Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Entre Pais e Filhos- Capítulo 11 (Reprise)

 

 
 Entre Pais e Filhos - Capítulo 11

Cena 01 - São Paulo - Hospital - Sala - Noite

No hospital Arthur é medicado e após um tempo acorda. 

Vitor: O que aconteceu com o Arthur? 
Helena: Ele passou mal durante um almoço em família. Ficou agitado. 
Vitor: Ele vai ficar bem. Mas temos que começar o tratamento o quanto antes. Precisamos de um doador para seu filho. 
Vitor: É muito raro o caso de irmãos serão compatíveis. 
Helena: Temos que tentar doutor. 
Vitor: Sim e o faremos. Como já combinado antes traga o seu filho aqui. O quanto antes. 
Helena: Farei isso. Como está o meu filho? 
Vitor: Ele está sob efeito da medicação. Vai dormir tranquilo essa noite. 
Helena: Vou em casa buscar o Murilo para os exames. Temos que salvar o Arthur. 
Vitor: A compatibilidade de medula óssea entre irmãos tem chance de vinte e cinco por cento. É a melhor chance do Arthur. 
Helena: Vou atrás dele doutor. Agora mesmo. 
Vitor: Me impressiona a sua determinação Helena. Sempre em busca do melhor para os filhos. 
Helena: Eu tento. É minha obrigação de mãe. 
Vitor: Te admiro muito Helena. Você é uma mulher muito guerreira. 

Helena fica sem jeito, mas agradece o elogio. 

Helena: Fico agradecida doutor. Muito obrigada. 


Cena 02 - São Paulo - Apartamento de Helena - Sala - Noite

Ao chegar em casa Helena se depara com o filho totalmente transtornado. 

Helena: O que aconteceu com você meu filho? 
Murilo: Ainda me pergunta mãe? Meu aniversário terminou em uma verdadeira algazarra. 
Helena: Filho não tivemos culpa de nada. Sua tia surtou em relação ao seu primo. 
Murilo: Eu pouco me importo com isso. O que realmente me deixou com raiva vou o desmaio do Arthur. 
Helena: Não posso acreditar no que estou ouvindo. Acha que seu irmão fez de propósito? 
Murilo: Acho. Quiz chamar toda a atenção como sempre faz. Desde que éramos pequenos ele sempre quis ser o centro das atenções. 
Helena: Seu irmão está com câncer. Morrendo aos poucos e você achando que ela quer chamar atenção? Você Já imaginou tudo o que ele sofrendo? 
Murilo: Sempre Arthur. Sempre se preocupando com o que ela está sentindo ou passando. Já se perguntou como eu estou? 
Helena: Sempre pergunto se está bem filho. Você mal conversa comigo. 
Murilo: E sabe por qual motivo? 
Helena: Qual? 
Murilo: Descobri que a senhora me odeia. 

Helena fica incrédula com as palavras do filho. 


Cena 03 - São Paulo - Shopping - Praça de alimentação - Noite

Eduarda marca de se encontrar com César para arrancar de uma vez a verdade dele. 

Eduarda: Chega de rodeios César. Me conte agora mesmo o que faz aqui. 
César:  Vim pelo menos filhos. 
Eduarda: Eu tive um dia péssimo. Então não minta mais para mim. 
César: Está bem Eduarda. Vou dizer a que propósito eu voltei. 
Eduarda: Pois diga, estou escutando. 
César: Quero me aproximar dos meus filhos no intuito de roubar a Helena. 
Eduarda: Sempre desconfiei que o motivo era dinheiro. Desde quando éramos jovens você era ambicioso. 
César: Passei por muitos problemas durante esses últimos anos e a única chance que tenho é essa. 
Eduarda: Como tem tanta certeza que a Helena tem dinheiro? 
César: Ela recebeu a herança da morte dos pais de vocês e guardou tudo para os nossos filhos. Vocês venderam os bens e a fazenda e dividiram o dinheiro. 
Eduarda: Realmente você não esqueceu dos detalhes, mas isso foi a muitos anos atrás. 
César: Tenho certeza que ainda tem esse dinheiro, ela sempre disse que era para os filhos e como ambos ainda moram com ela, não deve ter dado a eles. 
Eduarda: Inteligente você. Só gostaria de saber como pensa em pôr as mãos nesse dinheiro? 
César: Preciso me aproximar dos meninos e depois reconquistar a Helena. Então vou roubar tudo e ir embora. 
Eduarda: Vai te ajudar e em outra me dá metade desse dinheiro. 
César: Está louca? Não aceito parcerias. 
Eduarda: Você não tem escolha. Ou aceita ou destruo o seu plano. 
César: Se fizer isso conto a Helena o seu segredo. 
Eduarda: Não me importo mais, caso ela descubra que fomos amantes. 
César: Vejo que mudou muito. 
Eduarda: Você nem imagina quando. 

