Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Atos e consequências - Capítulo 7

 


Capítulo 7



CENA 1(INT Manhã, Mansão Ferrari, sala)


Catira, Artur, Alta, Beatriz, Vini, Rebeca, Jack, Evandro (na cadeira de rodas) - Todos estão surpresos diante de Dulce.


Evandro/Antônio Fagundes: (mal humorado) O que você faz aqui Dulce?


Alta/Vera Holtz: Para quem era uma empregada, você tá muito bem Dulce.


Evandro/Antônio Fagundes: Cala a boca Alta!


Dulce/Lília Cabral: Evandro, sempre tão autoritário. Sempre quis ser o maior dos três irmãos.


Close em Evandro baixando a cabeça chateado.


Dulce olha para Beatriz.


Dulce/Lília Cabral: Você deve ser a Beatriz, está linda. 


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: (séria) Obrigada.


Catira/Maitê Proença: (admirada) Você era babá das...


Artur/Thiago Lacerda: Babá da Bia, Catira.


Alta/Vera Holtz: Mas porque você voltou depois de tanto tempo, Dulce?


Evandro/Antônio Fagundes: (mal humorado) Me acompanhe até o escritório, Dulce!


Evandro vai com Dulce para o escritório e todos ficam surpresos.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: (desconfiada) Isso é muito estranho.


Artur/Thiago Lacerda: Eu acho que é melhor irmos embora. Tenho que trabalhar, outra hora viemos ver o tio Evandro.


Rebeca/Julia Oliver: Tem razão pai.




CENA 2 (INT Manhã, Mansão Ferrari, escritório)


Evandro chega (na cadeira de rodas) e Dulce fica diante dele.


Evandro/Antônio Fagundes: Como você volta sem avisar, depois de tantos anos? Se não estivesse satisfeita com a mesada que mando todo mês, poderia falar por telefone.


Dulce/Lília Cabral: Eu não queria voltar, mas aí eu soube que você já não anda bem de saúde e fiquei preocupada. 


Evandro/Antônio Fagundes: (mal humorado) Não seja irônica. Desde quando se preocupa comigo?


Dulce/Lília Cabral: Bem, eu não posso ficar desamparada quando você morrer.


Evandro/Antônio Fagundes: Então é isso, veio aqui achando que eu iria morrer e pra tirar uma última bolada.


Dulce/Lília Cabral: Não. Eu vim porque eu quero casar com você.


Evandro/Antônio Fagundes: (surpreso) O quê? …Você tá de brincadeira!


Dulce/Lília Cabral: Falo muito sério, Evandro. Você vai morrer algum dia e para seu segredo continuar sendo segredo depois da sua morte, nada melhor que eu ficar calada, e rica.


Close em Evandro com raiva.


Close em Dulce feliz.




CENA 3 (INT Manhã, Mansão Landucci, quarto de Brenda)AO SOM DE:


Brenda acorda assustada.


Brenda/Paolla Oliveira: (grita assustada) Mark! Mark! 


Mark entra no quarto, preocupado.


Mark/Carlo Porto: O que foi Brenda?


Brenda/Paolla Oliveira: (assustada) Ele morreu? Ele morreu?


Mark/Carlo Porto: Não. Não se preocupa que ele está bem. 


Brenda/Paolla Oliveira: (surpresa) Ele está bem?


Mark/Carlo Porto: Bem, teve algumas fraturas, mas já está bem.


Brenda/Paolla Oliveira: Talvez seja melhor assim.


Mark/Carlo Porto: Não tenha dúvidas! 


Close em Brenda séria.




CENA 4 (INT Manhã, Hotel Rio Lafayette, recepção, RJ)AO SOM DE:



Soraia vai passando pela  recepção e sai do hotel. 


Acson e Leila vão chegando na recepção.


Leila/Suzy Rêgo: Então meu irmão, se já está tudo acertado já podemos ir para Diadema.


Acson/Reynaldo Gianecchini: Tem algumas questões burocráticas ainda. Mas é questão de dias.


Leila/Suzy Rêgo: Tá bom. Eu amo muito minha cidade por isso tô tão apressada.


Acson/Reynaldo Gianecchini: Vamos montar nosso negócio lá. Eu não ia te deixar morar aqui só para ficar perto de mim.




CENA 5 (INT Meio-dia, Mansão Ferrari, sala de refeição)


Beatriz está na mesa e Dulce traz Evandro na cadeira de rodas.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: Pai, deveria almoçar no quarto. E essa mulher?


Evandro/Antônio Fagundes: É o que eu queria, mas a Dulce insistiu para eu vim.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: (chateada) O que a senhora quer? Vai ficar dando ordem nessa casa?


Dulce/Lília Cabral: Sim, Beatriz. Vou ser dona dessa casa quando me tornar Dulce Ferrari.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: (chateada) O quê? Pai, explica isso!


Dulce/Lília Cabral: Explicar o quê, queridinha? 


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: Isso é verdade, papai?


Close em Evandro chateado.

Close em Beatriz chateada.

Close em Dulce feliz.



CENA 6 (INT Meio-dia, Casa de Dinorah)


Gilvan chega em casa e vai até a cozinha, onde Dinorah está ligando para alguém e desiste.


