Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 28



Cena 01/ Hotel/ Quarto duplo/ Dia.

Close em Afonso e Daniel finalizando a leitura da carta em silêncio. Daniel se dirige até sua cama, onde se senta. 

Daniel: (surpreso e chocado) Eu fui aceito... Eu vou trabalhar naquela fábrica do interior de São Paulo, que eu havia comentado... 

Afonso: E pelo que consta é um bom cargo! O salário também é excelente... 

Daniel se levanta e se dirige até Afonso, o abraçando. 

Daniel: (emocionado) Eu consegui, eu consegui!

Daniel: Parabéns! Eu tinha a certeza que você conseguiria! Você merece meu irmão! 

Close nos dois abraçados. 

Cena 02/ Escola/ Sala de aula/ Dia.

Close em Melissa distraída sob a mesa enquanto as crianças aprontam na sala com suas vozes desfocadas. O sinal toca e as crianças saem da sala com muita pressa. Close em Melissa ainda distraída em sua mesa. Alguns segundos se passam e Roberto aparece e se dirige até Melissa. 

Roberto: Melissa!

Melissa: (se assusta) O que você veio fazer aqui? Não é prudente que nos vejam juntos! 

Roberto: Nós precisamos conversar!

Melissa: Depois! Me encontre mais tarde naquele bar que nós costumávamos ir. 

Roberto: Está certo... Eu estarei lá! 

Ele se retira da sala. Close em Melissa aflita. 

Cena 03/ Bordel Le Blanc/ Saguão principal/ Dia.

Diva e Camila estão fazendo a limpeza do salão. Diva tem uma tontura e se apoia sob a mesa. 

Camila: (larga a vassoura e se dirige até Diva, preocupada) Você está bem? 

Diva: Acho que sim... Só foi uma tontura... 

Camila: Tem certeza? 

Diva: Tenho, tenho sim... (ela volta a passar mal)

Camila: Venha, vamos para o quarto, eu termino de arrumar o salão sozinha. 

Diva: Não é necessário! 

Camila: É necessário sim, você não está bem... Você precisa de repouso!

Camila dirige Diva até seus aposentos. 

Cena 04/ Bordel Le Blanc/ Quarto/ Dia.

Close em Diva acompanhada de Camila entrando no quarto. Ela está apoiada em Camila. 

Camila: (guiando Diva até a cama) Por aqui... 

Diva: Obrigada! 

Camila: Disponha! Após terminar a arrumação, irei preparar um chá para você! 

Diva: Eu não quero lhe dar trabalho!

Camila: Não se preocupe! Bom... Eu vou terminar de aprontar o salão... 

Diva: Está certo!

Camila: Procure descansar! 

Diva: Está bem, agora vá, não quero que você atrase o trabalho por minha causa. 

Camila: Imagina... O bordel está tendo um desempenho médio nos últimos meses...

Diva: Isso é verdade...

Camila: Bom... Eu já vou, se precisar de mim, não hesite em me chamar! 

Diva: Tudo bem! 

Camila: Até mais tarde!

Diva: Até! 

Camila manda um beijo sob a mão para Diva, que retribuiu. Camila sai do quarto. Close em Diva um pouco debilitada. 

Cena 05/ Escola/ Externa/ Dia. 

Close em Melissa se dirigindo apressada até o portão. Ela está com um lenço em sua cabeça, tentando ao máximo se preservar. 

Cena 06/ Rua do bar/ Dia. 

Close em Melissa entrando no estabelecimento. 

Cena 07/ Bar/ Interna/ Dia. 

Close em Roberto bebendo sob o balcão. Melissa entra no estabelecimento e se dirige até ele, que está de costas. Ao ouvir o som de seus passos, ele se vira e se levanta. Os dois trocam olhares amargos. 

Cena 08/ Hotel/ Quarto duplo/ Dia. 

Close em Daniel fazendo as malas enquanto Afonso o observa sentado sob uma das camas. 

Afonso: Essa é a primeira vez que nós vamos nos separar definitivamente...

Daniel: É... Desde a infância, nós sempre fomos muito próximos... Estudávamos juntos, brincávamos juntos, aprontávamos juntos. 

Afonso: Sem contar as festas, os lugares que frequentamos, as viagens, as excursões nos cursos... 

