Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Vinganças - Capítulo 28 (Últimas semanas)

 

Vinganças - Capítulo 28



Cena 1 Casa de Munique/ Interior/ Noite 

Munique (abre a porta) - Sai da minha casa, agora!

Maria (ri, senta no sofá) - Tá com medo de mim? É pra ter?

Munique (fecha a porta) - Claro que eu não tenho medo de você!

Maria - Pois deveria ter... 

Munique - Você se acha mesmo, né?! Some e não da nenhuma explicação a ninguém, isso é crime, sabia?

Maria - E se  juntar com mais duas pessoas e mandar me matar também é crime, sabia?!

Munique (ansiosa e surpresa) - Crime foi o que você fez.

Maria - Agora vai da uma de santa, né?! Eu sei que você se juntou com o Thiago e com o Matheus para me tirar de cena... eu sei que você fez isso.

Munique - Eu... eu...

Maria - Me admira você... tentou me matar com a única justificativa de ficar com o Leão... e mais: você sabe muito bem que ele me ama e jamais te amaria.

Munique (nervosa) - Ele me ama sim! E a prova é que ele não quis voltar com você agora.

Maria - Ele só não voltou comigo porque eu não quero!

Munique (ri) - Eu deveria ter te matado com as minhas próprias mãos! 

Maria - Eu sei que você fez conchavo com o delegado... sua casa vai cair e eu estarei vendo tudo!

Munique - Se você voltar com ele ou se dizer isso a ele... se você falar qualquer coisa contra mim, eu jogo ele cadeia!

Maria (ri) - Provou que não vale nada! Eu voltei e irei acabar com você. 

Munique - Se eu não acabar com você antes.

Munique da um tapa em Maria. Maria revida com dois tapas. Munique cai ao chão, se levanta. 

Munique (nervosa) - Você me bateu?!

Maria (nervosa) - Você que começou!

Munique agarra Maria e começa a puxar os cabelos de Maria, Maria puxa os de Munique. Maria empurra Munique, que cai ao chão, Maria monte sobre Munique e começa a tapea-la.

Maria (tapeando) - Você quase acabou com a minha vida! Desgraçada! 

Corta para/

Cena 2 Delegacia/ Noite 

Policial (entrando na sala) - Fátima...

Fátima (lendo algo em papel) - O que foi dessa vez, Jorge?

Policial - Mataram mais um.

Fátima  (surpresa) - O quê?

Policial - Foi um homem... na beira de uma estrada deserta. Três tiros... um na cabeça e dois no peito.

Fátima - Descubriram quem é?

Policial - Não. Ele estava sem os documentos. Tudo leva a crer que tem realmente algum assassino a solta.

Fátima - Temos que encontrar logo essa lista de pessoas que estavam naquela delegacia naquele dia...

Policial - Está muito difícil mas eu estou fazendo o possível. 

Fátima - Tente procurar algum arquivo ou câmera de segurança ao redor. Temos que pegar esse assassino!

Corta para/

Cena 3 Casa de Munique/ Noite 

Maria se levanta, Munique está com o rosto sujo de sangue, que também se levanta. Leão abre a porta e entra.

Maria - Isso é pra você aprender a...

Leão  (surpreso) - Munique? Maria? O que você está fazendo aqui?!

Munique (se abraçando com Leão) - Ela veio aqui e olha que fez... quase me matou, meu amor...

Leão - Por que você fez isso? 

Maria - Eu...

Leão - É dor de cotovelo, né?! Some daqui agora... vamos, some! Se não eu mesmo acabo com você!

Maria - Não. Eu vou no momento em que eu quiser, porque nem você e nem ninguém manda em mim. E sabe, vocês dois se merecem. Eu irei provar que eu estou falando a verdade mas pode ter certeza que eu não irei te querer nem pintado de ouro!

Maria sai da casa, bate a porta. Leão e Munique se abraçam. 

Corta para/

Cena 4 Casa de Heleno/ Noite 

Mário e Heleno se beijam. Mário se levantada cama.

