Type Here to Get Search Results !

Marcadores

VENTO NORTE: Capítulo 31



Cena 01/ Cabana/ Quarto/ Dia. 

(cont. da cena anterior)

Close em Melissa um pouco debilitada, deitada sob a cama com o filho nos braços. Carlos está ao lado dela emocionado, ele olha para os lençóis e nota um pequeno sangramento.

Carlos: (surpreso) O que está acontecendo? 

Melissa: Carlos, Carlos... Ai... (sem forças) Eu não sei, eu não estou me sentindo bem... Eu preciso, eu preciso de um médico, ai.. (geme) Ah...

Carlos: (transtornado) Meu Deus...

Melissa dá um beijo no filho e logo em seguida Carlos pega o bebê, o enrola em um manto e o coloca sob o berço que está ao lado da cama. 

Melissa: (sem forças)  Carlos, Carlos.... 

Carlos: Calma, calma, eu, eu vou buscar um médico... Deve ter um pela região... 

Melissa: (geme) Ai... 

Carlos se retira do quarto nervoso e transtornado. Close em Melissa debilitada sob a cama. 

Cena 02/ Cabana/ Externa/ Dia. 

Close em Carlos saindo da casa transtornado e se dirigindo até seu automóvel, onde entra e dá a partida em alta velocidade.  

Cena 03/ Consultório/ Externa/ Dia. 

Close no automóvel de Carlos em alta velocidade se dirigindo até a clínica médica do povoado. O carro para e Carlos desce e se dirige apressado até a entrada do hospital. Ele entra.

Cena 04/ Consultório/ Recepção/ Dia. 

Close na secretária Rita, uma moça de aproximadamente 25 anos fazendo algumas anotações sob sua mesa. Carlos chega transtornado e se dirige até ela. 

Carlos: (desnorteado) Eu preciso de um médico urgente, por favor...

Rita: O doutor está terminando uma consulta e...

Carlos nesse momento a interrompe e se dirige até a porta da sala de Romeu (60), entrando. 

Rita: Senhor, senhor!

Close em Rita frustrada sob o balcão.

Cena 05/ Consultório/ Sala de Romeu/ Dia. 

Romeu está atendendo uma paciente quando Carlos entra transtornado em sua sala.

Romeu: (surpreso) Mas o que significa isso? 

Marta (30): Quem é esse homem? 

Carlos: Vocês vão me desculpar, mas a minha irmã acaba de dar a luz de forma extremamente precária, em um chalé afastado do povoado, ela não para de sangrar... Eu... Eu preciso de ajuda!

Romeu: (sem saber o que fazer) Bom... Eu... 

Marta: (o interrompe) Pode ir doutor, depois nós continuamos a nossa consulta, vejo que o caso desse rapaz requer maior atenção que o meu. 

Carlos: Muito obrigado senhora!

Marta gesticula com a cabeça em sinal de concordância. 

Romeu: Bom... Então vamos... 

Romeu pega sua maleta que estava sob a mesa e acompanhado de Carlos se dirige até a porta. Os dois se retiram. Close em Marta inquieta sentada em frente à mesa de Romeu. 

Cena 06/ Mercado Trajano Ferraço/ Escritório/ Dia. 

Close em Regina inquieta enquanto observa o movimento na rua através da janela. Logo em seguida ela caminha um pouco pela sala de seu escritório aflita e preocupada. 

Cena 07/ Residência Flores Viana/ Corredor/ Dia. 

Close em Rosália ainda sem reação, sentada no chão e apoiada sob a parede. Ela se levanta e retorna até a sala. 

Cena 08/ Residência Flores Viana/ Sala de estar/ Dia. 

Close em Vicente sentando no sofá um pouco desnorteado e inquieto. Rosália aparece e ele se vira, ocorre uma transição em câmera lenta de Vicente se virando e ela se dirigindo até ele junto à uma sonoplastia de fundo. 

Música: Palavras ao vento - Cássia Eller


Eles trocam olhares

Vicente: Eu... 

Rosália: (coloca o dedo na boca de Vicente) Não diga nada...

Eles se beijam ardentemente. Vicente a pega no colo, eles se dirigem até o corredor aos beijos. Close no momento.

Cena 09/ Cabana/ Externa/ Dia. 

Close no automóvel de Carlos chegando aos arredores do chalé. Vicente e o médico descem do carro as pressas e se dirigem até a varanda da casa, onde entram. 

Cena 10/ Cabana/ Quarto/ Dia. 

Close em Carlos e Romeu entrando no quarto. O bebê está chorando. A CAM não mostra Melissa, apenas Carlos e Romeu. Eles ficam chocados com a cena que acabam presenciando. Carlos se dirige correndo até a irmã com a CAM lhe acompanhando. Foco em Melissa morta sob a cama. 

Carlos: (desesperado enquanto abraça Melissa) Não, não, não! (grita) Não! Não pode ser, não... Maldito Roberto, maldito, maldito, maldito... (grita) Não. 

Close nele aos prantos enquanto segura o corpo de Melissa. A CAM se dirige até o médico junto à uma sonoplastia de fundo enquanto se ouve apenas os gritos desfocados de Carlos. Close no médico sem reação.

Instrumental: 


Abertura: 


Vinheta de intervalo: 


Cena 11/ Cabana/ Quarto/ Dia. 

