Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Troco - Capítulo 18

  







O Troco


CAPÍTULO 18


Uma Produção Ranable Webs


Criada e escrita por: EZEL LEMOS

Direção artística: WANDERSON ALBUQUERQUE 



PARTICIPAM DESTE CAPÍTULO

BRUNA MARQUEZINE - MAYA/LIS

CAIO PADUAN - RODOLFO 

SÉRGIO MALHEIROS - ANTHONY

CLAUDIA RAIA - ELVIRA

ALEXANDRE BORGES - CÍCERO

FERNANDO PAVÃO - WALTER

SOPHIA ABRAHÃO - KÁTIA

MAURÍCIO DESTRI - KAÍQUE 

ADRIANA LESSA - GRACINHA

SILVIA PFEIFFER - CASSANDRA DHEMERSSON

JUAN ALBA - HERMES DHEMERSSON

JULIANA PAIVA - DAFNE DHEMERSSON 

ANA BEATRIZ NOGUEIRA - NEIVA

RODRIGO SIMAS - MAX

THAIS MELCHIOR - PÂMELA

PALOMA DUARTE - ARIANE 

CACO CIOCLER - SAMIR

CARLO PORTO - RENAN



CENA 1 - INT. MANHÃ, CASA DE GRACINHA E CÍCERO/ COZINHA 

Gracinha está sentada na mesa, chateada, olhando para Elvira que a encara.


GRACINHA - O que é que você quer sua infeliz? Me deixa em paz!


ELVIRA - Eu só quero esclarecer isso. Eu notei uma grande semelhança entre Samir e o Anthony.


Gracinha levanta da cadeira e encara Elvira.


GRACINHA - Pois você está completamente enganada. O Anthony é meu filho com o Cícero.


ELVIRA - Fala a verdade, para de mentir!


Gracinha fica mal humorada e se enche de raiva.


GRACINHA - Tudo que você quer é me separar do meu marido, não é? Você quer ficar com o Cícero, mas eu não vou deixar, tá ouvindo?


ELVIRA (surpresa) - Tá louca? O Cícero e eu somos amigos. Eu jamais ficaria com um homem casado.


GRACINHA - Para de fingir, sua cachorra! Eu sei que você tá louca para deitar com o meu marido. Você é uma qualquer que tem dois filhos sem pai.


Elvira se irrita com as palavras de Gracinha e dá-lhe uma bofetada em sua cara.


ELVIRA (chateada) - Isso é para você aprender a me respeitar! Eu tô morando aqui, mas eu não vou tolerar que me humilhe.


Gracinha pega um garfo na mesa e aponta para Elvira, que se apavora.


GRACINHA (irritada) - Vai embora daqui, ou eu te mato!


Elvira sai assustada, olhando para trás.

Gracinha joga o garfo no chão e muito irritada puxa a toalha da mesa, derrubando tudo no chão. 

Na sequência ela para um pouco e olha com raiva.


GRACINHA (irritada) - Maldita! Essa desgraçada veio acabar com a minha vida! Mas se ela pensa que vai me destruir, tá muito enganada! Eu que vou destruir ela!


CENA 2 - INT. ESCRITÓRIO DE WALTER/ SALA

Kaique e Walter estão deitados no chão da sala, ambos sem camisa.


WALTER - Não acredito que a gente fez isso aqui.


KAIQUE - Nem eu. Na verdade eu achei que você não curtia homens.


WALTER - Eu sou bissexual, mas só fiquei com homem uma vez. Sempre senti atração, mas sabe que aquela pressão da sociedade sempre pesa muito.


KAIQUE - Já eu sou gay. Nunca curti mulher. 


WALTER - Mas já teve alguma experiência com uma mulher?


KAIQUE - Sim, uma tentativa e outra vez que realmente foi possível consumar o ato. Mas eu não gostei da transa.


WALTER - E essa de hoje, você gostou?


KAIQUE - Essa eu amei.


WALTER (sorrindo) - Eu também amei.


Os dois se beijam apaixonadamente.


WALTER - Para, para, a gente tem que trabalhar.


Walter levanta, veste a camisa e sai da sala. Neste momento o telefone dele toca, Kaique olha para o aparelho, levanta e atende a ligação.


KAIQUE - Alô! Alô! Quem é?


Kaique olha surpreso, vendo na tela do celular o nome Maya.


CENA 3 - INT. MANSÃO DE LIS/ SALA

Maya/Lis está pensativa com o celular na mão.


