Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Ilusões Perdidas - Capítulo 20

 




ILUSÕES PERDIDAS

 

EPISÓDIO 20

 

CENA 1/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA FONSECA/ SALA DE ESTAR/ MANHÃ/ INT.



Heitor beija a mão de Astrid, que retribui o gesto. Virgínia observa tudo, mas sem enxergar malícia. Heitor coloca um pouco de Whisky para Rubens e Astrid. Ele aceita, mas ela não.

HEITOR (P/Astrid) — Eu sei que ainda é de manhã, mas não custa nada tomar um gole de whisky.

ASTRID (P/Heitor) — Eu não gosto de whisky, mas mesmo assim obrigada.

HEITOR (P/Rubens) — Sobre o que é mesmo que nós estávamos falando... Ah, sobre a morte de Ronaldo. Que tragédia! Mas eu vou fazer de tudo para por atrás das grandes os culpados. Não vai ser difícil! Logo, logo os culpados estarão atrás das grandes.

RUBENS (P/Heitor) — Muito obrigado. Serei eternamente grato. Vim falar com você porque sabia que você ia me ajudar. (Mudando de assunto). Onde está o Paulo?

HEITOR (P/Rubens) — Está no escritório.

Enquanto fala com Rubens, fita Astrid com um olhar penetrante, que percebe que o rapaz a está olhando constantemente. Desconfortável, ela dá as mãos ao namorado, que entende aquilo como um pedido para sair dali.

RUBENS (P/Astrid) — Já iremos, minha amada.

HEITOR (P/Rubens) — A sua namorada é muito simpática e você melhorou bastante. Há tempos não te via tão feliz.

RUBENS (P/Heitor) — Parece que eu finalmente encontrei o meu amor, assim como você, que é caso com uma belíssima mulher.

HEITOR (P/Rubens) — A Vida foi bastante generosa comigo, meu amigo. A Virgínia é tudo para mim.

VIRGÍNIA (Interrompe) — Eu vou subir para o quarto. Não estou muito bem.

Virgínia sobe para o quarto, enquanto Heitor, Rubens e Astrid conversam.

Corta para:

CENA 2/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA MARTINS/ QUARTO DE RONALDO/ TARDE/ INT.

Rosemary caminha triste pelo quarto, enquanto relembra do filho. Ela pega algumas fotografias dele, enquanto lágrimas caem de seus olhos.

ROSEMARY — Ah, meu filho, por que você foi se meter com mulher comprometida?

Enquanto fala vem novamente a sua mente a lembrança do último encontro que teve com ele. Flashback da cena 12 do capítulo 18:

Ronaldo está falando no telefone.

RONALDO — Não dá para resolver isso outra hora?

A pessoa no telefone responde, mas Ronaldo replica.

RONALDO — É que eu cheguei do trabalho agora.

A pessoa no telefone responde e Ronaldo confirma.

RONALDO — Está bom! Está bom! Eu vou. Na lagoa Rodrigo de Freitas, não é isso? Conhece meu carro? Um fusca preto! Está bem! Está bem! Eu vou.

Ronaldo vê que a mãe está na porta do quarto.

ROSEMARY — Você vai para onde, meu filho?

RONALDO — Esse rapaz quer falar comigo!

ROSEMARY — Você não estava cansado, meu filho?

RONALDO — E estou. Mas esse cara precisa falar comigo e só pode ser hoje.

Ronaldo sai. Rosemary fica preocupada.

Fim do insert.

Ela vai até a janela e fica pensativa, enquanto olha para o céu.

Corta para:

CENA 3/ RIO DE JANEIRO/ ESCRITÓRIO FONSECA/ SALA DE HEITOR/ TARDE/ INT.

Heitor entra com Rubens e Astrid. Ele pega alguns papéis.

HEITOR — Nós temos que começar a elaborar uma tese.

RUBENS — Segundo o que eu pude ver no jornal foi um crime passional. E o meu irmão estava realmente namorando uma moça. Parece que ela era casada ou tinha um namorado.... Não sei direito, mas ela estava ou está se relacionando com alguém. Nem sei o nome da moça e nem do tal namorado ou marido dela.