(cont. da cena anterior)

Close em Carlos desolado sob a cama segurando o corpo de Melissa. Alguns minutos se passam e ele se levanta, se dirige até o berço e olha fixamente para o bebê, ele pega o bebê no colo e se dirige até o médico.

Carlos: (desolado) Eu providenciarei os trâmites legais para o enterro, o senhor poderia me fornecer um atestado de óbito? 

Romeu gesticula com a cabeça simulando um sim. 

Carlos se dirige desolado até a porta, onde pega o cesto que está sob a mesinha lateral ao lado da entrada do quarto e logo em seguida se retira com o bebê no cesto. Close no médico transtornado e sem reação.

Cena 12/ Cabana/ Externa/ Dia. 

Close em Carlos carregando o cesto onde o bebê está e se dirigindo até seu automóvel. Ele acomoda o bebê ao lado do banco do motorista e logo em seguida entra no carro. O automóvel dá partida e sai. 

Cena 13/ Mercado Trajano Ferraço/ Escritório/ Dia. 

Close em Regina inquieta, sentada sob sua mesa. Ela observa o retrato da família que está em cima da mesa. Foco nela apreensiva e preocupada. Ela se levanta, pega sua bolsa que está na mesinha lateral ao lado do armário e se dirige até a porta, onde se retira. 

Cena 14/ Rua/ Dia. 

Close em Regina caminhando apreensiva, nervosa e preocupada sob a rua. 

Cena 15/ Residência Muniz/ Sala de estar/ Dia. 

Close em Helena tricotando sentada ao sofá, quando Roberto entra na casa. 

Roberto: Boa tarde...

Helena: (fria) Boa tarde...

Roberto: (se dirige até ela) O que você está fazendo? 

Helena: Estou tricotando sapatinhos de bebê, afinal daqui pouco tempo, teremos uma criança aqui nessa casa... 

Roberto: (sem reação com a frieza dela) Bom... Eu vou tomar um banho antes de almoçarmos.... 

Helena: Como quiser... 

Roberto se dirige até o corredor. Close em Helena apreensiva. ;

Cena 16/ Residência Muniz/ Externa/ Dia. 

Close no automóvel de Carlos parando em frente à propriedade da família Muniz. Ele desce do carro com o bebê no cesto, abre o portão e se dirige até a varanda, entrando na casa. 

Cena 17/ Residência Muniz/ Sala de estar/ Dia. 

Enquanto Helena continua a tricotar, Carlos entra na casa desnorteado. Helena se assusta e se levanta. 

Helena: (surpresa) O que significa isso? 

Carlos: (frio) Onde está o seu marido? 

Helena: (grita) Roberto, Roberto! 

Carlos e Helena trocam olhares. Alguns segundos se passam e Roberto aparece na sala. 

Roberto: O que... (pausa profunda devido à surpresa) Carlos? 

Carlos: Está aqui o seu filho seu miserável... Ele nasceu prematuro, precisa ser hospitalizado o mais rápido possível. 

Roberto e Helena trocam olhares. Roberto se dirige até Carlos para pegar o filho. Carlos dá um último beijo no menino. Roberto pega o filho no colo e se emociona. 

Carlos: (frio) O nome dele é Celso, foi minha irmã que deu esse nome para o menino... 

Carlos derrama uma lágrima seca e se dirige desolado até a porta. Quando Roberto pergunta por Melissa, Carlos responde de costas. 

Roberto: E Melissa? 

Carlos: (frio) Houve uma complicação no parto, ela está morta... E você é um dos responsáveis dela estar morta, seu cafajeste. Jamais volte a procurar minha família, aliás, o que restou dela... 

Carlos se retira. Close em Roberto e Helena sem reação e chocados com a situação, ao mesmo tempo eles olham com afeto para o bebê. 

Cena 18/ Residência Muniz/ Externa/ Dia. 

Close em Carlos saindo da propriedade de Roberto e se dirigindo até seu automóvel. Ele se apoia sob a janela do carro que está fechada e fica aos prantos, em um emocionante e copioso choro de lavar a alma. 

Carlos: (aos prantos) Perdão, perdão por ser tão covarde Celso, perdão, mas foi uma vontade de sua mãe....

Foco nele desolado. 

Cena 19/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Regina entra em casa apressada, coloca o chapéu sob o gancho e a bolsa na mesinha lateral ao lado do sofá e se dirige até o corredor. 

Regina: (com a voz um pouco exaltada? Carlos? Carlos? 

Cena 20/ Residência Trajano Ferraço/ Corredor/ Dia. 

Close em Regina caminhando apressada pelo corredor e se dirigindo até o quarto do filho. 

Cena 21/ Residência Trajano Ferraço/ Quarto de Carlos/ Dia. 

Regina entra no quarto do filho transtornada mas não o encontra. 

Regina: Carlos? Carlos? Meu Deus... Onde esse menino deve estar...

Close nela preocupada.

Cena 22/ Residência Trajano Ferraço/ Externa/ Dia. 

Close no automóvel de Carlos parando em frente à propriedade. Ele desce desolado, abre o portão e se dirige até a varanda, ele entra na casa. 

Cena 23/ Residência Trajano Ferraço/ Sala de estar/ Dia. 

Ao mesmo tempo que Carlos entra na casa, Regina também aparece na sala, vinda direto do corredor, os dois se encontram e trocam olhares vazios. 

Close em Regina apreensiva. 

A imagem fica em preto e branco, como se fosse um filme dos anos 40. Gancho em Regina aflita. 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.