Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Terra do Sol - Capítulo 11

 

TERRA DO SOL (太陽の国) �� CAPÍTULO 11

Web novela criada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs

CENA 1: EXTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. RUA. MANHÃ

A CÂMERA ACOMPANHA OS PASSOS DE HAYATO QUE ANDA DE UM LADO

PARA O OUTRO PROCURANDO POR KEIKO, MAS ELE NÃO A ENCONTRA.

HAYATO ANDA NO MEIO DA MULTIDÃO OLHANDO OARA TODOS, MAS

NÃO CONSEGUE ENTENDER O QUE ESTÁ ACONTECENDO.

HAYATO (sem acreditar): - Isso é impossível!!! Eu sei muito bem o que os

meus olhos viram. Era a Keiko. Ela conseguiu fugir. Eu preciso encontrar

ela o mais rápido possível. Antes mesmo da minha mãe.

HAYATO VOLTA A CAMINHAR NA DIREÇÃO DE SEU CARRO. ELE PEGA O

CELULAR E FAZ UMA LIGAÇÃO. NÃO CONSEGUIMOS SABER QUEM ESTÁ

DO OUTRO LADO DA LINHA.

HAYATO (enigmático): - Eu encontrei a Keiko. Você sabe muito bem o que

fazer. Nós precisamos ser o mais rápidos possíveis. Ela não pode cair nas

mãos da minha mãe novamente. Eu espero que você seja discreto.

HAYATO DESLIGA O CELULAR. ELE ENTRA NO CARRO E VAI EMBORA.

����

CENA 2: INTERIOR. DELEGACIA. SALA DE LUCAS. MANHÃ

LUCAS E INÁCIO ESTÃO CONVERSANDO SOBRE O TEMPO QUE O NOSSO

PROTAGONISTA PASSOU NO JAPÃO. NESSE MOMENTO A PORTA DA SALA

SE ABRE E FABIANA ENTRA NA SALA FICANDO PARADA NA FRENTE FR

LUCAS. O OLHAR DA VILÃ É UMA MISTURA DE RAIVA E ÓDIO.

FABIANA (nervosa): - Então é verdade!!!! Você voltou mesmo para o

Brasil, Lucas. Durante todos esses dias que você ficou fora do país eu não

deixei de pensar em você um só momento. Eu estou feliz com a sua volta.

LUCAS (sério): - O que você ainda quer comigo, Fabiana? Será que é tão

difícil para você entender que eu não sinto nada por você? Porque você

não segue a sua vida, e me esquece de uma vez por todas?


INÁCIO: - O Lucas está coberto de razão, Fabiana. Essa sua obsessão já

está ficando totalmente fora de controle. Você precisa esquecer o Lucas.

FABIANA (irritada): - Vocês querem que eu desista? Depois de tudo que eu

fui obrigada a fazer? (P) Tudo o que eu fiz foi por amor. Eu te amo, Lucas.

LUCAS SE LEVANTA DEMONSTRANDO ESTAR MUITO SÉRIO. ELE FICA

FRENTE A FRENTE COM FABIANA. CLOSE NA TROCA DE OLHARES DELES.

LUCAS (firme): - O que foi que você fez, Fabiana? Agora que você

começou a falar irá terminar. (P) Eu quero saber do que você está falando.

INÁCIO (ponderando): - É melhor você não esconder nada, Fabiana. Você

está na frente de um Delegado da Polícia Federal. Conte a verdade.

FABIANA: - Fui eu que contei para um informante japonês sobre a sua

rotina, Lucas. Eles queriam matar você, mas eu fiz de um jeito que quem

morresse fosse a Alice. E no fim das contas eu consegui o que eu queria.

LUCAS (furioso): - Que espécie de monstro você é, Fabiana? Você além de

trair a minha confiança ainda deixou que a sua melhor amiga morresse?

Sai da minha frente agora. Se você voltar a cruzar o meu caminho eu juro

que eu te jogo em uma cela mais escura para que você possa apodrecer.

FABIANA TENTA ARGUMENTAR, MAS LUCAS ESTÁ COM MUITA RAIVA. ELE

PEGA FABIANA PELO BRAÇO E A EXPULSA DE SUA SALA. O SEMBLANTE

NO ROSTO DE LUCAS É DE MUITA RAIVA.