Dinorah/Regina Duarte: Meu bem, você veio almoçar?


Gilvan/Paulo Cesar Grande: Não, eu vim buscar o almoço, mas posso ficar se você quiser.


Dinorah/Regina Duarte: Eu quero sim. Eu tô tão preocupada com a Sônia.


Gilvan/Paulo Cesar Grande: Não fica. Ela é adulta, sabe o que faz.


Dinorah/Regina Duarte: Meu instinto de mãe diz que ela não tá bem.


Gilvan/Paulo Cesar Grande: Se você quiser pode mandar Giovana fazer algo para ela ser demitida de lá.


Dinorah/Regina Duarte: Não, não gosto desse negócio de armação.




CENA 7 (INT Tarde Metalúrgica Ferrari, sala de Artur)


Artur está olhando um contrato e Sônia bate na porta e entra com uma bandeja.


Sônia/Sophie Charlotte: Seu Artur, eu trouxe seu almoço.


Artur/Thiago Lacerda: (sério) Eu não pedi almoço. 


Sônia/Sophie Charlotte: Eu sei, é que eu trouxe para o Mário e aproveitei.


Artur/Thiago Lacerda: (sério) Essa função não é sua.


Sônia/Sophie Charlotte: Eu sei, mas estou muito agradecida por ter me contratado.


Artur/Thiago Lacerda: Tudo bem, deixe aí e pode se retirar por favor.


Sônia coloca a bandeja em outra mesa e sai da sala, já fora fora da sala, ela fica pensativa.


Sônia/Sophie Charlotte: Não será fácil seduzir esse homem.


Parque do Paço – Foto de Parque Do Paço, Diadema - Tripadvisor

CENA 8 (EXT Tarde, Parque do paço)AO SOM DE:

Jack e Quezio vão andando no meio das árvores, Quezio vai chateado, um pouco distante.


Jack/João Pedro Oliveira: Então meu amor, eu te chamei aqui porque eu resolvi que vou conversar com minha mãe sobre o assunto. Aí depois disso a gente pode falar pra todo mundo de nós.


Quezio/Felipe Bragança: (feliz) Você tá falando sério?


Jack/João Pedro Oliveira: Sim. Só preciso esperar ela voltar do Rio. Ela foi para uma reunião de artesãos.


Quezio/Felipe Bragança: Então tá combinado.


Atrás de uma árvore, os dois se olham e se beijam. 


Jack/João Pedro Oliveira: Que nenhuma mãe de criança nos veja. Nesse parque tem muita criança.


Quezio/Felipe Bragança: Estamos distantes, não vão nos ver. 


Jack/João Pedro Oliveira: Mas é melhor irmos para um motel.




CENA 9 (INT Tarde, Faculdade, sala de aula)


Rebeca está sentada na sala com seus colegas de turma e Mark entra.  


Mark/Carlo Porto: Oi boa tarde, eu me chamo Mark Landucci e serei o novo professor de vocês da disciplina Psicologia da…


Mark vê Rebeca e fica parado, ela olha para ele e ambos ficam surpresos.




CENA 10 (INT Tarde, Mansão Landucci, piscina)


Brenda está de chapéu tomando sol na piscina, ela pega o copo do lado, toma suco e coloca no lugar. Em seguida, pega o celular e liga para alguém.


Brenda/Paolla Oliveira: (ao telefone) Alô! Não erre o tiro! Se ela  morrer, será menos um para me livrar. Você será muito bem recompensado jardineiro.


FLASHBACK:


(EXT Tarde, Rua de comércios onde fica a SOARTS)


Brenda estaciona o carro e sai do veículo, logo é abordada por Mário.


Mário/Marcos Pitombo: Brenda!


Brenda/Paolla Oliveira: (assustada) Quem é você?


Mário/Marcos Pitombo: Sou Mário Foster, amigo do Doutor Mark. Ele tinha me falado de você e outro dia vi vocês no parque.


Brenda/Paolla Oliveira: Entendi. Mas eu tenho que ir.


Mário/Marcos Pitombo: Espera!


Brenda/Paolla Oliveira: (séria) O que você quer?


Mário/Marcos Pitombo: Eu quero saber porque você quer destruir o casamento da Soraia com o Artur?


FIM DO FLASHBACK.


Brenda/Paolla Oliveira: (séria) Aquela idiota abriu a boca!




CENA 11 (INT Tarde, Casa de Soraia e Artur, cozinha)


Alta chega na cozinha e tira a tampa da panela, pega uma colher e começa a provar a comida. Mas logo começa a soprar de boca aberta e corre para a pia onde lava a boca com água. Em seguida ela vai embora e Marta chega rindo.


Marta/Alexandra Richter: Ela sempre come as comidas, depois azeda e ela coloca a culpa em mim. 




CENA 12 (INT Tarde, Mansão Ferrari, quarto de Evandro)


Evandro está sentado em uma mesa com Vini, jogando dama.


Vini: Tá difícil eu ganhar vovô.


Evandro/Antônio Fagundes: Você tem que se esforçar Vini, não pense que vai ser fácil derrotar o velhinho aqui.


