos meus erros. Se

você quer descontar sua raiva em alguém faça isso em mim.

ZICO ROSADO (ponderando): - Sabe o que é mais engraçado,

Vitória? A minha mãe está com a consciência pesada e ela quer

acabar com essa guerra das nossas famílias. Mas isso soyvai

acabar quando eu estiver vingado. Antes disso nada feito.


VITÓRIA: - Hoje é a última vez que eu vou dirigir a palavra para

você, Zico. Até nunca mais. Você é uma decepção para mim.


Vitória vai embora sumindo no meio da escuridão da cidade. A

câmera fica no olhar de Zico Rosado. O nervosismo dele é

evidenciado enquanto formigas saem por seu nariz.

��️


{PASSAGEM DE TEMPO: ALGUNS MESES DEPOIS}


CENA 05. CASA DE DONA REDONDA E SEU ENCOLHEU.

SALA. INTERNA. DIA

Chegou o grande dia das eleições de Bole-Bole. Seu Encolheu

está na frente do espelho terminando de se arrumar . Nesse

momento de forma bem exagerada podemos ouvir o barulho de

passos bem pesados vindo em direção a sala. Em questão de

segundos Dona Redonda entra na sala e Seu Encolheu fica

totalmente espantado.


SEU ENCOLHEU (confuso): - Redondinha…. Não vai me dizer

que você vai até a praça ver o resultado dessas eleições? (P) Eu

não acho isso uma boa idéia. Me ouve por favor.

DONA REDONDA (sendo prática): - Você achou mesmo que eu

iria passar todos esses meses fazendo campanha contra o

esquisito do João Gibão e não iria comemorar a derrocada dele?

Isso é muito inocente da sua parte Encolheu.

SEU ENCOLHEU: - Eu entendo os seus motivos, Redondinha.

Mas eu quero te poupar dos olhos de julgamento desse povo.

Nem mesmo as suas amigas beatas iriam entender o estado que

você está hoje. Por favor reconsidere. Eu estou te pedindo.


Dona Redonda está irredutível diante de sua decisão. Seu

Encolheu fica muito preocupado com o que pode acontecer.


DONA REDONDA (irritada): - Eu já estou cansada de toda essa

conversa, Encolheu. Você é meu marido e deveria ficar ao meu

lado. O João Gibão é uma ameaça para essa cidade. Será que só

eu que consigo ver as coisas como elas são?

SEU ENCOLHEU (ponderando): - Se você quer ir até a praça ver

o debate final então tudo bem, Redondinha. Mas eu quero que

você saiba que o povo não vai ter pena em te julgar.


DONA REDONDA: - Eles não são loucos. Nós vamos nesse

debate final e eu quero ver o esquisito do João Gibão ser

humilhado diante de toda a cidade. É isso que eu quero.


Seu Encolheu fica submisso diante das vontades de Dona

Redonda. Eles saem de casa e ela está cada vez maior.

��️

CENA 06. CASA DE LEOCÁDIA. SALA. INTERNA..DJA

A câmera mostra que Zélia está andando de um lado para o

outro demonstrando estar muito nervosa. Lua Viana está ao

lado dela tentando acalmar ela, mas sem sucesso. Quem

também está ali é Leocádia, que é a voz da razão.


LUA VIANA (preocupado): - Calma, Zélia. Não vai adiantar de

nada você ficar andando de um lado para o outro desse jeito. Eu

sei que você está ansiosa, mas você precisa se acalmar.

LEOCÁDIA (concordando): - O meu filho está certo, Zélia. Você

precisa estar calma para o que está por vir. Nós sabemos o quão

isso é importante para você. Principalmente depois de que você

descobriu que o Zico Rosado é seu pai.


ZÉLIA: - Eu não quero falar sobre esse assunto, Leocádia. O

Zico Rosado pode ser o que for, mas ele jamais será o meu pai.

(P) Agora o que importa é vencer ele nas urnas.


A câmera mostra a decisão no olhar de Zélia. Lua Viana fica

bem na frente de Zélia que está mais nervosa do que nunca.