Heitor avista um jornal em cima do seu birô e lê o nome da moça.

HEITOR — Marina Lins Vicente é o nome dela está aqui no jornal e o nome do rapaz é Eduardo, que é o namorado dela. Já temos o primeiro suspeito.

Rubens fica mais tranquilo com a afirmação de Heitor.

RUBENS — De qualquer forma, eu vou fazer minha investigação pessoal também.

Neste instante, Paulo Fonseca entra. Ele cumprimenta todos que estão na sala.

PAULO (P/Rubens) — Fiquei sabendo da morte do seu irmão. Meus pêsames. Foi uma morte trágica. Estou aqui para o que você precisar. Somos amigos, não somos?

RUBENS — Sou muito grato a vocês, mas agora eu vou para casa. Preciso ver como os meus pais estão. Não sei como eles receberam. Espero que não tenha sido pelo jornal.

Heitor abraça o amigo, enquanto fita Astrid que seu olhar.

Corta para:

CENA 4/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA MARTINS/ SALA DE ESTAR/ TARDE/ INT.

Manuel anda de um lado para outro, pensativo na sala, enquanto rói as unhas, com a cabeça um pouco baixa. Ele percebe que alguém entra na sala e se vira e vê que são Rubens e Astrid. Pelo olhar deles percebem que já ficaram sabendo de tudo, mas mesmo Rubens não hesita em dizer.

RUBENS (P/Manuel) — Já ficamos sabendo do que aconteceu. Inclusive, já falei com Heitor. Ele vai nos representar perante à justiça. Onde está a mamãe?

MANUEL (P/Rubens) — Ela está no quarto do Ronaldo. Não saiu de lá, desde que recebemos a notícia da morte dele.

RUBENS (P/Manuel) — Eu vou subir para falar com ela.

Astrid cumprimenta Manuel e acompanha o namorado.

Corta para:

CENA 5/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA MARTINS/ TARDE/ INT.

Rubens e Astrid entram no quarto e veem Rosemary cheirando as roupas do Ronaldo. Rubens abraça o Rubens, enquanto Astrid tenta confortá-la.

ASTRID (P/Rosemary) — Vai ficar tudo bem.

ROSEMARY (P/Astrid) — Uma parte de mim se foi junto com o Ronaldo.

RUBENS (P/Rosemary) — Vamos prender quem fez isso com ele, mamãe.

Em seguida, Astrid e Rubens descem, enquanto Rosemary continua pensativa no quarto.

Corta para:

CENA 6/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA FONSECA/ QUARTO DE HEITOR E VIRGINIA/ MANHÃ/ INT.



Virgínia está pensativa no quarto, no instante em que Heitor entra e a beija. Ela o repreende.

VIRGÍNIA — Eu vi muito bem que você flertando com aquela você. Não pode ver um rabo de saia.

Neste instante, Heitor relembra o momento em que viu Astrid. Inserir flashback da cena 1 do capítulo 20:

Heitor beija a mão de Astrid, que retribui o gesto. Virgínia observa tudo, mas sem enxergar malícia. Heitor coloca um pouco de Whisky para Rubens e Astrid. Ele aceita, mas ela não.

HEITOR (P/Astrid) — Eu sei que ainda é de manhã, mas não custa nada tomar um gole de whisky.

ASTRID (P/Heitor) — Eu não gosto de whisky, mas mesmo assim obrigada.

HEITOR (P/Rubens) — Sobre o que é mesmo que nós estávamos falando... Ah, sobre a morte de Ronaldo. Que tragédia! Mas eu vou fazer de tudo para por atrás das grandes os culpados. Não vai ser difícil! Logo, logo os culpados estarão atrás das grandes.

RUBENS (P/Heitor) — Muito obrigado. Serei eternamente grato. Vim falar com você porque sabia que você ia me ajudar. (Mudando de assunto). Onde está o Paulo?

HEITOR (P/Rubens) — Está no escritório.