Eduarda e César conversam e começam a bolar um plano para roubar Helena. Ela deixa o ex amante a par de tudo o que está acontecendo na vida de ambos. Ele afirma que não sente nada pelos filhos e nem por Helena. 

César: Não sinto remorso por nada que fiz. Não me importo com nada. 
Eduarda: Digo o mesmo. 


Cena 04 - São Paulo - Restaurante - Mesa - Noite

Alan está em um jantar com Tainá a professora de balé de Ana. É a primeira vez que ele sai com outra mulher após a morte da esposa. 

Tainá: Está meio inquieto. É a primeira vez que sai? 
Alan: Sim, a primeira desde a partida dela. 
Tainá: Entendo. Então vamos descontrair. Quero um lindo sorriso nesse rosto. 
Alan: Obrigado por aceitar o convite. Fico muito feliz. 
Tainá: Eu que agradeço. Estava precisando sair e conversar um pouco. Estava parada na rotina. 

Os dois jantam e conversam muito. Ficam bem alegres na companhia um do outro e se olham com ternura. 

Na casa de Helena...


Cena 05 - São Paulo - Apartamento de Helena - Sala - Noite

Helena: Quem disse uma barbaridade dessas filho. Eu te amo. 
Murilo: Não é verdade. Sempre preferiu o Arthur. 

Helena tenta abraçar o filho, mas ele recusa. 

Murilo: Não quero seu abraço. Sei que não é verdadeiro. 
Helena: Quero saber quem fez a sua cabeça contra mim? Contra sua família. 
Murilo: Sou esperto o suficiente para enxergar a verdade mamãe. 
Helena: Filho. Se falhei com você me perdoa. Eu te amo mais do que a mim mesma. 
Murilo: Não acredito em suas palavras. 
Helena: Acredite pois é verdade. Você precisa ajudar o seu irmão. Ele precisa de um transplante de medula óssea para sobreviver. Precisamos fazer um teste de compatibilidade para saber se você pode ser o doador. O Arthur precisa de você. É a única chance dele. 

Murilo olha friamente para a mãe e diz:

Murilo: Eu me recuso. Não farei nenhum exame. 
Helena: Como assim não fará? Você não entendeu que pode ser a única salvação do Arthur? 
Murilo: Quem disse que eu quero que ele se salve. 
Helena: Como assim filho? 
Murilo: Se depender de mim ele não sobrevive. Não irei ajudar. 
Helena: Você não pode fazer isso. Não pode deixar seu irmão morrer por egoísmo. 
Murilo: Eu estou morrendo também mamãe, por dentro. 

Murilo sai de casa correndo e foge de casa. 

Helena: Volta aqui Murilo. Volta aqui filho. 

Helena não acredita em tudo o que está acontecendo e desaba em chorar. 

Helena: Eu sou uma péssima mãe. Uma péssima mãe. E agora meu Deus? Me dá uma luz. O que eu faço? 

Helena manda várias mensagens para o filho, ele as visualiza e não responde. 


Cena 06 - São Paulo - Apartamento de Eduarda - Suíte - Noite

Eduarda prepara uma banheira cheia de espumas para relaxar e fica pensando no reencontro com César e no que aconteceu com seu filho. 

Eduarda: Aquele garoto idiota. Agora me com essa de ser gay. Aonde já se viu? 

Após beber uma taça de vinho ela fala:

Eduarda: Já aguentei essa família por tempo demais. Vou pegar esse dinheiro da Helena e sumir no mundo. Quem precisa de família quando se tem dinheiro? Só não sumi ainda por que estou falida. Mas vou dar a volta por cima ou não me chamo Eduarda. 


Cena 07 - São Paulo - Rua -  Noite

Matheus continua andando pelas ruas sem saber para qual rumo seguir. Ele está destruído por dentro com tudo o que sua mãe fez. Não sabe como prosseguir. 

Matheus: Como minha mãe teve coragem de dizer tais coisas para mim? Como? Eu a amo tanto e para ela eu não passo de um fardo que ela foi obrigada a carregar. 

Matheus então pensa e decide ir para a casa de sua tia Helena. 


Cena 08 - São Paulo - Apartamento de Helena -  Noite

Helena está preocupada com os dois filhos e fica andando de um lado para o outro. Então alguém toca a campainha e ela corre para atender pensando ser Murilo. 

Helena: Eu sabia que não ia demorar a voltar filho.

Ao abrir a porta ela se depara com Matheus chorando e tem triste. 