Leocádia tenta trazer um pouco de razão para sua nora.


LEOCÁDIA (racional): - Sabe de uma coisa, Zélia. Eu fui

testemunha de que nesses últimos meses você e os meus filhos

se sacrificaram muito para trazer paz e modernidade para essa

cidade. Mas você precisa ter calma, pois qualquer passo em

falso o Zico Rosado pode usar isso para anular a vitória de

vocês.

LUA VIANA (ponderando): - É exatamente isso que eu estou

falando, Zélia. Quanto mais a gente pressiona o Zico Rosado,

mais ele fica perigoso. Nós precisamos saber como agir.

ZÉLIA: - Vocês podem estar certos. Mas eu não vou abrir mão

de ver a derrocada do Zico Rosado com os meus próprios olhos.


Lua Viana concorda com a cabeça. Zélia respira fundo.

��️


CENA 07. BOLE-BOLE. PRAÇA. CORETO. EXTERNA. DIA

Em plano aberto podemos ver que a praça está completamente

lotada pelos moradores. Close em Zico Rosado que está em

cima do coreto fazendo mais um de seus discursos. A câmera

mostra que nesse momento João Gibão vai chegando à praça de

mãos dadas com Marcina. Os inimigos políticos se olham.


MARCINA (angustiada): - Você tem certeza que deseja fazer

isso, João? Você sabe muito bem que esse caminho é sem volta.


Sem dizer nada João Gibão dá um beijo fraternal em Marcina e

sobe no coreto. Ele e Zico Rosado se encaram mais uma vez.


ZICO ROSADO (discursando): - Meu querido povo de Bole-

Bole…. Olha só para o meu adversário. Ele é a imagem da

derrota. É corcunda, miserável e quer transformar a nossa

cidade em um antro de bizarrices. Não podemos deixar que isso

venha acontecer. Venham comigo nessa empreitada.

JOÃO GIBÃO (rebatendo) - Isso não passa de mais mentiras de

um homem que nunca fez nada pela nossa cidade. Zico Rosado

é a imagem da sociedade antiquada que devemos deixar para

trás. Meses atrás eu e meus companheiros perdemos o

plebiscito, mas o sonho de ter Saramandaia viva continua.


ZICO ROSADO: - Você não vai conseguir convencer o povo com

essas bizarrices que você acredita, João Gibão. (sussurrando)

Você ainda acha que tem chances de ganhar? Em poucos

minutos esse povo me dará o lugar que eu mereço.


Começa a votação. Cada um dos moradores vai votando e

colocando na urna que tem na frente do coreto. O clima vai

ficando cada vez mais pesado. Passam-se 20 minutos. Marcina

sobe no coreto e fica ao lado de João Gibão. Enquanto isso, Zélia

e Lua Viana chegam até a praça.


JOÃO GIBÃO (esperançoso): - Finalmente essa espera está

chegando ao fim, Marcina. Depois de todos esses meses eu terei

uma resposta seja lá qual for. Mas isso vai acabar.

MARCINA (sendo companheira): - Aconteça o que acontecer eu

estou do seu lado, João. Eu sempre acreditei em você e não vai

ser agora que isso vai mudar. Eu sei que você pode ganhar.

ZICO ROSADO: - Como vocês gostam de se enganar. Essa

eleição já está ganha. Nada do que vocês façam vai mudar o fato

de que eu sou quem manda e desmanda nessa cidade.


O auditor da eleição começa a revelar o resultado. João Gibão e

Zico Rosado ficam totalmente apreensivos.


AUDITOR (figurante): - Depois de conferir todos os votos nós

conseguimos chegar a um veredito. O prefeito eleito é….


A tela fica dividida entre os rostos de João Gibão e Zico Rosado.

A câmera vai dando um giro de 360° e mostra todos muito

apreensivos com o resultado que pode mudar o rumo da cidade.

A imagem congela na tela dividida entre João Gibão e Zico

Rosado. Aos poucos a imagem vai ganhando um efeito como se

transformasse em uma moldura.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.