����

CENA 3: EXTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. RUA/ CASA DE SHIN E

OLENKA. ENTRADA. MANHÃ

KEIKO VAI ANDANDO POR UMA RUA VAZIA E LEMBRANDO DE TUDO QUE

LHE ACONTECEU. ELA PENSA EM SEU AVÔ, E ALGUMAS LÁGRIMAS

ESCORREM POR SEU ROSTO. NESSE MOMENTO ELA PASSA NA FRENTE

DE UMA CASA QUE TEM UMA BANDEIRA DO JAPÃO NA JANELA. KEIKO

COMEÇA A SENTIR UM FIO DE ESPERANÇA DE QUE ALGUÉM POSSA

AJUDAR ELA NESSE MOMENTO DE MUITA ANGÚSTIA.

KEIKO (esboçando um sorriso): - Se alguém da mesma cultura que a

minha mora nessa casa então eles vão me ajudar. Tudo o que eu quero é

ter a minha vida de volta.


KEIKO VAI SE APROXIMANDO DA CASA DE SHIN E OLENKA. MESMO COM

MUITO RECEIO ELA BATE NA PORTA.. DEPOIS DE ALGUNS INSTANTES

OLENKA ABRE A PORTA E FICA SURPRESA AO VER UMA JOVEM MULHER

COM TRAÇOS ORIENTAIS PARADA EM SUA PORTA.

KEIKO (abatida): - Desculpe senhora eu não queria incomodar, mas eu não

tenho mais a quem recorrer. Eu fui sequestrada por uma organização de

tráfico humano e eu não tenho como voltar para a minha terra.

OLENKA (em choque): - Meu Deus, menina. Eu não posso nem imaginar

tudo que você teve que passar. Mas eu sei que o meu marido vai conseguir

te ajudar. Ele é japonês e assim como você também teve que recomeçar

em uma terra estranha. Eu peço que você confie em mim.

KEIKO: - Tudo bem… Eu sinto que você está dizendo a verdade. (P) Eu só

não quero incomodar de nenhuma forma.

OLENKA ESBOÇA UM SORRISO. NESSE MOMENTO SHIN VAI SAINDO PELA

PORTA DA CASA E ELE RECONHECE KEIKO IMEDIATAMENTE.

SHIN (surpreso): - Keiko?!!! Eu não acredito que você está aqui na minha

frente. Você está tão parecida com a sua mãe. (P) O que foi que houve?

Eu sinto que está acontecendo alguma coisa bem grave.

OLENKA (explicando): - Ela disse que foi sequestrada, meu bem. Ela não

tem para onde ir. Ela está correndo perigo. Nós não podemos deixar que

nenhum mal aconteça com ela. Nem imagino se fosse com nossa filha.

KEIKO: - Eu sei que eu estou pedindo muito para vocês, mas eu não sei o

que fazer. Se a Mitsuko Ishida me pegar eu vou morrer.

SHIN (firme): - Isso não vai acontecer, Keiko. A minha ex-mulher não vai

chegar perto de você. Eu devo isso ao seu avô. Ele me ajudou quando eu

mais precisei, e eu vou retribuir essa gentileza.

KEIKO RESPIRA ALIVIADA. SHIN E OLENKA RECEBEM KEIKO EM SUA

CASA DE BRAÇOS ABERTOS. KEIKO ENTRA NA CASA E ELA CONSEGUE

VER QUE EXISTE LUZ NO FINAL DO TÚNEL.

����




CENA 4: INTERIOR. CASA DE VALÉRIA E FABIANA SALA. DIA


PODEMOS OUVIR ALGUÉM BATER NA PORTA. MAIS QUE IMEDIATAMENTE

VALÉRIA ABRE A PORTA E ELA FICA SURPRESA AO VER ESTELA PARADA

EM SUA FRENTE. SEM NENHUMA CERIMÔNIA ESTELA ENTRA NA CASA E

VAI DEIXANDO VALÉRIA CADA VEZ MAIS CONFUSA COM ESSE ENCONTRO

ENTRE ELAS.

ESTELA (indo direto ao ponto): - Eu sei que você deve achar estranho eu

estar em sua casa, ou o fato de saber da sua existência. Mas eu vou direto

ao assunto. Eu sei que você teve um caso com o meu marido durante

muitos anos, e eu quero a sua ajuda. Só você pode me ajudar.

VALÉRIA (sem entender): - E como eu poderia ajudar uma mulher tão fina

e elegante como você, Estela? Sinceramente eu não sei como eu posso

estar te ajudando. (P) Eu não sei o que você acha que eu tive com o seu

marido, mas eu posso te garantir que não é verdade.

ESTELA: - Vamos deixar esse jogo de lado, Valéria. Eu sei que você está

envolvida com o Celso há mais de 20 anos. Eu não sou burra. (T) Tudo o

que eu quero é provas para tirar aquela canalha da minha vida.