MAYA/LIS - Era o Kaíque! O que ele tá fazendo no escritório do Walter? Será que o Walter deu emprego para ele? 


Neiva chega na sala.


NEIVA - O que foi? Aconteceu alguma coisa dona Maya?


MAYA/ LIS - Não, Neiva. Nada não. 


NEIVA - Eu já passei o vestido que você pediu. 


MAYA/ LIS - Obrigada, Neiva. Essa noite vai ser toda minha. Vou ter a oportunidade de ficar mais próxima do Rodolfo.


NEIVA - Cuidado com esse jogo, esse povo pode ser muito perigoso.


MAYA/ LIS - Eh Neiva, você fala como se conhecesse eles.


Maya olha desconfiada para Neiva, que fica tensa.


NEIVA - É só impressão mesmo. A senhora vai precisar de mais alguma coisa?


MAYA/ LIS - Não, eu tô de saída para a academia. Preciso me manter em forma e também com força para enfrentar tudo que vier pela frente.


Maya sai pela porta e Neiva olha desconfiada.


NEIVA - Se ela soubesse o que foram capazes de fazer comigo.


CENA 4 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA

Cassandra está na sala conversando com a sua empregada, Tamara. As duas observam a sala para preparar o local para o jantar.


CASSANDRA - Quero que você tire algumas coisas da sala. A sala precisa ter bastante espaço para os convidados ficarem mais à vontade. Aqui só deixe o aparador, o sofá.


TAMARA - A mesa de centro também tiro?


CASSANDRA - Não, a mesa de centro fica.


TAMARA - Tá bom.


CASSANDRA - Ah, e não esqueça do cardápio, tá? Tome cuidado com os canapés, tudo precisa sair perfeito. Lembre também de orientar os garçons para sempre circular pela sala. 


Tamara se afasta um pouco e Cassandra vê Pâmela chegando.


CASSANDRA - Pâmela, minha querida!


PÂMELA - Sogrinha, cadê o Rodolfo, ainda está dormindo?


CASSANDRA - Não, eu hoje o acordei cedo. Ele foi para a academia.


PÂMELA - Ah, tá. Eu vou lá encontrar ele.


Pâmela sai apressada.


CENA 5 - INT. ACADEMIA DO CONDOMÍNIO

Rodolfo está fazendo musculação em um dos equipamentos da academia. Maya/Lis vai chegando no local e o observa há algum metros. Ela se aproxima e Rodolfo vê ela chegando.


RODOLFO - Maya!


MAYA/ LIS - Oi Rodolfo, tudo bem?


RODOLFO - Tudo bem. E você?


MAYA/ LIS - Comigo tá tudo ótimo.


RODOLFO - Você precisa de ajuda?


MAYA/ LIS - Sim, eu queria que me ajudasse a pegar aquele peso ali.


RODOLFO - Vamos lá.


Maya vai em direção aos pesos com anilhas, ela se agacha e Rodolfo posiciona o peso, já sequência Maya pega o peso e levanta com a ajuda de Rodolfo. 

Neste momento, Pâmela chega até eles, ela beija Rodolfo.


PÂMELA - Meu amor, porque não me esperou chegar para vim com você?


RODOLFO - Eu não sabia que você viria.


Max vai até Maya e a ajuda a levantar o peso.


CENA 6 - INT. TARDE. ESCRITÓRIO DE WALTER 

Walter vai saindo da sua sala e encontra Kaique.


WALTER - Vamos almoçar?


Kaique olha chateado e Walter fica sem entender.


WALTER - O que foi Kaique? Algum problema?


KAIQUE - Quem é Maya?


Walter fica surpreso ao ouvir ele.


WALTER - Maya? Do que você tá falando, eu não sei de nenhuma Maya.


KAIQUE - Para de mentir, eu vi no seu celular. Tava tocando, eu olhei e era uma tal de Maya ligando.


WALTER (apreensivo) - Ah, me desculpe. É a filha de uma cliente minha.


Kaique olha desconfiado.


KAIQUE - Eu não sei porque, mas me parece que você não está sendo sincero comigo. Walter, se tiver uma outra pessoa pode ser sincero comigo, eu não quero atrapalhar sua vida.


WALTER - Não é nada disso Kaíque. Eu tô falando a verdade. Acredita em mim, por favor!