Vini: Assim não vale, o senhor tem anos de experiência.


Evandro/Antônio Fagundes: Se você se esforçar você ganha.





CENA 13 (INT Tarde, boate Hot Dance)


Mário fala ao telefone, enquanto ao fundo os funcionários organizam as mesas. 


Mário/Marcos Pitombo: Quero que investigue uma pessoa chamada Brenda Lafayette. (...) Isso, eu só tenho esse dado. Só sei que ela é amiga do Dr. Mark Landucci. (...) Ok, aguardo informações. 


Mário desliga a ligação.


Mário/Marcos Pitombo: Vou descobrir tudo sobre essa mulher tão misteriosa. 




CENA 14 (INT Tarde, Mansão Ferrari)


Dulce desce a escada até a sala e observa os móveis, ela passa a mão neles e olha.


Dulce/Lília Cabral: Esses empregados precisam de alguém rígido, para trabalhar direito.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: Você não é ninguém para querer mandar aqui!


Dulce se vira e vê Beatriz chateada.


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: Você pode até se tornar esposa do meu pai, mas não vai ser dona dessa casa!


Dulce/Lília Cabral: (com raiva) Quem você pensa que é sua rejeitada! Você foi rejeitada pela sua mãe quando nasceu, tá me ouvindo?


Beatriz/Fernanda Vasconcellos: (surpresa) Do que você tá falando?


Dulce/Lília Cabral: (com raiva) A verdade que seu pai tanto esconde!


Beatriz vai embora triste e Catira chega na sala chateada e pega no braço de Dulce.


Catira/Maitê Proença: Olha aqui! Não vai fazer mal a Bia, tá me ouvindo?  


Dulce se solta.


Dulce/Lília Cabral: Quem você pensa que é para me tratar assim, sua empregadinha?


Catira/Maitê Proença: Sou empregada com muito orgulho. Ao contrário de você que era babá e virou uma chantagista barata! Acha que o seu Evandro não me falou? 


Dulce dá um tapa em Catira, que devolve com outro.


Close em Dulce com raiva.




CENA 15 (EXT Tarde, Rua pouco movimentada, Rio de janeiro-RJ)


O táxi em que Soraia está vai correndo. Ela (séria) digita no celular. 


Logo é notável outro táxi os seguindo, o jardineiro de Mark passa para o banco da frente e saca uma arma.


Taxista: (assustado) O quê isso? Eu não tenho muito dinheiro.


Jardineiro/Alexandre Borges: (sério) Fica tranquilo, só me obedece!


O jardineiro coloca a cabeça fora do veículo e começa a atirar no táxi em que Soraia vai.


Taxista: (assustado) O que você tá fazendo?


No outro táxi, Soraia está abaixada e mega assustada.


Soraia/Taís Araújo: (assustada) Liga pra polícia moço! 


Taxista 2: Eu tô dirigindo dona, liga a senhora.


Soraia/Taís Araújo: Eu vou tentar, tô tremendo, nunca fui assaltada.


No táxi que o jardineiro vai, ele dá novos tiros e quebra o vidro da parte da traz do veículo que Soraia vai.


Jardineiro/Alexandre Borges: Que droga!


No táxi que vai na frente, Soraia deitada no banco fala ao telefone.


Soraia/Taís Araújo: (apavorada) Venha urgente por favor!


Soraia coloca o celular na bolsa.


Soraia/Taís Araújo: Eu já liguei e dei o endereço.


Táxi 2: Já estamos chegando no hotel que a senhora vai ficar.


Soraia levanta um pouco e olha para trás.


Soraia/Taís Araújo: (assustada) Continuam nós seguindo.


O táxi em que Soraia vai aumenta velocidade e o do jardineiro também acelera.


Close em Soraia assustada.


Close no jardineiro chateado.


Soraia olha para atrás e o jardineiro atira, ela abaixa rápido.


Os veículos percorrem mais alguns metros e chegam próximo ao hotel, Acson [Reynaldo Gianecchini] vai passando e o carro quase o atinge fazendo cair no chão. Logo o veículo diminui a velocidade.


Taxista 2: Ai meu paizinho, atropelei um homem.


Soraia/Taís Araújo: Não para! O outro táxi vem atrás.


Taxista 2: Tenho que parar dona, pra ele não me denunciar!


Com o táxi parado, Soraia e o motorista saem do veículo, Acson chega próximo.


Acson/Reynaldo Gianecchini: (sério) O que foi isso? Você me atropelou!


Acson olha para Soraia que está apavorada. 


Nesse momento, próximo dali o jardineiro desce de seu táxi e vai se aproximando apontando a arma.


Soraia corre apavorada até Acson e o abraça.


Soraia/Taís Araújo: Me ajuda, por favor!!!


Acson não sabe o que fazer e o jardineiro aperta o gatilho.


Acson/Reynaldo Gianecchini: (assustada) Não atira nela, por favor! 


Em câmera lenta, o jardineiro dispara, Acson puxa Soraia e o tiro atinge o braço dela.


Close em Soraia apavorada.


Close em Acson assustado ao vê Soraia ferida.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.