VALÉRIA FICA TOTALMENTE BALANÇADA COM AS PALAVRAS DE ESTELA.

ELAS SE ENCARAM E PERCEBEM QUE ELAS TÊM UM INIMIGO EM COMUM.

ESTELA (séria): - Eu sei que você está com medo Valéria, e isso é

totalmente compreensível. Mas nós não podemos deixar o Celso continuar

fazendo o que ele bem entende. Ele precisa ser parado o quanto antes.

VALÉRIA (concordando): - Eu sei que você está certa, Estela. Mas eu fico

com receio do que ele possa fazer com a nossa filha….

VALÉRIA PERCEBE QUE FALOU ALGO QUE ELA NÃO DEVERIA.

ESTELA: - Eu sabia…. A Fabiana é filha do Celso. (P) Se a gente não se

unir agora nós vamos continuar refém desse homem que só quer o nosso

mal. Então o que você me diz?

VALÉRIA CONCORDA COM A CABEÇA. ELA E ESTELA SE CUMPRIMENTAM

FIRMANDO UMA PARCERIA PARA ACABAR COM CELSO

����


CENA 5: EXTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. VILA. DIA


CLOSE EM PLANO ABERTO. AYUMI VEM CORRENDO PELAS RUAS DA VILA,

E PODEMOS VER QUE ELA ESTÁ MUITO NERVOSA. LOGO DEPOIS ZECA

CHEGA CORRENDO ATRÁS DELA. ELE A SEGURA PELO BRAÇO E ELES SE

OLHAM. AYUMI TENTA SE SOLTAR, MAS ELA NÃO CONSEGUE.

ZECA (confortando ela): - Eu posso imaginar o que você está pensando,

Ayumi. O meu pai não é a melhor das pessoas, mas eu posso te garantir

que não sou como ele. Eu fico mal em ver ele desferindo todas aquelas

palavras de ódio contra você. Isso não é justo.

AYUMI (séria): - Eu sei que você não é igual ao seu pai, Zeca. Mas tem

uma coisa que está martelando na minha cabeça. (T) Eu não posso levar

esse relacionamento sabendo que eu posso destruir a relação da sua

família. Eu não posso ficar com esse peso na consciência.

ZECA: - Você não pode estar falando sério, Ayumi. (P) Você vai deixar

aquele preconceituoso do meu pai acabe com o que nós temos? Eu pensei

que você gostasse de mim. Mas pelo visto eu estava errado.

ZECA FICA PROFUNDAMENTE MAGOADO. ELE VIRA AS COSTAS PARA IR

EMBORA. UMA LÁGRIMA ESCORRE PELOS OLHOS DE AYUMI.

AYUMI (séria): - Você precisa entender porque eu tomei essa decisão,

Zeca. Isso não está sendo nada fácil para mim, mas é necessário.

ZECA (ponderando): - Eu entendo perfeitamente a sua decisão, Ayumi.

Mas isso não muda o fato de que tudo isso me magoa profundamente. É

melhor a gente não se ver. Vai ser melhor assim.

ZECA VAI INDO EMBORA DEIXANDO AYUMI TOTALMENTE AOS PRANTOS.

TRILHA SONORA: https://youtu.be/k3l_A6J2Mk4

ELA FICA PARADA NO MEIO DA RUA ENQUANTO AS LÁGRIMAS

ESCORREM POR SEUS OLHOS.

����

CENA 6: INTERIOR. CASA DE SHIN E OLENKA. SALA. DIA

KEIKO ESTÁ SENTADA NO SOFÁ DA SALA AINDA MUITO ABALADA COM

TUDO QUE LHE ACONTECEU. OLENKA LHE ENTREGA UM COPO DE ÁGUA.

AO LADO EM PÉ ESTÁ SHIN QUE ESTÁ ABISMADO COM TUDO QUE KEIKO

TEVE QUE PASSAR.


SHIN (sem acreditar): - Eu nem posso imaginar o que você teve que

passar, Keiko. A ambição da minha ex-mulher foi longe demais. Privar uma

pessoa inocente da liberdade é algo totalmente inadmissível.

KEIKO (respirando fundo): - Eu nem sei como eu consegui fugir para te

falar a verdade. Tudo o que eu quero nesse momento é voltar para a

minha terra e reencontrar o meu avô. Ele estava certo desde o começo. Ele

me disse que eu não podia confiar na dona Mitsuko.

