Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Amor Astral - Capítulo 23 (Reprise)

 



Capítulo 23

- No capítulo anterior:

BEATRIZ: Não! (Grita). Afaste-se de mim. O que você está pensando? Desaparece mais de vinte e cinco anos e do nada ressurge e quer me abraçar como se nada tivesse acontecido? Você acha que nas minhas veias correm sangue de barata?

LUCIANA: Eu sei que eu errei, minha filha... Você vai ser mãe, vai entender quando eu...

BEATRIZ: (Interrompe a mãe) Tire a minha filha da sua boca! Por muito tempo eu rejeitei a ideia de ser mãe por sua culpa, você sabe como me doeu o seu abandono? O quanto eu quis ter você por perto? Não, você não sabe, estava ocupada refazendo a sua vida. Eu não queria ter filhos, mas aconteceu e hoje eu sinto que jamais deixaria a minha própria filha para trás, como se fosse um lixo. Minha filha está em primeiro lugar!

LUCIANA: Mas minha filha...

BEATRIZ: (Interrompe a mãe novamente) Eu não sou sua filha, a única filha que você tem é essa daí que está te defendendo com unhas e dentes, a outra você perdeu quando abandonou. Eu não sou sua filha, eu não quero ser sua filha. Você não me quis há anos, eu não te quero agora. Estamos quites! (Beatriz tenta disfarçar o choro e é firme com a mãe).

---

GUILHERME: Claro! O Beto e o seu marido são a mesma pessoa... Você tentou matá-lo, era disso que ele estava fugindo.

DINHO: Posso dar cabo nele? (Pergunta Dinho ao tirar sua arma da cintura).

GUILHERME: (Percebe que as amarras em suas mãos estão frouxas e sorrateiramente tenta se soltar sem que Dinho e Carolina percebam) Não, por favor não me matem. Eu juro que não contarei a ninguém!

CAROLINA: E você acha mesmo que alguém vai acreditar nisso? Eu vou ser boazinha com você, vou te mandar para o outro plano com passagem de primeira classe e só de ida.

GUILHERME: (Consegue soltar suas mãos que lhe prendiam a cadeira) Isso se vocês conseguirem me pegar! (Levanta-se e começa a correr).

CAROLINA: Atrás dele seu idiota, ele vai fugir!

(De repente ouve-se um disparo, Guilherme é atingido nas costas e cai no chão. Ao cair, é revelado o autor do disparo).

ALBERTO: Agora sim, o circo está completo! (Diz ao abaixar a arma).

---

PERITO: Encontramos essa carteira de identidade na bolsa dela! (Diz o perito, que usava luvas e segurava o documento com uma pinça).

DELEGADO ALMEIDA: (Também com luvas, segura o documento) Deixe-me ver...

INSPETORA CARINA: Como a vítima se chamava?

DELEGADO ALMEIDA: Candelária Silva! (Responde).

Fique agora com o capítulo de hoje!

Cena  01 – Construção Abandonada [Externa/Manhã]
(A Inspetora Carina observa o corpo ser colocado no saco do IML, enquanto Delegado Almeida conversa com os peritos).

INSPETORA CARINA: Crime estranho, hein?

DELEGADO ALMEIDA: Com certeza, essa daí se meteu com gente grande...

INSPETORA CARINA: Pensou a mesma coisa que eu?

DELEGADO ALMEIDA: Queima de arquivo! (Conclui).

Cena  02 – Casa de Luiza [Interna/Manhã]
(Beto, Beatriz e Luiza tomam café juntos e comentam sobre as novidades).

LUIZA: Noivar?

BEATRIZ: Sim, isso mesmo, mas com calma... Vamos devagar para ter tempo de organizar as coisas.

BETO: Não gosta da ideia, Dona Luiza?

LUIZA: Gosto, claro que gosto. Você é realmente um homem extraórdinário, tenho certeza de que serão muito felizes. Vocês tem a minha benção!

(Beto e Beatriz se olham felizes).

BETO: Bom, está tudo muito maravilhoso, mas eu tenho o meu primeiro dia no trabalho novo, tenho que ir.

BEATRIZ: Vai sim, eu vou querer saber de tudo quando você voltar.

(Beatriz e Beto se beijam em sinal de despedida e ele vai para o trabalho).

LUIZA: Quem diria, hein? Quem diria? (Brinca e as suas sorriem).

Cena  03 – Haras Ferraz [Interna/Manhã]
(Marilda coloca a mesa, enquanto Tobias está sentado pronto para tomar café).

MARILDA: Café, senhor?

TOBIAS: Sim, por favor! (Responde enquanto lê o jornal).

