Type Here to Get Search Results !

Marcadores

REBELDE PARA SEMPRE - Capítulo 34 (penúltimo capítulo)

  


Web novela de: EZEL LEMOS


NO CAPÍTULO ANTERIOR:

Moana se dispõe a doar sangue para  irmã;

Thales diz a Salete que Jair não o deixou entrar na casa;

Jair mostra mágoa pela fábrica Cambraia;

Leonor tenta convencer Dário a viajar com ela;

Salete apoia Nagela no hospital;

Karla e Kaline estão aflitas por não conseguir sair da casa e a primeira tem uma ideia perigosa, ela coloca fogo na casa;

Moana ver a irmã Natany no hospital, Ricky e Dimmy a confortam;

Thales está triste por não conseguir contato com Karla;

A fumaça toma a casa e Karla e Kaline se assustam, mas são salvas com a chegada dos bombeiros;

Ruy diz a Dário que Nagela é sua mãe;

Leonor procura Nagela para saber de Natany, a atriz ameaça chamar a polícia;

Dimmy encontra Nicandro na fábrica e Jair chega apontando a arma para Nicandro;

 

VEJA AGORA O CAPÍTULO DE HOJE:

 

CENA 1


(INT: Fábrica Cambraia, Jair está na recepção do lugar, apontando arma para Nicandro, Dimmy está próximo ao pai e a secretária um pouco distante, ambos assustados)

 

Nicandro: Jair, porque você tá fazendo isso homem? Sempre foi um funcionário exemplar, mas nos últimos meses deixou muito a desejar. Por isso que te demiti.

 

Jair: (chateado) Eu não sou um cão sarnento, para me tratar de qualquer forma.

 

Nicandro: Eu não te tratei mal, tratei igual trato qualquer funcionário.

 

Jair: (com raiva) É isso que vocês acham! Acham que nós funcionários que trabalhamos pra vocês, somos qualquer um. Se você mantém a fábrica funcionando é graças aos funcionários.

 

Nicandro: Bem… Me desculpe! Eu não quis ofender ninguém. Mas não podemos misturar as coisas, funcionário é funcionário, patrão é patrão.

 

Dimmy: (chateado) Tá vendo pai, o que sua arrogância causou.

 

Nicandro: Você não sabe de nada Dimmy.

 

Dimmy: Sei como devemos tratar o próximo. Independente de classe social, cor, gênero…

 

Jair: Até seu filho me dar razão.

 

Dimmy: Desculpe, eu não tô dando razão ao senhor. Nada justifica a violência.

 

Jair: Chega! (Aperta gatilho) Eu vou devolver toda sua arrogância com os funcionários desse lugar!

 

(Jair mira em Nicandro com cara de ódio, Dimmy corre até ele pegando a arma, eles brigam pelo objeto que dispara, Ouve-se o barulho e não se sabe quem se feriu)

 

CENA 2


(EXT/ Fachada do hospital, Nagela está de pé e liga para alguém)

 

Nagela: Raildo, trate de colocar a polícia atrás de Leonor. Essa mulher não pode fugir! ...Você me deve isso depois de tudo.  ... Você sabe muito bem do que ela é capaz, viu o que ela fez. Quero ela presa! …Como é?.A Karla?

 

(Nagela desliga ligação e coloca celular no bolso)

 

Nagela: Não sabe como foi difícil pra mim superar tudo. Foram muitas sessões com o psicólogo. Essa mulher nunca foi uma mãe para mim!

 

CENA 3


(INT: Mansão de Leonor, a senhora chega em casa, joga a bolsa no sofá e senta)

 

Leonor: Tomara que o Dário decida ir comigo. Não quero deixá-lo sozinho aqui. ...Dário! Cadê ele?

 

(Ruy desce a escada até a sala)

 

Ruy: Dário saiu.

 

Leonor: (surpresa) Saiu? Onde ele foi?

 

Ruy: Ele soube quem é a mãe dele.

 

Leonor: (assustada) O quê? Você falou pra ele?

 

Ruy: Não, eu não sei como ele descobriu.

 

Leonor: (com raiva) Não acredito! Que raiva!

 






CENA 4


(INT: Fábrica Cambraia, recepção, Jair e Dimmy brigaram pela arma e estão parados após o disparo, Nicandro preocupado)

 

Nicandro: (aflito, grita) Meu filho!