Mário (caminhando até a porta) - Quer um vinho, meu amor?

Heleno (mexendo no celular) - Vou querer sim...

Mário - Tudo bem... 

Mário sai do quarto, chega na outra salinha que contém bebidas. Ele põe veneno no copo e vinho, mistura os dois líquidos e volta para o quarto.

Mário (sorrindo) - Aqui, meu amor...

Heleno - Estou louco por um vinhozinho.

Ao tentar pegar o vinho, alguém liga para Heleno, bate a mão no copo e o deixa cair no chão. 

Heleno - Perdão... perdão... deixa eu atender essa ligação...

Mário - Tudo bem... (mentalmente) esse desgraçado... agora o veneno acabou... como irei matar ele?!

Corta para/

Cena 5 Redação/ Noite 

Fran (sentada) - Eu gostaria tante de  ter falado com você antes...

Jonas (se levanta) - E por que não falou? 

Fran - Porque eu estava num golpe com o Mário...

Jonas - É muito bonito isso, né?! Você merecia estar presa, sabia?

Fran - Eu não vim falar sobre mim... e sim sobre o Mário. 

Jonas - Tá, tá... aquele golpista safado.

Fran - Precisamos alertar o homem que ele junto... você precisa.

Jonas - Mas você também precisa parar disso... tudo bem?

Fran - Tá... 

Corta para/

O dia amanhece. 

Cena 6 Audiência/ Dia 

Na sala estão o Juiz, Fagner, Margarida e seus advogados.

Juiz - Então fica de acordo que, além de alguns imóveis, a Margarida terá uma participação pequena nos lucros da construtora, certo?

Fagner - Sim... eu aceito essa decisão. 

Margarida - Foi uma porcentagem pouca...

Fagner - Eu não deveria ter te dado nada! 

Margarida - Então porque deu?

Fagner - Você sabe... você sempre esteve ao meu lado e nisso... eu não posso fazer nada contra... é a verdade.

Juiz - Muito bem, já que os dois estão de acordo, estão separados legalmente. 

Corta para/

Cena 7 Casa de Urso/ Quarto de Pedro/ Dia 

Pedro acorda, olha o celular. 

Pedro (surpreso) - O Jota... ele morreu?!? 

Pedro se levanta, e ao chegar na sala de café da manhã, mostra a notícia para Urso, que está sentado na mesa.

Urso - O que é isso?

Pedro (nervoso) - Você matou o Jota?

Urso (se levanta) - Por quê? Ainda amava ele ou então, já sei, enganava ele também? Igual a você que fazia comigo!

Pedro - Para! Eu já te pedi perdão por isso mas você ama me jogar na cara isso...

Urso - Eu tenho certeza que você faria isso comigo...

Pedro - Não! Eu converso com as pessoas e tento entender elas. Agora me diz: foi você que matou ele? 

Urso - Não sei... será que eu seria capaz?

Pedro - Foi você! Você é um monstro! 

Urso - Você me traiu!

Pedro - Não! Enquanto eu namorava você, eu não beijava o Jota... me sentia mal mentindo pra você... mas depois que nos casamos eu comecei a te amar! Agora você vai lá e mata as pessoas como se fosse alguma coisa... você acabou a vida de  uma pessoa...

Pedro corre para seu quarto e bate a porta.

Corta para/

Cena 8 Construtora/ Sala de reuniões/ Dia 

Na sala estão Maria, Fagner, Thiago, Matheus e outros sócios. 

Maria (de pé) - Eu reuni todos vocês aqui porque analisando os números da construtora, vi que algo não bate... 

Matheus - Você mal chegou e já está de olho aqui? E mais: você nem trabalha aqui para dar pitaco.

Maria - Talvez você não saiba mas o meu pai é o dono de tudo isso aqui... e te digo mais: você que é o atual presidente deveria estar mais preocupado com as finanças aqui. Por isso, eu estou me candidatando hoje como presidenta da construtora. Eu tenho motivos para entrar aqui e não são bons assim para todos vocês. 

A imagem congela em Maria séria.




Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.