Matheus: Tia, posso passar a noite aqui? 

Helena logo acolhe o sobrinho e já imagina o motivo dele estar fora de sua casa. 

Helena: Pode ficar aqui o tempo que quiser, você sabe que é como um filho para mim. 
Matheus: Obrigado tia. 
Helena: Sei que deve estar cansado e Não deve querer me contar nada hoje, mas saiba que eu te amo e o mais importante é você ser feliz. 

Matheus abraça Helena e agradece muito. 

Matheus: Obrigado tia. Muito obrigado mesmo. Como está o Arthur naquela loucura acabei esquecendo de ir ver como ele está? 
Helena: Ele está bem querido. Vai ficar no hospital para observação. 
Matheus: Aconteceu mais alguma coisa? Onde está o Murilo? 
Helena: Amanhã conversamos querido e te explico tudo. Vamos descansar. 

Matheus dorme no quarto de Arthur. Helena passa a noite em casa para fazer companhia para o sobrinho já que o filho só iria acordar no dia seguinte pelo efeito da medicação, porém a mesma passa a noite em claro. Matheus também não consegue dormir pensando em tudo o que ocorreu e conversa com o namorado via mensagem. 

Matheus: Estou bem amor, não se preocupa, amanhã conversamos pessoalmente. 

Marcos: Está bem, saiba que eu te amo. Nunca esqueça isso. Vamos passar por tudo, juntos. 

Após muito tempo ele pega no sono.


Cena 09 - São Paulo - Casa de Regina -  Noite

Regina ainda não achou a aliança que acredita ter perdido e questiona o filho. 

Regina: Filho Você viu por aí minha aliança de casamento? Eu não a encontra em lugar algum. 
Kauã (assustado): Não mãe, não vi não. 
Regina: Por que está assim, estranho? 
Kauã: Não é nada, só foram os acontecimentos do dia. Foi muita coisa. 
Regina: Verdade filho. Olha quanta coisa acontece na vida da sua madrinha e das pessoas perto dela. 
Kauã: Verdade. Pobre madrinha Helena.


Cena 10 - São Paulo - Casa de Paulo  - Noite

Paulo é o amigo de Murilo que ele levou para a festa. Após a briga com a mãe ele decide passar alguns dias na casa do amigo que mora sozinho. 

Paulo: Cara Você sabe que pode ficar aqui quanto tempo quiser, mas avisa sua mãe ela deve estar preocupada. 
Murilo: Minha mãe não tem tempo para mim. Não deve estar preocupada. 
Paulo: Mãe é mãe, sempre está preocupada. 
Murilo: A minha não, só tem espaço para o Arthur na vida dela. 

Percebendo que não vai mudar a cabeça do amigo naquele momento, Paula decide deixá-lo pensar. Murilo também passa a noite pensando e mal consegue dormir. 

No dia seguinte…

Cena 11 - São Paulo - Apartamento de Helena -  Manhã

Helena pensa a noite inteira nos filhos e também não deixa de se preocupar com Matheus e tudo o que o jovem está vivendo. Ela recorda então das palavras duras que Murilo disse a ele e pensa:

Helena(pensando): Quem pode ter colocado essas idéias na cabeça do meu filho? Quem? 

Helena lembra que Murilo mudou de comportamento no almoço após uma conversa com Eduarda. A ficha caiu e Helena percebe que foi tudo coisa da Eduarda. 

Helena: Não pode ser que a Eduarda tenha falado besteiras para meu filho. Não pode ser! 

Ela decide então tirar satisfações com a irmã, antes ela deixa um bilhete para o sobrinho na mesa dizendo que precisava sair e beija sua testa enquanto a rapaz dormia. 

Helena: Se cuida querido, vou acertar as contas com sua mãe. 


Cena 12 - São Paulo - Hospital -  Manhã

Arthur acorda pela manhã e percebe que está no hospital. Após alguns minutos a enfermeira entra. 

Enfermeira: Que bom que acordou Arthur, você tem visita. 

Arthur pensa que é algum familiar seu. A enfermeira sai e um homem desconhecido de Arthur entra. 

Arthur: Quem é você? 


Cena 13 - São Paulo - Apartamento de Eduarda-  Manhã

Helena chega furiosa até o apartamento da irmã. Ela toca a campainha insistentemente. Ela vê que é sua irmã pelo olho mágico da porta. 

Eduarda: Calma já estou indo. 

Ao abrir a porta Eduarda logo recebe um tapa no rosto dado por Helena. 

Eduarda: Ficou louca Helena? 
Helena: Como teve coragem de envenenar o meu filho contra mim? 


Continua...




 


Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.