Daniel: (se dirige até ele e o abraça) Mas nunca, nunca, está certo? Deixaremos de manter contato! Quero que você me escreva todos os dias, assim como eu te escreverei! 

Afonso: (ele se solta do abraço de Daniel) Está certo... Bom... Você tem certeza que quer partir hoje? O dia está tão lindo... Poderíamos aproveitá-lo com um passeio no parque, poderíamos ir a praia, frequentar a casa das primas, não sei... Poderíamos fazer um programa bem divertido... 

Daniel: Infelizmente não vai dar... Tenho muitos assuntos a resolver em São Paulo ainda... 

Afonso: (frustrado) Eu compreendo... 

Daniel: (olha para seu relógio de pulso) Bom... O carro de aluguel que eu chamei já deve ter chegado, você me acompanha até o automóvel? 

Afonso: (triste) Claro... 

Daniel fecha o zíper de suas malas e logo em seguida as pega. Acompanhado de Afonso, ele se dirige até a saída do quarto. Os dois saem

Cena 09/ Rua do Hotel/ Dia.  

A porta do hotel é de vidro. Close em Daniel e Afonso sob o vidro, enquanto abrem a porta. O automóvel está em frente ao hotel. Daniel e Afonso se dirigem até a calçada.

Afonso: (emocionado) Bom... Até breve! E não se esqueça de procurar um especialista, aqueles sintomas que você estava sentindo ultimamente, podem ser algo grave!

Daniel: (emocionado) Não se preocupe, eu procurarei um médico!

Afonso: Acho bom... Com saúde não se brinca! E por favor, me mantenha informado!

Daniel: Está certo... (ri)
 
Os dois se abraçam. Close em Afonso e Daniel. Alguns segundos se passam e o abraço termina. Daniel entra no automóvel, ele acena para Afonso, que retribui o aceno, logo depois o automóvel dá a partida. Close no carro andando. Foco em Daniel apreensivo e reflexivo. 

Cena 10/ Hotel/ Quarto duplo/ Dia.  

Close em Afonso entrando em seu quarto um pouco triste. Ele se dirige até sua cama onde fica pensativo e reflexivo, logo em seguida ele olha para o porta-retratos que está logo ao lado de sua cama. Close no porta-retratos. Na fotografia em questão, ele e Daniel são crianças de aproximadamente dez anos que estão brincando na gangorra do parquinho. Foco em Afonso. Ele derrama uma lágrima seca. 

Abertura: 


Vinheta de intervalo: 


Cena 11/ Bar/ Interna/ Dia.  

Close em Melissa e Roberto trocando olhares. 

Melissa: O que você quer? 

Roberto: Eu quero saber como você está, pode não parecer mas eu me preocupo com você... 

Melissa: Se preocupa mesmo? 

Roberto: É claro que sim, afinal, em seu ventre está um filho meu...

Melissa: Bom... Como você pode perceber, eu estou bem, amanhã eu irei ao médico, avaliar a minha situação clínica, já que a minha situação moral, não anda tão boa, ao menos para minha família, que me trata como se eu fosse uma prostituta. 

Roberto: Eu não queria que as coisas tivessem chegado a esse ponto... 

Melissa: Mas chegaram, chegaram... E pare de me procurar, quando eu estiver dando a luz, você será o primeiro a ser comunicado, não se preocupe!

Roberto: Você está sendo injusta comigo!

Melissa: Não, eu não estou... 

Roberto: Eu também perdi o carinho da minha família, eu estou passando pela mesma situação que você, enfrentando a mesma rejeição das pessoas que eu amo!

Melissa: Não, você não está passando pela mesma situação que eu! Quando eu entregar o bebê para você, sua mulher e seu filho logo irão te perdoar, já eu... Continuarei na mesma situação, sozinha, já que até o meu filho, você quer tirar de mim... 

Roberto: Eu não quero tirar a criança de você, mas...

Melissa: (o interrompe) Como você não quer tirar o meu filho de mim? Claro que você quer e eu, como sou idiota, aliás, eu não diria idiota, mas mal caráter e talvez burra, concordo... Afinal... Que futuro essa criança teria ao meu lado? Que futuro um bebê filho de uma mãe solteira teria na sociedade? Que futuro? Eu tenho nojo de você!

 Ela se dirige até a saída um pouco nervosa, onde se retira. Close em Roberto reflexivo e transtornado. 