KAIQUE - Tudo bem. Eu vou te dar esse voto de confiança. Mas vou logo te avisando que não gosto de mentiras. Principalmente em um relacionamento como o nosso. Tudo precisa ser muito claro.


Walter olha apreensivo. 


WALTER - Você vai almoçar comigo?


KAIQUE - Vou sim.


CENA 7 - INT. CASA DE ARIANE E RENAN 

Ariane chega em seu quarto, ela joga a bolsa na cama e começa tirar o vestido. Neste momento, Renan sai mal humorado do banheiro.


ARIANE - Meu amor.


Ariane vai até ele e o beija, mas ele está chateado e não reage.


ARIANE - O que foi, Renan?


RENAN - Você ainda pergunta? Olha a hora que você chegou.


ARIANE - Renan, você sabe que temos liberdade para isso.


RENAN - Mas você nunca tinha dormido na casa de ninguém. Você sempre chega de madrugada. Assim como eu também.


ARIANE - Mas isso não é uma regra. Aconteceu, eu precisei de ficar mais tempo.


Renan olha chateado olhando nos olhos de Ariane.


RENAN - Você se apaixonou por esse homem?


ARIANE - Que insegurança é essa, meu amor? Você nunca teve isso.


RENAN - Não é insegurança.


ARIANE - É insegurança sim! Ciúmes, sei lá.


RENAN - Eu não estou com ciúmes. Só não acho legal que as relações fora do casamento parece reais, afinal é só prazer.


ARIANE - E nunca foi diferente. Eu sempre deixei muito claro isso. 


Renan senta na cama chateado, Ariane vai até ele e começa a beijá-lo.


RENAN - Para Ariane.


Ariane continua a beijá-lo. Os dois deitam na cama, ambos rapidamente tiram as roupas. Ariane fica em cima de Renan, ambos nus.


CENA 8 - INT. NOITE, CASA DE GRACINHA/ COZINHA 

Gracinha está cozinhando mal humorada, ela mexe uma panela no fogo, quando Cícero chega na cozinha.


CÍCERO - Fazendo o quê, mulher?


GRACINHA - A janta Cícero, o que podia ser?


CÍCERO - Ei, que mal humor é esse?


GRACINHA - Tô cansada. Cansada de ouvir grito de aluno, de falar tanto na sala e ainda chegar em casa e fazer as coisas.


CÍCERO - Eu sempre ajudo em alguma coisa, hoje eu trabalhei muito. Tô exausto. Mas se quiser eu ajudo.


GRACINHA - Não, já tô terminando. Fica tranquilo, é só um desabafo mesmo.


CÍCERO - Tá bom. Você deveria pedir licença do trabalho.


GRACINHA - Não, eu também não quero ficar em casa o dia todo.


Neste momento, Anthony chega feliz.


ANTHONY - Oi, pai. Oi mãe. Tenho um negócio para mostrar para vocês.


CÍCERO - Filho, onde você tava? Sai da oficina e fiquei procurando você.


Anthony tira do bolso uma caixinha com alianças, ele abre e mostra as alianças. Gracinha olha mal humorada.


CÍCERO (feliz) - Filho, você tá adiantado.


ANTHONY - Eu quero me casar com a Kátia o mais rápido possível.


GRACINHA - Pra quê essa rapidez toda, Anthony? 


CÍCERO - Mulher, o nosso filho ama essa moça.


ANTHONY - Mãe, a Kátia é o amor da minha vida.


GRACINHA - Outro dia você tava apaixonado pela sua patroa, aquela rica.


ANTHONY - A Lis morreu, eu tenho que seguir minha vida.


GRACINHA - Se você tá ciente do que tá fazendo…


Gracinha sai com as tigelas de comidas até a mesa.

Anthony olha triste para o pai.


CÍCERO - Não se importa, filho. Se você quer casar, case.


Anthony abraça Cícero. Gracinha olha chateada para os dois abraçados.


CENA 9 - INT. MANSÃO DE LIS/ QUARTO

Maya/Lis está vestida com um elegante vestido vermelho. Neiva coloca um colar de brilhante no pescoço de Maya.


NEIVA - Você está deslumbrante. Não acha que tá muito chique para um pequeno jantar de negócios?


MAYA/ LIS - Eu quero muito chamar atenção, Neiva. Quero que todos me notem.


NEIVA - Principalmente o Rodolfo.


MAYA/ LIS - Sim. Por que não?


NEIVA - Muito cuidado com esse povo.