 

(Jair cai no chão com o abdômen sangrando… Nicandro corre e abraça Dimmy)

 

Nicandro: Hildimmy, meu filho! Você está bem?

 

Dimmy: Sim, pai. Mas não me chama por esse nome horroroso.

 

(Os dois riem e se abraçam)

 

(Jair tenta levantar e não consegue)

 

Jair: Chamem um médico. Eu tô sangrando.

 

Nicandro: Aguenta aí…

 

Secretária: Ele não vai morrer? Eu vou chamar uma ambulância e a polícia também.

 

(Nicandro fala para Dimmy)

 

Nicandro: Meu filho, eu queria te pedir perdão por não aceitar você como realmente é.

 

Dimmy: Tudo bem, pai. Eu não me importo mais com o que pensam de mim.

 

Nicandro: Filho, eu te amo e nada importa. Somente que você é um excelente filho. Obrigado filho.

 

(Pai e filho se olham emocionado e se abraçam)

 

CENA 5


(INT: Delegacia, Karla e Kaline estão sentadas na recepção que é bem movimentada, segundos depois, Thales chega e abraça Karla)

 

Thales: Karla, meu amor!

 

Karla: Thales. Que saudades de você.

 

Thales: Eu também, faz pouco tempo, mas pareceu uma eternidade.

 

Karla: Verdade.

 

Thales: Mas o que aconteceu? Como conseguiu fugir do seu pai? Você tava com ele, não era?

 

Karla: Calma Thales. Estávamos, ele nos trancou em casa.

 

Kaline: Karlinha colocou fogo na casa.

 

Thales: (assustado) Como assim?

 

(As duas irmãs riem)

 

Karla: Uma ideia louca que tive. Queimei algumas coisas, aí os vizinhos viram e chamaram os bombeiros.

 

Thales: Meu Deus Karla. Muito perigoso.

 

(Raildo chega até elas, Nagela também chega)

 

Raildo: Sua situação é complicada Karla. Pelo menos sua irmã, deve ir para um abrigo.

 

Nagela: Vim assim que soube.

 

Karla: Nagela!

 

Nagela: O delegado aí me falou que você estava aqui.

 

Karla: Sim, consegui fugir do meu pai. É uma longa história. O que importa agora é que não quero me separar da minha irmã.

 

Raildo: Ela já vai completar a maioridade em 2 meses, consigo deixar passar, mas a irmã dela não.

 

Nagela: (brava) Você vai deixar ela ir com a irmã sim, você não foi desonesto para ajudar aquela mulher. Eu exijo que você faça essa boa ação. Imagina a criança ir para um abrigo para ficar traumatizada.

 

Raildo: Tá bom! Tá bom! Você deve tá querendo que eu seja exonerado.

 

Nagela: Não seria má ideia.

 

Thales: Então vamos, Karla.

 

Karla: Nagela, obrigada.

 

Nagela: Imagina querida. Vão. Depois falo com vocês.

 

CENA 6


Anoitecer…

 

(INT: Hotel, quarto, os cinco amigos arrumam o visual para o show)

 

Karla: Nossa Moa, nesse tempo que fiquei trancada aconteceu tudo isso. Meu pai, graças a Deus que ele tá preso. Dona Leonor até agora ninguém sabe nada.

 

Moana: Sim, e o louco foi ela aparecer assim. Não sabia que tinha vó.

 

Karla: Quando eu ia imaginar, dona Leonor, mãe da Nagela. Ela parecia uma pessoa tão boa, meu Deus!

 

Thales: Eu nunca gostei dela. Me soava falsa.

 

Karla: Ela também me deu abrigo. Eu não vou conseguir ter raiva dela. Apesar das coisas horríveis que ela fez com sua mãe.

 

Moana: Tadinha da mamãe. Obrigada a fazer programas.

 

Dimmy: Vamos nos apressar.

 

Ricky: Os clientes do hotel gostou do nosso show.

 

Thales: Sim, porque agora vamos cantar na quadra, lá tem um espaço maior.

 

Dimmy: Público maior. Isso é muito bom.

 

CENA 7


(INT: Hotel, quadra decorada para o Show, com palco… Em meio às várias pessoas Raildo vai andando e encontra Nagela)

 

Raildo: (surpreso) Nagela!