Enquanto fala com Rubens, fita Astrid com um olhar penetrante, que percebe que o rapaz a está olhando constantemente. Desconfortável, ela dá as mãos ao namorado, que entende aquilo como um pedido para sair dali.

RUBENS (P/Astrid) — Já iremos, minha amada.

HEITOR (P/Rubens) — A sua namorada é muito simpática e você melhorou bastante. Há tempos não te via tão feliz.

RUBENS (P/Heitor) — Parece que eu finalmente encontrei o meu amor, assim como você, que é caso com uma belíssima mulher.

HEITOR (P/Rubens) — A Vida foi bastante generosa comigo, meu amigo. A Virgínia é tudo para mim.

VIRGÍNIA (Interrompe) — Eu vou subir para o quarto. Não estou muito bem.

Virgínia sobe para o quarto, enquanto Heitor, Rubens e Astrid conversam.

Fim do insert.

HEITOR — Enquanto você tiver ciúmes de mim, não vamos ter paz.

VIRGÍNIA — Eu vi a forma como você olhava aquela mulher e não gostei nada do jeito dela.

HEITOR — As vezes eu acho que você vê coisa que não existe.

VIRGÍNIA — Eu sei que não estou enganada porque eu te conheço muito bem.

HEITOR — Eu vou mergulhar nós processos que eu vou te que analisar, porque quero ficar em paz e sei que hoje é impossível eu ter isso hoje com você desse jeito.

No instante em que Heitor se prepara para sair, Virgínia o segura pelo braço.

VIRGÍNIA — Promete que não vai se relacionar com outra mulher, enquanto estiver comigo?

HEITOR — Prometo!

VIRGÍNIA — Agora me beija!

Cumprindo as ordens da esposa, ele a beija.

Corta para:

CENA 7/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO FISHER/ SALA DE ESTAR/ MANHÃ/ INT.

Astrid e Rubens se despedem, enquanto se beijam. Depois daquele último beijo, Rubens sai e Astrid continua a conversar com Arlete.

ASTRID — Hoje o dia foi muito turbulento. Mas nada me chamou mais atenção que o amigo de Rubens. Ele não parava de me olhar. Eu não sei dizer o que ele queria, mas é de estranhar que um homem casado olhe para uma mulher comprometida, como ele olhava para mim.

ARLETE — Quem é? Eu conheço?

ASTRID — Ele é um advogado e sempre representa os Martins quando eles precisam resolver alguma coisa com a justiça. Parece que ele é bem famoso. Eu confesso que não conhecia. Heitor Fonseca. Conhece?

ARLETE — Já ouvi falar e não é com bons olhos. Ele é envolvido com escândalos de corrupção, peculato. Parece que ele já aplicou alguns golpes contra seus clientes. Obviamente que ele não vai fazer isso com os Martins. Ele sabe muito bem a família com quem está se metendo. Ele tem que aproveitar, enquanto a galinha dos ovos de ouro está a pleno vapor. Eu não sei até que ponto tudo isso é verdade, mas foi o que eu já ouvi falar sobre ele.

ASTRID — É..... Eu não sei, mas ele me olhava com um olhar estranho. Mas se o Rubens, que conhece ele há anos, confia piamente nele, quem sou eu para questionar.

ARLETE — Se tem uma pessoa que pode falar melhor do que eu sobre o Heitor, é o Rubens. Afinal, eles são amigos.

ASTRID — O que interessa é que

Enquanto bebem um pouco de champanhe, elas continuam a conversar.

Corta para:

CENA 8/ RIO DE JANEIRO/ RUAS DA CIDADE/ TARDE/ EXT.

Letreiro mostra: “Alguns dias depois”

Mostrar as ruas da cidade movimentadas. Pessoas andando pelas ruas. Mostrando a vista aérea do Maracanã. Pessoas andando pelas ruas da cidade. Carros passam por todas as ruas da cidade. Vista aérea do cristo redentor.

Corta para:

CENA 9/ RIO DE JANEIRO/ AUTÓDROMO/ TARDE/ INT.