MAYA/ LIS - Por que tanto medo, Neiva?


NEIVA - Algum dia eu te falo.


MAYA/ LIS - Então quer dizer que tem coisa aí, né?


NEIVA - Sim. Eu tenho minha história. 


Neiva começa a chorar emocionada.


MAYA/ LIS - Oh, Neiva. O que foi?


Maya vai até ela e a abraça.


MAYA/ LIS - Não fica assim, eu gosto muito de você.


NEIVA - É só uma lembrança ruim que veio na minha cabeça. 


Neiva limpa as lágrimas e olha para Maya.


NEIVA - Vá para a sua festa e faça o que tem de ser feito.


CENA 10 - INT. CASA DA OFICINA 

Elvira e Kátia estão deitadas em suas respectivas camas, que ficam uma ao lado da outra.


ELVIRA - O Kaíque mandou uma mensagem avisando que não virá dormir em casa.


KÁTIA - Onde será que ele vai dormir?


ELVIRA - Espero que ele vá para alguma festa e curta muito. Aquele menino sempre foi muito caseiro.


KÁTIA - É verdade. Ele sempre fica muito no celular e no computador. Mas nunca foi de sair para festas.


ELVIRA - Ao contrário de você que sempre gostou de festas. Mas agora que tá namorando sério não deve tá nem aí pra festa.


KÁTIA - Mãe, o Anthony quer se casar comigo.


ELVIRA - Mas já filha? Seu lá, me parece tão pouco tempo para vocês já casarem.


KÁTIA - O Anthony falou isso.


ELVIRA - E você?


KÁTIA - Eu gostei da ideia.


ELVIRA - Filha, você não tá parecendo muito animada. Cuidado, não vai casar antes de ter certeza do que está fazendo. Não quero te ver infeliz porque tomou uma decisão impensada.


KÁTIA - Eu tenho certeza do que eu quero, mãe. Só tenho receio da mãe do Anthony, sei lá, ela parece não gostar de mim.


ELVIRA - Quanto a isso, meu bem, não se importe. Quem tem que gostar de você é seu marido. 


CENA 11 - INT. CASA DE WALTER/ SALA

Walter e Kaique entram na casa. Walter coloca o chaveiro na mesa de centro.


KAIQUE - Linda a sua casa.


WALTER - Eu mesmo que decorei. Bom, eu escolhi as mobílias.


KAIQUE - Gostei.


Walter vai até Kaíque, os dois se beijam apaixonados.

Walter tira o cinto, em seguida a calça e Kaique puxa a cueca dele.


CENA 12 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA/ SALA

Maya está na entrada da casa de Cassandra onde é recepcionada por uma pessoa (mulher) que controla os convidados.


MULHER - Desculpe, senhora! Mas seu nome não está na lista dos convidados.


MAYA/ LIS - Eu sou amiga da família. Dar para chamar a Dafne?


MULHER - Desculpe, eu não tenho como sair do meu posto.


Darlisson chega no local e olha encantado para Maya/Lis.


DARLISSON - Olá, Olá! O que tá acontecendo na casa do meu tio? E você está deslumbrante.


MAYA/LIS - Obrigada pelo elogio, mas estou sendo barrada aqui.


MULHER - Senhor, está havendo um jantar de negócios na mansão Dhemerson.


DARLISSON - Eu sou sobrinho do dono da casa.


MULHER - Desculpe, preciso confirmar com os donos da casa.


DARLISSON - Se meu tio souber que eu fiquei um minuto plantando aqui, seu emprego não vai durar até o jantar começar. 


MULHER- Bem, senhor… É que…


DARLISSON - Eu vou entrar e a senhora pode me acompanhar.


Darlisson dá o braço e Maya o acompanha, os dois chegam no salão da casa onde estão os convidados. 


DARLISSON (animado, sorridente) - Boa noite, família!


Cassandra, Hermes, Dafne, Rodolfo, Pâmela, Max e outros olham surpresos para Darlisson e Maya.

Hermes e Cassandra se aproximam de Darlisson e Maya.


HERMES - O que você faz aqui, Darlisson? 


CASSANDRA - E vocês dois se conhecem?


Neste momento, Samir chega por trás e ao notar Hermes e Cassandra olhando, Maya olha para o lado e fica cara a cara com Samir.

Os dois se olham surpresos.


A cena termina com Maya boquiaberta olhando para Samir.






Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.