 

Nagela: (surpresa) Raildo… O que faz aqui?

 

Raildo: E você? Não era para está no hospital.

 

Nagela: Minha filha está bem. Eu vim ver um pouco do show deles.

 

Raildo: Então, podemos nos fazer companhia.

 

Nagela: Não sei se você tá merecendo.

 

CENA 8


(INT: Mansão de Leonor, Ruy chega e coloca caixas em uma mesa na cozinha.)

 

Ruy: Pronto aqui os explosivos que ela me pediu. Agora é só aguardar o momento certo. …Queria ter viajado com ela, mas infelizmente tive que ficar pra fazer esse trabalho.

 

CENA 9


(INT: Hotel, quadra decorada para o Show com palco… Eugênio e Suzana, chegam no local para o show dos filhos)

 

Suzana: Só você Eugênio para me convencer.

 

Eugênio: Você precisa se divertir. Quem sabe assim não melhora o humor.

 

(Próximos a eles, Nicandro e Heloísa também chegam no local para o show dos filhos)

 

Nicandro: Vai ser uma honra ver meu filho nesse palco.

 

Heloísa: Meu querido, você não sabe como é bom ouvir você falar isso.

 

Nicandro: A vida me deu uma lição. E hoje sou muito orgulhoso do meu filho.

 

(Heloísa beija Nicandro)

 






CENA 10


(INT: Quarto do hotel, a banda RebeldE está toda preparada, com looks incríveis e makes e penteados arrasadores, todos ansiosos)

 

Karla: Gente, eu tô muito nervosa para esse show.

 

Moana: Eu também, não queria nem fazer, os fofos aí que me convenceram.

 

Dimmy: Depois da situação de hoje, eu não sei se vou tá com energia boa.

 

Thales: Quer isso amigos, por mais que o dia não tenha sido o melhor, nós temos lá embaixo um público, que quer se divertir, se apaixonar e dançar com nossas músicas. Não podemos deixar o clima negativo atrapalhar nosso sonho. É nosso sonho, temos que respirar e esquecer tudo de ruim, esse momento é só de alegrias.

 

Ricky: Thales tem toda razão, vamos animar. Nós estamos  com saúde, prestes a fazer o que mais gostamos.

 

Karla: É verdade.

 

Moana: Vocês tem razão.

 

Dimmy: Sim, energia positiva, porque Deus tá com a gente.

 

(Todos se abraçam felizes)

 

CENA 11


(INT: Fachada do evento na quadra do hotel, Nagela toma champanhe na taça e Dário vem tímido e emocionado até ela)

 

Dário: Nagela.

 

Nagela: Oi, quem é você? É meu fã?

 

Dário: Não, eu…

 

Nagela: Não é meu fã?

 

Dário: (emocionado) Eu sou seu filho!

 

Nagela: (surpresa) Como é? Você tá bêbado?

 

CENA 12


(INT: Quadra do hotel decorada para o show inclusive com palco, bastante pessoas lotam o lugar)

 

Locutor: O hotel mais badalado de São Paulo deseja uma excelente noite! O casa paulista tem o prazer de apresentar, uma banda que está fazendo maior sucesso, eles são cinco jovens da música… É com todo prazer que chamo para o palco, a banda RebeldE!

 

(Os cinco jovens aparecem no palco)

 

Thales: Boa noite! Vamos nos divertir?

 

(O público está muito feliz com a banda)

 

Dimmy: Vamos cantar e ser feliz!

 

(Os músicos começam tocar os instrumentos)

 

Dimmy:

Só quero o que é meu

Ir mais além do que eu sou

Meu caminho já trilhei

Só me resta agora atravessar

E com o mundo contra nós

Podemos ir mais longe

 

Rebelde,chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É desse jeito que vou levar

A vida passa e não tem como controlar

 

Rebelde,chegou a minha vez

O que sou ninguém vai mudar

É sempre assim que deve ser

Meu coração vai ser

Rebelde para sempre

 

(Dimmy ver o pai e mãe entre o público e fica muito feliz… A câmera gira devagar para trás do palco e mostra Ruy colocando alguma coisa atrás  das caixas de som)

 

Ruy: Esse show vai ser explosivo.

 

(Close em Ruy sério)


Fim do Capítulo






Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.