Rubens termina mais um dia de treino e vai ao encontro de Astrid, que está na lateral da pista à espera do namorado para abraça-lo. Rubens tira o capacete e se ajoelha na frente.

RUBENS — Eu não quero mais adiar. Aceita se casar comigo?

ASTRID (Feliz) — Aceito!

Eles se beijam.

Corta para:




CENA 10/ RIO DE JANEIRO/ ESCRITÓRIO FONSECA/ SALA DE HEITOR/ TARDE/ INT.

Paulo entra na sala de Heitor, enquanto este está pensativo.

PAULO — Parece que algumas pessoas testemunharam o crime do fusca preto e falaram as características do homem que teria matado Ronaldo. As características batem com o tal namorado da Marina Lins Vicente.

Heitor parece não escutar o que Paulo está falando.

PAULO — Heitor, Heitor!

Ele se assusta.

HEITOR — O que houve? O que houve?

PAULO (Rindo) — Estava no mundo da lua?

HEITOR — Não, estava arquitetando um plano, mas não vem ao caso agora. O que houve?

PAULO — Estava falando que todas as evidencias apontam para Eduardo como autor do assassinato de Ronaldo. Algumas testemunhas falaram algumas características que batem com as dele.

HEITOR — Ah, sim! Ainda bem que as investigações estão avançando relativamente rápido.

Heitor e Paulo continuam a conversar e compartilhar documentos das investigações.

Corta para:

CENA 11/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO DA FAMÍLIA FONSECA/ SALA DE ESTAR/ NOITE/ INT.

A empregada abre a porta. Rubens e Astrid entram, para a surpresa de Virgínia e Heitor.

HEITOR (P/Rubens) — Meu amigo, que surpresa boa! Não esperava você por aqui por essas horas.

RUBENS (P/Heitor e Virgínia) — Vim falar uma novidade. Quero que vocês sejam nossos padrinhos de casamento. Eu vou me casar com Astrid.

HEITOR (P/Rubens) — Que bela noticia, meu amigo! Claro que nós aceitamos. Com muito prazer, inclusive.

RUBENS (P/Heitor) — Fico muito feliz.

VIRGINIA (P/Rubens) — Que você e sua futura esposa sejam muito felizes.

RUBENS (P/Virginia) — Muito abrigado. Era só isso mesmo. Agora já vamos.

Durante todo o momento Astrid fica em silêncio, enquanto Heitor a fita como fizera da última vez. Após alguns minutos, Rubens e Astrid saem. Em seguida, Heitor sai.

Corta para:

CENA 12/ RIO DE JANEIRO/ MANSÃO FISHER/ NOITE/ EXT.INT.

Astrid e Rubens saem do carro e trocam carícias na calçada. Eles se despedem.

RUBENS — Preciso ir. Tenha bons sonhos. Amanhã cedo estarei aqui.

Eles se beijam. Em seguida, Rubens vai embora e Astrid entra na casa, onde a cena continua. Ela anda pensativa pela sala quando percebe que alguém bateu na porta.

ASTRID — O Rubens deve ter esquecido de me falar alguma coisa.

Ela abre a porta e se depara com Heitor.


ASTRID (P/Heitor) — O que você está fazendo aqui? Como você sabia que eu morava aqui?

HEITOR (P/Astrid) — Não foi difícil descobrir. Só fiz seguir o carro de Rubens. Mas eu vim falar com você outra coisa.

ASTRID (P/Heitor) — Eu não tenho nada para falar com você. Nem intimidade com você eu tenho. O que você teria para falar comigo? Nada!

HIEITOR (P/Astrid) — Posso entrar.

ASTRID (P/Heitor) — Já que está aqui, entre. Mas você ainda não falou o que comigo.

HEITOR (P/Astrid) — Eu estou apaixonado por você. Desde a primeira vez que eu te vi, eu não paro de pensar em você. Eu faria de tudo para ficar com você.

Astrid arregala os olhos, diante da constatação.

Congelamento preto e branco, que se fixa em um camafeu, que se fecha.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.