Cena 12/ Rua/ Dia. 

Close em Melissa caminhando transtornada e desolada sob a rua. Ela para de andar. 

Melissa: (desolada) Desgraçado, desgraçado! 

Foco em Melissa aos prantos. 

Cena 13/ Mercado Trajano Ferraço/ Escritório/ Dia. 

Regina está conversando com seu administrador Fagundes (55).

Fagundes: Sim Dona Regina, o seu calculo estava certo, as retiradas bancárias feitas esse mês, não darão para suprir todas as filiadas... Será preciso fechar a de São Paulo, a de Copacabana e é provável que a do Leblon também... 

Regina: Mas será um rombo imenso... 

Fagundes: É a única solução que temos senhora, se não fizermos isso... Ficaremos com uma grande dívida no banco... 

Regina: E as parcerias internacionais? Você não estava tratando com aquele francês de abrir uma nova filiada, dessa vez em Paris? 

Fagundes: As frutas que exportamos esse mês estavam todas contaminadas, algumas tinham lagartas, outras micróbios, fora que algumas laranjas estavam podres... O francês acabou não fechando o negócio...  E o gerente de um estabelecimento mexicano, ao ver a situação dos legumes de nossa horta, também acabou recusando uma possível parceria...

Regina: Ah meu Deus... 

Close em Regina preocupada e aflita.

Cena 14/ Residência Flores Viana/ Corredor/ Dia. 

Close em Rosália caminhando pelo corredor enquanto carrega uma xícara de chá. A porta do escritório está aberta, ela avista Vicente trabalho. Ela o observa por alguns segundos e se dirige zonza até seus aposentos. 

Cena 15/ Residência Flores Viana/ Suíte principal/ Dia. 

Close em Rosália entrando em seus aposentos. Ela coloca a xícara na mesinha ao lado da porta e se dirige até a cama, onde se senta e fica reflexiva e pensativa. 

Cena 16/ Bordel Le Blanc/ Cozinha/ Dia. 

Close em Camila aprontando sob a mesa uma bandeja com chá seguido de mel. Ela pega a bandeja e se dirige até a porta, onde sai.

Cena 17/ Bordel Le Blanc/ Quarto/ Dia. 

Close em Camila entrando no quarto. 

Camila: Trouxe um chá para você! (se dirige até a cama de Diva onde coloca a bandeja sob o corpo dela)

Diva: Obrigada!

Camila: Você está se sentindo um pouco melhor? 

Diva: Mais ou menos... Acredito que eu esteja com um pouco de febre...

Camila coloca a mão sob a testa de Diva. 

Camila: Você está um pouco quente mesmo... Não seria o caso de chamarmos o médico? 

Diva: Não é necessário! Tenho certeza que após uma boa noite de sono, estarei me sentindo melhor!

Camila: Está certo... Bom, eu vou começar a me aprontar, se precisar de algo, estarei em meus aposentos. 

Diva: Não se preocupe! E mais uma vez obrigada pelo chá!

Camila: Disponha! 

Camila se dirige até a porta e se retira. Close em Diva bebendo o chá, ela começa a sentir algumas pontadas. Close na expressão de dor de Diva. 

Cena 18/ Residência Flores Viana/ Escritório/ Dia. 

Close em Vicente fazendo os últimos cálculos sob a mesa. 

Vicente: Terminei! 

Ele pega as planilhas e se dirige até a porta, onde sai. 

(corta p/ corredor)

Cena 19/ Residência Flores Viana/ Corredor/ Dia. 

Close em Vicente caminhando sob o corredor com as apostilas na mão, ele se dirige até o quarto de Rosália. Ele chega a bater na porta, mas não espera a resposta dela e logo entra em seus aposentos. 

(corta p/ suíte principal)

Cena 20/ Residência Flores Viana/ Suíte principal/ Dia. 

Ele entra no quarto de Rosália. 

Vicente: Senhora? 

Nesse momento a CAM em transição com Rosália se vira. Ela está de toalha, a toalha acaba caindo sob o chão. Seus seios não ficam visíveis. Rosália e Vicente trocam olhares perplexos junto à uma sonoplastia de fundo. 

Música: Palavras - Cássia Eller. 


Close em Vicente transtornado. 

A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Vicente desnorteado e sem reação. 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.