Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Teen Workout - A Menina Na Porta (Capítulo 18 )

 

  

A MENINA NA PORTA

webnovela criada e escrita por Jonny Nascimento

Capítulo 18

Rosana cerca Gabriele e Vera na praça de Tereza da Flor.

ROSANA (vibrando de felicidade) - Vem comigo, Gabriele.

GABRIELE (irritadíssima) - Não vou pra lugar nenhum com você, sua maria capataz!

ROSANA - Olha, você fala direito comigo porque eu não sou a Val não…

GABRIELE - Até porque ela é bem pior. Se toca, tu não põe medo em ninguém!

Rosana tenta puxar Gabriele pelo braço, mas Vera entra na frente.

VERA (defensiva) - VOCÊ NÃO SE ATREVA A TOCAR NELA.

ROSANA - Sai fora, sua velha caquética.

VERA - Pode xingar a vontade, mas nela você não encosta.

ROSANA - Isso é o que nós vamos ver.

Rosana tenta, mais uma vez, puxar Gabriele, mas Vera dá uma bofetada na cara da vilã.

VERA (muito brava) - Você quer mais? Então tenta pegar a Gabi de novo e você vai ver o que a velha caquética vai fazer com essa sua cara de mongol.

Rosana devolve o tapa de Vera, que imediatamente parte para cima da mau caráter. As duas puxam os cabelos e trocam tapas no meio da praça. Gabriele, desesperada, vê uma pedra no chão. Ela pega e acerta na cabeça de Rosana, que desmaia.

VERA (tensa) - VAMOS CORRER!

GABRIELE - Vamos mesmo, bora.

As duas fogem e deixam Rosana desmaiada na praça

CENA 2 || Orfanato de Célia. Beatriz está em chamada com Eduarda.

BEATRIZ - Vai te fazer bem, amiga. Tudo que uma garota da nossa idade precisa é de uma psicóloga. Não é fácil ser adolescente.

EDUARDA - Ah, Bia… se meu problema fosse só a adolescência…

BEATRIZ - Você sabe que é! Se tivesse 25 anos nas mesmas condições que está agora, se acharia linda.

EDUARDA - Eu só topei porque foi ideia do meu pai. A minha mãe acha que eu preciso de psicóloga também, mas ela é quem mais aponta a gordura no meu corpo…

BEATRIZ - Eu acho que ela não faz isso por mal.

EDUARDA - Por bem ou por mal, ela faz. Isso machuca, sabe? Minha própria mãe acha que eu sou uma pessoa defeituosa.

BEATRIZ - Todos nós temos defeitos porque perfeito só Deus. Olha, não quer vir dormir aqui hoje, ver um filme não?

EDUARDA - Vou ver.

BEATRIZ - Ok. Me avisa depois, tá, amiga? Tenho que ir, tem louça pra lavar aqui.

EDUARDA - Certo, eu vou ligar jajá pra falar a resposta. Até logo.

As duas desligam a ligação.

CENA 3 || Vera e Gabriele chegam correndo em casa e Vera tranca a porta.

PATRÍCIO (assustado) - O que foi? Que nervosismo é esse?

VERA (apavorada) - ACHARAM A GABRIELE.

GABRIELE (mais apavorada ainda) - A PATROA DA MINHA MÃE. ELA TENTOU ME PUXAR E A TIA VERA DEU NA CARA DELA.

PATRÍCIO - Como é que é? Vera você bateu na mulher?

VERA - Bati, e ela me bateu também. Aí a Gabriele acertou uma pedra na cabeça dela e ela desmaiou.

PATRÍCIO - E agora?

Daniel chega em casa.

DANIEL - Cheguei.

Gabriele chora desesperadamente e Vera abraça a menina.

DANIEL (assustado) - O que houve? Que chororô é esse gente?

GABRIELE - Me acharam.

Daniel abraça a menina.

DANIEL - Calma minha pequena, vai ficar tudo bem.

Daniel não consegue esconder sua preocupação.

CENA 4 || Algumas horas mais tarde, Rosana chega no quarto da pensão que ela alugou. Com um forte dor de cabeça por conta da pedrada que levou de Gabriele, ela se joga na cama. Imediatamente pega o celular e liga para Val.

ROSANA (no telefone) - Alô, Val?

VAL - Pode falar.

ROSANA - Achei a garota.

VAL (feliz da vida) - EITA MARAVILHA! Pegou ela?

ROSANA - Aí que tá… a peste me deu uma pedrada na cabeça e eu desmaiei.

VAL (revoltada) - É O QUE?  Você deixou a Gabriele fugir?

ROSANA - E ela tá sendo protegida por uma velha. A velha também me bateu, elas me desmaiaram.

VAL - SUA FRACA! VOCÊ É MAIS INÚTIL DO QUE EU PENSAVA.

ROSANA (irritada) - Se eu sou tão inútil, então vem você mesma aqui e pega a pirralha, não manda eu fazer as coisas por você sua covarde.

VAL - Vai pro inferno!

Val desliga o celular e grita de ódio.

CENA 5 || Célia está na cozinha preparando a janta. Bia e Felipe chegam, junto as outras crianças.

CRIANÇA 1 - Tia, o que é a janta hoje?

CÉLIA - Hoje é lasanha.

BIA - Eita que delícia.

FELIPE - Tia Célia, como é que você não quer que eu fique gordo se você só faz comida boa?

CÉLIA - Eu faço comida boa e saudável também. Essa lasanha é uma excessão.

Nesse momento, a campainha toca.

BIA - Deixa que eu atendo, a senhora tá ocupada.

Bia sai e abre a porta. Ela se espanta ao reconhecer que a pessoa na porta é a mesma da foto enviada ao orfanato dias antes: Ernesto.

ERNESTO - Boa noite. É aqui que mora uma senhora chamada Célia?

BIA (gritando) - TIA CÉLIA, VEM CÁ, RÁPIDO.

Célia larga a colher na pia e corre para a sala. Ela se assusta ao ver Ernesto.

ERNESTO - Oi dona Célia, quanto tempo.

Célia fica estática encarando Ernesto, que esboça um sorriso.

CENA 6 || De moto, Íris estaciona em frente a sua casa em Tereza da Flor. Ela desce e entra em casa.

ÍRIS - Agora eu pego a pirralha.

Íris pega uma extensão, liga um notebook na tomada e começa a mexer nele. Digitando, ela acessa a deepweb, onde participa de um fórum privado de criminosos. Íris compra uma arma com um dos seus aliados.

ÍRIS - Ótimo, prazo de 4 dias pra me entregar…

CENA 7 || DIAS DEPOIS. Daniel está em casa tomando uma caneca de café, e seu celular toca.

DANIEL - Alô.

SECRETÁRIA - Bom dia, falo com o senhor Daniel de Borges?

DANIEL - Sou eu sim, quem fala?

SECRETÁRIA - Eu falo do hospital e laboratório Uniflor. Já temos o resultado do exame de DNA que o senhor fez! Poderia vir buscar hoje?

DANIEL (animadíssimo) - Agora mesmo!

CENA 8 || Num corte seco, vemos Daniel numa sala de médico. Um doutor entrega um envelope para Daniel.

MÉDICO - Eu não vou falar o resultado, deixo na sua mão, pra você descobrir quando ler.

Daniel começa a abrir o envelope. Ele lê o exame.

DANIEL (feliz) - EU SABIA! ELA É A MINHA FILHA!

Daniel dá um tremendo sorriso e abraça o doutor.

CONTINUA… 




Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.