(Coruja surge na sala de jantar para tomar café da manhã).

TOBIAS: Que diferença! Banho tomado, cabelo penteado... Mal dava pra te ver atrás de tanta sujeira.

CORUJA: Lá onde eu morava, não tinha água nas torneiras.

TOBIAS: Mas agora as coisas mudaram, senta e toma seu café, mais tarde iremos ao centro comprar umas roupas novas para você.

CORUJA: Mas o que tem de errado nas minhas roupas?

TOBIAS: Nada, por acaso você tem outras?

CORUJA: Não...

TOBIAS: Aí é que tá, por isso precisamos comprar roupas novas.

CORUJA: E eu vou poder ver a professora?

TOBIAS: (Se engasga com o café) A Clarissa?

CORUJA: Claro, por um acaso tem outra, parceiro?

TOBIAS: (Ri do jeito que o menino fala) Sim, nós passamos na escola para que vocês se vejam.

(Marilda volta para a cozinha e lá encontra com Severino e Israel tomando café).

MARILDA: Bendito seja! (Fala sozinha).

SEVERINO: Deu para falar sozinha agora, Marilda?

MARILDA: Bendito seja esse menino, dá pra vê que o Tobias já gosta dele... Vocês precisavam ver, ele até sorriu enquanto tomava café.

ISRAEL: Será que o moleque quebra o coração de gelo?

SEVERINO: Acho melhor a gente cuidar aqui e tomar nosso café! (Muda de assunto para não comentar a vida do patrão).

Cena  04 – Cobertura Montenegro [Interna/Manhã]
(Doralice lava alguns pratos enquanto assiste TV na cozinha, quando de repente ela ouve seu celular tocar, corre e vai até o quarto para vê quem é. Em seguida, Carolina adentra na cozinha).

CAROLINA: Doralice... Doralice? Cadê você sua galinha preta ciscadeira, eu quero que você prepare uns ovos mexidos com ervas finas para o meu café, estrupício!

(Nesse momento, ouve-se um som vindo da TV, anunciando o plantão de notícias).

JORNALISTA: Foi encontrado nessa manhã o corpo de uma mulher numa casa abandonada na zona norte de Recife, a polícia investiga o caso e ao que tudo indica, trata-se de queima de arquivo. A Vítima que não resistiu aos ferimentos causados por arma de fogo durante o atentado, que ao que parece foi uma emboscada. Ressaltamos que a vítima foi identificada como Candelária Silva. Voltaremos em breve com mais informações desse crime.

CAROLINA: Desgraçada! (Fala ao ver a notícia).



Cena  05 – Casa de Luiza [Interna/Manhã]
(Luiza chega em casa do supermercado e encontra com Beatriz na sala).

LUIZA: Ora, ora... Achei que você fosse dormir até um pouco mais tarde.

BEATRIZ: Eu me levantei quando o Beto saiu para trabalhar e agora estou tentando falar com o Guilherme e ele não me atende.

LUIZA: Ah, vai ver ele ficou sem bateria... Esses celulares de hoje em dia não estão com nada.

BEATRIZ: É... Pode ser isso, mais tarde eu tento de novo, preciso falar com ele... Com toda a situação do acidente, acabou que eu não consegui falar com ele e esse foi o principal motivo da minha ida a cidade. Enfim, eu volto a tentar mais tarde.

LUIZA: Então vamos até a cozinha e me ajuda a fazer o almoço, vamos nos mexer!

BEATRIZ: Seu pedido é uma ordem... (Beatriz levanta-se do sofá e vai até a cozinha).

Cena  06 – Escola Municipal [Interna/Manhã]
(Clarissa está saindo da escola após mais um dia de trabalho e pronta para ir para casa, quando é surpreendida).


CLARISSA: (Olha para trás quando ouve a buzina de um carro) Tobias?

TOBIAS: Viemos te fazer um convite!

CLARISSA: ”Viemos?” Você e quem mais?

CORUJA: Ele e eu... O Tobias vai comprar umas roupas pra mim, você me ajuda a escolher? Diz que sim, por favor.

CLARISSA: (Não resiste a carinha de Coruja e logo aceita) Está bem, eu vou, mas é por você...

CORUJA: Oba! (Comemora).

CLARISSA: (Entra no carro sem olhar para Tobias, afivela seu cinto de segurança e ele dá partida).

(Na loja, Tobias começa a observar Clarissa e Coruja).
Música da cena: Não Olha Assim Pra Mim – Outroeu

CORUJA: E que tal essa? (Diz Coruja ao retirar uma peça de roupa de uma das araras da loja).