OLENKA: - Eu não passei as mesmas experiências que vocês passaram,

mas só de ouvir vocês falarem eu vejo que essa mulher é uma pessoa

totalmente odiável. Ela não pode ficar impune de tudo o que fez.

SHIN (indignado): - Eu cansei de ficar parado vendo todas as atrocidades

que a Mitsuko vem fazendo. Eu vou fazer aquilo que eu já deveria ter feito.

A CÂMERA MOSTRA O OLHAR DECIDIDO DE SHIN. KEIKO TOCA NAS

MÃOS DE SHIN. ELA ESTÁ COM O MEDO ESTAMPADO EM SEU ROSTO.

KEIKO (apavorada): - Você não pode ir até a polícia, Shin. Se a sua ex-

mulher descobrir onde eu estou ela não vai descansar até conseguir me

vender como escrava para a Europa. Eu não quero esse destino.

OLENKA (tentando acalmá-la): - Fica calma, Keiko. A gente não vai deixar

aquela mulher chegar perto de você. Essa é uma promessa.

SHIN: - A minha esposa está certa, Keiko. Nós já perdemos demais por

causa daquela maldita. Por causa dela eu não vi o meu filho crescer. Mas

isso vai acabar hoje mesmo. Eu quero ver a Mitsuko na cadeia.

SHIN ESTÁ DECIDIDO DO QUE ELE QUER. ELE SAI DE CASA COM MUITA

PRESSA. A EXPRESSÃO NO OLHAR DE KEIKO É DE MUITO MEDO.

����

CENA 7: INTERIOR. LOFT DE MITSUKO. SALA DE ESTAR. DIA

MITSUKO ESTÁ TERMINANDO DE SE ARRUMAR QUANDO ELA PERCEBE

QUE HAYATO ESTÁ SENTADO NO SOFÁ. ELA ABRE UM SORRISO AO VER

SEU FILHO ALI EM SUA FRENTE. A CÂMERA SE APROXIMA DE HAYATO E

ELE TEM UMA FOTO EM SUAS MÃOS. ELE PARECE IRREDUTÍVEL.

MITSUKO (sorrindo): - Meu filho…. Você não pode imaginar a alegria que

está me dando em saber que você reconsiderou a nossa última conversa.


(P) Aquela Keiko não é mulher para você. Ela não passa de uma

oportunista. Que bom que finalmente você viu a verdade.

HAYATO (sério): - Chega desse seu teatro. Eu não vim aqui por sua causa.

Eu vi a Keiko na rua, e a sua sorte é que eu não consegui ir atrás dela. Mas

eu vim aqui mesmo para ver a sua cara quando eu derrubar essa sua

máscara de mulher honrada. Você é uma grande farsa.

MITSUKO: - Eu não estou acreditando que você veio até aqui só para

continuar com as ofensas, Hayato. (P) Eu exijo saber agora mesmo onde

você viu a Keiko. Tem coisas que estão fora de seu controle, meu filho.

HAYATO OLHA PARA MITSUKO COM FRIEZA E DEPOIS ELE ENTREGA A

VILÃ A FOTO DELA SE BEIJANDO COM CELSO. MITSUKO FICA

INCRÉDULA.

MITSUKO (nervosa): - Que espécie de brincadeira é essa, Hayato? Já

esqueceu com quem você está falando? Eu não admito essa sua falta de

respeito. Eu ainda sou a sua mãe. Essa foto não significa nada.

HAYATO (firme): - É claro que significa. Isso prova a mulher desprezível

que você sempre foi. (P) Eu fico me perguntando se é mentira sua que o

meu pai me abandonou. Será que ele foi embora por causa dos seus

crimes?

MITSUKO DÁ UM TAPA NA CARA DE HAYATO. ELE FICA MUITO SÉRIO.

MITSUKO: - Nunca mais ouse falar assim comigo. Eu sou uma mulher de

respeito, e nada do que você fale ou ninguém pode provar o contrário.

HAYATO (austero): - Continue fingindo que você é quem não é. Eu vou

encontrar a KEIKO, e sei que vamos nos entender. Só torça para ela não ir

na polícia antes disso. O cerco está fechando.

HAYATO VAI EMBORA DO LOFT E BATE A PORTA COM MUITA RAIVA. A

CÂMERA O OLHAR DE ÓDIO DE MITSUKO. A VILÃ VAI SE SENTINDO CADA

VEZ MAIS ENCURRALADA.

A IMAGEM CONGELA NO OLHAR VAZIO DE MITSUKO. AOS POUCOS A

IMAGEM VAI GANHANDO UM TOM ALARANJADO COMO SE O SOL

ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.