CLARISSA: E que tal se ao invés dessa, escolhermos algo mais voltado para a sua idade? Coisas mais coloridas, como um rapazinho que é... Tipo essa camiseta aqui?

CORUJA: É pode ser...

CLARISSA: Que pode ser que nada, menino! Vai lá experimentar e me mostra como ficou. (Sorri).

TOBIAS: (Começa a olhar para Clarissa de outra forma).

Cena  07 – Cabaré de Dona Cissa [Interna/Manhã]
(Dona Cissa recebe uma ligação em seu telefone celular).

DONA CISSA: Claro que pode, minha filha. Eu vou ficar muito feliz em te receber aqui de novo, apesar do que sua mãe fez no passado, você não deixou de ser minha afilhada e eu gosto muito de você. Combinado, eu te espero aqui sim... Vou ficar te aguardando, um beijo minha filha. (Desliga).

SERENA: Vai receber visita, ou eu entendi mal?

DONA CISSA: Vou sim,minha afilhada... Acredita que não a vejo há mais de dez anos? A mãe dela se meteu com o que não presta no passado e daí acabamos nos afastamos.

SERENA: E vocês se conhecem de onde?

DONA CISSA: Trabalhamos juntas no passado, começamos nessa vida juntas. Entende? Daí ela se meteu no mal caminho e puxou a menina junto, de quebra ainda me levou uma das minhas garotas mais promissoras da época em que eu abri o meu cabaré nessa cidade.

SERENA: E dessa você também não teve mais notícias?

DONA CISSA: Não, essa eu cruzei na rua e a mal agradecida teve o atrevimento de fingir que não me conhecia, acredita? Dá pra ver de longe que tá montada no dinheiro, veste-se bem e anda num carro do último modelo, mas por dentro deve continuar a mesma ordinária, sem caráter! (Conclui).

Cena  08 – Sobrado à venda [Interna/Tarde]

CORRETORA DE IMÓVEIS: E então, o que achou da propriedade?

LUCIANA: Não precisa mais me mostrar outros imóveis, eu gostei desse. Vou comprar!

CORRETORA DE IMÓVEIS: Tem certeza? Eu posso te mostrar propriedades maiores. A senhora é casada, tem filhos?

LUCIANA: Sou viúva e tenho duas filhas, já adultas. Serei avó em breve, acredita? Mais uma menina em minha vida... Uma neta! (Se emociona).


Cena  09 – Haras Ferraz [Interna/Tarde]
(Beto observa Sérgio, o novo veterinário tomar conta dos cavalos).
Música da cena: Anjo – Roupa Nova

BETO: Você leva mesmo jeito com eles... (Comenta).

SÉRGIO: Os animais são uma paixão na minha vida, me sinto vivo podendo ajudá-los! (Responde enquanto escova um dos cavalos mais ariscos do haras).

(Orlando os observa de longe).

BETO: Bem, eu agora preciso voltar aos meus afazeres no escritório.

SÉRGIO: Antes de você ir, você pode pegar um espelho que está dentro da minha maleta ali no chão? Preciso avaliar os dentes desse rapaz aqui! (Diz ao abrir a boca do cavalo para avaliar sua dentição).

BETO: Claro! (Beto se agacha e começa a procurar o espelho utilizado para checar a dentição dos cavalos na maleta de Sérgio).

(Israel se aproxima do local após cuidar da alimentação dos animais).

ORLANDO: (Provoca o cavalo que Sérgio está cuidando, de modo que ele se desespere e pisoteie Beto).

ISRAEL: (Corre ao perceber que o cavalo está cada vez mais arredio e teme que o pior possa acontecer) Cuidado, saí daí... Saí daí! (Grita tentando chamar atenção de Beto).

Cena  10 – Rua (Correntes) [Externa/Tarde]
(Carolina volta a cidade de Correntes para continuar espionando a rotina do marido. Ao chegar na cidade, ela estaciona o seu carro numa rua pouco movimentada e caminha por um beco para começar a espionar).

CAROLINA: Onde será que o meu maridinho se meteu? O que estará fazendo agora? (Fala consigo mesma ao observar a movimentação de uma das ruas na cidade).

(De repente e enquanto observava a rua, Carolina sente alguém se aproximar).

IARA: Perdida no fim de mundo, Cacau? (Pergunta puxando o cabelo de Carolina bruscamente).

CAROLINA: Você? (Carolina se assusta ao rever Iara ao se virar).

IARA: Quem é vivo sempre aparece e para o seu azar, eu estou vivinha da Silva!

A câmera foca em Carolina completamente sem reação ao se deparar com Iara, a cena congela e o capítulo encerra com o a tela azul da cor do céu.



Trilha Sonora Oficial, clique aqui.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.